segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Algarve tem gás para 15 anos



Está no fundo do mar, a cerca de 50 quilómetros da costa. De acordo com o especialista em energia Costa Silva, as reservas de gás natural no Algarve supriam as necessidades de 15 anos para Portugal.

António Costa Silva, presidente da Partex, acredita que o "off-shore" do Algarve é rico em gás natural e que os dois blocos que foram descobertos na zona podem assegurar as necessidades do país "entre 12 a 15 anos".

"Há uma tendência geológica, que vem do sul da Espanha, do Golfo de Cádiz, e que vai para o off-shore do Algarve, onde há alguns blocos que poderão ter algum potencial e, se existir gás ai, o potencial pode chegar a 20 vezes aquele que havia no sul de espanha, no campo de Poseidon, que foi explorado pela Repsol", afirmou o responsável da Partex, em entrevista à Agência Lusa.

António Costa Silva recorda que a petrolífera espanhola Repsol "ganhou o concurso para este dois blocos no sul do Algarve", a sudoeste do Cabo de São Vicente, mas não compreende que o contrato de exploração ainda não tenha sido assinado, "por manifesta inércia das autoridades ou por alguma preocupação da indústria do turismo do Algarve".

O presidente da Partex avança com a pressão do "lobby" do turismo para explicar o atraso no projeto, garantindo não existirem razões para preocupações de âmbito ambiental.

"Essas preocupações são aceitáveis, mas elas não colhem. Não há marés negras com o desenvolvimento de projetos de gás porque ele evapora quando chega à superfície. Além disso, na Espanha houve esse desenvolvimento, numa das costas mais turísticas da Espanha, e não houve problema nenhum", explica.

Para mais, lembra, as torres de extração estariam colocadas a "50 quilómetros da costa portuguesa", fora do alcance da vista turísticas e tendo em conta que a tecnologia para estas profundidades está provada, pelo "é um projeto que deve ser apoiado". In Expresso Online

e
Turismo do Algarve recusa ideia de "lobby" contra exploração de gás natural
O presidente do Turismo do Algarve, Nuno Aires, rejeitou a acusação do presidente da Partex que diz haver pressão do "lobby" do Turismo para atrasar o projeto de exploração de gás natural ao largo do Algarve.


Em declarações à Lusa, o presidente do Turismo do Algarve, Nuno Aires, afirmou que não conhece, nem considera que haja algum "lobby" do Turismo que vá no sentido de travar a exploração de gás natural no Algarve.
"A única coisa que temos chamado a atenção, e continuaremos a chamar, é para o facto de que o Algarve é o principal destino turístico do país e tem uma elevada contribuição para o Produto Interno Bruto", observou Nuno Aires.
Nuno Aires não conhece nenhum estudo sobre se há alguma incompatibilidade entre a exploração de gás natural na costa algarvia e o turismo na região, mas admitiu que possa ser suscetível "desenvolver as duas atividades": turismo e exploração de gás natural.



Agora pergunto eu... Será que o investimento necessário, fazendo contas aos dividendos obtidos durante um produto que se esgotará em 15 anos, são suficientes para se colocar em risco a nossa mais valia turística, do ponto de vista ambiental?

domingo, 30 de janeiro de 2011

Leão volta a Sorrir

A festa do golo do Farense
Campeonato Nacional da Segunda Divisão B, Zona Sul
Jornada 17, Estádio São Luis (Faro)
30/01/2011, 15horas
Árbitro: Rui Rodrigues (AF Lisboa)
Assistência: 450 espectadores

FARENSE 1-0 MADALENA

Golos: Zambujo 77mn


O Farense conseguiu na tarde fria de hoje uma preciosa vitória, quebrando um jejum de praticamente 4 meses sem vencer.
Por isso foi com muita alegria que os jogadores e adeptos comemoraram o golo de Zambujo, à passagem dos 77 minutos de jogo, o qual sentenciaria a partida e permitira aos homens da capital algarvia subir um degrau na tabela, colando-se ao décimo segundo lugar, ainda na posse do Casa Pia.

Mas não se julgue que os Leões de Faro tiveram tarefa fácil na tarde hoje. Pela frente estava o quarto classificado à entrada para esta jornada, a equipa açoriana do Madalena, treinada pelo experiente Vitor Moia. Os insulares entraram melhor no jogo, mostrando muita agressividade e velocidade na frente, desperdiçando nos primeiros dez minutos duas chances de golo, que meteram logo sob aviso os comandados de João de Deus, agora já sentado no banco algarvio.
Os algarvios adoptavam uma postura organizada na defesa, com as linhas recuadas e jogando num claro 4x2x3x1, tendo em Zambujo o seu vértice mais atacante, e tentando sair em rápidos contra ataques, procurando sair com a bola a jogar pelo chão, embora com dificuldades.

Apesar do Madalena ser mais rematador, seria do Farense nesta primeira parte a mais clara chance de golo, numa jogada em que Barão, recebe uma bola na pequena área e com o guardião Igor batido, remaria ao poste esquerdo do topo norte, para desespero dos adeptos algarvios.
O Farense estava na sua melhor fase desta primeira parte e Bilro faria mesmo um golo na sequência de um canto, o qual seria anulado por alegada mão do médio algarvio, o que lhe valeu um amarelo.
Até ao final do primeiro tempo o Madalena voltaria a dominar a partida mas sem grandes problemas para Serrão.

