quarta-feira, 30 de junho de 2010

Iniciados do Farense presentes no Loulé Foot Cup 2010

Os Iniciados do Sporting Clube Farense vão estar presentes no torneio de Iniciados que se realiza de 1 a 4 de Julho em Loulé, denominado Loulé Foot Cup 2010.


Quinta, dia 1, às 17: 15 - Estádio Quarteira - Inter Almancil - Farense
Quinta, dia1, às 20: 00 - Estádio Quarteira – Farense - Peloteros
Sexta, dia 2, às 20: 00 - Estádio Quarteira – Quarteirense – Farense


Os quartos de final e as meias finais realizam-se no Sábado, às 10:00 h. e 18:15 h. respectivamente e a final terá lugar no Domingo, às 13:15 horas no Estádio Municipal de Loulé.


O Sporting Clube Farense agradece desde já às firmas, CARRUNA – Santa Eulália – Albufeira e MARKA.COM. Lda – Almancil, que proporcionaram a participação do clube neste torneio.


SCF – Gab. de Imprensa

Macário Correia classifica de "caricato" proposta de isenção de 46 municípios



Edil acusa Governo de "anarquia"

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), Macário Correia, classificou a proposta de isentar 46 municípios de “caricata” e acusa o Governo de ter entrado numa “anarquia” sobre as portagens nas SCUT.

O Governo propõe a isenção da cobrança de portagens em 46 municípios atravessados pelas sete SCUT (autoestradas sem custos para o utilizador) caso seja alcançado um acordo, segundo uma informação divulgada hoje pelo Ministério das Obras Públicas.

“Estas propostas de manhã para tarde e de um dia para o outro, com esta confusão total e injustiça é sinal de que o Governo perdeu o pé”, diz o social democrata Macário Correia depois de confrontado com a proposto do Governo de isentar 46 municípios de portagens que apresentem um índice de poder de compra abaixo da média nacional.

Em declarações à Lusa, o autarca de Faro e presidente da AMAL, entidade que representa os 16 municípios algarvios afirma que é “caricata” a proposta do governo em isentar cinco municípios no Algarve.

No caso de Faro, então, todos pagariam portagem e em Olhão ninguém pagava portagem, ou seja os ricos de Olhão não pagariam portagem e os pobres de Faro pagavam. Isso seria caricato”, exemplifica o autarca, acusando o Governo ter entrado numa “anarquia de propostas”.

“Acho que o Governo perdeu a serenidade, perdeu a confiança e a segurança em si próprio”, entrando “numa anarquia de propostas que mudam de manhã para a tarde, e de um dia para o outro”, afirmou.

O autarca pediu ao Governo para “terem o bom senso de se calarem por algum tempo”.

Pensem nas coisas e só falem quando naturalmente vejam que sabem o que vão dizer”, apelou Macário Correia, recordando a falta de coerência de José Sócrates e do Governo que em dezembro do ano passado defenderam “alto e bom som” e com “outdoors” a não introdução de portagens na via do Infante.

O presidente da Câmara de Faro opõe-se a uma eventual introdução de portagens na Via Infante por considerar que “não existe uma via alternativa” e que a região “só perde” em termos económicos.

Os municípios do Algarve que preenchem o critério de isenção proposto pelo Governo – o Índice de Poder de Compra Concelhio (IPCC) – são Vila Real de Santo António, Olhão, Tavira, Silves e Lagoa.

In Região-Sul


O Algarve e Faro voltarão a ter voz porque Macário é arrazador! Quem o conhece aplaude a postura e mesmo a oposição em Tavira lhe reconhece o trabalho... Mas para uma personalidade forte e trabalhadora responde o líder de um Executivo governamental teimoso, mentiroso e neste caso injusto... Precisamos de lutar pelos nossos direitos! Força Faro! Força Algarve!

terça-feira, 29 de junho de 2010

E o marinheiro deitou os "navegadores" ao fundo...



Quando a alguns dias do inicio do Mundial, o melhor treinador do mundo, José Mourinho disse taxativamente nem com Ronaldo a mil por cento, a Selecção Nacional poderia ambicionar a algo... Toda a gente deu um sorriso amarelo porque percebeu implicitamente onde Special One queria chegar... Porque se a Selecção Portuguesa têm jogadores emergentes como Eduardo e Coentrão a jogar em Portugal, mas muito mais jogadores espalhados pelo Real Madrid, Chelsea, Atlético de Madrid, Werder Bremen, Valência, Porto, Benfica ou Manchester United se percebia que o "mal" não estaria nos jogadores mas sim noutras permissas... ou seja o treinador!

Depois da medíocre fase de classificação, em que conseguimos o apuramento in-extremis depois de depender de terceiros, praticando um futebol triste, defensivo e muitas vezes dependente de um génio que ousa mais evidenciar-se a si do que a própria equipa, veio o sorteio para o famigerado play-off e por sorte coube-nos um dos adversários mais fáceis do lote a escolher, a equipa da Bósnia, garantindo com naturalidade o apuramento.

Os jogos de preparação já anteviam as dificuldades da nossa Selecção nesta competição, tudo isto porque verdadeiramente se comprovou que esta equipa não têm o espírito nem dedicação de outros tempos. Tirando os novatos que fizeram desta competição como que uma relação de "primeiro amor" todos os outros disfarçaram o estado de espírito com algumas boas prestações individuais de bom nível (Ricardo Carvalho, Bruno Alves, Tiago, Raul Meireles) mas nunca se evidenciou o trabalho positivo de Carlos Queiróz. Muitos já esqueceram a exibição vergonhosa, mas pior que isso a atitude medrosa do numero 3 do ranking mundial, contra a Costa do Marfim, que nos podia mesmo ter tramado nos últimos minutos com Drogba em campo preso por arames...

Mal de nós se contra a Coreia do Norte (105º Ranking FIFA possivelmente sem lugar para lutar pela subida na Liga Vitalis, equipa apurada num jogo decisivo com a poderosa Arábia Saudita, treinada por José Peseiro) não entrássemos a todo o gás. O resultado de 7-0 foi enganador mas a euforia foi crescendo em torno da Nossa equipa e o novo nulo com o Brasil, deixou alguns portugueses em êxtase, não lhes ocorrendo que o empate servia às duas equipas, e que Portugal havia montado um "muro" à frente das segundas linhas do Brasil. Claro que empatar com o Brasil não é um resultado qualquer, mas observando as circunstâncias em que foi obtido, admitia-se que este resultado seria o corolário natural duma equipa que defendia com um grande guarda redes, e dois grandes centrais, as investidas do tímido ataque brasileiro, possivelmente o mais frágil das últimas edições dum Campeonato do Mundo.

Por isso, como escrevi na passada sexta-feira estava ansioso em perceber como iria reagir a equipa portuguesa a um jogo em que a se submeter a uma defesa porfiada poderia enfrentar sérios problemas perante um adversário muito forte, mas não impossível de derrotar, não tivéssemos mais uma vez entrada mal na partida, o que poderia ter trazido dissabores bem mais cedo. Como havia aludido, a carreira de tiro espanhola, dentro e fora da área iria trazer problemas e felizmente a equipa nacional foi reagindo e chegou a equilibrar o jogo, quando Ronaldo foi deslocado para o lado de Sérgio Ramos, o lateral mais ofensivo da armada espanhola, então mais inibido com a presença de Ronaldo, que mesmo jogando mal e só pensando no seu ego, impunha respeito. Com este fôlego a equipa podia então trocar melhor a bola e por alguns minutos foi incomodando Casilhas.

Mas, após o intervalo, já com quase uma hora de jogo e após Hugo Almeida ter criado o lance mais perigoso de Portugal, sendo mesmo o homem em maior evidência no ataque nacional, Queiroz lembrou-se de o tirar, talvez para permitir que a Espanha pudesse então subir as suas linhas,e com a entrada de Llorente insistir no jogo de pé para pé que tanto gosta. Estava feita a asneira...A equipa foi ao fundo e por culpa do marinheiro!

A verdade é que como havia previsto, a equipa portuguesa não está preparada para jogar de igual para igual, com capacidade e dinâmica para ir em busca do golo contra adversários da sua igualha, com a agravante de além disso não arriscar no posicionamento em campo, com a entrada de jogadores atacantes que fizessem a diferença em termos tácticos. Ficou patente que Carlos Queiróz não havia preparado a equipa para jogar com dois homens na frente, evidenciando incompetência a esse nível como se prova nos zero remates em mais de meia hora de jogo que ainda faltava. É com vergonha que digo que das 16 equipas que disputaram os oitavos de final, fomos a mais dificuldade tivemos em responder ao golo de um adversário em disputa directa. Porque evidentemente não pediria a Queiroz uma vitória contra a Espanha, mas sim uma atitude destemida e condizente com a nossa história nos largos confronto com o país vizinho.

