quinta-feira, 31 de março de 2011

Farense: 101 anos de História


Entradas Livres este domingo no jogo com o Carregado (16h)


Cerimónia do hastear da Bandeira, dia 1 às 9.00 horas.


O jogo entre o Farense e o Carregado que se realiza no Domingo, às 16 horas, vai ter entrada livre, no âmbito das comemorações do 101.º aniversário do Clube.


A partir das 15 horas os atletas que representam o Farense nas diversas modalidades e escalões vão desfilar no relvado do S. Luís.


Ficam desde já todos os farense convidados a participar no evento. Está também marcada, para o dia 1 de Abril, sexta-feira, a cerimónia do “Hastear da Bandeira”, que se vai realizar em frente do edifício sede do clube, pelas 9.00 horas.


JLM – Gab. Imprensa - SCF

Governo vai apoiar recuperação da Igreja da Misericórdia de Faro


O Governo formalizou esta quarta-feira o apoio de quase 45 mil euros que irá conceder à Santa Casa da Misericórdia de Faro para ajudar a recuperar e restaurar a Igreja da Misericórdia, numa sessão decorrida em Faro.

O custo total da obra de valorização desta importante referência do património religioso farense ascende aos 99,4 mil euros e será um dos 70 imóveis religiosos do país cuja recuperação a Secretaria de Estado da Administração Local se propôs a apoiar desde o início do ano.


A sessão de assinatura do protocolo que decorreu ontem contou com a presença do secretário de Estado da Administração Local José Junqueiro, que lembrou o investimento que tem sido feito, nos últimos anos. «Não há memória de investimentos tão elevados na área social e de equipamentos, mas fazemos uma boa aposta, uma aposta segura, porque temos gente muito responsável que faz render cada uma dessas contribuições», considerou o membro do Governo.


Recentemente, foi assinado em Portimão um protocolo com valores muito semelhantes, para recuperação dos tectos da Igreja Matriz de Portimão. Para a governadora Civil Isilda Gomes, «os espaços religiosos constituem um património muito valioso na região algarvia, pelo que devemos unir esforços no sentido de preservar esta importante referência cultural onde estão perpetuados importantes e grandes acontecimentos da nossa história»


WRC Rally de Portugal 2011 - A FotoGaleria



Sou suspeito para falar, mas este foi na minha opinião a melhor edição do Rally de Portugal desde que se disputa no Algarve.


Com a entrada de Armindo Araújo para a alta roda dos rallys mundiais, o interesse do publico português aumentou e contribui de forma decisiva para uma aumento de público, ávido de descontração em tempos de melancolia económica e social, mas também de muitos forasteiros, de todas aas latitudes, sem esquecer os próprios particpantes e vasto staff que desta forma ocuparam durante a semana muitos dos hotéis algarvios.


A também remodelação competitiva da FIA, obrigando os construtores a fabricar novos motores e máquinas, trouxe mais equilibrio e indecisão na disputa dos primeiros lugares, embora a Citroen mais uma vez tenha ganho, beneficiando da sua consistência mecânica e talento dos seus pilotos, perante um conjunto de adversários muito fustigado por furos e problemas mecânicos para ir debelando com o decorrer do campeonato.


Saúda-se toda a organização que pôs de pé este evento, uma mais valia para a nossa Região, e que com a edição deste ano, rotulada de sucesso, e elogiada pelos construtores a todos os níveis, inclusivamente pelo curto peso financeiro de participação na prova, o que antecipa que para o ano, possamos estar neste espaço a falar da prova.


Assim Portugal saiba cuidar deste evento planetário, pois desta forma se manterá nos olhos do mundo, dada a crescente relevância da competição, com a publicidade que se sabe às paisagens deslumbrantes da nossa terra.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Loulé enche para semana académica de concertos




De 26 a 30 de Abril, o palco do Largo do Mercado de Loulé enche-se de bandas portuguesas para a Semana Académica. Organizada pela Associação de Estudantes do Instituto Superior Dom Afonso III, traz à cidade Diabo na Cruz e Virgem Suta.


Com o cartaz encerrado, a Semana Académica de Loulé leva ao sul do país um conjunto de bandas nacionais. De 26 a 30 de Abril, a música faz-se em português, mas com vários registos. A Semana arranca, no dia 26 de Abril, com uma noite de Tunas. A Tufela e Tualle, duas tunas “da casa”, são as primeiras a pisar o palco da Semana Académica de Loulé. Mas a noite não acaba com os sons académicos e prolonga-se pela madrugada com a actuação de Dj Jossa.


Para o dia seguinte, o palco está reservado para os f-did e The Pinups. Os algarvios La Plante Mutante são os últimos a ocupar o palco do Largo do Mercado, mas prometem animar os estudantes com os melhores temas dos anos 80.


O dia 28 é mais dedicado ao metal. Moonspell é a banda em destaque nesta noite, onde o negro vai ser a cor de eleição. Mindlock e Eerie abrem as hostes. No penúltimo dia actuam os cabeça de cartaz da semana. Depois de actuarem em Vila Nova de Famalicão, os portugueses Diabo na Cruz dão música aos algarvios e depois seguem para Coimbra.


Os Virgem Suta encerram a noite de 29 de Abril, com a música “Linhas Cruzadas” a aquecer os corações dos estudantes. O último dia é de Skalibans e Stepline Project.


No encerramento do recinto, a responsabilidade da animação é de Dj Christian. Organizada pela Associação de Estudantes do Instituto Superior Dom Afonso III, a Semana Académica de Loulé vai juntar os estudantes algarvios no Largo do Mercado. O preço dos bilhetes ainda não está definido.





Depois de hoje um dois nomes fortes que faltavam divulgar para a Semana Académica do Algarve, ter sido anunciado (Valete), para a noite do primeiro sábado, com mais convicção fiquei que, de uma forma geral a Semana Académica de Loulé, dada a sua dimensão, consegue contruir um cartaz mais homogéneo do que a da UALG...

terça-feira, 29 de março de 2011

Ricardo Teodósio venceu 'Open' com espetáculo 'WRC'





Quem viu ao vivo a prestação de Ricardo Teodósio na prova de hoje dos homens do Open de Ralis não pode ter deixado de pensar: "Que bem que ficaria este piloto entre os homens que disputam o PWRC". O piloto algarvio foi igual a si próprio, e para além de vencer os três troços que compuseram a 'sua' prova, deu espectáculo como só ele sabe.


Quem se recorda do que fez o ano passado no Rali de Loulé, curiosamente num dos locais onde passaram hoje os homens do WRC (ver aqui: http://www.youtube.com/watch?v=4rdng-H6O50 ) e hoje o viu andar, testemunhou a mesma classe. No gancho do Monte Branco do Vascão, uma das zonas onde o vimos hoje passar, foi igual a si próprio, com uma agressividade que só se viu entre alguns homens do WRC.


Bom entretenimento


Esta prova que decorreu em paralelo com a prova do Campeonato do Mundo de Ralis, 30 concorrentes alinharam no Vodafone Rally de Portugal inseridos numa competição extra-campeonato denominada Open, em viaturas VSH. Almodôvar, Vascão e Loulé foram as especiais percorridas na tarde de sábado, num total de 70,04 quilómetros cronometrados. Ricardo Teodósio dominou por completo esta prova, sendo o mais rápido nas três classificativas, não dando hipóteses à concorrência.


O piloto algarvio, aos comandos de um Mitsubishi Evo IV, começou por ganhar logo no primeiro troço 42,2 segundos ao adversário mais próximo, aumentando logo de seguida a vantagem para cerca de um minuto. A terminar, Ricardo Teodósio quis fechar em grande e voltou a imprimir um ritmo muito forte acrescentando 51,1 segundos à sua vantagem, que no final ficou em 1m55,1s: "O carro foi montado à última hora e o turbo apenas fazia 1,2 de pressão, quando devia fazer 2,1. Tive que ter muito cuidado, pois não queria estragar nada, pois já tenho uma prova no próximo fim de semana", disse Ricardo Teodósio no final. José Merceano, também em Mitsubishi Evo IV, foi aquele que assumiu as despesas de perseguição ao líder, mas cedo percebeu que a tarefa era impossível. De qualquer forma, foi sempre segundo e não foi importunado na discussão do lugar intermédio do pódio onde terminou: "Foi um pouco duro, mas conseguimos chegar ao final que era o nosso objectivo, apesar do carro falhar um pouco nas zonas mais rápidas".


António Nunes começou por ocupar a terceira posição nas duas primeiras especiais, mas na derradeira classificativa ficou pelo caminho, depois de problemas de turbo. Aproveitando o facto, Carlos Valentim ascendeu ao derradeiro lugar do pódio, ele que ainda não tinha o carro a seu gosto e esteve com um novo navegador. Ainda dentro dos cinco primeiros ficaram Pedro Carmo, que subiu uma posição após os problemas de Pedro Leone, logo seguido por Aníbal Rolo, que terminou a prova com a roda traseira esquerda solta.


In Autosport - Galeria de Imagens Algarve Farense



É um facto indesmentível e que nem mesmo a comunicação social nacional deixa escapar, de que Ricardo Teodósio teria nível para pilotar qualquer um dos carros do Campeonato do Mundo PWRC ou mesmo S2000, pois a exibição e demonstração de superioridade que fez com o seu "latinhas" envergonha muitos dos endinheirados do pelotão mundial. Só que no Algarve não há empresas de grande calibre interessadas em promover-se desta forma e assim se vai perdendo um talento aclamado por todos mas esquecido pelas grandes marcas nacionais, um mal de que muitos algarvios com talento e em diversas áreas se queixam...