E se o Madalena terminava a primeira parte mais perigoso, dessa mesma forma começou o segundo tempo, numa jogada em que um dos seus dianteiros enviou de ângulo fechado uma bola ao poste direito de Serrão. Foram minutos de intranquilidade algarvia, com os jogadores a demonstrarem dificuldades na circulação de bola e com o Madalena a exercer domínio sobre os Leões de Faro, que entravam nesta segunda parte um pouco mais adiantados em campo, e arriscando mais nos lances de bola parada.
Apesar de tudo, pareceu-nos que o Madalena estava também um pouco desastrado na defesa, e numa dessas falhas, aos 59 minutos Bruno Carvalho aproveitou para galgar terreno pela esquerda, cruzando para a área, onde Adérito perderia outra clara chance de golo, cabeceando de cima para baixo mas sobre a barra da baliza, quando já todos gritavam golo...

Poucos minutos depois João de Deus refrescaria o meio campo, retirando Barão e André Calado, para as entradas de Luis Afonso e Justo, as quais se revelaram decisivas, embora numa primeira fase a equipa tenha tido dificuldades em se reorganizar em campo. Foi nesse período de transição que o Madalena perderia a sua ultima grande chance de golo, numa jogada em que Mamadou estava no caminho da bola e evitaria dessa forma o golo dos insulares. Mas como havia escrito as entradas destes dois jogadores permitiram aos Leões de Faro mais qualidade e agressividade do meio campo para a frente e seria aos 77 minutos que Zambujo, na sequencia dum cruzamento da direita por Justo, que faria de cabeça o golo da vitória.

O Madalena tentou o golo, mas até ao final foi um adversário pouco perigoso, perante um Farense inteligente a cortar o ritmo de jogo e astuto nos contra ataques, sendo que já no final Bruno Carvalho perderia uma hipótese clara de fechar o marcador, desferindo um pontapé rasteiro que enviou a bola ao poste esquerdo da baliza sul.

O jogo terminaria logo a seguir, e de uma forma geral, os três pontos ficam bem entregues, pois o Farense soube gerir o jogo da melhor forma, perante uma adversário bem apetrechado mas bloqueado pelo querer e inteligência dos comandados de João de Deus. Arbitragem positiva.

Farense: Serrão, Caniggia, Mamadou, Tiago Sousa, Joshua, Bilro, André Calado (65mn), Barão (62mn), Bruno Carvalho, Adérito (92mn), Zambujo.
Suplentes: Gonçalo, Luis Afonso (62mn), Bruno (92mn), Ricardo Calado, Paulinho, Justo (65mn), Carlinhos. Treinador: João de Deus,


Crónica Especial para o Site do Farense e Blog Leões de Faro

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Sede do Sporting Clube Farense foi vandalizada durante a noite

A sede do Sporting Clube Farense, em Faro, foi esta noite assaltada e vandalizada, revelou a direção do clube, que afirma «lamentar e repugnar os atos».

O vandalismo provocou «danos visíveis e avultados» na sede.

A direção do Farense acrescenta que já mandatou o «Departamento Jurídico do Clube para que apresente queixa no Ministério Público, na esperança que se identifique os responsáveis».


In Barlavento Online


Assaltar um Clube (quase) falido terá sido boa ideia?

Algarve aposta nas energias renováveis


No Algarve, as 'energias verdes' contam com aproveitamento da energia eólica, solar, hídrica e de biomassa, de projetos tanto empresariais como particulares. Siga aqui a rota das ventoinhas, e dos painéis solares, de barlavento a sotavento.

Aljezur é um dos concelhos que possui mais parques eólicos no Algarve, ao todo cinco localizações no Pico Alto, Feiteirinha, no Espinhaço de Cão, Pico Alto, Guerreiros e Bordeira, de acordo com a Direção Geral de Energia e Geologia, entidade que licencia estes projetos.

Entre as empresas See-Sul Energia Eólica, Lda e a Enernova, SA existem mais de 62.790 kWh por ano de potência.

Acrescem projetos particulares, na sua maioria com microturbinas com potência de 5 kWh a que se aliam também painéis solares, como é o caso da Feiteirinha.

Em Monchique, as eólicas rodam no Sítio da Madrinha (10750 kWh) e há também uma produção de biomassa alimentada com resíduos florestais da EDP,SA, que debita 15.750 de potência.

O Parque Eólico do Barlavento em Barão de São João (53750 de potência) e uma exploração hídrica da Associação de Regantes Beneficiários do Alvor coloca Lagos no caminho das energias renováveis.

Já em Silves, à produção de energia solar de alguns privados de 4 e 5 kWh, a empresa Águas do Algarve, SA tem duas hídricas com uma potência de 44 e 350 em Alcantarilha.

Em Vila do Bispo destaca-se o Parque Eólico de Vila do Bispo com 11512 de potência, a que se juntam as explorações da Unit-Energy, SA que aliam a exploração da energia eólica à solar resultando num débito energético de 14.120 kWh.

Biogás e solar em Portimão

O parque solar do autódromo internacional do Algarve e a estação de biogás da Algar, SA com potência de 100 e 900 respetivamente, juntam-se as hídricas das Águas do Algarve em Chão das Donas e Fontainhas (8230 e 36 de potência), em Portimão.

Para o sistema ficar completo refira-se ainda o licenciamento, em agosto de 2009, para a extração de gás natural da empresa Such-Dalkia, ACE com uma potencia 1525 kWh.