Estamos fora do Mundial! E por culpa própria, entre os desabafos de Cristiano Ronaldo contra Queiróz, mas também entre as lágrimas abundantes de Eduardo no final da partida e as gargalhadas bem visíveis de Pepe quando os jogadores portugueses se encaminhavam para os balneários no final do jogo... A Espanha ganhou bem, com mérito e apenas se pode queixar do resultado ter sido pela margem mínima não fosse a brilhante exibição de Eduardo, o melhor em campo, e talvez a melhor decisão de Queiroz contra os seus críticos(onde me incluo) neste Mundial...

A festa do futebol segue dentro de momentos, mas agora sem os "Navegadores" afundados pelo marinheiro na Cidade do Cabo... E esta hein?

segunda-feira, 28 de junho de 2010

FARO: Teatro das Figuras apela aos sentidos no quinto aniversário

Os 5 sentidos dão o mote às comemorações do quinto aniversário do Teatro das Figuras, em Faro. Exposições, música, animação de rua e até um Mercadinho de Verão compõem a festa. Virgem Suta protagonizam momento alto do programa.




O Teatro das Figuras, inaugurado em Julho de 2005 a propósito de “Faro Capital Nacional da Cultura”, assinala os seus cinco anos de existência no sábado, dia 3 de Julho.

A exposição lomográfica “A Rua é um Teatro Fora de Controlo” assinala o início da festa, às 17h00. Patente no foyer do Teatro das Figuras, a mostra reúne fotografias captadas por funcionários da FAGAR, no âmbito de uma actividade do Serviço Educativo da Teatro Municipal de Faro, em colaboração com a FAGAR e a Embaixada Lomográfica.

A Ria Formosa Jazz Band e o público vão partilhar o palco do Teatro das Figuras, num chá dançante, ao som do jazz, funk e ritmos latinos, entre outros estilos, às 18h00. Durante o concerto, a organização promete ainda uma surpresa de “abrir o apetite”.

Durante a tarde, um Mercadinho de Verão será explorado pelos mais pequenos, com a Associação Caminhos do Solstício a propor uma série de histórias e experiências, em torno da temática dos 5 sentidos.

A animação de rua chega às 20h00, com Enano Free Artist, um palhaço fresco, inovador, extrovertido, espontâneo, natural, com alta intensidade de improvisação

A banda Virgem Suta assinala o ponto alto do programa de comemorações. Estes alentejanos de Beja, que protagonizam um dos mais inovadores projectos musicais do ano, apresentam-se às 22h00, no palco instalado na rampa do Teatro das Figuras.

A festa continua pela noite dentro, com DJ’s convidados a tomarem conta do Espaço C (café concerto do Teatro das Figuras), a partir das 23h30, numa colaboração com a

Refira-se que a entrada é livre em todas as actividades do programa, estando apenas sujeita à lotação dos diferentes espaços.

In Observatório do Algarve


Na minha humilde opinião são o melhor grupo português da actualidade... Pelas letras, pela intimidade com o Público, pela qualidade musical, ritmo e ambiente dos seus concertos... Na Semana Académica foi uma grande festa esta actuação, sempre acompanhada por alguns copos de tinto... Aqui fica uma das músicas menos conhecidas, mas talvez a que mais fica no ouvido... Apareçam sábado, não se vão arrepender!

domingo, 27 de junho de 2010

Esta performance deixa-me gago...



Não... Não gosto desta música nem deste estilo de música. Felizmente a minha sanidade mental impede-me de curtir a versão que passa 40 vezes por dia na Rádio Comercial e RFM , mas não podia ficar indiferente à brilhante interpretação da super excêntrica, sensual, provocadora e politicamente incorrecta Lady Gaga. Percebe-se cada vez mais que o talento desta jovem não é suficiente para que pudesse singrar no mundo da música...

É esta a Sociedade em que estamos inseridos onde se valoriza mais os pecados que o talento natural de uma pessoa, que inegavelmente o tem, mas que no estilo de música onde está inserido, têm que chocar as pessoas para sobressair...

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Depois do "País irmão" vem os Nossos irmãos...


Quem viu e depois reflectiu sobre a exibição da Selecção Nacional no jogo contra a Costa do Marfim, decerto ficou hoje muito satisfeito com o apuramento de Portugal para os oitavos de final do Mundial 2010. Digamos que o objectivo mínimo está atingido e a partir de agora começará efectivamente o verdadeiro mundial dos jogos "mata-mata" em que o risco é total e um mero erro deita a perder a continuidade de qualquer selecção em prova.


Pela lógica, o que estava projectado, com maior ou menor dificuldade acabou por se cumprir e o emparelhamento com a Espanha, vencedora do grupo H, é efectivo já no dia 29 de Junho, pelas 19.h30. À entrada para este Mundial 2010 tinha estabelecido por esta ordem a minha opinião acerca dos favoritos; Argentina, Brasil e Espanha. E o facto é que todos eles venceram os seus grupos de qualificação, destacando a selecção espanhola que dos três denotou mais dificuldades depois do desaire inaugural com a Suíça. Esta curiosidade acaba por ir de encontro à corrente deste torneio onde as equipas americanas tem se superiorizado ao futebol europeu. Dos 16 apurados, apuraram-se 5 em 5 as equipas da América do Sul, a que se juntam as equipas do México e Estados Unidos na Conferencia da América Central e do Norte, caindo apenas deste lote a selecção das Honduras. Os europeus e africanos, foram efectivamente os maiores derrotados até ao momento com a Europa a apurar apenas e África a manter em prova o Gana, depois de ter iniciado a competição com 6 equipas. A Europa por seu turno apurou 6 das 13 equipas que iniciaram a prova, com especial destaque para a crise nos dois últimos finalistas Itália e França, enredadas inicialmente escolhas polémicas e assentando numa linha de futebol cada vez mais táctica e sem imaginação.


Pois no jogo de hoje, estivemos perante duas equipas com estilos de jogo semelhantes, com uma identidade de jogo baseada no controlo de jogo, estilo de passe curto e apoiado, procurando fazer a diferença na frente com jogadores habilidosos, rápidos e criativos, mas que cada vez mais denunciam um rigor táctico e calculismo, fruto das ideias ditadas pelos seus líderes. O empate foi um resultado justo para duas formações que queriam ganhar mas que atacavam com menos jogadores que o normal e dessa forma pouca evidência houve. Positivamente destaco na selecção portuguesa a forma ascendente de Ronaldo, a segurança de Eduardo e a fantástica estreia de Coentrão na Selecção Nacional, sim estreia, porque durante um ano, o melhor lateral esquerdo do Campeonato do Mundo não era o melhor para Queiróz em Portugal ... Das 6 equipas europeias apuradas, as que jogaram futebol mais atacante venceram os grupos (Espanha, Holanda e Alemanha) e as que jogaram o apuramento sob o efeito do calculismo ficaram apurados mas no segundo posto (Eslováquia, Inglaterra e Portugal).


Tornar-se-à interessante perceber como estas selecções, com instinto para defender resultados em jogos de equilíbrio com o opositor se organizarão e mostrarão argumentos para virar resultados nesta segunda fase quando o jogo do "mata-mata" for uma realidade.


Agora o adversário será a Espanha, e pelo que tenho lido a critica espanhola embora satisfeita com as exibições, realça que a equipa não têm o fulgor de 2008, descendo a Terra a respeitando a equipa portuguesa. O jogo não será fácil para nenhum dos conjuntos mas pelo que vi hoje, será importante não oferecer a bola ao carrocel espanhol, porque este têm argumento dentro e fora da área para resolver os jogos... E isso só se consegue, com agressividade e controlo de jogo atacante por parte de Portugal.

Têm agora a palavra Queiróz...

Comboio será alternativa de acesso à Praia de Faro


A experiência de ir a banhos na Praia de Faro poderá ser substancialmente diferente, este Verão. A Câmara de Faro anunciou que está a trabalhar para criar um parque de estacionamento externo, que será servido por um comboio turístico que fará a ligação à Praia de Faro. O início de Julho é a data apontada para que o sistema provisório esteja disponível.

O parque, com capacidade para cerca de 500 viaturas, situar-se-á num terreno junto à curva antes da reta que dá acesso à ponte rodoviária da Praia de Faro.

O chefe-de-gabinete de Macário Correia garantiu ao «barlavento» que não só irá ser instalado um parque de estacionamento, mas também será organizado o tráfego automóvel e posto a circular um comboio turístico.

Os que optarem por usar este parque, terão transporte garantido para a Praia, através de um comboio turístico, que irá circular entre a zona balnear e o parque.

Para garantir que não saem prejudicados e não terão de se sujeitar a atrasos no trânsito, será construída uma rotunda na curva e colocado um semáforo no início da reta que dá acesso à Praia.

«Este semáforo servirá para evitar acumulação de carros na reta e garantir que o comboio turístico circula sem constrangimentos», explicou Cristóvão Norte. A ideia é que este parque funcione «em Julho e Agosto» e que, no ano que vem, a solução definitiva seja «levada a cabo no âmbito do Polis da Ria Formosa».