Jobs for the boys...


António Eusébio deixa presidência da Câmara de São Brás se for eleito administrador da Algar O presidente da Câmara de São Brás de Alportel António Eusébio avançou ao barlavento.online que, se for eleito, em maio, administrador da Algar, renunciará ao cargo de autarca. «Este foi um convite feito há mais de seis meses e, se for eleito na próxima Assembleia Geral, terei que renunciar à presidência da Câmara Municipal, pois não poderei estar à frente dos dois organismos», esclareceu o socialista António Eusébio.


O nome do autarca e membro do Secretariado do PS Algarve foi o apontado há meses para substituir Hélio Barros, atual administrador da Algar, que se irá reformar. A decisão era para ser tomada esta segunda feira em Assembleia Geral, mas os acionistas, segundo António Eusébio, decidiram adiar a reunião e a votação para dentro de 45 dias. Caso seja eleito na próxima Assembleia que será marcada para meados de maio, António Eusébio deixa a Câmara entregue ao executivo que «está comigo há nove anos» e o presidente da autarquia passará a ser o seu atual vice, Vítor Guerreiro.


No entanto, até lá, continua «tudo como até aqui», assegurou ao barlavento.online. A propósito da provável escolha de António Eusébio para a Algar, o PSD e o PS algarvios já trocaram esta segunda feira muitas acusações. Enquanto o PSD afirma que a «Algar está a saque», o PS apelida os social-democratas de «irresponsável». In Barlavento Online


Leia Mais AQUI

Não se põe em causa a competência da pessoa em causa, ou de outras no passado em situações similares, mas a oportunidade com que, a dois anos do fim do mandato e impossibilidade de recandidatura à Câmara Municipal de S.Brás acrescentando a isso a iminente da confirmação da demissão de um Executivo da mesma cor política, se apressam em recolocar um politico numa empresa de capitais públicos, tudo isto parecendo uma manobra com contornos pouco ortodoxos e feridos de interesses partidários.


Este é mais um episódio a juntar a outros, de pessoas que no passado juraram a pés juntos ficar em Faro nas funções que haviam sido eleitas, mas percebendo a chamada para a Capital era do seu interesse, logo de esqueceram do compromisso.


E como não esquecer múltiplos ex-ministros de governos PS e PSD que logo expirado o seu prazo de validade política, são acolhidos em empresas públicas, salvaguardando desta forma a sua carreira, sem prejuízo das medidas e decisões tomadas no passado, nas quais, uns mais que outros contribuíram para o estado a que Portugal chegou?


É por estas e por outras que este vosso amigo votou e continuará a votar em branco nos próximos escrutínios, pois a confiança nos agentes políticos está esgotada! E nós fomos os culpados pro permitir que tudo isto se mantivesse até ao caos!

segunda-feira, 28 de março de 2011

Ogier. O D. Sebastião das nuvens de poeira




Francês voltou ao país onde tinha ganho o seu primeiro rali, no ano passado. E repetiu a proeza na gravilha do Alentejo e do Algarve


Quando Sébastien Ogier teve o seu primeiro carro, aos 18 anos, ainda estava longe de pensar numa carreira nos ralis. "Era um Peugeot 106 comercial. Acho que tinha o motor básico, a diesel. De qualquer forma, era extremamente lento." A vida nos Altos Alpes não era fácil e a família não tinha dinheiro para lhe pagar a entrada num mundo caro, onde o recheio da carteira era um factor essencial. Dedicava-se antes ao esqui e ao futebol, que sempre eram mais acessíveis. O Peugeot serviu-lhe para dar as primeiras voltas e ainda ficou a ganhar: "Melhorei-o e vendi-o. Acho que ainda tive lucro." Os ralis só vieram bem mais tarde.


Em 2006, quando começou a correr, tinha problemas em sobressair. Afinal chamava-se Sébastien e estava num país onde havia um piloto com esse nome que ia lançado para se tornar o melhor de sempre nos ralis. Nessa altura, enquanto Ogier dava os primeiros passos, Loeb chegava ao terceiro de sete títulos. A ascensão começou num campeonato amador em França. O apoio financeiro da federação francesa garantiu-lhe o dinheiro que faltava e só parou no WRC, onde chegou em 2008.


Em Portugal, há um ano, venceu o seu primeiro rali. "Já tive momentos fantásticos na minha carreira, mas se tivesse de escolher um seria provavelmente a vitória aqui. Foi a primeira, depois de uma grande luta ao longo dos três dias, o que me deixou ainda mais satisfeito." Na altura, ainda na equipa júnior da Citroën, o triunfo soube-lhe ainda melhor, porque três semanas antes, na Nova Zelândia, tinha deixado fugir o primeiro lugar para Jari-Matti Latvala, na última especial.


Antes de voltar aos troços portugueses, Sébastien Ogier ainda ganhou mais um rali - no Japão, em Setembro. E, mais uma vez, chegou cá depois de uma desilusão. No México, o piloto francês foi líder da prova até perto do fim, mas não resistiu à pressão de Loeb e cometeu um erro. O acidente obrigou-o a desistir. Por isso, chegou a Portugal com a mesma frustração, a mesma necessidade de transformar um momento negativo num resultado positivo. Ontem, antes das duas últimas especiais do rali, o i encontrou-o no parque de assistência. Tinha acabado de sair do carro e estava tranquilo, disponível para uma breve conversa. "Seria óptimo [ganhar depois daquele acidente no México], faria bem à minha confiança. Acho que tive muito azar lá: um pequeno erro teve grandes consequências, porque não consegui nenhum ponto." Loeb estava a 36,8 segundos e já tinha garantido que não ia forçar o andamento para recuperar a desvantagem. Mas nem por isso Ogier dava a vitória como certa. "Se isso acontecer vou ficar muito feliz. Gosto do rali e do país, mas prefiro não falar nisso agora." Pronto, não insistimos, embora toda a gente já soubesse, naquele momento, que apenas um problema no carro ou um grande erro lhe roubaria o primeiro lugar.


Falamos-lhe na importância de ter o heptacampeão mundial como colega e Ogier olha para a esquerda. A dois metros dele está Loeb, encostado ao Citroën DS3 WRC com o número 1. Depois, sim, começa a responder. "Claro. É muito complicado batê-lo. E isso serve sempre de motivação extra. Tenho um grande respeito por ele, pela carreira dele. É o melhor piloto de ralis de sempre. É bom ser capaz de lhe ganhar às vezes." Logo a seguir aproximamo-nos de Loeb. Mas antes de conseguirmos dizer seja o que for começa uma conversa entre os dois franceses da Citroën. Estamos ali num pingue-pongue, como um árbitro de ténis a olhar para cada lado do campo, enquanto Loeb e Ogier trocam impressões sobre a etapa. Falam do carro, das afinações, de uma certa curva cega na qual só se via o céu.


Esperamos pela nossa vez, mas sem sorte: Loeb até fala, mas sem vontade. Confirma que já desistiu do primeiro lugar e segue o seu caminho. O destino do campeão ficou quase decidido no sábado, quando teve de cumprir a nona especial do rali quase por completo atrás de Mikko Hirvonen.


O finlandês teve um furo e retomou a prova já com Loeb por perto. A nuvem de poeira complicou o trabalho do homem da Citroën, que não escondeu a fúria. Assim que terminou a especial, até deu um pequeno encosto no carro de Hirvonen. "Ele destruiu a minha corrida", disse primeiro. Depois acalmou-se: "Estava furioso com o Mikko, mas não é culpa dele. Ele podia imaginar que eu estaria ali atrás, mas não podia ter a certeza. E não podia parar por nada."


I FEEL GOOD O rali entrou na recta final já com tudo praticamente definido. Faltavam duas especiais, mas apenas a última despertava maior interesse. A Power Stage - uma inovação para esta temporada - atribuía mais pontos (três, dois e um) aos três primeiros classificados. Sébastien Loeb apostou forte e ganhou. Latvala ficou um pouco atrás e Ogier - mais tranquilo - chegou em terceiro. A festa começou ainda em Santana da Serra, local da etapa, mas seguiu para o Estádio Algarve.


Quando chegou ao parque de assistência, Ogier distribuiu beijos a toda a equipa da Citroën. Depois falou outra vez aos jornalistas, até a assessora o obrigar a seguir viagem. E lá foi ele, sempre em festa. No ano passado, pegou numa scooter e arrancou a fazer cavalinhos. Desta vez, seguiu no carro para uma zona mais aberta e começou a dar espectáculo com vários piões. O Rali de Portugal serviu para provar que há mais do que um Sébastien capaz de lutar pelo título no WRC. Na conferência de imprensa, até o seu navegador - Julien Ingrassia - mostrou que a dupla está confiante.


Quando lhe perguntaram como se sentia pegou no telemóvel e encostou-o ao microfone. Então ouviu- -se "Wooooow! I feel good", pela voz de James Brown.


domingo, 27 de março de 2011

Algarve: A praia de Ogier


Tirando a Power Stage o derradeiro dia do Rali de Portugal teve pouca história. Os indestrutíveis e fiáveis Citroen DS3 WRC foram claramente os grandes aliados de Ogier e Loeb, por contraponto com os Ford Fiesta (na generalidade) que tiveram pouca fiabilidade mecânica, com muitos problemas de suspensão (que voltaram a afectar Hirvonen no derradeiro dia) e muitos furos.


