quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise

Mais um fim-de-semana se passou, e mais uma vez se pode considerar positivo o desempenho das equipas de futebol do SC Farense. Contudo os dois resultados negativos averbados, empate dos Juvenis 1-1 em Évora muito penalizadores para os objectivos imediatos das equipas. Os Juvenis viram o Portimonense dar uma sapatada e estão já a 5 pontos do Leões de Faro, quando faltam 3 jornadas para o termo do campeonato. Embora tudo ainda seja possível, a tarefa afigura-se difícil, contudo há que lutar e vencer os 3 jogos para que o sonho se torne realidade. Quantos aos Iniciados, forma derrotados na Penha frente ao Lusitano de Vila Real de Santo António e viram este rival afastar-se na classificação, estando agora no 4.º lugar da Tabela. As restantes equipas de futebol obtiveram vitórias, realçando a expressiva vitória das Escolas Equipa A, que cilindraram a equipa do Montenegro por 14-0. Quanto à equipa Sénior, obteve uma importantíssima vitória por 2-3 em Alvor, frente a uma das melhores equipas do campeonato e mantendo-se na perseguição ao líder Lusitano, que venceu nos Machados por 0-1 com um golo , segundo rezam as crónicas, bastante caricato... Enfim terminada a primeira volta, os dois principais candidatos que se apresentavam à partida, estão praticamente empatados tecnicamente no comando do campeonato, registando um domínio avassalador em relação aos vitórias obtidas, tendo muito poucos pontos desperdiçados. Sem dúvida que a luta promete ser dura e renhida até final pois ambas as equipas têm estatuto, qualidade e experiência para lutar pelos seus objectivos até final.

Na Terceira Divisão Nacional, o quadro de resultados obtidos foi negativo pois das 7 equipas algarvias em prova, apenas 2 vitórias ficaram pelo Algarve. Numa jornada atípica, onde não se jogou nenhum derby, o destaque vai para o Ferreiras que bateu no Estádio da Nora, o Barreirense por 3-2, fugindo aos últimos lugares da tabela. O Beira Mar voltou às vitórias e venceu categoricamente o Amora, assumindo-se cada vez mais como candidato à subida de Divisão. O Quarteirense obteve um empate caseiro diante do Cova da Piedade, perdendo uma oportunidade de amealhar mais pontos em busca dum lugar mais descansado na tabela. Quanto ao resto só derrotas, com destaque para o Silves, que bateu no fundo ao ser derrotado no Francisco Vieira com o ultimo classificado à entrada pela jornada, o União de Montemor por expressivos 1-3, enquanto o Campinense agravou a sua crise de resultados ao sair derrotado no Lusitano de Évora por 3-2, com o golo da vitória a ser obtido já perto do final pelos locais. Só para termos uma ideia, o Campinense já não vence à 8 jogos... Realmente alarmante para um equipa que chegou a liderar destacada este campeonato e agora vê-se num cenário perigoso... Quanto às duas restantes equipas algarvias em competição, o Almancilense perdeu no Lavradio diante do Fabril do Barreiro por 2-0, enquanto o Imortal, na deslocação a Aljustrel para defrontar o líder, perdeu por 1-0.

Na Segunda Divisão, destaque para a primeira vitória caseira do Louletano, desta feita diante do vizinho Messinense por 2-1. Ao defrontar as duas outras equipas algarvias nas duas ultimas jornadas, o Louletano averbou duas vitórias que o colocam neste momento a 5 pontos da primeira equipa em zona de disputa da fase de subida. O Lagoa têm vindo a perder algum gás nas ultimas partidas, pois nos últimos 6 jogos, apenas somou 4 pontos... Neste fim-de-semana, na deslocação ao Carregado perdeu por 1-0 estando agora no 10.º lugar da tabela.

Por fim na Liga Vitalis, o destaque foi para a equipa de Portimão, que ao ser premiado com um golo já em período de descontos, bateu a forte equipa do Rio Ave por 2-1, mantendo a chama acesa com vista à manutenção na Liga. Estamos em crer que o que falta à equipa do Barlavento é somar duas vitórias consecutivas pois permitiria dar um passo muito importante e chegar-se ao pelotão de 4 equipas que está acima da linha de água. O Olhanense, na primeira deslocação de Diamantino Miranda, teve um resultado muito negativo, que foi amenizado com o golo de Djalmir, fixando o resultado em 3-1 para a equipa do Freamunde.

domingo, 27 de janeiro de 2008

E falamos nós de Faro???

Ao deslocarmo-nos ontem ao Estádio da Restinga, em Alvor, ficámos com a ideia de que um jogo daquela importância, não merecia um campo naquelas condições... Um campo onde não existem bancadas dignas desse nome e onde a zona do peão, destinada aos adeptos da equipa visitante é um terreno baldio, sem a mínima condição para receber eventos desta natureza. Como se não bastasse, o muro que circunda o relvado, está vedado com rede de cercar hortas, o que em nada ajuda o acompanhamento do jogo e também no extravasar das emoções para dentro do relvado. Mas ainda há mais.... Então que dizer daqueles enormes postes de iluminação que estão junto ao muro, impedindo a visualização de todo o terreno de jogo para as pessoas que estão no peão? Mais tarde passei ao lado do Estádio Dois Irmãos, actual campo dos juniores do Portimonense e fiquei pasmado com o horrível aspecto exterior do recinto... Comparar o parque desportivo oferecido pelo Município de Portimão aos seus munícipes e visitantes com o que Faro têm e está projectar, não têm a mínima comparação e faz nos perguntar a nós próprios se vale a pena investir tantos milhares na organização de "Dakares" e outros eventos desportivos muito dispendiosos financeiramente, quando se despreza os residentes e visitantes duma forma tão clamorosa durante o resto do ano nesta vertente tão importante para o desenvolvimento e ocupação de tempos livres dos nossos tempos... Bem podem argumentar que servem para projectar a cidade a nível nacional, mas para mim, enquanto não se arruma a própria casa, não se podem chamar as visitas...