Albufeira vê explorada a energia térmica através da Algar -Valorização de Resíduos Sólidos do Algarve, SA, enquanto em São Brás de Alportel a mesma empresa tem a funcionar outra estação de biogás, representando ambas 1687 kw de potência instalada.

Em Loulé funciona igualmente uma estação de biogás da Algar, SA (1210 kWh) enquanto em Faro a aposta é na energia solar, através de painéis da BP,SA (18 kWh). A empresa Rolear, SA possui também uma estação de energia solar que debita 43 kWh.

Concluindo-se a exploração das renováveis neste concelho com a estação de aproveitamento de biomassa da Forestech, Tecnologias Florestais, SA com um potencial de 2260 kWh.

A Águas do Algarve instalou em Brancanes (Olhão) uma exploração de energia hídrica com a potência de kWh e, ao chegar a Tavira teremos em Pêro-Gil outra hídrica (61 kWh) e ainda o projeto da Tavira-Energia Solar, SA com uma potência licenciada de 6500 kWh/ano.

O parque eólico do Malhanito com potência de 62350 e exploração da ENEOP,SA e ainda o projeto em curso da Blue Future, Lda irá alargar a capacidade de energia eólica do concelho tavirense em mais 6500 kWh.

Castro Marim é, no sotavento algarvio e de acordo com a lista de projetos licenciados ou em curso da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), o último concelho a lesta que possui exploração de energias renováveis, com a mini-hídrica (32 kWh ), da Águas do Algarve SA, no Beliche.


In Observatório do Algarve

A juntar a estes projectos já concretizados saiu hoje uma noticia num jornal regional que dá conta dum investimento global de 180 milhões de euros previsto para Alcoutim, para concretização de um projecto para três parques eólicos. Sem dúvida, que este parece ser um caminho acertado na sustentabilidade energética do país e da região, aliviando a dependência económica do estrangeiro e criando nichos industriais, que dinamizarão a economia regional em tempos de crise.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Ryanair abre nova rota Faro-Manchester e espera transportar mais 100 mil passageiros por ano


A companhia low-cost Ryanair anunciou hoje que vai adicionar uma nova rota desde a sua base de Faro para Manchester, no Reino Unido, a partir de 13 de abril próximo.

Daniel de Carvalho, da Ryanair, disse que «temos o prazer de anunciar mais uma nova rota a partir de Faro, desta vez para Manchester, apenas um mês após o anúncio da rota Faro-Doncaster».

«O investimento em território nacional continua e com a inauguração desta rota para Manchester vamos transportar mais 100 000 passageiros por ano. Esta é a 13ª rota de Faro para o Reino Unido, que também contribuirá para o grande desenvolvimento turístico e económico da região algarvia», acrescentou aquele responsável da Ryanair.

«Pode agora visitar a cidade histórica de Manchester, que se afirmou mundialmente na era Vitoriana e durante a Revolução Industrial, sempre com a garantia de tarifas mais baixas e a garantia de não cobrarmos qualquer suplemento de combustível», disse ainda Daniel Carvalho.

Para celebrar esta rota entre Faro e Manchester, a Ryanair colocou à venda um milhão lugares a 3 euros para viajar às terças, quartas e quintas em fevereiro.

As tarifas baixas “com tudo incluído” vão estar disponíveis para mais de 500 rotas Ryanair em toda a Europa e devem ser reservadas em www.ryanair.com antes da meia-noite (24h00) de quinta-feira, dia 27 de janeiro.

Esta tarifa de 3 euros inclui todas as taxas e encargos, como tal, todos os passageiros que decidam evitar as despesas opcionais, ao efetuarem o pagamento com o Cartão Pré-Pago da MasterCard, transportando só a mala de mão e não optando pelo embarque prioritário, poderão viajar à tarifa publicitada de 3 euros.

Esta nova rota a partir de Faro estará disponivel para reservas a partir de amanhã em www.ryanair.com .



É impressão minha ou sai mais barato viajar a Manchester para ir ver Rooney, Nani e Cia. no Old Trafford, do que me deslocar ao Estádio Algarve para ver o Farense?!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Homens da Luta no "Festival"


Os tempos são outros...


Antes a música de intervenção era feita através de palavras subtis, numa forma crítica e aglutinadora de pensamentos sedentos por uma revolução em Portugal. A situação tornava-se insustentável, principalmente devido às baixas cada vez mais sentidas na Guerra Colonial, mas também devido à própria ditadura implantada que, embora enfraquecida pela queda de Salazar e o render por Marcelo Caetano, trazia cada vez mais desespero às gerações de outrora...


Hoje vivemos uma Democracia, mas por alguma razão, muitos dos que celebraram efusivamente a data, comemorando o alívio pela conquista da liberdade de pensamentos, atitudes, direitos e hábitos, hoje lamentam o estado em que Portugal se encontra, uma Pátria falida, manietada pelo poder económico dos grandes da Europa, minado por corruptos e falsos "mestres" que nos enganam a cada frase que proclamam... Assim se explica tão elevada taxa de abstenção nas últimas eleições, mas, talvez mais sintomático que isso, os cerca de 190 mil votos em branco, de pessoas que se dignaram a ir às Assembleias de Voto, para expressar no local próprio o protesto pelo estado de coisas.


Felizmente, estes Homens de Luta, anónimos que não acreditam em promessas vãs, são ouvintes de vozes, umas mais convencionais, outras mais cómicas, que proclamam os direitos do Povo, aquele que sofre sempre mais quando os políticos nos desgovernam...