Loeb tudo fez para que a Power Stage fosse sua, e a demonstração do campeão do mundo nesse troço foi notável, permitindo atingir nesta prova o topo da classificação do mundial de ralis a par de Mikko Hirvonen. Porém, o piloto do rali é claramente Sebastien Ogier. O Algarve é decididamente a sua "praia" confirmando em 2011 a vitória de 2010, reforçando a ideia de que o principal perigo para Loeb está mesmo dentro da sua equipa. Ogier precisou de apenas 3 ralis com a equipa oficial para vencer!!!


Os dois pilotos da Ford levam de Portugal a liderança no campeonato de marcas, mas depois de tantos milhares de quilómetros de testes, mesmo em Portugal, era de esperar muito mais do Ford em termos de fiabilidade, pois em competitividade o Fiesta estará a par do DS3.


Destaque ainda para o forcing final de Petter Solberg, sendo mesmo o piloto que mais troços venceu nesta prova, conseguiu subir ao 6º lugar na derradeira classificativa, ficando atrás de Wilson, e batendo Raikkonen.


Bruno Magalhães foi o melhor português no Rali de Portugal, apesar de uma prestação "morna" muito por pouco do pouco colaborante 207 S2000. Mesmo assim os objectivos foram susperados para esta prova. Padddon venceu claramente o PWRC na frente de Ketomaki e Semerad.


LÍDERES DO RALLY: Mikko Hirvonen (Pec 1 a 3); Sebastien Ogier (Pec 4 a 6); Jari Matti Latvala (Pec 7 a 9); Sebastien Ogier (Pec 10 a 17)

VENCEDORES DE TROÇOS: Petter Solberg (6); Sébastien Ogier (5); Jari Matti Latvala (3); Sebastien Loeb (2); Mikko Hirvonen (1)



1º Sebastien Ogier - Citroen DS3 WRC 4h10m53,4s

2º Sebastien Loeb - Citroen DS3 WRC a 31,8s

3º Jari Matti Latvala - Ford Fiesta WRC a 3m22,1s

4º Mikko Hirvonen - Ford Fiesta WRC a 6m16,3s

5º Mathew Wilson - Ford Fiesta WRC a 7m48,5s

6º Petter Solberg - Citroen DS3 WRC a 10m17,4s

7º Kimi Raikkonen - Citroen DS3 WRC a 10m54,1s

8º Frederico Villgara - Ford Fiesta WRC a 11m38,8s

9º Henning Solberg - Ford Fiesta WRC a 4m16,4s

10º Dennis Kuipers - Ford Fiesta WRC a 17m54,6s


PILOTO DO RALI Sebastien Ogier

MOMENTO DO RALI Perda de tempo de Loeb no 9º troço (andou no pó de Hirvonen)

MENOS DO RALI Fiabilidade do Fiesta WRC

Farense consegue nulo em Pinhal Novo e depende de si próprio para se manter na Segunda Divisão


Faro vai ter novo parque de lazer em terreno anteriormente prometido para bomba de gasolina do Farense

Marcado a vermelho na foto o terreno onde vai ser implantado o parque de lazer
O presidente da Câmara de Faro anunciou hoje a construção do "Parque de Lazer das Figuras", estrutura que ocupará parte do terreno que a autarquia pretendia ceder ao Farense para a implementação e exploração de um posto de abastecimento de combustíveis. "Até que seja resolvido o diferendo entre a Assembleia Municipal de Faro, Farense e a GALP sobre a cedência do terreno que decorre nos tribunais, decidimos avançar com a construção do parque de lazer", disse Macário Correia durante a apresentação do projeto.


Em 2005, o tribunal não reconheceu o "interesse público" na cedência do terreno pela autarquia ao Sporting Clube Farense, que pretendia ali instalar e explorar um posto de abastecimento de combustíveis. "O processo está em fase de recurso no Tribunal da Relação de Évora, e como a ação não está, seguramente, para se resolver nos próximos tempos, entendemos que agora deve ter esta utilização", disse Macário Correia. "Trata-se de dar utilidade a um espaço que não estava a ser aproveitado e que se encontrava numa situação de abandono que quase parecia uma lixeira", disse Macário Correia, durante a apresentação do projeto.


O futuro Parque de Lazer das Figuras, representa um investimento de 150 mil euros, resultante de uma parceria entre a autarquia e privados, e ficará implementado na Horta das Figuras, numa faixa de terreno de cerca de 400 metros quadrados, à entrada da cidade de Faro. "Serão instalados equipamentos de lazer para proporcionar à população mais exercício físico e atividade recreativa", observou o autarca.


A Câmara Municipal de Faro promoveu hoje uma visita a obras e a equipamentos no concelho, na qual participaram membros da Assembleia Municipal, diretores de departamento e chefes de divisão da autarquia. As visitas aos equipamentos municipais decorre de dois em dois meses para que, segundo a autarquia, "os responsáveis políticos travem conhecimento mais aprofundado da realidade do concelho para ficarem munidos de mais e melhores instrumentos de decisão".





Pelas palavras de Macário Correia, o processo em tribunal está para durar e na minha opinião não ficou explicito se, dado o avultado investimento, no futuro, este terreno será cedido ao SC Farense para instalação de um bomba de gasolina...

Ogier resiste a tudo



O segundo dia do Rali de Portugal ficou marcado pela hecatombe dos pilotos oficiais da Ford, devido aos muitos problemas de suspensão e furos nos Fiesta de Hirvonen e Latvala.

Num dia em que só os Citroen venceram classificativas, com destaque para as três vitórias de Petter Solberg, acabou por ser Ogier a ter a estrelinha da sorte, beneficindo duplamente com o furo de Hirvonen na segunda especial do dia, já que Loeb viria a rodar no pó do piloto da Ford (após este ter mudado a roda em pleno troço) perdendo o francês algum tempo.

Ficava assim Ogier e Latvala com a discussão da vitória, com ambos separados por 11s no final da 11ª especial do rali. Contudo, Ogier nem precisou de forçar muito mais já que Latvala teve problemas na suspensão do Fiesta e perdia muito tempo. Aliás, no derradeiro troço do dia, Hirvonen (suspensão partida) e Latvala (suspensão danificada e furo) perdiam ainda mais tempo e deixavam definitivamente na frente Ogier e Loeb a mais de 37s da liderança.

Wilson subiu ao 4º lugar, ficando no meio dos dois pilotos oficiais da Ford, Henning Solberg é 6º classificado depois de mais um dia discreto, estando na frente de Raikkonen, Villagra e Petter Solberg, que foi um dos pilotos do dia, mas mesmo assim não evitou mais um furo.

Armindo Araújo não teve um dia fácil, mesmo progredindo bem nos primeiros troços, mas queixou-se da falta de potência do motor, que mais tarde ficou a trabalhar em três cilindros e finalmente calou-se, deixando o piloto fora de prova. Bruno Magalhães, mesmo com um furo e o motor a falhar no 207 S2000, está na posição de melhor português.

Muito azar teve Ricardo Moura, que viria a desistir no derradeiro troço do dia, quando tinha a vitória quase assegurada no Campeonato de Portugal de Ralis. Desse modo, foi Pedro Meireles na estreia do Lancer Evo X a ganhar entre os concorrentes inscritos no CPR, obtendo um vitória que já não esperava, depois de um rali em que a adaptação ao carro era o único objectivo.

Paddon lidera muito destacado o PWRC, estando na frente de Guerra e de Ketomaki.

LÍDERES DO RALLY: Mikko Hirvonen (Pec 1 a 3); Sebastien Ogier (Pec
4 a 6); Jari Matti Latvala (Pec 7 a 9); Sebastien Ogier (Pec 10 a 13)
VENCEDORES DE TROÇOS:
Petter Solberg (4); Sébastien Ogier (5); Jari Matti Latvala (3); Sebastiren Loeb (1)

CLASSIFICAÇÃO 2º DIA




In Ralis Online

sexta-feira, 25 de março de 2011

Jogo táctico entre FORD e CITROEN (ou talvez mais que isso...)



Armindo Araújo supera expectativas no MINI e acaba jornada no sétimo lugar


Ainda teremos que esperar pelo desenrolar do que falta para terminar o Rali de Portugal para poder tirar conclusões sobre se a vantagem estará do lado da Citroen ou da Ford.
Ao longo do 1º dia de competição os pilotos da Ford e mais especialmente os da Citroen dedicaram-se ao um tremendo jogo táctico, no qual a marca francesa tinha vantagem e que no final do dia aproveitou, fazendo com que Loeb e especialmente Ogier se atrasassem muito.

Contudo, Ogier tinha outra táctica, semelhante aquela que usou em 2010, que passava por ganhar muito tempo neste primeiro dia, mas se ainda chegou a ter seis segundos de vantagem depressa passou ao "plano B" perdendo 18 segundos na derradeira classificativa.

Latvala acabou por ser o ponto de lança da equipa Ford, arriscando muito no derradeiro troço, o que lhe deu uma vantagem de 11,5s sobre Hirvonen (no final do dia), piloto que nem por isso perdeu muito tempo mesmo tendo a responsabilidade de abrir a estrada.

A "raposa" Loeb nem venceu qualquer troço, nem deu muito nas vistas mas andou sempre pelos primeiros lugares, embora no derradeiro troço também tenha quase parado para partir no 3º lugar para o 2º dia.

Henning Solberg é quinto classificado estando numa interessante luta com Wilson, mas qualquer deles beneficiou muito dos muitos furos que atingiram o DS3 de Petter Solberg que manifestamente teve muito azar ao longo do dia.