Este assunto foi abordado numa nota enviada na semana passada pelo PS/Faro. «Lamenta o Partido Socialista de Faro que nesta data, em que já se iniciou a época balnear 2010, aquele terreno ainda não esteja em condições de serviço e de ser utilizado pelos farenses», lê-se no comunicado.

Uma solução alternativa para os que optarem por fazer o caminho a pé, como um passadiço de madeira paralelo à estrada de aceso à Praia, «ainda não está prevista este ano», mas é de esperar que possa integrar a solução que será implementada pelo Polis.

Com a aposta neste novo sistema, a Praia de Faro fica acessível através de barco, automóvel e comboio, ainda que, neste caso, não se desloque em cima de carris.

In Barlavento Online


Saúdo que se tenha arranjado in-extremis uma solução provisória para esta situação. Ainda não tive oportunidade de verificar no local o que está feito, mas mais uma vez lamento que um assunto que já deveria estar resolvido (dado que se trata de uma intervenção básica), esteja ainda inquinado. Em Maio de 2010 estivemos no local e alertámos para os atrasos e passados 13 meses, tudo está praticamente na mesma.


Não sei de quem é a culpa, só sei que Faro mais uma vez fica a perder em relação aos concelhos concorrentes neste contexto...

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Por acaso Paco Fortes é uma referência para mim...


Quem o diz é Fernando Alvim, e com toda a razão... Já não bastava ser uma das nossas lendas vivas, para agora a termos de compartilhar com um dos maiores comunicadores portugueses da actualidade!


Numa conversa entretida com o músico B Fachada, e partindo dum assunto que nada tinha haver com futebol, Fernando Alvim fez uma ligação interessante que me deixou em efeverscência... A alusão ao bigode do Paco, apesar de curta foi singular...


Porque bigodes há muitos, mas o do Paco não se compara ao de nenhum outro treinador (Queiróz, Artur Jorge, Oliveira, Toni, Vítor Urbano, Carlos Manuel...)


Vejam o vídeo do 5 Meia Noite de ontem, a partir dos 33 minutos de emissão:

Os jogadores amam a Selecção........... por 800€/dia


Jogadores da Selecção ganham dois ordenados mínimos por dia durante toda a campanha do Mundial - Os pobres jogadores não prescindiram dos 800€ de pernoita.



Compreendo perfeitamente a decisão do grupo de "heróis nacionais"de não abdicar da pernoita.

Afinal de contas como iriam sustentar-se sem os 800€ por dia da selecção?

Iam andar a correr atrás de uma bola só para representarem um país querem ver... e a seguir íamos pedir-lhes o quê?

Que soubessem cantar o hino?

Andamos muito exigentes.



Todos sabemos das dificuldades que esta malta do futebol passa. Há dias vi um deles na praia a molhar os pés com as chuteiras calçadas. Tive pena, confesso. Apeteceu-me dar-lhe um abraço e chorar ombro a ombro como o Mourinho fez com o Materazzi, aquele moço defesa central que é um poço de ternura e carinho. Uma cena maravilhosa. Quando vi Mourinho a chorar voltei a acreditar na humanidade. Depois adormeci e passou-me.



Há quem tenha visto jogadores da Selecção a passear no Colombo cheios de remelas nos olhos e com aspecto algo subnutrido. Se os virem por lá ofereçam-lhes um bolo. Pode ser uma pata de veado. Ou os heróis ainda nos morrem de fominha nas escadas rolantes. Em tempos de crise há que ser solidário. Ninguém quer que os jogadores acabem por aí a arrumar carros.



Contas feitas são 19 mil euros por dia e um total de 720 mil euros em pernoitas no final da festa que a Federação vai gastar com os prodígios. E tudo por amor ao país. Agora imaginem se fosse por dinheiro.



Sem contar com os prémios que cada um recebe caso ganhem alguma coisa para além obviamente dos 800€ dia para a bica, bollycao e meter uma moeda naquelas máquinas que têm um macaco lá dentro a abanar-se. Depois se sair um peluche bonito mandam-no à esposa, provavelmente em executiva ou num jacto privado.


Numa altura em que se pedem sacrifícios de toda a ordem e feitio aos portugueses, apertos de cinto constantes com reflexo no pescoço de milhares de pessoas, famílias à beira da bancarrota, completamente asfixiadas e sem esperança, os jogadores ricos da selecção de um pobre país não abdicam dos seus 800€ diários para irem passear à África do Sul.*

Sim, eu repito: passear. E ainda por cima com tudo pago em regime de luxo.
Ninguém os obriga a ir. Vão antes com os miúdos à Eurodisney.



Alguns deviam pagar para vestir aquela camisola e não o contrário. A selecção não é um clube de futebol. Isto revolta-me um bocadinho, provavelmente não será só a mim, mas não faz mal: se estiverem como eu soprem na Vuvuzela que isso passa.



Tiago Mesquita ( http://www.expresso.pt/)


Artigo enviado por Jorge Luis

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Explosão de Ketchup


As últimas conferências de imprensa de Cristiano Ronaldo foram ricas em afirmações curiosas, sempre na mesma linha de pensamento, aludindo ao facto de que um dia o enguiço de CR7 seria quebrado e logo em dose industrial...

A verdade é que o senso comum dos adeptos nacionais, acreditavam mais na explosão de CR7, como catapultador de toda uma prestação lusa no Mundial 2010, do que na explosão de um conjunto de jogadores em fim de época, amarrados a um conceito de futebol pouco ambicioso para toda a gente, menos para o nosso Seleccionador Nacional. E o facto é que o menos provável aconteceu, com a Selecção Nacional a levar às costas Ronaldo para que este pudesse finalmente chegar ao golo tão desejado golo, muito às custas de exibições de jogadores como Tiago, Raúl Meireles ou Fábio Coentrão, todos eles figuras de expressão mediana em estatuto e dimensão internacional.

Ganhar por 7-0 numa fase final duma grande competição de selecções é uma situação tão anormal quanto meritória para quem a consegue, independentemente da conjuntura em que se obtém, mas daqui se podem tirar algumas lições para o futuro: Queiróz percebeu hoje que se tivesse optado por esta postura no primeiro jogo, Portugal teria mesmo vencido a Costa do Marfim, tendo em conta a exibição de ontem dos africanos, mas também o facto de se perceber que Portugal têm capacidade para causar estragos e assumir o jogo contra todos adversários ( à excepção digo eu, da Argentina e Brasil); Portugal apesar de tudo, demonstra muitas carências nas transições defensivas, proporcionando muitas vezes a hipótese de remates de longe aos jogadores coreanos, bem como algumas falhas de marcação comprometedoras, que felizmente não ditaram dissabores para as hostes nacionais; A gorda vantagem foi obtida graças a intensidade ofensiva nacional, mas numa fase em que a partir do 2-0 a equipa coreana, mecanizada para defender com muita gente, demonstrou o quão frágil é reduzida a menos unidades defensivas, demonstrando uma capacidade defensiva ao nível das equipas da Liga Vitalis...

Contudo, depois duma exibição deste nível, só podemos estar esperanças na campanha lusa, assim Queiróz opte agora por continuar a dar liberdade para que os jogadores joguem como gostam, dominadores, activos e irreverentes na procura do golo, amenizados que estão alguns tabus da Selecção. Partiremos para o jogo com o Brasil com uma margem de nove golos positivos e três pontos à maior a Costa do Marfim. Impensável será que não guardemos esta vantagem no final da poule de apuramento.

Depois disso tudo é possível, até porque a França e a Grécia estão com as calças na mão... Como dizia o Mochileiro, só faltava a explosão do ketchup, agora que nos aguentem...

Idalécio melhor jogador do Farense em 2009/2010




Durante as últimas duas semanas lançamos o repto aos visitantes deste espaço, de eleger o melhor jogador da época 2009/2010 do SC Farense.


Sabemos que muitas vezes os eleitos neste tipo de inquéritos, podem rigorosamente não caracterizar um factor de justiça, mas felizmente neste caso, estou em crer que os três primeiros lugares foram bem entregues. Aludo a factores como a regularidade, minutos jogados e influência directa nas exibições da equipa nesta época.


Deste modo, o grande vencedor foi o veterano central Idalécio, de 36 anos, que averbou um total de 93 votos (40%) dos votos, cabendo a Álvaro, a grande revelação da época e sem dúvida uma mais valia para o futuro da equipa, o segundo posto averbando 54 votos, o que equivale a 23% dos votos. Por fim, destaque mais que merecido para Gonçalo, outro produto da cantera farense, sendo mesmo o jogador mais utilizado do plantel com 2790 minutos jogados. As suas prestações foram determinantes para o sucesso da equipa e desta forma conseguiu garantir a terceira posição, com 15 votos (6%).

sábado, 19 de junho de 2010

Farense 2010/2011


Farense com 8 reforços e com a equipa que vai participar no Campeonato da II Divisão B quase definida

Pré época também já está planeada.


O Sporting clube Farense já tem praticamente definida a equipa que vai participar na época 2010/11, no Campeonato da II Divisão B e conta com a entrada, para já de 8 reforços confirmados.