Futebol: The Atlantic Cup arranca quinta-feira


Torneio junta quatro equipas escandinavas e... um possível reforço do Benfica


A primeira edição do torneio The Atlantic Cup, que junta quatro equipas escandinavas, arranca já esta quinta-feira, 27, prolongando-se até 3 de Fevereiro com um total de seis jogos, todos marcados para o Estádio Algarve.

Aproveitando a paragem nos campeonatos dos seus países, as equipas do Brondby e Odense, da Dinamarca, e Elfsborg e Helsingborgs, da Suécia, participam nesta prova que visa “dinamizar o estádio e actividades turísticas da região na época baixa”, explicam as duas autarquias.

“As boas condições que a região oferece ao nível do clima, campos de treino, unidades hoteleiras e de restauração foram factores decisivos”, para que o ex-jogador benfiquista e internacional sueco, Stefan Schwarz, e a Sporting Events Limited, optassem por realizar aqui esta iniciativa, apresentada na semana passada em conferência de imprensa.

Na apresentação da prova, Stefan Schwarz frisou o facto destas quatro formações terem “história e tradição, até porque jogam habitualmente nas competições europeias”.

Para além da entrada livre, o ex-futebolista referiu que um dos atractivos para chamar público a este torneio é a presença de um possível reforço da equipa do Benfica, o lateral dinamarquês do Brondby, Daniel Wass.

“Não sei se o Benfica contratou ou não o defesa do Brondby, só sei o que vejo nos jornais, mas vão ter oportunidade de o ver em acção. Há aqui muitos benfiquistas e esta é uma oportunidade para ver um possível futuro jogador do Benfica, para ver um pouco das suas características”, afirmou.

Lado a lado, Seruca Emídio, presidente da Câmara Municipal de Loulé, e Macário Correia, presidente da Câmara Municipal de Faro, manifestaram a sua satisfação pela realização deste torneio no Estádio Algarve.

“É com agrado que estamos aqui para anunciar que acontecem coisas no Estádio Algarve e que esperamos que aconteçam mais vezes. Mesmo quando a Liga de Futebol ignora o Algarve, nós não deixamos de manter o Estádio em boas condições para que o Portimonense, estas equipas da Suécia e Dinamarca e tantas outras possam usufruir deste equipamento fundamental para a região”, afirmou o edil farense.

Já Seruca Emídio frisou a vertente turística deste torneio: “Não só as entidades responsáveis pelo futebol nacional mas também os responsáveis pelo turismo regional e nacional deveriam ter uma atenção maior para com o Estádio Algarve, não só na perspectiva desportiva mas também de lazer e espectáculo”.

O torneio arranca quinta-feira, às 20:00 horas, com o Elfsborg-Helsingborgs e a 1.ª jornada completa-se sexta-feira, no mesmo horário, com o Odense-Brondby.

A 2.ª jornada da prova está marcada para 31 de Janeiro, com os jogos Elfsborg-Brondby (17:00) e Helsingborgs-Odense (20:00).

Por fim, a 3 de Fevereiro, a The Atlantic Cup encerra com as partidas Elfsborg-Odense (17:00) e Helsingborgs-Brondby (20:00).


In Região-Sul


Realizar jogos no Estádio Algarve, em pleno Inverno à noite não me parece que seja a melhor opção para atrair público, mesmo que as entradas sejam à borla... Contudo, o que manda é o interesse das televisões e neste sentido, pouco importará se estão 2 mil pessoas ou 100 pessoas no recinto...

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Jumbo pode abrir dois postos low cost no Algarve


A Auchan vai abrir, este ano, mais quatro postos de abastecimento de combustível low cost em Portugal, segundo avança o Diário Económico.

O jumbo tem já 20 postos de abastecimento, com uma quota de mercado de 7%.
"O posto Jumbo já é visto como o mais barato da zona, conquistámos a notoriedade da marca", defende o director da área de negócio das gasolineiras da Auchan, Miguel Costa, em entrevista ao Diário Económico.

Dois dos novos postos serão instalados no Algarve, uma zona onde ainda não está presente com gasolineiras.


Para ter a gasolina e o gasóleo 10 a 12 cêntimos mais barata que as outras petrolíferas, Miguel Costa explica que não há a figura de concessionário, que ganhe uma margem sobre as vendas, e não são necessários muitos funcionários, tendo em conta que não têm posto de venda de tabaco ou revistas como acontece noutros casos.

In I Online


Tudo indica que um destes postos de combustíveis low cost irá ficar instalado na capital algarvia, junto ao Fórum Algarve, quando se sabe que o projecto para expansão do Fórum Algarve está em evolução...

Presidenciais em Faro e no Algarve




Cavaco à parte Nobre fica apenas a dois pontos de Alegre em Faro

Apesar de Cavaco Silva ter assegurado mais de metade dos votos (50,41%) em Faro, Manuel Alegre conquistou 19,33% e Fernando Nobre apenas menos 2 pontos (17,41%).

No ranking, Francisco Lopes conquistou 7,34% das preferências do eleitorado, enquanto José Coelho chegou mesmo à fasquia dos 4,07%.

Defensor Moura conseguiu 1,44%.

Na capital do Algarve votaram apenas 45 por cento dos eleitores.



Cavaco Silva venceu sem surpresa as Eleições Presidenciais, na região do Algarve, obtendo 52,57% dos votos, enquanto Manuel Alegre, o segundo mais votado, viu a sua votação descer, em relação às anteriores eleições.