sábado, 26 de janeiro de 2008

Missão Cumprida >> Alvorense 2-3 Farense

Numa das deslocações mais difíceis da época, mais uma vitória para os Leões de Faro, que mantêm-se assim invictos fora de casa. Pela frente o Farense teve a equipa do Alvorense, que jogou esta partida como se de uma final se tratasse tal era a determinação dos homens do Barlavento, que mesmo assim não mostraram discernimento na segunda parte, quando após reduzir a diferença no placard, tinham por obrigação fazer um pouco mais.
O filme do jogo começou praticamente com o golo do Alvorense, não que sem antes já tivéssemos assistido a um lance de alguma intranquilidade da defesa do Farense, logo nos instantes iniciais, como que um presságio para o golo inaugural da partida. O Farense reagiria de imediato, dispondo-se em campo no habitual 4x4x2 utilizado nas últimas partidas, com a defesa adiantada de forma a empurrar a equipa de Alvor para o seu meio terreno. Muito por culpa de Brasa, que fez um bela partida o jogo do Farense era flanqueado e feito de movimentações rápidas dos seus homens mais adiantados, que iam aos poucos desbaratando a defesa Alvorense. Seria num livre ganho na esquerda, que Brasa empataria a partida, tendo noutro lance de bola parada causado frisson, quando aos 16 minutos envio num canto directo a bola á trave do guardião barlaventino. Embora com ascendente na partida o Farense, como já dissemos estava intranquilo a defender, até porque a equipa de Alvor tem unidades bem dotadas tecnicamente e que em lances de transição rápida iam a espaços, incomodando a baliza de Costa. Seria numa dessas incursões, no espaço entre o lateral e o central que Né cometeria uma falta desnecessária, passível da marcação de grande penalidade. Na conversão da mesma, Costa efectuaria uma fantástica defesa, num lance que considero de decisivo no jogo, pois foi fulcral no desfecho do marcador do jogo bem como no estado anímico das equipas.
Notamos na equipa de Faro, que há cada vez mais rotina de jogo e há movimentos intencionais, fruto do treino semanal, que são postos em prática ao fim de semana. Por exemplo Bruno, muitas vezes recua no terreno, em especial quando a bola está jogável pelo guarda-redes ou centrais, para que com toques subtis de cabeça, desmarque logo de imediato, colegas que estejam a entrar pelas costas da defesa contrária. Sem dúvida que Bruno cada vez mais se assume uma mais valia na equipa, ao contrário das exibições iniciais com a camisola dos Leões de Faro, que faziam parecer um jogador apático e lento na abordagem dos lances. Como corolário desta evolução ainda na primeira parte Bruno marcaria um golo de grande qualidade, fixando o marcador em 1-2 nos primeiros 45 minutos.
Na segunda parte o Farense entraria bem e Bruno faria valer o seu bom jogo de cabeça para dilatar o marcador. A reacção barlaventina não se fez esperar e coube ao Alvorense a dinâmica de jogo com algumas jogadas perigosas dos seus homens adiantados que algumas vezes apareciam em superioridade numérica junto à área, fruto da arrojada intenção ofensiva do treinador Rui Clemente. Em consequência, Américo reduziria a vantagem do Farense no marcador, e Carlos Costa sem vacilar, colocaria Arlindo em campo pois os centrocampistas estavam já um pouco enfraquecidos, o que o obrigou a abdicar de Edinho, colocando uma unidade fresca no meio terreno. Parece-nos que o Alvorense após esta entrada e em virtude de os seus elementos estarem também um pouco cansados, acusou de facto esta viragem pois o seu futebol foi perdendo aos poucos o dinamismo, limitando a jogadas de bolas pelo ar, que eram anuladas pela defesa dos Leões de Faro. Túlio teria ainda uma boa oportunidade de sentenciar o marcador num remate rasteiro cruzado no interior na área, o que a acontecer, evitaria o nervosismo causado pelo Alvorense aos sócios e adeptos da capital algarvia, pois nos últimos instantes sucederam os lances bombeados para a área de Costa, felizmente sem consequências no marcador. Arbitragem prejudicial para o Farense e com muitos erros de palmatória.

Ficha de Jogo: Estádio da Restinga (Alvor), 15 horas, 26/01/2008
Assistência: 500 espectadores
Alvorense 2-3 Farense

( … 5mn, remate cruzado da direita, defesa incompleta de Costa e na recarga, um jogador do Alvorense remate de pé esquerdo com a bola a bater na trave, tocar em Costa e a anichar-se nas redes da equipa de Faro)
(Brasa 9mn, na conversão de um livre descaído pela esquerda, a bola a passar por toda a gente e a entrar junto ao poste esquerdo da baliza do Alvorense)
(Bruno 45mn, jogada de Bruno que recebendo a bola de um companheiro, roda sobre si e remata com muita força, levando a bola ao ângulo superior esquerdo da baliza contrária )
(Bruno 56mn, na sequencia de um livre descaído pela esquerda, aparece Bruno num bom cabeceamento de cima para baixo a desfeitear o guardião contrário que ainda toca na bola)
(Américo 64mn, jogada pelo lado direito do Alvorense, passa rasteiro atrasado para a cabeça da área e Américo a rematar rasteiro para junto do poste direito da baliza de Costa)


Farense: Costa; Amilcar, Né, Wilson, Caras; Barão (Calquinhas, 90+2mn), Ricardo, Túlio (Rui Loja 82mn), Brasa; Edinho (Arlindo 71mn),Bruno. Treinador: Carlos Costa

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Jornada 15 Antevisão Alvorense-Farense

É já amanha que o Farense, têm teoricamente, uma das deslocações mais dificeis da época para defrontar no Estádio da Restinga, o Alvorense. A equipa da capital algarvia defronta o actual 4.º classificado da tabela, que está a 9 pontos dos Leões de Faro. Neste jogo a equipa Farense procura amealhar mais uma vitória fora do seu reduto, situação que nesta época têm sido habitual e com muitos golos marcados nos ultimos jogos. Não obstante o Alvorense têm um equipa homogénea, bem dirijida e promete empenho redobrado.

Faço contudo um repto a todos os leitores do blog, para que se desloquem em massa, convidem amigos e que juntos sejamos uma só força, amanhã em Alvor, mostrando ao Barlavento toda a energia e dinamismo que reina nas hostes dos Leões de Faro. Quer seja de comboio, autocarro, carro ou de barco, temos é que marcar presença amanhã pelas 15horas.

Alvorense - Farense

Estádio da Restinga (Alvor)

(26.01.2008 15h00)

Arbitro: Sérgio Lopes

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Olhando para os "Outros"

Ao ler a nossa imprensa regional, vi hoje um artigo interessante sobre o nosso maior rival no campeonato que estamos a disputar, o Lusitano de Vila Rela de Santo António.
Nele constam, indicações sobre a actualidade desportiva do Lusitano, bem como alguns comentários sobre os reforços do Farense do momento de forma da equipa da capital algarvia.