Igualmente com azar, Ostberg nem o primeiro troço fez, com a caixa do Fiesta partida, enquanto Raikkonen também furou e perdeu alguma tempo.

Destaque para o 7º lugar de Armindo Araújo, numa prova que até tem surpreendido o próprio piloto. O Mini mostrou-se fiável até agora e até competitivo, permitindo que o piloto luso tenha brilhado ao longo do dia.

Bruno Magalhães teve muitos problemas de travões nos primeiros três troços do dia, caindo bastante na classificação (é 15º da geral), estando na frente de Ricardo Moura que lidera destacado entre os concorrentes do Campeonato de Portugal de Ralis.

Bernardo Sousa, na estreia ao volante de um WRC passou grande parte do dia numa interessante luta com Armindo Araújo, mas na derradeira especial acabou fora de estrada.

Paddon tem 33,3s de vantagem sobre Grondal no PWRC, enquanto Moura é o 3º classificado numa guerra que não é a sua.

LÍDERES DO RALLY:
Mikko Hirvonen (Pec 1 a 3); Sebastien Ogier (Pec 4 a 6); Jari Matti Latvala (Pec 7)
VENCEDORES DE TROÇOS:
Petter Solberg (1); Sébastien Ogier (3); Jari Matti Latvala (2)

IN Ralis Online
VIDEO ALGARVE FARENSE

Confere a Classificação AQUI:

quinta-feira, 24 de março de 2011

Hirvonen bate Loeb na abertura do rally de Portugal em Lisboa




Armindo Araújo consegue 10º lugar na estreia da MINI, e é o melhor português em prova


Mesmo apostando no espetáculo os favoritos não deixaram os seus créditos por mãos alheias, com o melhor tempo a ser feito pelo finlandês Mikko Hirvonen, que efetuou o melhor tempo do troço com o seu Ford Fiesta RS WRC, em 2.49,6s, batendo o segundo melhor, Sébastien Loeb, por 1,3 segundos, em Citroën DS3 WRC.


Petter Solberg levou o seu DS3 até ao terceiro posto, ficando a 2,1 segundos da frente e ficando na frente de Sébastien Ogier, noutro carro da marca gaulesa. Jari-Matti Latvala realizou o quinto melhor tempo, aos comandos do segundo Ford Fiesta WRC oficial, sendo seguido de perto por Federico Villagra. Kimi Raikkonen foi o sétimo melhor, com o top 10 a ficar completo com as presenças de Matthew Wilson, Henning Solberg e Armindo Araújo.


O piloto português, que se estreia oficialmente aos comandos de um MINI Countryman (na versão S2000, passando para o WRC na prova seguinte) levou a melhor no confronto lusitano que o opôs a Bernardo Sousa, em Ford Fiesta WRC, mostrando assim alguns indícios de competitividade do carro desenvolvido pela Prodrive com o décimo tempo da geral, a oito segundos do melhor. Sousa, também ele a estrear-se com um Fiesta WRC, ficou logo na posição seguinte, um segundo depois de Araújo.


Bruno Magalhães, aos comandos do seu Peugeot 207 S2000, ficou com o 17º melhor tempo, perdendo 13,4 segundos para os líderes da especial. O quarto melhor português foi Ricardo Moura, com um Mitsubishi Lancer Evo IX, ficando pouco à frente do Renault Clio R3 de João Silva, 26º.


Mads Ostberg foi o infeliz protagonista de um pequeno incidente nesta superespecial, ao bater com o lado dianteiro direito do seu Fiesta WRC num dos muros de betão que ladeavam a estrada, acabando por partir a jante e fazendo com que a mesma se separasse pouco depois do carro. A roda desgovernada seguiu em frente, acabando por subir uma das grades de segurança e cair no meio dos espetadores, embora sem grande violência. Os meios de assistência foram lestos a reagir, respondendo com eficiência e com um dos feridos a ser levado para o hospital como medida de precaução. Quanto ao azarado Mads Ostberg este perdeu já quase dois minutos. Chegando ao fim, o piloto não escondeu a sua frustração, questionando-se por ter cometido um erro "estúpido com os pneus frios".


1. M. HIRVONEN 2:49.6
2. S. LOEB +1.3
3. P. SOLBERG +2.1
4. S. OGIER +2.9
5. J. LATVALA +3.7
6. F. VILLAGRA +3.9
7. K. RAIKKONEN +5.1
8. M. WILSON +6.2
9. H. SOLBERG +6.5
10. A. ARAUJO +8.0
11. B. SOUSA +9.0
12. D. KUIPERS +9.8
13. K. AL QASSIMI +10.5
14. B. TEN BRINKE +11.5
15. P. VAN MERKSTEIJN +12.1
16. A. GRONDAL +13.2
17. B. MAGALHAES +13.4
18. N. FUCHS +14.0
19. E. VAN LOON +15.3
20. B. GUERRA +16.0


Texto retirado de Autosport e foto do site Ralis Online

Dia do Estudante: Universitários algarvios criam "Muro das Lamentações"



Cerca de quarenta alunos da Universidade do Algarve (UAlg) expuseram frente ao Governo Civil de Faro cinco painéis com reivindicações dos estudantes e entregaram naquele organismo um cheque fictício de 569 mil euros, simbolizando o corte nas bolsas de estudo.

O protesto, que coincide com o Dia Nacional do Estudante, teve como mote "Eu não me calo, e tu?" e visou alertar para os principais problemas dos alunos naquele estabelecimento de ensino.

No "Mural das Lamentações", como os estudantes lhe chamaram, as principais queixas estavam relacionadas com a atribuição de bolsas, a implementação do processo de Bolonha e as condições de funcionamento das faculdades.

Segundo o presidente da Associação Académica da instituição, Guilherme Portada, pelo menos 36 alunos daquela universidade foram obrigados a cancelar as suas matrículas depois de os seus pedidos de bolsa terem sido rejeitados.

"Agora que o Governo caiu apelamos a que as forças políticas incluam nos seus manifestos mais atenção à política de ensino superior", afirmou aos jornalistas, sublinhando que a associação vai começar já hoje a contactar os vários partidos.

Nos painéis expostos no Jardim Manuel Bívar podiam ler-se frases como "Bolsas diminuídas ou inexistentes", "Acção Social mais rápida", "Ensino público acessível a todos" ou "Eu custo 154 euros por ano à UAlg e pago 924 euros".

Já o cheque fictício de 569 mil euros entregue pelos estudantes à governadora civil de Faro foi remetido à ordem do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e era assinado por estudantes com dificuldades socioeconómicas da UAlg.

De acordo com a associação académica aquele foi o valor que o Ministério reduziu em bolsas de estudo para este ano lectivo na UALg.

A associação apelou também aos estudantes para colocarem nas suas janelas faixas azuis escuras ou as suas próprias capas como forma de protesto contra as políticas de Ensino Superior.

In Correio da Manhã

Semana Académica muda-se para o Vale das Almas


CARTAZ:

* Sábado, 7 - Dealema Octa Push [Palco RUA] [por divulgar]

* Domingo, 8 - Tunas

* Segunda-feira, 9 - Joana Reis Banda da RUA [Palco RUA] Quim Barreiros

* Terça-feira, 10 - Sons Of Misfortune Murdering Tripping Blues [Palco RUA] Tara Perdida

* Quarta-feira, 11 - Fora da Bóia [por divulgar] Deolinda

* Quinta-feira, 12 - Raspect Bandarra [Palco RUA] Natiruts

* Sexta-feira, 13 - Six Irish Men The Gilbert's Feed Band [Palco RUA] Emir Kusturica

* Sábado, 14 - Godai Frankie Chavez [Palco RUA] Aurea [por divulgar]



A Semana Académica da Universidade do Algarve muda-se para o Vale das Almas, em Faro, e assume o formato de festival, com acampamento incluído junto ao recinto da festa. No cartaz destaque para Emir Kusturica, Deolinda, Tara Perdida, Quim Barreiros e Áurea.


O evento, apresentado hoje no Campus de Gabelas da Universidade do Algarve, vai decorrer de 5 a 14 de maio, no Vale das Almas, o mesmo recinto que todos os anos acolhe a concentração motard organizada pelo Motoclube de Faro.

De acordo com Guilherme Portada, “não há alternativas dentro da cidade, neste momento, para a realização da Semana Académica do Algarve, pelo menos disponíveis para a Associação Académica explorar, e como nós também não queríamos entrar em conflito com a população farense, vimos esta alternativa. Foram-nos dadas outras alternativas e esta foi a melhor dentro das que nos foram dadas”.

O presidente da Associação Académica da Universidade do Algarve (AAUAlg) acredita que esta será “a melhor Semana Académica de sempre” e sublinha a alteração de conceito que torna esteve evento o primeiro de caráter estudantil a incluir campismo.

“É uma oportunidade para todos aqueles que venham à Semana Académica terem uma experiência diferente de tudo o que há no país”, defendeu em conversa com os jornalistas à margem da apresentação do evento.

O parque de campismo tem capacidade para 3 a 4 mil pessoas e a estadia está incluída no bilhete semanal.

Cartaz inclui cinco atuações diárias

O cartaz inclui cinco atuações diárias, divididas entre palco principal, palco RUA e Dj’s.

Está já confirmada a presença do músico sérvio Emir Kusturica, dos portugueses Deolinda, Tara Perdida, Quim Barreiros e Áurea, da banda brasileira de "reggae" Natiruts e da dupla de DJ italianos Crookers.