Enquanto Cavaco subiu em 3,55% a votação em relação a 2006, Alegre obteve desta vez 18,52%, quando há cinco anos tinha chegado aos 23,18% no Algarve.

As duas surpresas da noite acabaram mesmo por ser Fernando Nobre, que conseguiu 15,96% dos votos dos algarvios, e José Manuel Coelho, que, a exemplo do que aconteceu a nível nacional, chegou aos 4,5%.

O quarto mais votado no distrito de Faro foi Francisco Lopes, candidato apoiado pelo PCP, que obteve 7,14%.

Defensor Moura ficou-se por 1,57%, a nível regional.No Algarve registou-se uma taxa de abstenção de 56,09%.

Dos votos expressos, 4,26% foram brancos e 1,93% nulos.



E Macário Macário lamenta que centenas não consigam votar


O presidente da Câmara de Faro, Macário Correia, lamentou este domingo que centenas de pessoas do distrito não estejam a conseguir votar devido a falhas nos serviços electrónicos do Governo, referindo que os problemas são maiores nas freguesias urbanas.

Na Sé, em Faro, formaram-se filas na Escola Tomás Cabreira e na junta de freguesia, de eleitores com cartão de cidadão, uma situação que se está a repetir em vários pontos do país. Os eleitores não conseguiam encontrar as mesas de voto correspondentes ao número de recenseamento das eleições anteriores (as autárquicas de 2009).

Macário Correia culpabiliza a direcção geral da Administração Interna por "não ter sido capaz de acautelar o problema", agravado pelo facto de o sistema disponibilizado pelo Governo para facilitar o processo também ter falhado.

"Houve uma sobrecarga no sistema electrónico e nem as juntas de freguesia nem as câmaras conseguem informar os eleitores porque são remetidas para o sistema nacional", que, refere, só funcionou nas primeiras horas da manhã.

Nas freguesias rurais o problema não é tão evidente, mas nas urbanas há registo de "centenas de pessoas que não exerceram o seu direito de voto querendo fazê-lo", concluiu.



In Barlavento Online e Correio da Manhã

domingo, 23 de janeiro de 2011

Não nos deixam votar!!


Em duas palavras "Escândalo e Desleixo"!!

Quem tem Cartão de Cidadão e hoje se deslocou à mesa de voto habitual, consoante o número de eleitor que tinha nos anteriores cartões, foi hoje barrado no direito de exercer o seu direito cívico e democrático de eleger o seu Presidente para Portugal.

Isto porque, mesmo para os mais cuidadosos, que atenderam ao conselho dado na Loja do Cidadão, aquando da emissão do cartão do cidadão, e traziam consigo o antigo cartão de eleitor para consulta do respectivo número, não puderam votar pois os números de eleitor foram alterados sem aviso para um tal de "número de recenseamento"...


Incrível, como se sabendo deste problema, nem a Comissão Nacional de Eleições e a própria Comunicação Social, neste período de campanha eleitoral se preocuparam com o caso, gastando milhares na promoção das eleições presidenciais, na necessidade de ir votar e depois ignoraram este procedimento indispensável para que os portugueses pudessem exercer o seu direito.


Na secção de voto, na escola da Penha, na manhã de hoje, o descontentamento era visível nalguns semblantes e não disponíveis para aguardar pela resposta via SMS ao novo numero de recenseamento, muitos foram para casa insatisfeitos com a organização do nosso País. Mas o mais engraçado é que à hora que vos escrevo, aguardo à duas horas pela resposta à SMS, a qual era pressuposto ter uma resposta imediata...


É o país que temos... Viva Portugal!

sábado, 22 de janeiro de 2011

Farense empata pela nona vez e sobe um lugar na tabela


O Farense trouxe do Estádio Algarve, na tarde invernosa de hoje um ponto, na sequência da igualdade 1-1 obtida diante do vizinho Louletano.


A equipa comandada por João de Deus apresentou-se seu antigo campo de jogos, algo retraído de início, acabando por sofrer logo aos seis minutos o golo da equipa de Loulé, apontado por Fausto.


Aos trinta e um minutos, Zambujo aproveitaria uma jogada de David Justo para conferir a igualdade, que se manteve até ao termo do encontro.


Na segunda parte o Farense apareceu mais forte e chegou a dominar a partida, perdendo mesmo uma grande penalidade, em que Zambujo permitiu a defesa de Kula. Contudo o resultado acaba por se ajustar dadas as boas oportunidades desperdiçadas pelo Louletano na recta final de jogo, e que no limite podiam ter deixado o Farense sem qualquer ponto na bagagem.


Com este "ponto" o Farense viu o Casa Pia ganhar mais dois pontos de vantagem, mas ainda assim juntou-se ao grupo dos 13º classificados. Segue-se a próxima jornada, no próximo domingo, no São Luís, frente ao Madalena.


sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Contra-relógio com meta em Portimão volta a «fechar» a Volta ao Algarve


Alberto Contador, vencedor das duas últimas edições, será o principal ausente

A 37.ª Volta ao Algarve em Bicicleta, que percorrerá as estradas algarvias entre 16 e 20 de Fevereiro, vai voltar a encerrar com um contra-relógio individual com meta em Portimão, num percurso global bastante semelhante ao de anos anteriores.

A prova que foi ganha pelo espanhol Alberto Contador nas duas últimas edições, corredor suspenso actualmente devido um caso de controlo positivo de antidoping, voltará a arrancar do Estádio Algarve, no dia 16 de Fevereiro, para um total de mais de 700 quilómetros.