São eles:

Bruno Costa – Guarda redes (clubes representados: Benfica, Oriental)

Mamadou – Defesa central (clubes representados: Setúbal, Portimonense, Juventude, Porto Santense)

Sérginho – Médio centro (clubes representados: Atlético, Oriental)

Luís Zambujo – Avançado (clubes representados: Benfica, Aves, Olivais, Atlético, Oriental)

Adérito – Avançado (clubes representados: Sertanense)

Eduardo Barão – Médio centro (ex Beira Mar de Montegordo)

Gualter Birlo – Médio defensivo (ex Beira Mar de Montegordo)

Dário Ramos – Médio ala, extremo (clubes representados: Casa Pia, Covilhã, Mafra, Massamá, Madalena)

Permanecem na equipa os seguintes jogadores: Gonçalo, Pablo, Caniggia, Arlindo, Caras, Luís Afonso, David Justo, Bruno, Pedro Correia, Paulinho e Alvarinho.

Os ex juniores, Calado, Carlinhos, China e Zé, também vão fazer parte da equipa principal do Sporting Clube Farense.

A equipa técnica será composta por: Joaquim Mendes (treinador principal), Professor Pedro Tomé (preparador físico), Joaquim Sequeira e Pedro Benje.



Os jogos de preparação também já estão delineados.

Dia 28/7 – 20:00 – Estádio de S. Luís – Farense - Olhanense

Dia 31/7 – 21:00 – Estádio de S. Luís – Farense - Louletano (Torneio AFA)

Dia 01/8 – Estádio Algarve – Farense – Portimonense ou Olhanense (Torneio AFA)

Dia 04/8 – 20:00 – Messines – Messinense - Farense

Dia 07/8 – 18:00 – Estádio de S. Luís – Farense - Odemirense

Dia 11/8 – 20:00 – Estádio de S. Luís – Farense - Int. Almancil

Dia 14/8 – 10:00 – Estádio de S. Luís – Farense - Messinense

Dia 18/8 – Jogo a designar

Dia 21/8 – 18:00 – Odemira – Odemirense - Farense

Dia 25/8 – 20:00 – Jogo a designar

Dia 28/8 – Apresentação aos sócios com adversário a definir.


SCF – Gabinete de Imprensa

sexta-feira, 18 de junho de 2010

O Comboio Presidencial - Uma brilhante ideia para todos os dias


A Comissão Coordenadora Concelhia de Faro do Bloco de Esquerda, ao analisar a cerimónia do 10 de Junho, considerou uma brilhante ideia a deslocação da comitiva presidencial e restantes convidados por comboio desde o Teatro Municipal até ao Largo de São Francisco. Esta solução permitiu uma deslocação rápida e eficiente de centenas de pessoas entre dois pontos da cidade sem provocar congestionamentos na cidade.

Só não se percebe é porque é que esta ideia não é aplicada no dia-a-dia dos farenses. Esta experiência prova que, com as actuais infra-estruturas e uma auto-motora (não é preciso ser igual à presidencial), é possível ligar com frequência e comodidade a zona do Fórum Algarve, o Teatro Municipal, o centro de Faro, o Largo de S. Francisco e o Bom João. Esta ligação poderia, por um lado, ser estendida a Olhão, combatendo o congestionamento desta entrada de Faro e, pelo outro, pelo menos até S. João da Venda.

Sabemos que existem estudos para ligar esta linha ao Campus de Gambelas e ao Aeroporto, só não se percebe é porque não são concretizados.

A resolução dos problemas da mobilidade de Faro passa por oferecer alternativas de transporte colectivo e ciclovias. A realização do Comboio Presidencial mostra que esta é uma solução fácil e útil.

Pel´Comissão Coordenadora Concelhia de Faro

João Brandão


Foto retirada de A Defesa de Faro


Enquanto projecto do metro de superfície não avançar tão cedo, porque não pensar nesta hipótese?

FARO: Funcionários da autarquia ‘proibidos’ de tomar café (durante muitos minutos...)


Um despacho interno da câmara de Faro proíbe a permanência de trabalhadores “em estabelecimento de comércio de bebidas” e reduz horário do bar interno dos Paços de Concelho.


O presidente da câmara de Faro, Macário Correia lançou um despacho interno onde determina que os funcionários poderão estar sujeitos a ser-lhes marcada “ausência injustificada, resolvida nos termos da lei”, em caso de presença durante as horas de serviço, em estabelecimentos de comércio e bebidas, avança o semanário “barlavento” na sua edição impressa.

A nota interna define também novo horário para o funcionamento do bar localizado no interior dos Paços do concelho que funcionava em horário contínuo desde manha até às 16 horas, passará a agora a abrir das 7h00 às 10h00 e entre as 12h00 e 14h30. São admitidas pausas, desde que disciplinadas. E se houver “abusos reiterados”, a solução preconizada pelo executivo liderado por Macário Correia é o encerramento daquela estrutura.

O presidente do município justifica estas medidas por existirem “milhares de processos em atraso” na autarquia, acusando os seus funcionários de passarem horas do tempo de serviço em amena conversa nos bares.


In Observatório do Algarve


Não sei em que termos foi emitida a nota interna, mas falo com conhecimento de causa porque já estagiei numa instituição pública política. Porque sei que o sistema é igual ao da CMF, só posso aplaudir na generalidade a medida que acaba de ser tomada.


Acabemos de vez com a hipocrisia de muita gente, que sempre que pode critica o funcionamento das Câmaras ou outras instituições públicas, enumerando situações e situações em que os processos ficam encravados, quando, se o modelo de funcionamento fosse idêntico ao dos privados, a situação desses processos já estaria tratada.


Tudo isto, porque prolifera em grande parte destes organismos uma cultura de fraca disciplina, que dá lugar muitas vezes vícios instaurados desde à muito, e quando são tocados, criam logo uma onda de indignação e de comentários desagradáveis.


Não sei em que contexto concreto foi tomada a decisão, e estou em crer que será permitida uma pausa breve no período da manha e tarde, situação perfeitamente natural e vigente nas empresas privadas. Neste sentido, parece-me que mais uma vez Macário Correia ousa meter-se em mais uma guerra que poucos ou nenhuns teriam coragem, em prol da eficiência dos serviços da instituição que lidera.

José Apolinário n'O Algarve

In Jornal O Algarve, Edição impressa de 16/06/2010




Passados 9 meses das eleições autárquicas parece que a campanha eleitoral ainda está bem viva em Faro...

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Torneio da AFA com Olhanense, Portimonense, Farense e Louletano

Imagem do ínicio da partida entre Farense e Olhanense nas meias finais desta competição no ano passado
O torneio de início de época da Associação de Futebol do Algarve está marcado para os próximos dias 31 de Julho e 1 de Agosto e vai contar com a presença do Olhanense, Portimonense, Louletano e Farense.

Os jogos vão ser disputados no Estádio São Luís e Estádio Algarve, em jogos de 45 minutos, com excepção da final, que terá os 90 minutos regulamentares.

Calendário

31 de Julho, sábado, Estádio São Luís

Olhanense-Portimonense, 19h30

Louletano-Farense, 21h00

1 de Agosto, domingo, Estádio Algarve

3º e 4º lugar, 19h30

Final, 21h00




Ou bem me lembro, que este Torneio da AFA, o ano passado ficou-se pelas meias finais, pois o Olhanense acabou por não poder jogar a final, tendo ficado prometido o cumprimento dos restantes jogos num futuro a contento de todos... Pelo que fui acompanhando, parece que o Torneio nem terminou com vencedor atribuido...

O novo modelo da Swatch... A partir desta tarde nas melhores lojas!



In Bola na Rede

Pavilhão Gimnodesportivo de Faro vandalizado antes de ser estreado


O Pavilhão Gimnodesportivo de Faro não foi ainda inaugurado mas já tem utilizadores, neste caso nada respeitadores do espaço e com tendência para o destruir.

Apesar de não ter sido sequer inaugurado, este imóvel já precisa de obras, fruto de atos de vandalismo que se têm sucedido nas últimas semanas.

A inauguração deste pavilhão chegou a ser anunciada para Setembro de 2007, pelo anterior executivo PS, mas a autarquia nunca conseguiu resolver o diferendo que tinha com a empresa construtora, que, ao longo dos anos, intentou três ações judiciais contra a Câmara de Faro com pedidos de indemnização, cujo valor global ascendia aos 2,2 milhões de euros.

Enquanto o impasse se mantém, o espaço foi invadido por desconhecidos, que terão entrado por uma porta lateral do edifício, longe dos olhares de quem passa na EN 125, ali ao lado, a artéria com mais movimento naquele local.

As estruturas mais próximas, as Piscinas Municipais e o campo de futebol, só têm movimento durante o dia.

Hoje, o edifício novo e quase concluído já não aparenta sê-lo, em muitas das suas divisões. Há portas que ainda estão nos gonzos, mas que têm buracos, em alguns casos de tamanho suficiente para caber um adulto.