Fonte: Jornal do Algarve

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise

Neste fim-de-semana os escalões de futebol do SC Farense tiveram mais uma jornada positiva, pois dos 5 escalões principais de futebol, obtivemos quatro vitórias e uma derrota.
Os Infantis venceram copiosamente a equipa das Ferreiras por 13-0, enquanto que os Iniciados foram a Alvor bater os locais por 0-5, aproximando-se agora cada vez mais dos lugares cimeiros da tabela, abrindo esperanças para um hipotético regresso aos Nacionais. Quanto aos Juvenis, tiveram mais uma vez um resultado infeliz, perdendo 2-3 no Complexo Desportivo da Penha com os Pescadores da Costa da Caparica. A equipa atravessa um mau momento, e já vai na terceira derrota consecutiva, agravando cada vez mais a sua situação pontual no que concerne ao objectivo "Manutenção". Contudo, tudo ainda é possível até porque o calendário parece-nos favorável, a começar já pelo próximo jogo, que é muito importante, frente ao Lusitano de Évora.
Quanto aos Juniores, o cenário é bem diferente para melhor, dado que a equipa de Faro, neste segunda volta, em sete jogos, tem seis vitórias e um empate. Simplesmente Brilhante!!! Esta excelente sequência permite à equipa ambicionar com cada vez mais confiança o primeiro lugar, e consequente subida directa à Primeira Divisão Nacional. Nesta jornada na deslocação a Beja bateram 0-3 o Desportivo local.
A equipa Sénior mantém se também na onda do sucesso e neste sábado venceu 2-0 o Guia, aumentando para seis as vitórias consecutivas. A luta pela subida está neste momento, reduzida a apenas duas equipas pois o Faro e Benfica protagonizou a surpresa da jornada e bateu em Castro Marim a equipa local, afastando-a mesmo (para já) da conquista do campeonato. Por seu turno o Lusitano de Vila Real de Santo António venceu o Esperança de Lagos por 1-0, equipa em queda vertiginosa na tabela e definitivamente afastada do objectivo inicial da época, a subida aos Nacionais.

Na Terceira Divisão Nacional, jogou-se a 17ª Jornada, que ficou marcada pelo derby entre as duas equipas algarvias melhor posicionadas, Almancilense e Beira Mar, que empataram em Almancil a uma bola, mantendo-se no comboio da frente. O líder Aljustrelense deslocou-se a Loulé e bateu o Campinense por 0-2, agudizando a crise para os lados da Campina. Não obstante os reforços que se anunciam para a equipa do ex-Farense Ivo, a equipa de Loulé está longe da primeira volta fulgurante que efectuou. Nas Ferreiras assistiu-se a um derby de "aflitos", com a equipa local a sair vitoriosa diante do Silves, enquanto o "outro aflito", Imortal foi derrotado 3-2 no Barreiro. Por fim destaque para o Quarteirense que foi vencer a Montemor, por 2-1, aproximando-se dos 6 da frente.

Os restantes campeonatos que semanalmente abordamos nesta rubrica, deram lugar a mais uma eliminatória da Taça de Portugal, onde as duas equipas representantes do Algarve saíram derrotadas. Na verdade a tarefa não era fácil para ambas e em resultado disso o Algarve saiu da competição sem brilho, como ultimamente tem acontecido, pois raramente uma das nossas equipas têm feito sensação até ao epílogo da prova. Ao Lagoa cabia a missão mais dificil, e o resultado 4-0 em Alvalade espelha a diferença das duas equipas, não obstante o resultado ter se desnivelado mais na segunda parte, altura em que a equipa de Lagoa, caiu fisicamente. Quanto ao Olhanense, foi mesmo muito infeliz a forma como saiu da competição, pois esteve por três vezes em desvantagem no marcador, mas igualou sempre a partida mostrando uma enorme força interior e determinação, que mereciam outro fim. Acabariam traídos nos penaltis, onde a equipa de Vila de Conde foi mais feliz, desfazendo os 3-3 após prolongamento.

Belo negócio na cidade da Floripes...

OLHÃO: mega-shopping abre em Outubro

Está em construção acelerada aquele que se candidata ao título de maior centro comercial da metade Leste do Algarve. Saiba mais.
O empreendimento promete dar algumas dores de cabeça aos pequenos comerciantes e aos gestores de super e hipermercados da zona: germinado da vontade do Olhanense em fazer dinheiro à custa de um dos seus espaços mais emblemáticos – o Estádio Padinha, situado a Norte da EN125, confinante com o Bairro Neves -, o Ria Shopping tem grandes ambições.
A estrutura ocupará uma área locável de 14 mil metros, dos quais 9.000 serão atribuídos às 70 lojas, 13 das quais restaurantes (4.000 metros), e ao hipermercado Jumbo (5.146 metros), o segundo da região, depois do que se encontra no Fórum Algarve.
Servido por um parque de estacionamento em área coberta para 1.100 viaturas, o centro comercial, com três pisos, terá duas lojas âncora de média dimensão e um ginásio, no último piso, que será encimado por cúpulas estilizadas, ao estilo de tendas árabes.
Promovido pela empresa Operfracção e comercializado pela MID – que já comercializa o Glicínias de Aveiro e o Foz Plaza da Figueira da Foz -, o novo espaço não terá cinemas.
A empresa MID não quer, por enquanto, falar à comunicação social sobre o projecto, com o argumento de que estuda ainda a estratégia de comunicação mais acertada para divulgar o espaço a clientes e à população em geral.
Sabe-se contudo que o centro comercial nasceu da necessidade do Olhanense em rentabilizar o espaço ocupado pelo estádio Padinha, e que pela transacção o clube recebeu inicialmente 500 mil euros, que lhe permitiram pagar a hipoteca.
A partir de Outubro, o Olhanense ficará com 2.300 metros quadrados de lojas, que lhe renderão cerca de 45 mil euros por ano, sensivelmente o mesmo que o clube gasta anualmente na sua equipa da divisão de honra.
Inaugurado em 1923 (assim chamado em homenagem ao atleta Francisco Padinha, campeão de luta e de pesos e halteres), o estádio Padinha foi o palco onde o escalão principal do clube jogou até 1984, altura em que os jogos se mudaram para o actual José Arcanjo. Ali jogaram até à presente temporada as equipas dos escalões jovens, que já se mudaram para o Estádio Municipal, de piso sintético.