A primeira tirada tem final marcado para Albufeira, depois de 157,5 km percorridos desde o Parque das Cidades, com passagens pelo interior algarvio, numa etapa sem grandes dificuldades e propícia a um final ao «sprint».

No segundo dia, o pelotão viaja para o barlavento, onde percorrerá 186,5 km, a etapa mais longa da prova, entre Lagoa e Lagos. Estão previstas passagens por Portimão, Monchique, Aljezur e Vila do Bispo.

A etapa-rainha corre-se dia 18 de Fevereiro, com arranque em Tavira e final no Alto do Malhão (Loulé), uma contagem de montanha de segunda categoria depois de os ciclistas terem percorrido 179,2 km, que incluem ainda mais quatro subidas de terceira categoria para os trepadores pontuarem.

Na quarta tirada, dia 19, o pelotão voltará a ter pela frente um percurso que deverá encerrar ao gosto dos «sprinters» e perante muitos amantes da modalidade, com meta situada em Tavira, depois de 167,3 km percorridos desde Albufeira.

A decisão da Volta ao Algarve, no domingo, dia 20, será, novamente, com um contra-relógio entre Lagoa e Portimão, de 17,2 km.

Duas câmaras “abandonaram o barco”


O presidente da Associação de Ciclismo do Algarve, que organiza a prova, lamentou que “duas câmaras municipais tivessem abandonado o barco”.

“Compreendo a situação, mas a Volta merecia um esforço geral”, acrescentou Rogério Teixeira, sobre a posição das duas autarquias, que não quis identificar mas Região Sul apurou serem Castro Marim e Vila Real de Santo António.

Quanto à qualidade da prova, o dirigente sustentou que a prova “não perde projecção” mesmo sem Alberto Contador. “Voltamos a ter um plantel de qualidade e a procura manteve-se como nos últimos anos”, frisou.

Se lhe levantarem a suspensão, posso garantir que ele começará a época na Volta ao Algarve”, assegurou, sobre o corredor espanhol, que está à espera de uma decisão da federação espanhola.

Luís León Sanchez, Roman Kreuziger, André Greipel, Andreas Klöden, Yaroslav Popovych, Manuel Cardoso, Nelson Oliveira, Sérgio Paulinho e Tiago Machado são alguns dos nomes confirmados por Rogério Teixeira.

O número de equipas participantes não deverá ultrapassar as 20, entre elas 11 conjuntos do ProTour, a primeira divisão mundial, e as quatro formações portuguesas: Barbot/Efapel, CC Tavira, LA/Paredes Rota dos Móveis e Onda/Boavista.

In Região-Sul

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Júniores do Sp. Farense ainda na esperança de alcançar o play off de subida


O Farense no seu escalão de júniores mantém a esperança de alcançar a 4ª posição do campeonato, o último lugar que dá acesso ao play off de subida desta 2ª divisão série D.

O Farense actualmente é o 5º classificado com 28 pontos a 6 pontos de Portimonense, Oeiras, e Louletano, sendo que este trio tem 34 pontos.

A apenas 3 jornadas do final desta 1ª fase, o Farense recebe o Oeiras no seu reduto, e só a vitória interessa aos algarvios para manterem acesa a chama da esperança.
Espectacular recuperação dos comandos de Rachadinho; que pegou no comando técnico do Farense precisamente no Estádio Municipal de Oeiras ainda na 1ª volta do campeonato.
Nesse jogo da 1ª volta o Oeiras venceu o Farense por 3-0, sendo que o Farense nesse jogo ocupava a 10ª posição da tabela.

Farense-Oeiras, só a vitória interessa á formação algarvia, sendo que o Oeiras, até o empate poderá ser suficiente.

Recordando que nesta série o Atlético é o líder, e aconteça o que acontecer nas 3 últimas rondas não perderá a liderança desta prova, até porque a diferença pontual para os 3 perseguidores já é bastante substancial.

O Atlético tem 47 pontos, mais 13 pontos que o trio perseguidor: Louletano, Oeiras e Portimonense.

Nesta série D, mas pela negativa, o Ourique que ainda não venceu qualquer partida em 19 jogos, apenas tem 3 pontos na lanterna vermelha da prova; um regresso mais que anunciado deste conjunto aos campeonatos distritais.

Emoções ao rubro nesta série D da 2ª divisão nacional de júniores.


Por Paulo Barulho In Voz Desportiva


Quem os viu e quem os vê!!

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Devem-me dinheiro...


José Sócrates em 2001 prometeu que não ia aumentar os impostos. E aumentou. Deve-me dinheiro. António Mexia da EDP comprou uma sinecura para Manuel Pinho em Nova Iorque. Deve-me o dinheiro da sinecura de Pinho. E dos três milhões de bónus que recebeu. E da taxa da RTP na conta da luz. Deve-me a mim e a Francisco C. que perdeu este mês um dos quatro empregos de uma loja de ferragens na Ajuda onde eu ia e que fechou. E perderam-se quatro empregos. Por causa dos bónus de Mexia. E da sinecura de Pinho. E das taxas da RTP.

Aníbal Cavaco Silva e a família devem-me dinheiro. Pelas acções da SLN que tiveram um lucro pago pelo BPN de 147,5 %. Num ano. Manuel Dias Loureiro deve-me dinheiro. Porque comprou por milhões coisas que desapareceram na SLN e o BPN pagou depois. E eu pago pelo BPN agora. Logo, eu pago as compras de Dias Loureiro. E pago pelos 147,5 das acções dos Silva. Cavaco Silva deve-me muito dinheiro. Por ter acabado com a minha frota pesqueira em Peniche e Sesimbra e Lagos e Tavira e Viana do Castelo.