As janelas e portas envidraçadas existentes no interior foram em muitos casos partidas ou estilhaçadas. O material ali armazenado e que será utilizado para montar bancadas e outras estruturas também foi remexido e arrancados fios de cobre dos quadros elétricos.

Ironicamente, numa das paredes interiores pode-se ler a inscrição «andam a brincar com a nossa guita», que se adivinha ser da autoria dos invasores do espaço.

Esta é uma situação que o presidente da Câmara de Faro Macário Correia diz já conhecer, mas que só poderá resolver a partir do momento em que a autarquia, que encomendou a obra, «tomar posse administrativa do edifício, algo que deverá acontecer nas próximas semanas».

A passagem do pavilhão para as mãos da Câmara está dependente de uma assembleia-geral dos credores da empresa que efetuou a empreitada, que «entrou em processo de insolvência», a ter lugar no dia 18 de Junho.

O empreiteiro nunca entregou a obra ao município, apesar de a ter praticamente concluída há quase três anos, por falta de pagamento por parte da entidade pública.

O autarca farense confessou que esta é uma situação que «causa preocupações» ao atual executivo e garantiu que irá agir assim que possível, sem, no entanto, especificar qual será a linha de atuação que irá seguir.

Quanto à avaliação da dimensão dos estragos num edifício por estrear, só poderá ser feita a partir do momento em que a sua gestão passar para a Câmara, pois de momento a autarquia «não lá pode entrar».

Um porta-voz do gabinete de Macário Correia adiantou ao nosso jornal que os estragos, neste momento, «correm por conta do empreiteiro», uma vez que a obra não foi entregue.

Do lado da Polícia de Segurança Pública, chega a garantia que não deu entrada nos seus serviços nenhuma queixa sobre atos de vandalismo. Também não foram notados nenhuns atos de vandalismo ou atividade criminal «fora do normal» naquela zona da cidade, garantiu uma porta-voz do comando de Faro da PSP.

Normalmente, explicou a mesma fonte, a polícia só entrará num edifício privado «caso haja uma queixa por parte do dono ou caso haja vizinhos que notem alguma atividade invulgar».

«Se um carro-patrulha vir algo de anormal, também irá lá ver o que se passa», disse. Algo que não terá acontecido até agora. Ficou a garantia por parte da PSP de que «os carros-patrulha irão tomar mais atenção quando passarem na zona, nomeadamente à noite».

In Barlavento Online


Eu não sei de quem é a culpa, mas o facto é que "andam mesmo a brincar com a nossa guita"...

Reprovo evidentemente os actos mas também me questiono senão se justifica uma "presença" pelo menos durante o dia na zona limítrofe do Pavilhão e da zona contigua, o Skate Park...

terça-feira, 15 de junho de 2010

O Mochileiro...

Cristiano Ronaldo, hoje na conferência de imprensa final do jogo Costa do Marfim 0-0 Portugal
De mochilas nas costas, é esta a analogia que a Globo Esporte faz desde ontem à situação de Cristiano Ronaldo em relação à Selecção Lusa(-Brasileira), pois só os dotes de génio e goleador de CR7, ausentes da Nossa Selecção desde Fevereiro de 2009 no Estádio Algarve, poderão inverter a tendência melancólica das nossas exibições, levando toda uma equipa, e neste caso Nação às costas, até à final da competição...


Percebe-se que o clima na Selecção Portuguesa não é o melhor... Desde o caso Nani e de todas as controvérsias criadas e não explicadas por quem de direito (equipa médica), passando pelo clima pesado entre Simão e Cristiano Ronaldo, bem como da situação iminente de hoje, em que Deco criticou abertamente Carlos Queiróz e suas opções, fica na retina a ideia que a postura de Carlos Queiróz é igual no plano desportivo e humano, ou seja, pouco liderante. A exibição portuguesa foi frouxa, desconexada, revelando enormes cautelas perante uma adversário que era para ganhar, fazendo alusão ao discurso do próprio Queiróz no dia anterior. Mas esta postura receosa e pouco vincada reflecte-se também no grupo, onde os jogadores percebem fragilidades e ganham margem para alimentar polémicas desnecessárias...


Segue-se a Coreia do Norte, que pelo que vi hoje, vai jogar à defesa, ou não vá jogar na póxima segunda-feira com uma equipa que está 102 lugares a frente no ranking da FIFA... Perante uma situação destas, em que Portugal tem que quebrar a barreira, imagino Queiróz com muitos pesadelos, como foi a linha das desculpas de hoje, dando a entender que Portugal não está devidamente preparado para enfrentar estas incidências...

Será que em um mês de estágio não houve tempo para preparar isso?

Problema técnico fez com ecrãs de Faro e Portimão não funcionassem a tempo do jogo de Portugal




Um consumo excessivo de energia fez disparar o quadro e impediu o funcionamento de um ecrã gigante em Faro, a tempo da estreia de Portugal no Mundial2010 de futebol, explicou um elemento da ACRAL, uma das entidades organizadoras da iniciativa.

"O ecrã está pronto. O que se passou foi que o teste foi feito durante a noite, com tudo a funcionar bem, mas como as diferenças de luminosidade provocam alterações no consumo elétrico, ao ser ligado esta tarde o quadro disparou", justificou o presidente da Associação de Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL) João Rosado, em declarações à Agência Lusa.

Rosado acrescentou que, "como há mais luz durante o dia, o ecrã necessita de mais energia e o quadro, que é uma instalação provisória, não resistiu e disparou", sublinhando que "a mesma situação se verificou em Portimão", onde também o ecrã gigante não funcionou a tempo do início da partida, ao contrário do de Olhão, que funcionou "sem problemas".

"Como uma das entidades responsáveis pela montagem dos ecrãs, queremos pedir desculpa às pessoas que tinham pensado ver o jogo nesses locais. Mas de certeza que Portugal ainda terá muitos jogos neste Mundial e as pessoas terão mais oportunidades de ver os encontros nos ecrãs gigantes", disse ainda o responsável da ACRAL, frisando que o ecrã "já está a funcionar, embora a três quartos, uma vez que não estão os módulos todos ligados".

Meio milhar de pessoas acabou por abandonou o local na Baixa de Faro onde foi instalado o ecrã gigante, por não conseguir ver o jogo da primeira jornada do Grupo G do Mundial de futebol de 2010.

Os técnicos e responsáveis pela montagem trabalharam contra o tempo para tentar resolver o problema técnico até às 15:00, hora do pontapé de saída do encontro, mas, 15 minutos depois do início da partida, ainda não tinham conseguido fazer o ecrã funcionar, o que só aconteceu, parcialmente, durante a segunda parte da partida.

A situação motivou os protestos das centenas de pessoas presentes, que optaram por rumar aos cafés e bares das redondezas para poderem ver o jogo.

O ecrã gigante devia ter ficado montado a tempo, ao abrigo de uma parceria entre a Câmara Municipal de Faro e a ACRAL.

A autarquia anunciou segunda feira que, juntamente com a ACRAL, seria disponibilizado um ecrã gigante no Jardim Manuel Bívar em que seriam "transmitidos todos os jogos do Campeonato de Mundo de futebol a decorrer na África do Sul, nos moldes em que tal foi feito em anteriores competições".

"A ANFARO (Associação de Empresários de Animação Noturna de Faro) ficará com a concessão dos bares de apoio aos visitantes que se espera que esta organização venha a albergar, estando assim reunidas todas as condições logísticas para que, uma vez mais, sem que isso acarrete custos para a autarquia, os munícipes possam acorrer a este "palco" para presenciar os jogos", podia ler-se no comunicado da Câmara de Faro.



Quem como eu, cedo se deslocou hoje para a baixa farense, para assistir ao vivo à projecção do jogo inaugural da participação portuguesa no Mundial 2010, logo ficou apreensivo quando ao chegar ao local se deparou com uma organização em cima do joelho. Aliado ao facto das poucas cadeiras disponíveis, bem como à fraca oferta de barracas de comes e bebes, o mais grave foi ver que o ecrân disponibilizado estava ainda a ser preparado...

O tempo foi passando e à hora de jogo, as largas centenas de pessoas que estavam no local estavam inquietas, descontentes com uma iniciativa anunciada e difundida pelos media farenses, mas que não se concretizava no local... Com a possibilidade de cada um ver o jogo em casa, muitos se deslocarão de propósito ao local na expectativa de poder ter mais vibrações, mas lamenta-se que a organização não tenha acompanhado o repto lançado, com o brio que se esperava. Tudo têm uma explicação, e esta aqui anunciada podia evidentemente ter sido acautelada, até porque como se sabe, não é a primeira vez que um evento deste género é organizado em Faro...

Podem crer que para a próxima fico em casa!


A todos os que tiveram conhecimento deste evento por este espaço, apresento as mais sinceras desculpas, sendo alheio contudo a esta situação que era inesperada.

Distinções na Festa do Futebol Algarvio - Alvarinho jogador do ano


Fernando Rocha, presidente do Portimonense, foi distinguido como Dirigente do Ano na 2ª Edição da Festa do Futebol Algarvio promovida pela Associação de Futebol do Algarve e Luís Coelho, treinador do GD Lagoa justificou a distinção de Treinador do Ano, num evento que se alargou a outros agentes do futebol e do futsal.