Por confirmar está ainda uma banda portuguesa e outra internacional, que Guilherme Portada espera poder anunciar na próxima semana.

O orçamento da Semana Académica ronda o meio milhão de euros, valor semelhante ao de anos anteriores, segundo o presidente da AAUAlg, que assume que aumentam as despesas relacionadas com a segurança, facto equilibrado com a redução do evento de 12 para 10 dias.

Confiante de que a Semana Académica será “um sucesso”, Guilherme Portada conta que as receitas obtidas sejam as suficientes para cobrir todas as despesas.

Praia de Faro de dia, País das Maravilhas à noite

Durante o dia a Semana Académica vai decorrer na Praia de Faro, com eventos desportivos no Centro Náutico. O mesmo local irá acolher, todos os dias, Sunset Party’s, entre as 18h00 e as 19h00.

A assegurar o transporte, a AAUAlg espera ter um circuito de autocarros que ligará a cidade, a Gambelas, ao recinto no Vale das Almas e à Praia, durante o dia, e entre Faro, Gambelas e Vale das Almas à noite, entre as 19h00 e as 05h00/06h00, consoante os dias.

Para aqueles que preferirem levar o carro até à festa, também está assegurado um parque de estacionamento.

A semana académica arranca numa quinta-feira, a 5 de maio, com a habitual serenata, estando prevista no dia seguinte uma Noite Azul na cidade velha, que incluirá espetáculos de rua e atividades culturais.

As oito noites seguintes serão preenchidas com concertos nos dois palcos que serão montados no País das Maravilhas, este ano pela primeira vez fora de Faro.


In Observatório do Algarve

quarta-feira, 23 de março de 2011

Sébastien Ogier foi o mais rápido no shakedown



Entre o imenso pó e pedras soltas que Sébastien Ogier fez saltar em Vale Jude, sendo o mais rápido do shakedown, este foi de facto um aperitivo a sério para luta dos próximos dias com o seu colega de equipa Sebastien Loeb, batendo-o por escassa margem.

Ogier realizou um tempo de 3.08,5s, ao passo que Loeb obteve um registo de 3.08,6s. No entanto, os principais rivais não ficaram longe, com Jari-Matti Latvala a conquistar o terceiro melhor crono, com 3.08,8s, sendo seguido por Petter Solberg (3.09,2s), Mads Ostberg (3.09,6s) e pelo outro Ford oficial de Mikko Hirvonen (3.10,8s).

Armindo Araújo foi o melhor dos pilotos lusos, com o MINI Countryman, obtendo o 13º melhor tempo (3.19,5s), sendo seguido por Bernardo Sousa, este aos comandos de um Ford Fiesta WRC (3.20,5s). Bruno Magalhães ficou três posições atrás com o seu Peugeot 207 S2000 (3.25,7s).

VIDEO EXCLUSIVO ALGARVE FARENSE

terça-feira, 22 de março de 2011

Por dentro do Rally - Amanhã à tarde já temos Shakedown em Vale Judeu











Embora a prova só se inicie oficialmente na quinta feira, em Lisboa, a partir de amanhã, em Vale Judeu, a partir das 14h30, todos os concorrentes estarão presentes para o denominado Shakedown, o ínico e ultimo treino oficial para a prova portuguesa do WRC.

Já hoje, estivémos no Rally Village e trazemos em primeira mão as imagens de alguns dos bólides, com destaque para Ford Fiesta WRC de Bernardo Sousa, na foto do topo.
As expectativas para a prova são imensas, pois trata-se da terceira prova do Mundial, e na qual se deverá já ter uma ideia mais certa sobre o valor destes novos WRC, com especial desatque para a luta entre Citroen e Ford, sem esquecer a primeira aparição da MINI esta época, no qual o grande intervenoente será Armindo Araújo.

O melhor rally do mundo está de volta ao Algarve!

segunda-feira, 21 de março de 2011

Ajuda indesejada...


Voluntários recolhem seis toneladas de lixo da Ria Formosa (com fotos)


Limpeza na Ria Formosa


Seis toneladas de lixo, incluindo entulhos e outros resíduos, foram recolhidas ao longo das quatro horas da campanha de limpeza «Limpar a Ria Formosa», pelos 350 voluntários que participaram no sábado nesta iniciativa em Faro.

A campanha foi promovida pela Câmara Municipal de Faro, com a coordenação operacional da empresa municipal de resíduos Fagar, da Algar e da Autoridade Marítima do Sul, às quais se juntaram várias entidades públicas, privadas, associações, clubes e cerca de 350 cidadãos, na sua maioria, munícipes do concelho de Faro.

A concentração foi feita às 9h00 junto ao Centro Náutico da Praia de Faro e no Ginásio Clube Naval de Faro, junto da capitania. A partir daí, os grupos de voluntários foram distribuídos por várias zonas (Praia de Faro, Barra de S. Luís, Golada, Ramalhete, Ilhote dos Tesos e Cais Novo), decorrendo a ação até às 13h30.

Mais aqui:



Por incrível que pareça, e após uma divulgação maciça deste evento na comunicação social algarvia, à qual este espaço se associou, fiquei hoje a saber que um grupo de escuteiros se deslocou ao Centro Náutico da Ilha de Faro e não foi autorizado a ajudar na Acção de Limpeza, porque supostamente teria que fazer uma inscrição atempada para poder ajudar a limpar a Ria Formosa.

Tratando-se de um grupo de escuteiros com míudos entre os 5 e os 10 anos, devidamente acompanhados por uma responsável adulta, no qual a presença seria também uma forma de sensibilizar as crianças para o combate à poluição do meio ambiente, é de lamentar que perante tal facto, os responsáveis da CMF tenham agido de tal forma, dando um triste exemplo para uma geração que agora dá os primeiros passos na sua formação cívica e responsável na sociedade.

Faro: Casa Lumena transformada em 'hostel low cost'


Uma antiga pensão no centro de Faro desativada há vários anos e erguida num edifício centenário vai ser transformada num "hostel" pela empresa Descontrair & Descansar.

Conhecida como Casa Lumena, embora o imóvel deva retomar a sua designação original - Casa d'Alagoa – a pedido da proprietária, a antiga pensão, situada no jardim da Alagoa, vai agora ser recuperada no sentido de manter a sua traça original, do século XIX.

A cidade já conta com algumas unidades de alojamento destinadas ao público jovem a preços "low cost" embora de pequena dimensão, mas segundo o comunicado da autarquia este será o primeiro "hostel" da cidade.

A obra, da empresa Descontrair & Descansar, sediada em Lisboa e da qual são sócios Nuno Oliveira, Diogo Perry e Nuno Almeida Fernandes, irá ter início no fim de março e segundo a autarquia a intervenção vai "interromper o processo de degradação em que se encontra o edifício".

Os trabalhos visam a reabilitação das fachadas, dos seus dois pisos e respetivo pátio interior, acrescenta a Câmara de Faro que elogia a iniciativa por considerar que a capital algarvia dispõe de pouca oferta de alojamento para jovens.

In Observatório do Algarve

domingo, 20 de março de 2011

Valeram os três pontos...




As Notas do Farense 1-0 Lagoa (Ricardo Calado, 49 mn)

Notas Positivas:
  • Do jogo de hoje há a salientar, essencialmente, a vitória obtida. Frente ao último classificado era imperioso vencer em casa, e os Leões de Faro não falharam o objectivo, embora duma forma pouco brilhante. Resultado disso é a aproximação ao Oriental, que está a apenas um ponto, bem como o Merelinense, na zona Norte, e o empate pontual com o Sporting de Pombal na Zona Centro. São estes, por agora os nossos maiores rivais na luta pela vitória.
  • Com o golo de Ricardo Calado, o Farense somou 18 pontos na segunda volta, fruto de cinco vitórias, três empates e apenas uma derrota, que atesta bem da melhoria de resultados da equipa sob o comando de João de Deus. Na segunda volta, o Farense têm a melhor defesa da prova e é pontualmente a quarta melhor equipa.
  • Numa bela tarde de sol, o público de Faro afluiu em bom número ao São Luís, numa das melhores assistências da época.

Notas Negativas:

  • O jogo foi fraco e de uma forma geral os Leões de Faro não deixaram os adeptos farenses satisfeitos com a exibição. Na primeira parte a equipa apareceu muito retraída em campo, e nem mesmo o facto de defrontar o ultimo classificado alterou o esquema de João de Deus. A entrada na segunda parte foi determinante no desfecho da partida, mas logo depois o jogo entrou na mesma toda da primeira parte, com o Farense a explanar um futebol muito calculista e confuso.
  • A equipa do Lagoa confirmou hoje a descida à terceira divisão. Não obstante as quezílias do passado, é sempre com tristeza que assisto à descida de divisão de uma equipa algarvia, o que acaba por penalizar ainda mais o futebol da região, cada vez mais debilitado no panorama nacional. Os homens de Lagoa apareceram em Faro muito desfalcados e apesar de terem rematado muito, raras foram as vezes que Serrão foi chamado à prova, pelo que o resultado acaba por ser justo, dada a eficácia do Farense.

Momento do Jogo:

  • O Farense entrou muito forte na segunda parte, e bastaram esses cinco minutos para ditar o resultado final. Ricardo Calado estava no segundo poste, e aproveitou um desvio de Mamadou para fazer o golo na sequência de um canto da direita.