Antes, à noite, viam-se milhares de luzes de traineiras. Agora, no escuro, eu como a Pescanova que chega de Vigo. Por isso Cavaco deve-me mais robalos do que Godinho alguma vez deu a Vara. Deve-me por ter vendido a ponte que Salazar me deixou e que eu agora pago à Mota Engil.

António Guterres deve-me dinheiro porque vendeu a EDP. E agora a EDP compra cursos em Nova Iorque para Manuel Pinho. E cobra a electricidade mais cara da Europa. Porque inclui a taxa da RTP para os ordenados e bónus da RTP. E para o bónus de Mexia.

A PT deve-me dinheiro. Porque não paga impostos sobre tudo o que ganha. E eu pago. Eu e a D. Isabel que vive na Cova da Moura e limpa três escritórios pelo mínimo dos ordenados. E paga Impostos sobre tudo o que ganha. E ficou sem abonos de família. E a PT não paga os impostos que deve e tenta comprar a estação de TV que diz mal do Primeiro-ministro.

Rui Pedro Soares da PT deve-me o dinheiro que usou para pagar a Figo o ménage com Sócrates nas eleições. E o que gastou a comprar a TVI.

Mário Lino deve-me pelos lixos e robalos de Godinho. E pelo que pagou pelos estudos de aeroportos onde não se vai voar. E de comboios em que não se vai andar. E pelas pontes que projectou e que nunca ligarão nada.

Teixeira dos Santos deve-me dinheiro porque em 2008 me disse que as contas do Estado estavam sãs. E estavam doentes. Muito. E não há cura para as contas deste Estado.

Os jornalistas que têm casas da Câmara devem-me o dinheiro das rendas. E os arquitectos também. E os médicos e todos aqueles que deviam pagar rendas e prestações e vivem em casas da Câmara, devem-me dinheiro. Os que construíram dez estádios de futebol devem-me o custo de dez estádios de futebol. Os que não trabalham porque não querem e recebem subsídios porque querem, devem-me dinheiro. Devem-me tanto como os que não pagam renda de casa e deviam pagar. Jornalistas, médicos, economistas, advogados e arquitectos deviam ter vergonha na cara e pagar rendas de casa. Porque o resto do país paga. E eles não pagam. E não têm vergonha de me dever dinheiro.

Nem eles nem Pedro Silva Pereira que deve dinheiro à natureza pela alteração da Zona de Protecção Especial de Alcochete. Porque o Freeport foi feito à custa de robalos e matou flamingos. E agora para pagar o que devem aos flamingos e ao país vão vendendo Portugal aos chineses. Mas eles não nos dão robalos suficientes apesar de nos termos esquecido de Tien Amen e da Birmânia e do Prémio Nobel e do Google censurado. Apesar de censurarmos, também, a manifestação da Amnistia, não nos dão robalos. Ensinam-nos a pescar dando-nos dinheiro a conta gotas para ir a uma loja chinesa comprar canas de pesca e isco de plástico e tentar a sorte com tainhas. À borda do Tejo. Mas pesca-se pouca tainha porque o Tejo vem sujo. De Alcochete.

Por isso devem-me dinheiro. A mim e aos 600 mil que ficaram desempregados e aos 600 mil que ainda vão ficar sem trabalho. E à D. Isabel que vai a esta hora da noite ou do dia na limpeza de mais um escritório. Normalmente limpa três. E duas vezes por semana vai ao Banco Alimentar. E se está perto vai a um refeitório das Misericórdias. À Sexta come muito. Porque Sábado e Domingo estão fechados. E quando está doente vai para o centro de saúde às 4 da manhã. E limpa menos um escritório. E nessa altura ganha menos que o ordenado mínimo. Por isso devem-nos muito dinheiro.

E não adianta contratar o Cobrador do Fraque. Eles não têm vergonha nenhuma. Vai ser preciso mais para pagarem.. Muito mais. Já.


Por Mário Crespo

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Nova fábrica de transformação de pescado foi inaugurada hoje em Olhão


Uma nova fábrica de transformação de pescado foi inaugurada esta segunda-feira, em Olhão. A Companhia de Pescarias do Algarve investiu cerca de 1,3 milhões de euros na construção desta unidade, que cria 17 postos de trabalho diretos.

Esta é apenas a face mais visível de um conjunto de investimentos que a CPA tem em curso, todos eles interligados, em que estão envolvidos montantes que se aproximam dos 10 milhões de euros.

Além desta unidade fabril, que deverá começar a trabalhar em breve, a empresa algarvia já está a produzir bivalves em dois lotes da Área de Produção Aquícola da Armona (APAA) e vai instalar, provavelmente ainda este ano, duas armações de atum e corvina, uma frente ao Livramento, em Tavira, e outra frente à Ilha da Barreta (Deserta), em Faro.

Estes investimentos vão permitir a criação de mais de 60 postos de trabalho diretos, a que se terá de juntar muitos outros.

«Cada pescador no mar cria sete postos de trabalho em terra», ilustrou o presidente da administração da CPA Miguel Socorro, defendendo que a mesma lógica pode ser transposta para o investimento que a sua empresa está a realizar.

A cerimónia de inauguração da unidade fabril no Porto de Pesca de Olhão serviu ainda para protocolar a concessão de dois novos lotes na APAA, que à semelhança do que acontecerá com os já consignados à CPA e ao pescado proveniente das armações, servirão para alimentar a fábrica.