Depois de Lagos (1ª Edição) foi agora a vez do concelho de Silves receber a Festa do Futebol Algarvio, evento que teve lugar no Restaurante Gasolinas, freguesia de s. Bartolomeu de Messines onde reside o actual campeão do Algarve, Messinense e que reuniu mais de 200 pessoas.


Fernando Rocha, presidente do Portimonense, foi distinguido como Dirigente do Ano, Luís Coelho, treinador do GD Lagoa, foi distinguido como Treinador do Ano no futebol e Tomás Viegas, treinador do Santo Estêvão mereceu igual distinção mas no futsal.


Quanto a outras distinções, elas foram, para a equipa júnior do Internacional de Almancil (Equipa Jovem do Ano), João Reis (Louletano) recebeu o prémio de Jogador Jovem do Ano, e Carolina Damasceno (Padernense) foi eleita Jogadora do Ano no futsal. Micael Soares (Louletano) foi o Jogador do Ano em futsal e Alvarinho (Farense) o Jogador do Ano no futebol. O título de Melhor Marcador do futebol distrital algarvio foi para o experiente avançado do Lusitano VRSA, Marco Nuno.


O sector da arbitragem, muitas vezes incompreendido, também teve o seu espaço reservado na festa. Sérgio Piscarreta (futebol) e Ivo Luz (futsal) foram distinguidos como Árbitros do Ano, e receberam ainda uma lembrança da AF Algarve os árbitros Marco Correia, Ruben Guerreiro, Eugénio Arez e Nuno Alvo, por terem subido de escalão, nas categorias nacionais, na época passada.


Referência ainda, no domínio da arbitragem, para as homenagens prestadas a duas figuras com relevantes serviços prestados à causa, Romão Alves e Manuel Montes, e ainda a José Albino, pelos seus 25 anos como árbitro.


A mãe e o irmão de Luís Rosário, funcionário da AF Algarve durante mais de 20 anos e que faleceu em Outubro do ano passado, receberam a Medalha de Mérito da instituição, a título póstumo, num dos momentos mais marcantes e comoventes da noite. Foram ainda homenageados pela Associação de Futebol do Algarve figuras com relevantes serviços ao futebol da nossa região, em diversos domínios: José Mealha, Joaquim Reina, Marcelino Viegas, Neto Gomes e João Leal.

In AlgarveDesporto

segunda-feira, 14 de junho de 2010

E eu não estive...

Então o meu homónimo esteve no "Lethes" na semana passada e eu não sabia...

Aqui fica um cheirinho de um dos "novos românticos portugueses", interpretando uma célebre melodia de Paco Bandeira, que Fernando Alvim relançou para a mesa à uns tempos atràs...

domingo, 13 de junho de 2010

Farense quer equipa competitiva na II B


Criar uma equipa mais experiente e que dê garantias de manutenção e, quem sabe, de lutar pela subida de divisão é a base sobre a qual os responsáveis do Sporting Clube Farense estão a trabalhar, na preparação da época 2010/11.

O resultado do trabalho intenso que está a decorrer deverá ser anunciado no próximo dia 15 de Junho, altura em que será apresentado o plantel para a próxima época.

No Farense, o presidente da direção António Barão e o treinador que orientou a equipa rumo à subida para a II Divisão B Joaquim Mendes estão em sintonia.

Há que investir num plantel mais competitivo, mas sem nunca perder de vista o rigor financeiro que tem caracterizado o clube nas últimas épocas. Até porque dinheiro, é mais que sabido, não é algo que abunde.

Em declarações ao «barlavento», António Barão anunciou que quer montar uma equipa que dê garantias de sucesso desportivo ao clube. «Na próxima época, como sempre, queremos jogar para ganhar e ver até onde conseguimos ir. Vamos formar uma equipa que tenha qualidade suficiente para, no mínimo, garantir a manutenção», disse.

Depois de, na época que terminou, ter apostado em montar uma equipa com muitos jogadores formados no clube, com mais ou menos experiência, o presidente do Farense assume que pretende manter esta filosofia, até porque o Farense «sempre apostou em jogadores da sua formação». «Podem não ser tantos como este ano, mas queremos manter essa aposta», disse.

Joaquim Mendes também é defensor da inclusão de jogadores com forte ligação ao clube no plantel. «Vamos primar sempre por ter alguns jogadores que aqui fizeram a sua formação, senão a maioria», garantiu o treinador, que se mantém à frente do comando técnico do Farense.

Como «alguns jogadores acabaram a carreira esta época», há que encontrar alternativas que deem as mesmas garantias ou mais elevadas.

O técnico não quis adiantar pormenores sobre entradas e saídas, assunto que será «divulgado exclusivamente no dia 15», mas adiantou que «terá de haver um reforço da equipa». «Teremos de ter uma equipa com mais experiência, até porque se trata de uma divisão superior», disse.

O treinador do Farense avisa que a II Divisão B é bem mais competitiva que a III Divisão e puxa pelos galões. «Sem querer ser presunçoso, haverá poucos treinadores com tanta experiência a este nível como eu. Provavelmente, sou dos que conhece melhor a realidade dos escalões secundários», afirmou.

No que à componente financeira diz respeito, António Barão não vai entrar em loucuras, até porque ainda não tem totalmente definidos os apoios que receberá na próxima época.

Mas confia nas palavras do presidente da Câmara de Faro, que se mostrou seguro de que surgirão apoios que permitirão ao clube fazer uma época tranquila.

«Se ele disse, eu acredito. O que eu sei é que ele está empenhadíssimo em ajudar o clube. No último mês do campeonato, deu bastante apoio e ajudou a que fosse possível a subida de divisão», assegurou.

Os elogios do presidente do Farense estendem-se à massa associativa, cujo apoio considerou determinante para o sucesso desportivo do clube.

«Esperemos que os nossos jogos tenham sempre uma boa moldura humana, até para demonstrarmos que somos diferentes dos outros clubes», disse António Barão.

Este apoio, desejavelmente, terá de mudar em breve para outro estádio que não o de São Luís. O clube mantém a intenção de vender o estádio, mas ainda não surgiu nenhuma proposta concreta.

«Quando aparecer dinheiro em cima da mesa, eu já digo que há algo de concreto. Mas que há interessados, há. Alguns deles até já manifestaram o seu interesse publicamente», referiu.

In Barlavento Online

sábado, 12 de junho de 2010

As imagens que ficam do Rally de Portugal...


Entre as longas caminhadas de vários quilómetros para se chegar às zonas espectáculo do Rally de Portugal ou mesmo na espera pela passagem dos concorrentes, nas bancadas improvisadas da serra algarvia e alentejana, foram várias as imagens e situações que me ficaram na retina e que por certo, umas mais que outras me marcarão na vertente pós-desportiva esta prova...


O negócio em torno deste acontecimento é enorme, mas o que se têm verificado é que no "campo", a oferta excede muitas vezes a procura e só os mais expeditos e bem situados conseguem singrar... Mas como vi este ano, um parque de estacionamento privado criado numa das zonas de acesso, de facto até poderia dar algum jeito, mas como estava ainda um pouco longe do local e o troço era de sexta feira, revelou-sUm casaco branco pode muito bem ser o assento indicado no meio da terra... A escolha certa sem dúvida!e uma aposta furada pois só pararam lá três carros... Contudo é uma área de negócio que não está explorada e pode render algumas coroas....



Ao invés, parece que há adeptos dos rallys com taras para tudo, como é o facto dum fervoroso português, que supostamente comprou uma ovelha na serra e decidiu-se por levar o animal atrás, no meio daquela balbúrdia, mas, atenção, equipada a rigor para apoiar os pilotos nacionais...


Por fim, e aqui não documentado, o mais incrível foi perceber como um grupo de 4/5 amigos, numa zona espectáculo em que no mínimo fariam a pé 1,5 km para chegar lá, se deram ao "luxo" de carregar duas baterias AUTO (média de 15kgs cada) para poder alimentar umas colunas potentes e assim fazer uma rave no meio da serra... Até as perdizes ficaram fãs de Pete Tha Zouk...






sexta-feira, 11 de junho de 2010

Mundial de futebol no Algarve: Estádios virtuais apenas em Faro


Restantes Câmaras não organizam espaços públicos como aconteceu no passado

O Euro 2004 disputado em Portugal trouxe à maioria das cidades algarvias, como um pouco por todo o país, uma nova forma de ver futebol: ecrãs gigantes em espaços públicos que juntavam milhares de pessoas na rua. Mas agora apenas em Faro vai ser possível assistir ao Mundial da África do Sul no chamado estádio virtual do Jardim Manuel Bivar.

A tradição de festejar os golos da selecção nacional e de outras nações vai manter-se na capital algarvia sem “custos” para a Câmara de Faro, explicou fonte da autarquia, que estabelecerá um acordo com os comerciantes e empresários da baixa farense.