sábado, 19 de janeiro de 2008

Cedo se resolvem os problemas >> Farense 2-0 Guia

O Farense amealhou hoje mais uma vitória rumo à liderança no campeonato, ao bater a equipa da Capital do Frango, por 2-0. A equipa de Faro, entrou no jogo, a lembrar os tempos de Paco Fortes, com muita garra e determinação, o que lhe valeu nos primeiros 2 minutos, dois cantos e em consequência lances de "frisson" junto à baliza de Chico. A atitude do Farense seria coroada com um golo madrugador de Bruno, que após um ressalto na área, junto a linha de baliza, encostava para dentro. Diríamos que nos primeiros 15 minutos só deu mesmo Farense, enquanto que o Guia tentaria equilibrar a partir dos 20 minutos do encontro. A equipa da Guia apresentou-se no Estádio Algarve num esquema táctico de 5-3-2, no qual os laterais e o libero tem funções fulcrais nos automatismos de jogo da equipa. Babá tentava com esta táctica ficar em superioridade numérica na defensiva para os dois “matadores” farenses, mas a fragilidade da defesa da equipa ficou bem patente, pois Carlos Costa, muito astuto, colocou Edinho a jogar um pouco mais recuado que Bruno, e desta forma, a equipa da capital do Frango tinha inferioridade no meio campo, permitindo a entrada também de Brasa e Túlio pelas costas dos laterais, que estavam muitas vezes adiantados no terreno, sendo que os extremos estavam em jogo porque o libero (n.º 23) nem sempre coordenava bem a defesa e colocava os atacantes farenses em jogo.
O Guia mesmo assim equilibrou por alguns momentos a partida e teve ocasiões na primeira parte para marcar a Costa, que teve de intervir duas ou três vezes. Aos 35 minutos uma falha clamorosa dum atacante da Guia na sequencia do cruzamento, faria gelar muitos dos espectadores presentes na bancada, e como o futebol é cruel, seria o Farense na jogada seguinte a converter mais um golo.

Na segunda parte o Farense entraria novamente bem, e Brasa por duas vezes (50, 54mn) teria ocasiões para matar definitivamente o jogo, aproveitando os deslizes da defesa da Guia. O Farense apresentava um jogo carrilado pelas alas, porque actualmente os defesas laterais já sobem com maior regularidade, coisa que no passado nem sempre ocorria frequentemente, fruto também do equilíbrio que Carlos Costa encontrou no meio campo, com a inclusão de Barão.
Aos 65 minutos um aparatoso choque de cabeça contra cabeça entre Vandamme e Júlio obrigaria os dois jogadores a sair, desequilibrando ainda mais a equipa da Guia. Rui Loja teria ainda oportunidade de mandar uma bola ao ferro, bem como uma flagrante perdida de Bruno em plena pequena área, perante a uma destemida saída do guardião Chico. Enfim, vitória que se aceita, por números justos, pois o Farense foi sempre a melhor equipa na globalidade das componentes de jogo, perante uma equipa da Guia, que criando a espaços, situações perigosas, nunca assumiu o jogo, limitado também por alguns contratempos de ordem física. Arbitragem sem influencia no resultado.

Ficha de Jogo: Estádio Algarve, 15 horas, 19/01/2008
Assistência: 700 espectadores

Farense 2-0 Guia
(Bruno 6mn, cruzamento da direita, e no ressalto Bruno junto à linha de golo, faz a rede abanar) (Bruno 36mn, na sequencia de um cruzamento de Caras e Bruno a marcar de primeira com o é direito no coração da área)

Farense: Costa; Amilcar, Né, Wilson, Caras; Barão (Arlindo, 90+4mn), Ricardo, Túlio (Márcio 84mn), Brasa; Edinho (Rui Loja 60mn),Bruno. Treinador: Carlos Costa

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Jornada 14 Antevisão - Farense - Guia

Tem lugar na tarde deste sábado, pelas 15horas mais uma jornada do "Distritalão", jornada 14 que promete aquecer ainda mais a luta titânica entre Lusitano de Vila Real de Santo António e Farense pela liderança do campeonato.
Cabe ao Farense, receber na sua casa, Estádio Algarve, a equipa da Guia, que neste momento ocupa a 11.ª posição, com 14 pontos, já a 17 do seu antagonista da capital algarvia. Como se sabe o Guia perdeu no seu reduto na ultima jornada, frente ao Salgados por 0-2 e quererá de certo minimizar essa situação no Estádio Algarve, sendo que um empate já seria um resultado muito aceitável para as hostes da capital do frango. A equipa do Guia tem nos habituado ao longo dos anos a equipas competitivas e à poucas épocas atrás disputou mesmo intensamente a subida de divisão. Contudo o Farense apresentar-se-á praticamente na máxima força e numa fase muito positiva da época. Estamos em crer que os três pontos não fugirão aos Leões de Faro, mas para isso é preciso não facilitar. Como sabemos o Farense, realizou este ano já seis partidas em casa, vencendo três, empatando uma e sendo derrotado em duas ocasiões, pecúlio que não é motivo de orgulho para os Leões Farenses, apresentando um goal-average de 11-5.
No outro jogo grande da jornada, o Lusitano recebe no seu estádio outro dos candidatos assumidos à subida no início da época, o Esperança de Lagos, equipa de boa qualidade e que venderá muito cara a derrota em Vila Real de Santo António, jogando mesmo a cartada decisiva, se ainda quer disputar o lugar cimeiro da tabela.


Farense - Guia
Estádio Algarve (Parque das Cidades)
(19.01.2008 15h00)
Arbitro: João Ferreira

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Vamos a contas...

Realizámos um inquérito aos visitantes do blog, no sentido de perceber quais as maiores necessidades do plantel do Farense por sectores de campo. O resultado foi esclarecedor, pois cerca de 45% dos participantes, elegeu o Ataque como o sector mais carenciado da equipa de Faro. Na verdade, quando iniciámos o inquérito, ainda não havia sido formalizada a contratação de Edinho, dai se possa explicar esta percentagem volumosa de votos neste sentido. À medida que o plantel se foi compondo, nomeadamente com as inclusões de Barão, Edinho e também Eugénio, os visitantes divergiram os seus votos também para Guarda Redes, e Defesa, em virtude das saídas de Serginho e Jaime. Em segundo lugar com 27% dos votos ficou o sector de Meio Campo, restando 18% para o sector Defesa e 9% para sector Guarda Redes.

Aproveitamos a oportunidade para lançar um novo inquérito, desta feita, em jeito de balanço da primeira volta do campeonato, que está prestes a terminar. A pergunta que lançamos é no sentido de saber qual o jogador que na globalidade tem estado em maior evidência até ao momento.