Farense: Serrão; Caniggia, Mamadou, Ricardo Calado, Joshua; Bilro, Barão, Luis Afonso, Justo, Bruno Carvalho, Zambujo. Treinador: João de Deus
Jogaram ainda: Adérito Tiago Sousa e Bruno.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Farense: Joshua Silva na Selecção Nacional Sub-21

O futebolista Joshua Silva, a jogar no Farense (II Divisão Nacional) por empréstimo do Olhanense, foi hoje convocado para a seleção nacional de sub-21, que na próxima semana disputa dois jogos particulares.

O jogador, que fará a sua estreia absoluta nas seleções nacionais, vinculou-se na época passada ao Olhanense depois de ter encerrado a sua formação no Internacional de Almancil, jogando então como médio.

Depois de ter passado uma temporada emprestado, no Quarteirense, os «rubronegros» voltaram a cedê-lo, desta vez ao Farense, onde foi adaptado pelo técnico Joaquim Mendes, entretanto dispensado, à posição de lateral esquerdo, lugar onde ganhou a titularidade e tem estado em destaque.

«O Joshua não tem um percurso nas selecções. É um lateral esquerdo, temos procurado jogadores com qualidade para essa posição. Queremos vê-lo mais próximo e num nível de competição a que não está habituado a competir”, explicou o selecionador nacional de sub-21, Rui Jorge.

Portugal vai defrontar a Irlanda (25 de março, em Águeda) e a Dinamarca (28 de março, em Coimbra).

Por seu lado, Ricardo Batista, o guarda-redes que alinha no Olhanense, por empréstimo do Sporting, foi convocado para a seleção nacional de sub-23, que disputa um jogo com a Itália na quarta feira.

In Região-Sul




Desde os tempos de Fábio Felício, julgo eu que o Farense não punha um jogador na Selecção Nacional Sub-21. Médio Ofensivo de Origem, Joshua Silva acabou por agarrar a asa esquerda do Farense, após o abandono de Juan Pablo no inicio da época, por questões burocráticas. Com o tempo, Joshua foi ganhando maturidade e cultura defensiva, permitindo-lhe neste momento, exibir-se de forma segura e atenta.

Porventura se jogasse na sua posição de origem, teria mais dificuldade em ser chamado, dada a apetência do jogador típico nacional para posições a meio campo, mas a sua mais valia em polivalência e neste caso, de jogar muito bem numa posição tão especifica em campo, decerto foi determinante na decisão de Rui Jorge em convocá-lo, afastando-o assim do jogo do Farense em Pinhal Novo, no dia 27.

Sábado, o dia da Sociedade Civil em acção!
















Depois da manifestação do passado sábado nas ruas de Faro, organizada pelo movimento apartidário "Geração à Rasca", que trouxe para a rua mais de seis mil pessoas, uma adesão sem comparação desde os tempos do 25 de Abril de 1974, o sábado, espera-se, voltará a ser dia de grande interesse e mobilização na Sociedade Civil, aqui pelos Algarve. Primeiro pela manhã, com o centro de operações na Praia de Faro, a Câmara Municipal de Faro, levará a cabo, tal como no ano passado, uma mega operação de limpeza da Ria Formosa, convidando inúmeras associações e os munícipes em geral na requalificação do parque ribeirinho. Dado o amor das gentes de Faro pela sua Ria, espera-se uma grande jornada de voluntariado, em prol da defesa do meio ambiente.


Por outro lado, à tarde, a mobilização será na A22, designada por Via do Infante, onde como se sabe, é intenção do Governo cobrar portagens a partir de 15 de Abril deste ano. Com os sabidos incovenientes e prejuízos que a medida ditará para a Região, os algarvios não têm amanhã desculpas para sair de casa se unir numa luta para o bem de todos, dada a oportunidade da data e as boas condições atmosféricas esperadas.

È CASO PARA DIZER, AO SÁBADO É QUE O POVO SAI Á RUA!

quinta-feira, 17 de março de 2011

Sucesso Europeu e os Estatutos da FPF


A propósito da notícia de hoje do Jornal A Bola, que cita o facto das duas associações (mais) aliadas e influentes nos meandros do futebol português, AF Porto e AF Braga, que com esta nova redestribuição de poderes no seio do futebol português perderão influência no Conselho de Justiça da FPF e Conselho de Arbitragem, terem enviado uma carta à FIFA, expondo alguns dados para sustentar a teimosa decisão de não aprovar os novos estatutos da Federação Portuguesa de Futebol, lembrei-me que as vitórias nas eliminatórias de hoje na Liga Europa, por parte do FC Porto e SC Braga seriam a pior coisa que poderia acontecer...


O dilema deve ser imenso, pois o ódio à capital e o apego aos velhos arranjinhos do nosso futebol, parece ser suficiente para motivar o afastamento das suas equipas nas competições europeias, e da própria Selecção Nacional, por forma a não deixarem o "poleiro"...


Tal como na política, os "boys" do futebol também querem tachos e poderes, e os outros que se lixem, mas espero que no sábado próximo se deixem de mesquinhices, e ao contrário de quem nos gere, assumam a responsabilidade de viabilizar o projecto, mesmo que de contra vontade, mas para bem de todos e neste caso do sucesso dos seus afiliados no exterior, até porque presumo que tanto FC Porto como Braga, só vejam a sua competência reconhecida futuramente na Europa quando, de uma vez por todas deixaram para trás as guerras histéricas do poder com Lisboa, que mais não são que a afirmação da dimensão destes emblemas, na sua abrangência nacional...

Farense X Lagoa - Um jogo chave para tu apoiares!!


quarta-feira, 16 de março de 2011

Faro: Quem quer ser agricultor urbano?


Estão abertas as inscrições para os polémicos talhões de cultivo que o município quer atribuir no âmbito do Projeto Hortas Sociais, a desenvolver no terreno de um sítio arqueológico registado, no centro histórico .

Até 31 de março, os interessados em desenvolver agricultura urbana poderão candidatar-se a um dos talhões disponíveis, anuncia a autarquia em comunicado.

A iniciativa visa “a promoção da educação ambiental e de hábitos de saúde saudáveis” mas tem igualmente uma componente social, já que os talhões serão distribuídos “a agregados familiares com algumas carências económicas, e a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho”.

Horta em sítio arqueológico alvo de polémica

A criação desta horta provocou polémica, pela sua localização num sítio arqueológico registado, onde são visíveis os trabalhos realizados em 1995 pela investigadora da Universidade do Algarve Teresa Gamito, entretanto falecida, que tornaram visíveis os vestígios de construções que remontam ao período islâmico.

A escolha do local pelo executivo liderado pelo social-democrata Macário Correia em 2010, foi criticada pelo PS/Faro, que na altura considerou que “tapar novamente o que tem sido explorado durante anos não tem qualquer sentido, ou bom senso”.

Em resposta, Macário Correia garantiu então que a solução era “tapar com arreia fina os achados”, após serem retirados os vestígios mais importantes, alegando que esta solução é menos agressiva do que estava prevista pelo anterior executivo socialista que preconizava, segundo o autarca, “tapá-los com uma laje de betão”.J

á que a que a investigação se encontra parada, o presidente da câmara defende que a cobertura com areia e o plantio de hortícolas com raízes pouco profundas é o indicado para "proteger aquelas pedras das intempéries”.

Entre os critérios de seleção para a distribuição dos talhões agora anunciada está a ordem de chegada da candidatura e a proximidade da residência dos candidatos do local das hortas.

Contam igualmente a situação económica do agregado familiar, desde que os rendimentos globais não sejam inferiores a duas vezes o indexante dos Apoios Sociais e superiores a quatro vezes aquele valor.

Os interessados poderão consultar os critérios de atribuição das hortas no site da câmara.

A ficha de candidatura deve ser entregue no Museu e na Biblioteca municipais e no Gabinete de Bairro, na Urbanização Municipal Santo António do Alto.


In Observatório do Algarve



Agora é que vamos ver se a malta do FarmVille deixa de ser virtual...

terça-feira, 15 de março de 2011

Serrão em entrevista diz estar feliz em Faro mas equaciona pendurar as luvas...


OIÇA O AUDIO aqui:
Guarda-redes que representou o Operário entre 2006 e 2009 regressou à Lagoa e foi determinante para a vitória do Farense. Viajou na segunda-feira para o continente para poder jantar com os amigos na noite de domingo.

Serrão, guarda-redes do Farense, regressou à Lagoa para defrontar o Operário, clube que representou durante duas épocas e meia, entre Janeiro de 2006 e Maio de 2009. O experiente guardião foi elemento decisivo na vitória (1-0) dos algarvios ao efectuar um punhado de boas defesas que impediram os fabris de marcar.

O atleta mostrou-se feliz não só pela conquista dos três pontos mas também pelo reencontro com amigos, o que de certa forma provocou uma sensação estranha no início da partida por saber que estava a defrontar uma equipa onde viveu momentos de alegria e deixou muitas amizades.

A caminho dos 36 anos, Serrão já equaciona pendurar as luvas mas pelo desempenho tido na Lagoa o final de carreira poderá não estar próximo. Por agora, o guarda-redes quer concentrar-se na recuperação classificativa do Farense e o futuro será equacionado no final da temporada.

Por Acácio Mateus na RTP Açores

Baja Carmin (Tavira) abre época de Todo o Terreno com as grandes figuras nacionais da modalidade


A Baja Carmim tem as inscrições abertas até 15 de março, terça-feira, mas lista de participantes conta já com mais de uma centena de inscritos, nas diversas categorias. Rubem Faria entre os nomes confirmados.