O ecrã gigante, “nos mesmos moldes de organizações anteriores”, será montado no Jardim Manuel Bivar, num espaço que contará com os habituais standes de comes e bebes.

Não representará qualquer despesa para a câmara”, assegurou fonte da autarquia, que está a ultimar um acordo com a Associação de Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL), que abrange também a Associação de Empresários de Animação Nocturna de Faro (ANFARO).

A mesma fonte não confirmou, porém, se esta iniciativa na baixa farense contemplará outras actividades que por norma, nos outros anos, combinavam com a transmissão dos jogos, como concertos e animação de rua.

De resto, ao que o Região Sul apurou, a capital algarvia será mesmo a única cidade a dar continuidade à «tradição». Por um lado, a contenção de custos; e por outro, não fazer concorrência aos empresários são as principais razões que levam as restantes autarquias a não organizar os estádios virtuais que tanto animaram as cidades nas anteriores provas do desporto rei em 2004, 2006 e 2008.

Sendo certo que dois do três horários dos jogos também não ajudam, agendados para as 12:30 e 15:00 horas (terceiro horário: 19:00 horas), este não é um argumento, nem tão pouco a alegada falta entusiasmo em torno da Selecção Nacional, o que levou ao fim destas festas em comunidade nas cidades do Algarve. A palavra certa, há já uns anos que faz parte do dia-a-dia dos portugueses: crise.

Albufeira nunca organizou espaços públicos com este objectivo e este ano não foge à regra. O edil, Desidério Silva, explica que sempre entendeu que não deveria ocupar o lugar dos empresários nestas circunstâncias.“É sempre uma altura em que as pessoas se juntam nos cafés, bares e restaurantes para vibrarem em conjunto, e eu penso que a Câmara não deve tomar o lugar dos empresários”, considerou Desidério Silva, em declarações ao Região Sul.

Portimão tem vindo a organizar, quer no Europeu de 2004, como no Mundial de 2006 e no Europeu de 2008. Mas este ano não o vai fazer. Fonte da Câmara Municipal justificou que decidiu não organizar por duas razões essenciais, uma “por contenção de despesas”, e outra, também por “questões relacionadas com concorrência aos empresários”.

Nos concelhos de Loulé, Olhão, Lagos, Tavira e Vila Real de Santo António houve lugar à montagem dos estádios virtuais no passado, mas as referidas Câmaras já confirmaram que este ano vão deixar a festa para os empresários nas baixas das cidades.

O Mundial de futebol da África do Sul começa sexta-feira, 11 de Junho, às 15:00 horas portuguesas, com a Selecção anfitriã a defrontar o México. Portugal entra em campo dia 15 de Junho, contra a Costa do Marfim, jogo agendado também para as 15:00 horas.

In Região-Sul


Para quem dizia que este executivo iria primar pela suspensão dos eventos em Faro, talvez esta seja uma bofetada de luva branca... Enquanto outros Concelhos algarvios preferem não apostar na transmissão de jogos do Mundial ao ar livre, a CMF conseguiu uma plataforma a contento de todos, e pelo que se lê no artigo, sem custos para o Municipio farense... Bem sabemos que horário de muitos dos jogos não será favorável à exposição desejada, mas por certo não fazer nada seria pior, e se esta aposta é de "risco zero" para a edilidade só tenho que aplaudir a medida... Não vou é estar lá como no passado, pois pelo que vi e ouvi hoje, ficarei surdo com o barulho das vuvuzelas... Poupem-nos...

quinta-feira, 10 de junho de 2010

O dia em que Faro foi a Capital de Portugal








Mais de 3 mil militares estiveram em Faro, na Comemoração do Dia de Portugal e ainda assim, houve um corte de 30 por cento nos preparativos, face a 2009.


Nas cerimónias do Dia de Portugal, que contaram com a presença de várias altas patentes civis e militares (entre elas o Presidente da República, Primeiros-Ministros de Portugal e de Cabo Verde, Ministros da Defesa e Negócios Estrangeiros, Procurador-Geral da República e múltiplas entidades regionais), houve este ano um corte de aproximadamente 30 por cento em recursos humanos e meios militares, adiantou ao Observatório do Algarve fonte das Forças Armadas Portuguesas.

Ainda assim, no relvado preparado em frente ao Teatro das Figuras, especialmente para o efeito, desfilaram perto de 3 mil militares (no ano passado as cerimónias envolveram mais de 4 mil), entre Força Aérea, Marinha e Exército.

O desfile incluiu em primeiro lugar uma Parada de Honra, com cerca de 1500 militares, entre eles do Colégio Militar, dos Pupilos do Exército, do Instituto de Odivelas, Cadetes da Escola Naval, da Academia da Força Aérea, da Escola de Sargentos, do Batalhão de Fuzileiros, do Corpo de Artilharia da Brigada Mecanizada Independente e ainda da Brigada de Intervenção Rápida.

Desta última, participaram páraquedistas que aterraram frente às tribunas, perante centenas de populares presentes a assistirem às comemorações.

O desfile foi pontuado pela Banda da Armada.


Texto In Observatório do Algarve

Imagens Algarve Farense

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Faro Capital de Portugal por estes dias...


10 de Junho: Cerimónia militar e sessão solene são os pontos altos das comemorações em Faro

A cerimónia militar e a sessão solene onde vão ser condecoradas 37 personalidades e instituições são os pontos altos das comemorações do Dia de Portugal em Faro, cujo programa oficial arrancou hoje, quarta-feira.

Depois da sessão de boas vindas, esta manhã, nos Paços do Concelho, e do almoço com alguns dos condecorados, o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, assiste, ao final da tarde, ao lançamento do livro «Os Dias de Portugal – Discursos de João Bénard da Costa», no Museu Municipal de Faro.

Logo depois, o chefe de estado inaugurará no Paço Episcopal de Faro a exposição do Museu da Presidência da República, «Fotógrafos e Fotografia – Retrato de Presidentes», seguindo-se a tradicional sessão de apresentação de cumprimentos do corpo diplomático a Cavaco Silva e um banquete oferecido pelo PR

A terminar o primeiro dia do programa oficial do 10 de Junho, o Presidente da República assiste ao concerto de Viviane, no Jardim Manuel Bivar.

Amanhã, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, a agenda oficial de comemorações arranca às 10:15 horas, com a cerimónia militar no terreno situado na Horta das Figuras, em frente ao Fórum Algarve.

A seguir, os convidados e participantes vão deslocar-se para o Teatro das Figuras, logo ao lado, onde decorrerá, a partir das 12:00 horas, a sessão solene comemorativa do 10 de Junho.

Condecorados

O Presidente da República vai condecorar no Dia de Portugal mais de três dezenas de personalidades e instituições, entre as quais os ex-ministros Isabel Pires de Lima e Nunes Correia, o alpinista João Garcia e o banqueiro João Salgueiro.

A atriz Eunice Muñoz será também distinguida por Cavaco Silva assim como o escritor e ex-eurodeputado social democrata Vasco Graça Moura, o comunicador António Sala, o jornalista Fernando Alves, a escritora Maria Alberta Meneres, o guitarrista José Fontes Rocha, o nadador salvador Celestino Ferreira Monteiro e o musicólogo Mário dos Santos Moreau.

O antigo secretário geral do Gabinete Coordenador de Segurança tenente general Leonel Silva Carvalho será distinguido com a Grã Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

Cavaco Silva atribuirá ao ex-eurodeputado socialista e vice presidente do Parlamento Europeu Manuel dos Santos o título de grande oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

O Presidente da República vai distinguir como grande oficial da Ordem do Infante D. Henrique o professor catedrático Adriano Gomes Pimpão, a cientista, investigadora e professora universitária Elvira Fortunato e o geógrafo e professor catedrático Jorge Barbosa Gaspar.

O presidente da Câmara de Vila Nova de Poiares, Jaime Marta Soares (PSD), e o presidente da Câmara de Castelo Branco, Joaquim Lopes Dias (PS), são distinguidos com a Ordem do Mérito, assim como o antigo deputado social democrata e governador civil de Faro Joaquim Cabrita Neto.

O médico Castro de Almeida, a alta comissária da Saúde Maria do Céu Machado, o médico e antigo presidente da Comissão Nacional de Luta contra a Sida António Meliço-Silvestre, e a enfermeira Maria Cristina Flores Santos serão distinguidos com a Ordem do Mérito.

Cavaco Silva atribuirá o título de comendador da Ordem do Mérito Agrícola, Comercial e Industrial ao empresário agrícola António Silvestre Ferreira, bem como aos empresários Augusto Ferreira Machado e João Dias Pires.

Os títulos de comendador da Ordem da Instrução Pública serão atribuídos ao escritor e professor universitário Carlos Pires Correia e ao professor catedrático João Formosinho.

Cavaco Silva vai atribuir a Grã Cruz da Ordem de Avis ao oficial general do Exército tenente general Carlos Manuel Ferreira e Costa, ao oficial general da Força Aérea e vice chefe do Estado Maior da Força Aérea tenente general piloto aviador Luís Filipe Montes Palma de Figueiredo e ao oficial almirante da Marinha vice almirante Rui Cardoso de Telles Palhinha.