Participe, dê a sua opinião e no fim, vamos a contas...

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise

Neste fim de semana voltámos a ter mais registos positivos para as equipas do SC Farense, nomeadamente a equipa sénior que obteve uma goleada na deslocação a Salir. Na verdade a equipa comandada por Carlos Costa parece ter encontrado mesmo o rumo do sucesso e já vai na quinta vitória consecutiva ultrapassando e mesmo distanciando-se consideravelmente da equipa de Castro Marim, que chegou a ultrapassar os Leões de Faro na tabela, aquando da vitória no Estádio Algarve, mas agora já está a 5 pontos da equipa Farense. Os Juniores também encetaram uma recuperação meritória, vencendo este fim de semana, no derby regional o Portimonense no S.Luis por 2-0, o que permitiu a subida de mais um degrau na tabela, mantendo a distância pontual para o líder. A equipa juvenil deslocou-se a Corroios e foi batida por 2-0 pelos locais, o que mantêm os Algarvios abaixo da linha de água... Destaque também para a equipa de Iniciados que bateu na Penha o Armacenences por expressivos 9-1, quedando-se neste momento pelo 5.º lugar, a 6 pontos do líder S.Luis.

Na Terceira Nacional, Série F, jornada mais uma vez positiva para as equipas do Algarve, que mantêm se coladas no grupo da frente, e mesmo as que passam por mais dificuldades obtiveram resultados moralizadores, senão vejamos: O Beira Mar venceu 2-1 o Cova da Piedade e mantém-se na luta pelos lugares cimeiros. Sequencia muito boa dos montegordinos, realizando talvez a melhor época dos ultimos anos, e piscando o olho a uma eventual promoção. O Almancilense também não ficou atrás e bateu fora o Luistano de Évora, que apesar de muito bem classificado na tabela, não susteve esta boa onda da equipa de Almancil. No derby regional em Albufeira, o Imortal apesar das inumeras dificuldades financeiras (e não só) para formar um plantel competitivo em qualidade e quantidade, venceu meritoriamente por 2-1 o Campinense, que têm acusado imenso as saídas de Barão e Edinho e tem-se afastado gradualmente dos lugares cimeiros. Realce ainda para o Silves, que largou o ultimo lugar, após uma boa vitória (2-1) frente ao histórico Barreirense. Quanto ao outro derby da jornada, Quarteirense e Ferreiras empataram 1-1.

Na Segunda Divisão, jornada negativa para os algarvios, onde apenas se salvou o Louletano, que foi vencer a Lagoa por 0-2, situação recorrente esta época pois os louletanos dão se melhor com os ares forasteiros, pena que desta vez tenha sido contra o Lagoa, que mesmo a jogar com mais uma unidade durante grande parte do encontro, foi impotente e não evitou a maior experiencia do Louletano nestas andanças. Quanto ao Messinense, obteve um resultado muito penalizador no seu terreno, na estreia de José Verissimo, perdendo por 0-1 com o Operário.

Por fim na Liga Vitalis, finalmente uma jornada positiva para ambos os conjuntos do Algarve. O Olhanense, agora a tomar a "Vitamina Diamantino" quebrou um jejum de 6 anos e venceu o segundo jogo seguido em casa, frente ao Desportivo das Aves por 2-1. A figura do jogo foi Rui Duarte que apontou os dois golos da equipa de Olhão, o último já em periodo de compensação e de muito belo efeito, o que permite ao Olhanense estar a apenas 4 pontos da zona de acesso à SuperLiga. Se atendermos ao facto que o plantel do Olhanense é homogéneo, o clube têm uma boa massa associativa e é talvez o mais sólido financeiramente da Liga Vitalis, atrevo-me a dizer que o Olhanense deve com os pés bem assentes na tera, aguardar umas jornadas, e se permanecer perto dos lugares cimeiros, assumir definitivamente a candidatura à SuperLiga. Quanto ao Portimonense, embora mantenha a lanterna vermelha, obteve um resultado importante na Póvoa, dado o empate a zero. Esperemos que este resultado seja mesmo o tónico para a equipa barlaventina encarar a segunda volta de outra forma e abandonar os locais de descida.

sábado, 12 de janeiro de 2008

Farense esmaga na Serra Algarvia Salir 0-4 Farense

O Farense obteve hoje uma gorda vitória na deslocação à aldeia de Salir, na serra algarvia. Resultado inequívoco e sem constestação para equipa da capital algarvia, que dominou o encontro em todas as vertentes do jogo.
Na primeira parte, a equipa de Faro, encostou totalmente a equipa de Salir para o seu meio terreno, em virtude da sua atitude ofensiva em campo, jogando com as linhas muito juntas e defesa alta, o que dificultou em muito a tarefa do Salir. Nesta mesma primeira parte, em apenas uma ocasião o Salir criou situação real de golo, situação que foi um oásis em todo o jogo por parte da equipa de Salir. O Farense, por seu turno, dispôs de algumas situações de perigo iminente, por Caras e Edinho, até que o mesmo Edinho, claramente livre de marcação no centro da área, abriria o marcador, num belo golpe de cabeça.
Na segunda parte, o Salir deu um assomo inicial na partida, mas seria novamente o Farense a marcar, desta feita por Túlio, numa bela combinação atacante. A comemoração do golo foi efusiva por parte da equipa Farense e da claque South Side Boys, e em consequência disso, a rede que circundava a zona da baliza norte cedeu, provocando dois feridos ligeiros entre a claque Farense. Lamentável a ausência de bombeiros e ambulância no local, até porque estamos a falar da maior competição regional desportiva futebolisticamente falando. Por incrível que pareça um dos feridos teve que aguardar sentado no pelado, cerca de 35 minutos por uma maca, ambulância e bombeiros. De louvar a atitude do massagista do Farense, que esteve practicamente toda a segunda parte junto do elemento da claque South Side, prestando dentro das suas possibilidades toda a ajuda necessária.
Voltando ao jogo, o Farense marcaria ainda mais dois golos, um por Brasa numa das mais belas jogadas do encontro, e outra por Arlindo, ficando ainda por marcar algumas outras oportinidades, uma delas num vistoso remate de Bruno que razou a trave e outra por Túlio num remate dentro da área, que na cara do guarda redes, enviou a bola com muita força à parte exterior da trave da baliza defendida por Nuno Jerónimo. Vitória amplamente justa do Farense, dando sequencia a uma fase muito produtiva do ataque Farense nestes ultimos jogos. O jogo terminaria sob o signo do conformismo da equipa local e visitante dado o desnivelamento do resultado. Arbitragem tranquila de Silvia Domingos.