A prova de Todo o Terreno que arranca em Tavira a 19 de Março já tem confirmados mais de uma centena de inscritos, ainda que as inscrições só encerrem definitivamente na próxima terça-feira 15 de Março, anuncia a organização, o Clube Automóvel do Algarve (CAA) , em comunicado.

Segundo o CAA, a Baja Carmim conta já entre os inscritos com pilotos Carlos Sousa, Miguel Barbosa, Nicolas Misslin, francês proprietário da JMB Stradale e o romeno Casuneanu Costel, os três primeiros em Mitsubishi Racing Lancer e o romeno no competitivo MPR13.

Os BMW X3 de Campos e Moniz da Maia bem como as Nissan de Grancha, Graça e Gameiro, incluem igualmente a lista de participantes.

Nas motos está confirmada a presença de Mário Patrão (Suzuki), António Maio (Yamaha), Ruben Faria ( KTM) e Paulo Gonçalves numa Husqvarna. Nos Quads, participará o campeão “Bertinho”, João Lopes e Roberto Borrego.

Em termos de novidades o campeonato Buggy apresenta este ano novas classes.

Segundo a organização e relativamente à competitividade da prova, a localização dos parques de assistência e reabastecimento aos 107 e 337 kms do percurso, em que o tempo de paragem é adicionado nas contas finais, vão permitir aos pilotos várias estratégias de corrida, onde parar ou não, poderá fazer toda a diferença.

A Baja CARMIM conta com o patrocínio da empresa vinícola CARMIM, das autarquias de Tavira e Alcoutim. Colaboram a Xesequipa, e as câmaras de Vila Real de Santo António e Castro Marim.

In Observatório do Algarve


Mais informação em: http://www.clubeautomovelalgarve.pt/

segunda-feira, 14 de março de 2011

Faro: Geração à Rasca em Fotos


pelas ruas de Faro, 12/03/2011

Turismo: António Pina vai reassumir cargo de presidente do Turismo do Algarve


Decisão do presidente da Assembleia-Geral, Elidérico Viegas

António Pina vai reassumir o cargo de presidente da Entidade Regional de Turismo do Algarve (ERTA) depois de um afastamento de um ano e meio motivado por incompatibilidade legal, decidiu hoje o presidente da Assembleia-Geral do Turismo do Algarve.

Numa reunião que durou mais de duas horas, Pina, que foi substituído pelo vice-presidente, apresentou os pareceres institucionais que o excluem do regime de incompatibilidades por acumular o cargo com uma reforma do Ministério da Educação.

Depois de uma troca de argumentos que dividiu os membros da Assembleia-Geral, na sua maioria autarcas, o presidente, Elidérico Viegas, acabaria por decidir que o ex-presidente vai reintegrar as suas anteriores funções já a partir de terça-feira.

Enquanto alguns membros da assembleia consideraram pertinente requerer um novo parecer à Procuradoria Geral da República para legitimar a reintegração do antigo presidente, outros defenderam que Pina deveria reassumir o cargo de imediato.

“O que se fez aqui foi exatamente o que se fez aquando da Assembleia-Geral convocada para ser informada de um impedimento do então presidente eleito”, referiu Elidérico Viegas aos jornalistas, afastando a hipótese de eleições antecipadas.

Aquele responsável frisou ainda que se o executivo se sente fragilizado com a decisão "tem como solução demitir-se”, argumentando que a marcação de eleições antecipadas só acontece no final de um mandato ou devido a uma moção de censura.

Segundo Elidérico Viegas, na altura, em agosto de 2009, Pina informou a assembleia de que estava impedido de exercer o cargo por incompatibilidade e hoje comunicou à mesma assembleia que já podia retomar o cargo para o qual foi eleito.

Contudo, o presidente cessante, Nuno Aires, defende que não havia “base legal” para a assembleia ter sido convocada e que o ato que permite a Pina reassumir o cargo está “ferido de legalidade” até porque o presidente até à data “não foi exonerado”.

Já o “novo” presidente, que não vai ser remunerado e cuja comissão de serviço de quatro anos termina a 20 de outubro de 2012, afirmou aos jornalistas que não irá permitir que “espezinhem” e “asfixiem” o Turismo do Algarve.

Já durante a Assembleia-Geral Pina se tinha classificado como uma “voz incómoda”, cujas relações com o Turismo de Portugal nem sempre são as melhores.

“Sei que sou uma voz incómoda e continuarei a sê-lo em nome do Algarve. A mim ninguém me cala”, sublinhou.

In Região-Sul



Não sei nem quero saber quem tem razão neste caso particular, mas ao ler esta notícia lembrei-me inocentemente dum ditado que a minha professora primária me ensinou à 20 anos atrás... "Quem vai à feira, perde a cadeira..."

domingo, 13 de março de 2011

Farense vence Operário e quebra jejum de 11 anos sem vitórias nos Açores


O Farense quebrou na tarde de hoje um jejum de 11 anos sem vitórias nos Açores, ao bater o Operário por 0-1, graças a um golo de canto directo (!) de Bruno Carvalho aos 42 minutos.


Num jogo em que os locais procuravam redimir-se da derrota em Torres Vedras por 2-0, e desta forma subir do sexto lugar, foi com grande organização defensiva e garra que os Leões de Faro se bateram, trazendo para o Algarve três preciosos pontos, que valeram a aproximação ao Oriental, equipa no ambicionado 11º lugar.


Para a semana o jogo é em casa e com o Lagoa, pelo que é imperioso garantir os três pontos, num jogo que promete ser renhido, apesar da má classificação dos homens do barlavento.

sábado, 12 de março de 2011

Faro: Gerações à rasca saíram à Rua...






A partir dum manifesto lançado na internet, o Protesto Geração à Rasca foi inicialmente convocado por quatro jovens apenas para Lisboa e Porto, apelando à participação de “desempregados, ‘quinhentoseuristas’ e outros mal remunerados, escravos disfarçados, subcontratados, contratados a prazo, falsos trabalhadores independentes, trabalhadores intermitentes, estagiários, bolseiros, trabalhadores-estudantes, estudantes, mães, pais e filhos de Portugal.

Contudo, o que se viu e sentiu hoje nas ruas de Faro é que o sentimento de revolta e mudança se alastrou de forma séria a todas as gerações, o que demonstra que a sociedade portuguesa está ciente da necessidade de mudar, romper com as políticas afectas aos grandes grupos económicas, e feitas para entregar muitos "tachos" aos seus "boys" nos múltiplos institutos e organismos públicos espalhados pelo país, mas que muito deles na prática para pouco servem e consequentemente pouco ou nada fazem.

Deverão ter sido perto de 6 mil pessoas que desfilaram pelas ruas da capital algarvia, sempre de forma civilizada, e lançando palavras de ordem contra o sistema implantado, quer em cartazes, tarjas ou mesmo gritando palavras de mudança para o rumo do nosso País.

Gerações à rasca - Um pouco de Lucidez...


Dizem-nos que a geração que agora tem à volta de 30 anos está à rasca. Porque, por exemplo, há jovens de 30 anos, com licenciaturas e eventualmente mestrados, que não conseguem melhor do que um contrato precário a recibo verde e um salário entre 500 e 1000 euros. Outros não conseguem sequer um primeiro e precário emprego. É uma tragédia? Será.

Mas então que dizer de um menos jovem, de 40, que trabalhe oito horas por dia numa fábrica têxtil qualquer, a troco de 475 euros? Ou um de 45, desempregado, sem direito a subsídio, com dois filhos, que é preciso alimentar, vestir e educar? O que será isto? Quem está mais à rasca, a geração dos que agora têm 30 anos, ou a geração dos que agora têm 40 anos?

E que dizer dos idosos que, aos 70 ou 80 anos, sem retaguarda familiar, sobrevivem em casas velhas e destelhadas com 300 euros de pensão? Estes também estarão à rasca, ou não contam, porque quem conta, agora, são apenas os que têm um curso superior, banda larga em casa e conta no Facebook?

Que me perdoem os que estão verdadeiramente à rasca [muitos deles da geração que ronda agora os 30 anos], mas esta manifestação que se anuncia e sobretudo a discussão que vai gerando, demasiadas vezes se parece com uma birra de quem substituiu o aborrecimento e as dificuldades da vida real pela excitação e rebelião de uma vida virtual.

Escreve-se no manifesto que deu origem a este protesto, e repete-se até à exaustão, que a geração dos 30 anos é, entre todas as gerações, a que tem mais habilitações. Escasso e pobre argumento para um país que há muito anda cheio de doutores e engenheiros, pelos menos nos títulos que mandavam inscrever nos livros de cheques e cartões-de-visita. Habilitações nunca faltaram, o que falta é qualificação e competência. E ao contrário da primeira, a duas últimas não aparecem automaticamente com o canudo de fim de curso.

Aos que apareçam na luta do próximo dia 12, fica um último alerta: não é a geração dos que agora andam na casa dos 30 anos que está à rasca; são as várias gerações de portugueses, todas elas, que estão à rasca. E não há soluções para sair do buraco que contemplem apenas os jovens de 30 anos. Ou se encontra um caminho comum, ou vamos todos juntos para o abismo. Tenham em conta que não é um abismo virtual. É o da pobreza. Onde já mergulharam dois milhões de portugueses. A esmagadora maioria não tem curso superior, muito menos mestrado. E estes, sim, estão verdadeiramente à rasca.


retirado do Blog de António Boronha, a circular na net

sexta-feira, 11 de março de 2011

Demolições na Praia de Faro deixam de pé menos de 100 edifícios


Apenas 85 dos 374 imóveis públicos e privados identificados na zona de influência do Plano de Pormenor da Praia de Faro não serão demolidos, segundo a proposta de plano atualmente em cima da mesa e a que o barlavento.online teve acesso.