O banqueiro e professor universitário João Salgueiro, que foi ministro de Estado, das Finanças e do Plano de Pinto Balsemão no VIII Governo Constitucional será distinguido com a Grã Cruz da Ordem de Cristo.

O presidente do Conselho Económico e Social Silva Peneda, antigo ministro de Cavaco Silva, receberá a Grã Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

Ao ex-ministro do Ambiente e professor universitário Nunes Correia o Presidente da República atribui o título de grande oficial da Ordem do Infante D. Henrique assim como à ex-ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima.

Cavaco Silva vai atribuir à atriz Eunice Muñoz o título de grande oficial da Ordem de Sant’Iago da Espada e os títulos de comendador da Ordem do Mérito ao alpinista João Garcia, ao comunicador António Sala, ao jornalista Fernando Alves, ao guitarrista José Fontes Rocha, à escritora Maria Alberta Meneres, ao nadador salvador Celestino Ferreira Monteiro e ao musicólogo Mário dos Santos Moreau.

A Fenacerci e a Fundação Irene Rolo serão agraciadas com os títulos de membro honorário da Ordem do Mérito.

O Presidente da República, Cavaco Silva, vai condecorar ainda, a título póstumo, o fiscalista Saldanha Sanches, com a Ordem da Liberdade, e a escritora e compositora Rosa Lobato Faria, com a Ordem do Infante D. Henrique.

Depois da sessão solene, as comemorações do Dia de Portugal – que, pela primeira vez, se realizam no Algarve – encerram com um almoço oferecido pela câmara de Faro, na Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve.

In Região Sul

terça-feira, 8 de junho de 2010

No Algarve há reservas de gás natural para abastecer Portugal durante 15 anos


No Algarve há reservas de gás natural para abastecer Portugal durante 15 anos


O Algarve "tem reservas suficientes de gás natural para cobrir o consumo interno de Portugal durante 15 anos". Administrador da petrolífera Partex criticou o Governo pelo impasse na pesquisa. Mas há quem receie acidentes ecológicos.




António Costa da Silva falava no seminário 'Prospecção e exploração de gás natural nas águas profundas da costa do Algarve: as perspetivas energética, económica e ambiental', que decorreu hoje em Loulé.

“Desde 2002, quando o concurso terminou, a Repsol apresentou-se a concurso, é um concurso internacional aberto, a Repsol ganhou e hoje estamos senão me engano em 2010”, ironizou o especialista em pesquisa de gás natural e petróleo, questionando o Governo sobre o porquê de até agora não ter assinado o contrato.

"A 40 quilómetros da costa algarvia existem reservas de gás natural suficientes para cobrir o consumo interno de Portugal durante 15 anos", estimou António Costa da Silva.

O Algarve, segundo estudos divulgados, tem potencial elevado para gerar gás, com uma capacidade cerca de 20 vezes superior às reservas que foram encontradas nos campos do Golfo de Cádiz, em Espanha.

António Costa da Silva recorda que na “bacia do Algarve existem os diferentes componentes para procurar gás natural”.

Existem rochas geradoras de hidrocarbonetos, armadilhas estruturais, rochas reservatório, há migração dos fluidos e já foram perfurados cinco poços no passado, recordou o especialista, acrescentando que valeria a pena perfurar no deep offshore (nas águas profundas) e desenvolver o projeto, porque os riscos associados são “pequenos e os benefícios para o Algarve e país seriam enormes” defende o administrador da Partex.

Recorde-se que a exploração de hidrocarbonetos na costa algarvia, um assunto falado há mais de 15 anos, teve em 2007 desenvolvimentos, quando o Governo firmou em Janeiro desse ano três contratos com um consórcio composto pela empresa australiana Hardman Resources e pelas empresas portuguesas Partex e Galp, concessionando a pesquisa e exploração de hidrocarbonetos ao largo da Costa Vicentina.

Já a concessão ao largo da ria Formosa, a que concorreu um consórcio liderado pela empresa espanhola Repsol, também deveria ter sido assinado naquele ano, alegadamente sem concurso público.

O assunto foi levado ao Parlamento pelo líder regional do PSD, Mendes Bota, que afirma não existirem garantias de que a região seja indemnizada, em caso de um acidente ou desastre ambiental.

"Há apenas um seguro que retira uma pequena percentagem do orçamento anual das companhias petrolíferas, mas que de maneira nenhuma cobre os prejuízos em caso de catástrofes", referiu na altura o deputado social-democrata, para quem a região vai ficar numa posição de alto risco e ainda mais vulnerável a acidentes ecológicos com consequências desastrosas, uma vez que "já passam centenas de petroleiros pela costa da região, mas com estas explorações vão passar muitos mais e o risco vai ser agravado".

Acidente Ecológico ou benefício “entre 1 400 a 1 500 milhões de euros por ano”?

"Mapear os recursos naturais em Portugal" é, pelo seu lado, o concelho que António José Silva deu ao Governo, na sua intervenção em Loulé, referindo que a estimativa de gás que se poderia retirar do Algarve pouparia ao país “entre 1 400 a 1 500 milhões de euros por ano”.

Em sua opinião, gerar emprego ou diminuir a dependência energética de Portugal em relação ao exterior são outros dos benefícios que poderiam advir da descoberta de gás natural ao largo do Algarve.

“O país paga uma fatura energética elevada e não podemos esquecer que cerca de 15 por cento tem a ver com importações de gás natural”, sustentou no colóquio em Loulé o administrador da Partex, que pertence à Fundação Calouste Gulbenkian.

“Os espanhóis exploram gás natural desde 1976 no Golfo de Cádiz, mas Portugal, ao nível do seu posicionamento estratégico, tem fragilidades e não conseguimos projetar o país a 20 a 30 a 50 anos”, lamentou, afirmando que o Estado “tem uma missão de soberania para explorar os recursos”, porque Portugal tem das “maiores zonas económicas exclusivas do mundo com recursos mapeados”.

In Observatório do Algarve



O interessante era saber se, consumando-se este negócio a tal verba monstruosa de 1400 milhões de euros seria aplicada em exclusivo directa ou indirectamnte na região algarvia, criando novos alicerces industriais e melhor qualidade de vida à região, em vez desse dinheiro ser entregue mais uma vez na capital, sabe-se lá para beneficio de quem...

segunda-feira, 7 de junho de 2010

WRC Rally de Portugal 2010 - Parte 1

WRC Rally de Portugal 2010 - Parte 2

FARO: Vitorino acusa autarquia de recusar ligar água a casas da Culatra

O antigo presidente da Câmara de Faro, José Vitorino, acusou hoje a atual maioria de direita de atentar contra direitos fundamentais ao recusar ligar cerca 150 casas da Ilha da Culatra à rede de abastecimento público de água.



Numa conferência de imprensa realizada hoje, o líder do Grupo de Cidadãos Eleitores Independentes - Com Faro no Coração (CFC) considerou que a recusa em ligar essas casas à rede de água, inaugurada pelo atual presidente, Macário Correia, em dezembro de 2009, "é um ato cruel, desumano e imoral e, mesmo, de tortura psicológica" para com os proprietários que requereram a ligação.

O Grupo CFC diz que a empresa municipal Fagar, que gere o abastecimento público de água no concelho de Faro, não coloca contadores nessas casas enquanto a Sociedade Polis da Ria Formosa não concluir um levantamento para saber se essas casas são primeira ou segunda habitação e se têm que ser demolidas ao abrigo do previsto no Plano de Ordenamento da Orla Costeira.

Vitorino classifica a situação de "condenável" e considera que "compromete o atual executivo", que tem a maioria do capital na Fagar e integra o conselho de administração da Pólis, cuja autoridade deve decidir sobre a ligação das casas.

"Mesmo que se decida que essas casas têm que ser demolidas, e ainda não há uma decisão sobre essa matéria, ainda podem haver recursos e demorarem anos. Se tiverem 10 anos à espera da decisão final ficam esse tempo sem ligação?", questionou o antigo autarca, que nas últimas eleições falhou a eleição para vereador como candidato do movimento CFC.

Por considerar que "a população está revoltada e com razão", o CFC "apresentou queixas ao Procurador Geral da República e ao Provedor de Justiça, a quem "competirá averiguar eventuais responsabilidades do poder público, por parte da Fagar e da Polis Ria Formosa e seus dirigente".

Contactada pela agência Lusa, fonte do gabinete de Macário Correia disse que o autarca "não comenta" as acusações do CFC

In Observatório do Algarve


Confirmando-se o cenário aqui descrito pelo antigo presidente José Vitorino, estamos perante uma situação lamentável, que põe em causa os direitos dos cidadaõs moradores naquela zona. Porque se a obra se consumou em tempo útil, lógico será que todos os meios sejam accionados para que tudo isso não passe de propaganda política, como parece ser o caso no acto da inauguração...