Ficha de Jogo: Parque Desportivo J A Teixeira, 15 horas, 12/01/2008
Assistência: 300 espectadores
Salir 0-4 Farense
(Edinho 40mn, cruzamento da direita e Edinho a parecer solto a marcar de cabeça)
(Túlio 60mn, na sequencia de uma combinação dentro da área com Edinho)
(Brasa 63 mn, cruzamento com Bruno a deixar passar a bola e Brasa a não dar hipótese ao guardião Nuno Jerónimo)
(Arlindo, 86mn remate dentro da área)

Farense: Costa; Amilcar, Né, Wilson, Caras; Barão, Ricardo, Túlio, Brasa(Rui Loja 73mn); Edinho(Arlindo 70mn),Bruno (Roque 80mn). Treinador: Carlos Costa

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Jornada 13 Antevisão - Salir - Farense

Joga-se na tarde deste sábado a Jornada 13 do Distritalão e cabe à aldeia serrana de Salir receber o ilustre visitante, Farense, que na condição de vice- líder do campeonato, procura mais uma vitória num pelado sempre difícil para os visitantes. O Farense já na presente época disputou um encontro em Salir, que terminou empatado nos 90 minutos a 1-1, sendo que o Farense, nesse amigável, até esteve bem perto do jogo a vencer por 0-1, graças a um golo de Adelmiro, sofrendo o golo do empate nos instantes finais da partida, numa fase de descompressão. Na perseguição à liderança, o Farense tem obrigação de ganhar, até porque o líder Luistano de VRSA têm uma díficil deslocação ao Municipal de Olhão para defrontar o Culatrense, equipa aguerrida e segura em sua casa.


Salir - Farense
Parque Desportivo J A Teixeira (Salir), (12.01.2008 15h00)
Arbitro: Silvia Domingos

Odeceixe recebe Farense para a Taça do Algarve

Após sorteio realizado ontem na sede da AFA em Faro, ficou-se a saber o calendário de jogos, referente à terceira eliminatória da Taça do Algarve. Ao Farense coube-lhe como adversário o Odeceixense, equipa que actualmente milita na Segunda Divisão Distrital, recebendo a equipa da capital algarvia no dia 5 de Fevereiro, Terça Feira de Carnaval. Na época passada, o Farense deslocou-se ao campo de Odeceixe e venceu por expressivos 1-4, tendo depois batido no Estádio Algarve por 3-0 a equipa do Barlavento.

Abaixo informo os jogos agendados para a 3.º eliminatória da Taça do Algarve (05.02.2008, 15H00)
Odeceixense (2ª) – Farense (1ª)
Castromarinense (1ª – Lusitano VRSA (1ª)
Salgados (1ª) – Alvorense (1ª)
Salir (1ª) – Estombarense (2ª)
Faro e Benfica (1ª) – Moncarapachense (2ª)
Guia (1ª) – Aljezurense (1ª)

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Saudades do Passado...

É com enorme saudade que coloco esta foto, retirada da edição, Revista Record, de Agosto de 1995. Na imagem temos o plantel do Sporting Clube Farense para a referida época, equipa que disputou nesse ano a Taça UEFA, na sequência do meritório 5.º lugar obtido na época transacta. A equipa Farense defrontou então o Lyon, na altura, ainda longe da hegemonia desportiva que actualmente têm no futebol francês... Contudo a sua maior experiência internacional valeu-lhe para eliminar o Farense, que com duas derrotas por 0-1, saiu de cabeça erguida da competição. Curiosamente na estreia internacional do Farense, derrota 0-1 no S. Luis, num fim de tarde solarengo de Setembro, o marcador do unico golo da partida seria Giuly (sim, esse mesmo que o ano passado estava no Barcelona e este ano na Roma).
Nesse ano o Farense tinha visto sair para o Benfica, Hassan (melhor marcador da época transacta) e King, entre outros, pois já os problemas financeiros e as perspectivas de melhores contratos para os que haviam dado nas vistas, eram uma realidade em Faro.
Enfrentou então esta época com muitas caras novas, casos de Carlos Costa, Cacioli, Punisic, Paiva, Eugénio, Marco Nuno e mesmo Christian...
Christian foi talvez um dos casos mais estranhos do futebol do Farense nos últimos 15 anos. Acabaria por sair do Farense, no final da época, após um mediocre desempenho, e passados poucos anos chegaria à equipa A do Brasil, em consequência de fantásticas prestações ao serviço do Paris Saint Germaint.... Estranho não é??
Os Leões de Faro terminariam nesse ano, o campeonato no 10.º Lugar, não escapando a um jogo de risco na última jornada, pois ainda não haviam garantido a manutenção. Contudo, na última jornada, não deixaram créditos por mãos alheias e venceriam categoricamente o Salgueiros por 4-1 no S.Luis, que completamente esgotado, comemoraria a manutenção do Farense, entre os maiores do futebol nacional.

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise

Podemos dizer que o Farense, futebolisticamente falando, teve um fim de semana aceitável, tendo em conta os resultados obtidos pelos seus escalões, tanto de formação como séniores. Os Iniciados empataram em Tavira a zero bolas, tendo os Juvenis perdido em casa no derby regional com o Louletano por 1-2, o que deixou a equipa de Faro mais longe da tranquilidade no referido campeonato. Contudo os Juniores tiveram um agradável resultado (0-2) em Évora, ao vencer o Lusitano local, pelo que continuam com perpestivas intactas para chegar à fase final para apuramento à primeira divisão nacional de Juniores, cimentando agora o quarto lugar a 4 pontos do líder Pescadores da Costa da Caparica. Assim continuem nesta boa onda, até porque na próxima jornada o S. Luis recebe um electrizante Farense-Portimonense.
Quanto aos Séniores, cumpriram a sua obrigação e venceram tranquilamente os Machados no Estádio Algarve, permanecendo a apenas um ponto da equipa de Vila Real de Santo António, que com um golo de Daniel Gomes venceu o Faro e Benfica na cidade pombalina, e distanciando-se do Castromarinense que empatou em Aljezur a duas bolas.