A intervenção na área desafetada do Domínio Público Marítimo, sob a alçada da Câmara de Faro, vai ser profunda, caso esta proposta vingue e contam-se pelos dedos os edifícios a Sul da avenida que atravessa esta zona balnear que vão ficar de pé.

Um cenário que já havia sido admitido pela presidente da Sociedade Polis Ria Formosa Valentina Calixto e avançado na edição impressa desta semana do «barlavento».

Esta responsável anunciou, entre outras novidades, que a Praia de Faro vai ser classificada como «a zona de maior risco» da Ria Formosa, mas não adiantou números. Estes podem ser deduzidos da proposta de plano.

«Das análises efetuadas às vulnerabilidades do sistema dunar da praia de Faro, observa-se que toda esta área é uma zona de risco. Minorar esse risco é possível apenas através da reconstrução dunar», acreditam os autores do Plano, encomendado pela Sociedade Polis.

«Para tal, é necessário remover e demolir edificado e ocupações que neste momento se encontram em zonas sensíveis à reconstrução dunar. Como princípio ordenador, e considerando o eixo longitudinal definido pelas Avenidas Nascente e Poente da Praia de Faro, considera-se que todas as construções e ocupações a sul deste eixo deverão ser demolidas e removidas dando lugar à reconstrução dunar», lê-se no documento.

Apesar de serem abertas algumas exceções, decorrentes de uma avaliação que inclui diversos fatores, desde a localização à estabilidade do edifício, estas são bem poucas.

Uma ideia que fica clara no mapa que identifica as casas que ficam e as que são para demolir.

Feitas as contas às frações registadas pelos autores do plano, que ascendem a 374, e aos edifícios que são identificados como a manter, fica o número de 289 imóveis a demolir.

Um número que aumenta se se tiver em conta os fogos que realmente existem, já que há edifícios com mais que uma casa de habitação e frações com mais do que um edifício.

Por outro lado, há que considerar que, em muitos casos, não se trata de edifícios de habitação, já que neles se incluem estabelecimentos comerciais e edifícios públicos pertencentes a diversas entidades.


Avenida da Praia também será reconstruída

A estrada que atravessa a ilha também vai sofrer alterações profundas, começando pelo seu recuo em cerca de 25 metros, em direção à Ria Formosa em boa parte da sua extensão e passando pelo levantamento de todo o pavimento e a sua substituição.

Isto levará a que alguns dos edifícios que hoje se encontram a Norte da estrada fiquem em zona de renaturalização e por isso tenham que ser demolidos.

«As atuais Avenidas, Nascente e Poente, serão descompactadas e removidos os seus pavimentos, de forma a devolver permeabilidade a todos os pavimentos e solos da Praia de Faro», defende o plano.

«Em seu lugar propõe-se um pavimento único, recuando a localização dos antigos arruamentos para norte de forma a permitir os acertos de cota que a reconstrução dunar necessita. Este pavimento será preferencialmente em cubos de pedra, permitindo drenagem natural em toda a sua extensão», acrescentam.


Com Faro no Coração considera plano «esbanjamento de dinheiros públicos»

O teor da proposta apresentada às entidades e associações que compõem a comissão específica que irá discutir a proposta de plano no dia 17 de março, já motivou reações por parte da oposição.

O movimento «Com Faro no Coração» (CFC), que apoiou José Vitorino nas últimas autárquicas, já veio a público denunciar o que considera «um crime que lesa Faro, pela destruição com esbanjamento de milhões, falta de respeito pelos residentes e atividades comerciais e roubo da fruição deste importante espaço de lazer dos farenses».

O plano prevê a demolição de alguns estabelecimentos comerciais e equipamentos da Praia de Faro, entre os quais o Centro Náutico, a escola, o Parque de Campismo, o bar Sui Generis, o restaurante Paquete e o restaurante Camané.

Ao mesmo tempo que deita abaixo casas, a Sociedade Polis prevê a construção de novos edifícios, em madeira e sobre estacas, que minimizem o seu impacto.

Alguns deles serão destinados a atividades comerciais.

«Destruir e voltar a construir» todos os edifícios previstos no plano é algo que o movimento considera ser «um esbanjamento de dinheiros públicos», prejudicando os afetados.

«É um Plano de destruição que, infelizmente, não constitui surpresa, pois é a prática radical que o engenheiro Macário Correia sempre defendeu e praticou, embora na campanha eleitoral tivesse enganado os eleitores», defendeu o CFC.

O Plano, no entanto, não foi encomendado pela Câmara de Faro, mas pela Sociedade Polis Ria Formosa.

Por Hugo Rodrigues In Barlavento Online

quinta-feira, 10 de março de 2011

Portagens na Via do Infante cada vez mais uma realidade...


Quando à sensivelmente dois anos lancei neste espaço a dica da colocação de portagens na A22, depois das obras de requalificação de na EN 125, a qual foi sublinhada na comunicação social, estava certo que o instinto deste Governo, seria mais tarde ou mais cedo, por em causa a economia de uma região diminuída em vias rodoviárias tranversais, agravado pela sua pouca dimensão que entope a região nos picos do Verão em que estão por cá um milhão de pessoas...


Os nossos autarcas, talvez mais tarde que o devido, finalmente se entenderam e uniram vozes para dizer aos senhores de Lisboa, que a situação do Algarve não pode ser avaliada de uma forma superficial mas analisada de uma forma responsável e detalhada por forma a não prejudicar o produto que oferecemos a milhares e milhares de pessoas. A juntar à concorrência do outro lado da fronteira, do "Algarve Andaluz", que não tem portagens e oferece produtos mais competitivos que o Algarve, o Algarve têm sido trocado por destinos mais exóticos no eixo mediterrânico, o que deveria ser motivo de reflexão, e cuidado na medidas a adoptar.


Agora que estamos a um mês do inicio das cobranças na A22, não vejo, para minha tristeza, movimentações que indiciem uma alteração de posição por parte do Governo, embora este acene com residuais descontos e isenções, que não serão mais que paliativos na economia algarvia, com a agravante da insegurança rodoviária mais que provável na EN 125.


Sabemos que a Comissão de Utentes, prepara para dia 19 uma grande marcha pela EN 125, mas o facto é que nem nisto os algarvios se uniram nas últimas jornadas de luta, organizadas por esta associação. Assim é difícil, mas espero que ao menos, nesta ultima tentativa, os algarvios se unam e não se limitem, após o dia 15 de Abril, a chorar sobre o leite derramado!

Empresários contra autarquia para travar Ikea


Quatro associações empresariais algarvias querem travar a elaboração do Plano de Urbanização Caliços/Esteval, zona onde deverá nascer uma loja Ikea, através de uma providência cautelar contra a Câmara de Loulé.

A autarquia deliberou em agosto avançar com a elaboração do plano, assinando em dezembro um contrato com a cadeia sueca para a realização de um projeto comercial naquela zona que inclui uma loja Ikea, um centro comercial e um “retail park”.

A localização escolhida, junto ao nó Loulé/Faro da Via Infante e ao Parque das Cidades, é criticada pelos signatários da providência cautelar já enviada ao Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé, que defendem o eixo Loulé/Centro como alternativa.

O documento da providência cautelar, a que a Lusa teve acesso, é subscrito por quatro entidades coletivas – entre as quais a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), a maior do setor na região -, e dois particulares.

A Associação de Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL), a Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE) do Algarve e a Associação dos Empresários de Quarteira e Vilamoura compõem o conjunto.

Aquelas entidades querem decretar a suspensão da eficácia da deliberação daquele plano, em fase de elaboração, por “violar a lei” no que se refere aos “princípios de sustentabilidade na ocupação do território” e da “prossecução de interesse público”.

O facto de o terreno ser agrícola – o que obrigará à reconversão de outros, urbanos -, e o expetável aumento de tráfego automóvel numa zona para onde se prevê a construção do Hospital Central do Algarve são outros dos argumentos apresentados.

Os signatários apontam a opção Loulé/Centro como a mais viável já que além de beneficiar de uma zona comercial ali localizada e que está “subaproveitada”, implica uma desafetação menor de terrenos agrícolas evitando a intermitência de construção.

Elidérico Viegas, presidente da AHETA, disse à Lusa considerar que a construção de um complexo comercial naquela zona vai criar um “estrangulamento à região” em vez de funcionar como um pólo de desenvolvimento.

Já João Rosado, dirigente da ACRAL, refere que aquele complexo será “sempre prejudicial”, seja qual for a sua localização, uma vez que o Algarve já se encontra “sobredimensionado em número de grandes superfícies”.

Paulo Bernardo, da ANJE, sublinha não ter nada contra o investimento da cadeia Ikea mas critica a localização, junto a um estádio de futebol e a um futuro hospital, o que pode provocar o “caos” no trânsito do nó “mais nobre” do Algarve.

O presidente da Câmara de Loulé, Seruca Emídio, referiu que a fundamentação “está a ser analisada pelo departamento jurídico”.

Acrescentou ainda que a providência cautelar “está dentro da estratégia delineada pelo opositores da localização” definida para a nova loja Ikea.

In Jornal do Algarve



E Macário Correia não diz nada perante estas movimentações para afastar Faro dos grandes investimentos privados?