Na Terceira Divisão Nacional, jornada agridoce para as equipas algarvias que, à excepção de Beira Mar e Quarteirense, embora este com vitória num derby local, tiveram resultados pouco positivos. O Beira Mar venceu 0-2 na casa do último classificado União de Montemor, e assumiu a segunda posição no campeonato, enquanto o Quarteirense foi vencer à casa do desesperado Silves por 0-1. Destaque para o importante ponto conquistado pelo Campinense, que apesar das muitas dificuldades em que está mergulhado, veio do Barreiro com um ponto, permitindo manter-se na zona cimeira da tabela. No jogo grande da jornada, em Almancil, a equipa local não foi além dum nulo frente ao líder Aljustrelense, que a pouco e pouco vai-se solidificando na frente do campeonato. Quantos às outras equipas algarvias, por sinal do concelho de Albufeira, ambas forma derrotadas por 1-0, o Ferreiras em casa frente ao Fabril, e o Imortal na Amora.

Na Segunda B, jornada muito negativa para as três equipas do Algarve. O Louletano voltou a desiludir e saiu derrotado no seu campo, em Loulé, por 1-2 com o Odivelas, enquanto que o Lagoa, embora merecesse outro resultado, saiu derrotado nos Açores, frente ao Operário, por 1-0. O Messinense também não fez melhor, e na deslocação a Lisboa perdeu com o Atlético de Carlos Manuel por 2-1.

Quanto à Liga Vitalis, o grande destaque vai evidentemente para o Olhanense, que na estreia do novo técnico Diamantino Miranda, quebrou a malapata caseira, e logo frente ao více-líder Vizela, permitindo aos de Olhão situar-se a apenas 5 pontos da zona de subida. Sem dúvida um dia em grande para os olhanenses, que na manhã de ontem viram o Estádio José Arcanjo, receber pela primeira vez na sua História uma transmissão televisiva de um encontro, e logo com uma vitória tão tonificante, graças ao golo de Djalmir que fez o 1-0 final. A outra equipa algarvia, o Portimonense deslocou-se à casa de uns dos principais candidatos da competição, o Trofense e perdeu por 1-0, agudizando ainda mais a sua situação desportiva, agora já a 7 pontos da linha de água...

sábado, 5 de janeiro de 2008

A diferença esteve nos golos....

Na tarde deste sábado disputou-se mais uma jornada do Distrital da 1.ª Divisão. No Estádio Algarve, enfrentaram-se Farense e Machados, duas equipas provindas do escalão inferior sob a égide da AFA, tendo contudo ambições distintas na presente época. O jogo iniciou-se sob a toada de equilíbrio de parte a parte, sem que Farense ou Machados conseguissem pender a balança a seu favor na primeira meia hora de jogo. Jogando em sistemas tácticos semelhantes, o Machados difilcultou ao máximo a circulação de bola da equipa Farense, efectuando um pressing que impedia o fluxo fluido e alegre do futebol do Farense. Embora sem tentar pegar no jogo o Machados nesse espaço de tempo jogou de igual para igual e acabaria por sofrer um golo numa fase de equilíbrio, por Brasa na sequência de um livre. Passados 1o minutos seria Tulio a aumentar a vantagem, fixando em 2-0 o resultado, que ao intervalo era lisonjeiro para equipa de Faro, que embora tivesse jogado mais consistentemente na parte final da primeira parte, não merecia ir para as cabines com uma vantagem de 2 golos.
Na segunda parte o Farense acabaria por entrar bem no jogo e chegaria ao 3-0 por Edinho, que neste jogo se estreou com a camisola branca do Farense, premiando os adeptos e sócios com muitos aplausos, que lhe foram retribuidos aquando da substituição, já perto do final da partida.
Seria nessa altura, em que todos já esperariam que o Farense partisse definitivamente para uma boa exibição e também mais golos, que sucediria mais uma expulsão sem necessidade por parte de um dos jogadores da equipa de Faro. Calquinhas numa entrada evitável a meio campo, e também em consequência da sua reacção ao adversário veria a segunda cartolina amarela e consequente cartolina vermelha. Logo de seguida o Machados encurtaria a diferença no score por Mário Costa, o que criou alguma apreensão nos adeptos locais pois a jogar com menos um jogador e com 30 minutos para jogar, o Machados teria um tónico anímico para a fase final do encontro.
Não obstante o treinador Luis Pires, de imediato colocou toda a carne a assar, na esperança de chegar aos golos e nalguns momentos tinha 4 homens fixos na frente a incomodar cada vez mais a defesa do Farense. Só que os esforço dispendido na primeira parte naquele pressing que haviam efectuado, teria o reverso da medalha nesta segunda parte pois, foram várias as paragens de jogo devido a problemas fisicos dos jogadores dos Machados, também não habituados a campos com tão grandes dimensões. Carlos Costa esteve bem nas substituções efectuadas no sentido de reequilibrar a equipa após a saída de Calquinhas, e o Farense ainda poderia ter aumentado o marcador, numa flagrante oportunidade de golo falhada por Brasa, que descaído pela esquerda à saída do guarda redes contrário atirou rasteiro a rasar o poste, numa jogada resultante dos inumeros contra ataques que o Farense fez nesse período de jogo. Os Machados, muito fustigados fisicamente ainda criaram perigo num remate de longe que embateu com muita força no travesão de Costa, mas pouco poder fogo tiveram, pelo que o resultado se aceita. Arbitragem aceitável.

Ficha de Jogo: Estádio Algarve, 15 horas, 05/01/2008 Assistência: 800 espectadores
Farense 3-1 Machados
(Brasa 28mn, na cobrança de um livre directo, com a bola a entrar por alto no lado contrário)
(Túlio 38mn, na sequencia de um canto)
(Edinho 57 mn, jogada individual de Túlio pela direita, a oferecer o golo a Edinho, que na pequena área encostou para dentro a bola)
(Mário Costa, 62mn lance confuso na área)

Farense: Costa; Amilcar, Né, Wilson, Caras; Barão(Arlindo 69mn), Ricardo, Calquinhas; Túlio, Brasa(Roque 75mn), Edinho(Bruno 89mn). Treinador: Carlos Costa
Machados – Estaca; Ruben, Augusto, José Pedro (Ginfo, 80’) e Guiomar; Balakov, Mário Rocha (Vairinhos, 55’) e Silvestre; Léo, Nelsinho (Alex, 65’) e Mário Costa. Treinador: Luís Pires

Jornada 12 Antevisão - Farense - Machados

Disputa-se esta tarde mais uma jornada do Distrital de 1.º Divisão. O Farense receberá em sua casa uma das equipas, que no ano passado ascendeu ao escalão maior da AFA, os Machados. A equipa dos Macahdos é uma equipa homogénea, que treinada por Luis Pires têm vindo a fazer uma excelente época, tendo em conta os objectivos traçados. Destaca-se no plantel dos Machados a inclusão do ex- Farense Ruben Cruz, que o ano passado, coadjuvado por Galinha na faixa diretita, formava uma dupla infernal, dado o elevado caudal de jogo produzido por ambos. de certo o público do Estádio Algarve não irá deixar passar em branco esta visita, pois foi dos jogadores mais abnegados ao serviço do Clube nos últimos anos. Da parte do Farense, a curiosidade é muita e os sócios e adeptos estarão concerteza ansiosos pela estreia do atacante Edinho, que têm sido, ao longo destas ultimas semanas de alvo de muitos comentários sobre a sua contratação. O que esperamos sinceramente é que o avançado brasileiro seja mesmo aquela mais valia e traduza em vitórias os golos que ele habitualmente marca. Naturalmanete que não vai ser um jogador que irá mudar toda uma equipa, a equipa também têm de jogar em condições para Edinho, mas estamos em crer que a sua experiencia dará frutos naqueles jogos de nervos que a bola teima em não entrar. Bruno, o avançado titular da equipa até ao momento manterá para já a titularidade, dado que têm estado em crescendo de forma, mas Edinho será um complemento muito forte e o decorrer dos jogos ditará quem ganha esta corrida a dois pelo mesmo lugar na equipa.


O Lustano de VRSA recebe também hoje o Faro Benfica, num jogo que apesar do faviritismo dos locais, não deve ser fácil, dado que a equipa de Faro está em crescendo de forma e apresentará Jaime, ex Farense, uma mais valia para o seu plantel.

Farense - Machados


Estádio Algarve (05-01-2008, 15h00)
Arbitro: Carlos Cabral

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Cancelado!

É com enorme desilução que recebo a notícia do cancelamento da 30.ª Edição do Rally Dakar, que teria o seu início amanhã dia 5 em Lisboa, terminando dia 20 na cidade senegalesa de Dakar.
Não ponho em causa a questão da segurança que tem que estar sempre acima de todas as coisas. A segurança da vida humana sobrepôem-se a qualquer evento desportivo que possa existir, apenas questiono, o porquê desta decisão ter sido tomada tão perto do ínicio da prova, com o "circo todo montado" e já no final das verificações técnicas. De certo que os prejuízos financeiros serão enormes e se tal decisão tivesse sido tomada mais cedo, evitar-se ia parte desses danos. Os citados assassinatos e o clima de insegurança já não são dados novos e uma rápida decisão evitaria este forte sentimento de desilusão que reina pelos apaixonados do TT e Rallis.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Um aperitivo para o Fim de Semana...


Pela terceira vez consecutiva, o Algarve é palco para o mítico Rally Todo o Terreno Paris-Dakar. Com ínicio em Lisboa, a corrida comemora este ano a 30ª Edição. Apresentamos esta inédita foto, tirada na edição do ano passado, algures na zona da Comporta, Grândola, onde o veteraníssimo Jean Louis Schlesser deu espéctaculo e também muita areia para os espectadores...

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise

Jogou-se neste sábado mais uma jornada do Campeonato Nacional da Segunda Divisão B, bem como da Terceira Divisão Nacional Série F. O restantes campeonatos pelos quais nos temos debruçado nesta análise semanal estiveram parados, ou foram antecipados os seus jogos, como no caso do Farense, para que os jogadores pudessem aproveitar da melhor forma esta quadra festiva. Contudo, notamos que há uma certa incoerência na planificação dos calendários desportivos.... Senão vejamos: O nosso futebol nacional, divide-se por quatro divisões, as duas primeiras, consideradas ligas profissionais, sob a égide da Liga Portuguesa de Futebol Profissional e as outras duas sob a égide da Federação Portuguesa de Futebol, na qual se intitulam na teoria como ligas amadoras. Seguindo esta linha de raciocinio, nas Ligas Profissionais em que hà jogadores principescamente pagos, e na qual se pretende que eles sejam os artistas do espectáculo/indústria do futebol, seria lógico que os mesmos estivessem em acção nos momentos mais propícios ao négócio, ou seja na altura que as pessoas tendo mais tempo livre e dinheiro na carteira (ou cartão), mais facilmente se deslocariam aos estádios. Contudo em Portugal é ao contrário... Cabe aos ditos amadores assumir o preenchimento do calendário desportivo, privando-se dos seus nesta época, e ainda por cima tendo salários ou prémios muito mais diminutos que os ditos profissionais. Das duas uma, ou a jornada não se diputava na íntegra nesta quadra, por todos os escalães dos Nacionais, ou nunca seriam os amadores a ter que suportar esta situação. Enfim....

Quanto ao jogo jogado, já escalpelizámos o jogo que opôs o Campinense ao Amora, com derrora dos locais 2-3, e no restante da jornada os destaque vai mais uma vez para o Almancilense, que na deslocação a Albufeira, deu mais uma prova da sua qualidade e querer, ao derrotar o Imortal por 0-3. Com este resultado os homens de Almancil chegam-se ao segundo lugar da tabela. Realce também para o Beira Mar de Monte Gordo, que venceu em casa o Ferreiras por 1-0 e subiu ao quarto posto. Ainda nesta série o Quarteirense acabou por não dar sequência ao bom resultado da semana passada e perdeu em casa com o histórico Barreirense por 1-2, e o Silves foi empatar ao Lavradio no Barreiro com o Fabril, num jogo anteriormente disputado.
Na Segunda B, jornada positiva para as equipas algarvias. O Lagoa continua a fazer uma campanha muito aceitável e neste ano de estreia na Segunda B, fez mais uma vez história ao derrotar a mítica equipa do Atlético por 1-0. O Messinense também não ficou atrás, e na despedida do técnico interino, José Mourinho, venceu o Juventude de Évora por 2-0, somando importantes 3 pontos na fuga aos lugares da cauda da tabela.
Pior sorte teve o Louletano, que foi a Pinhal Novo perder com a equipa do "nosso" Paco Fortes por 2-0. Neste momento a equipa de Loulé está já a 7 pontos da zona que dá acesso à fase de subida, quando faltam 10 jogos para o termo desta fase. Cabe aos comandados de Bruno Cardoso inverter esta grave situação, pois a não classificação para a fase decisiva de subida, será certamente frustrante para tanto investimento.