A unidade hoje inaugurada tem uma capacidade instalada para processar quase três mil toneladas de pescado por ano e perto de 1800 toneladas de bivalves.

O volume de negócios que a administração da empresa espera criar ascende aos 11 milhões de euros ano.

Como salientou o ministro da Agricultura e Pescas António Serrano, presente na cerimónia, este investimento, além de ser feito numa altura «difícil», vem contribuir para «atenuar o desequilíbrio na balança comercial deste setor», que é hoje deficitária.

75 por cento dos produtos que aqui forem processados serão exportados. A fábrica processará pescado e bivalves «fresco, congelado e em ambientes controlados», revelou Miguel Socorro.

Ao mesmo tempo, a empresa está a contribuir para o aumento da produção de produtos marinhos em aquacultura, um desígnio do atual Governo, em linha com a política da União Europeia para o setor.

Por Hugo Rodrigues In Barlavento Online



Acidentes à parte... O Mar e toda a sua riqueza pode ser nesta fase uma oportunidade para a revitalização da economia algarvia. Como já no passado escrevemos neste espaço, Portugal tem no mar a solução para resolver grande parte dos seus problemas económicos, assim saiba potenciar todos recursos, quer alimentares, quer em petróleo ou outras riquezas escondidas nas profundezas dos mares. Além disso a posição geográfica do nosso país devia ser aproveitada de uma forma mais intensa como plataforma logística de distribuição de todo o tipo de mercadorias que chegam por via marítima.


O Algarve tem na Ria Formosa um potencial enorme, assim saiba conjugar os interesses ambientais com os interesses económicos, e também os mares junto à costa marroquina deveriam ser mais explorados, fortalecendo-se e modernizando-se a nossa frota e negociando de forma mais incisiva as quotas de pescado, dada a grandeza da nossa Zona Económica Exclusiva.

Futebol: Quatro equipas escandinavas disputam The Atlantic Cup no Estádio Algarve


Brondby e Odense, da Dinamarca, e Elfsborg e Helsingborg, da Suécia, são as quatro equipas que participam na primeira edição da The Atlantic Cup, a jogar-se no Estádio Algarve entre 27 de Janeiro e 3 de Fevereiro, anunciou a autarquia de Loulé.

Este evento nasce de uma organização conjunta do ex-jogador benfiquista e internacional sueco, Stefan Schwarz, e da Sporting Events Limited, com o apoio da Câmara Municipal de Loulé e Câmara Municipal de Faro.

No pontapé de saída do torneio, dia 27, às 20:00 horas, defrontam-se as equipas do Elfsborg e do Helsingborg. No dia seguinte, à mesma hora, é a vez do jogo que opõe o Odense ao Brondby.

A 31 de Janeiro, o recinto algarvio recebe dois encontros – Elfsborg-Brondby, às 17:00, e Helsingborg-Odense, às 20:00.

No derradeiro dia do torneio, 3 de Fevereiro, há mais uma jornada dupla, com os encontros Elfsborg-Odense, às 17:00, e Helsingborg-Brondby, às 20:00. No final será apurado o vencedor do torneio, seguindo-se a entrega dos troféus.

“Segundo a organização, as excelentes condições de treino das equipas na região algarvia e a hospitalidade portuguesa são factores que poderão abrir caminho a que este torneio volte a acontecer nos próximos anos”, observa a câmara de Loulé.


domingo, 16 de janeiro de 2011

João de Deus: «Vou fazer o melhor que posso e sei, para ajudar Farense a conseguir manutenção»


João de Deus é o homem que vai tentar salvar o Farense da descida. O jovem treinador de 34 chegou a Faro no início do ano, depois da morte de Joaquim Sequeira, e promete «trabalhar todos os dias» para manter o Farense (13º classificado) na II Divisão B.

Depois de ter conquistado uma Taça de Portugal, enquanto membro da equipa técnica do Vitória de Setúbal, de ter assumido a liderança da Seleção Nacional de Cabo Verde, o técnico rumou a Espanha, para comandar o Ceuta, da II Divisão B espanhola, onde chegou a defrontar o Barcelona para a Taça do Rei, e foi despedido em Dezembro, depois de três derrotas consecutivas.

Na estreia como treinador do Farense (e como técnico principal em Portugal), no passado fim de semana, conquistou um ponto frente ao Mafra (2-2), no último minuto, com um golo do guarda-redes Serrão.

Em entrevista ao «barlavento», João de Deus comparou o desafio que tem pela frente no Algarve com o que teve quando assumiu o comando da seleção africana.

«Este desafio faz-me lembrar o que foi chegar a Cabo Verde, onde a realidade era difícil e obrigou a um esforço e motivação muito grandes, para tentar contribuir para uma melhoria de tudo, desde a organização ao nível competitivo. Aqui em Faro, passa-se um bocadinho a mesma coisa, pelo que tenho visto. Há a vontade de trabalhar, de melhorar e de fazer do Farense um clube a cada dia melhor».

João de Deus diz que não há desculpas para justificar a posição que o Farense ocupa no campeonato, mas o técnico mostra-se confiante em conseguir fazer um trabalho positivo no clube, que passa pela manutenção.

«O Farense está na posição em que está, não é só por azar, por infortúnio de a bola bater no poste, ou por ter sido prejudicado aqui e ali. O clube está na posição que fez por merecer até aqui. Para considerar ter feito um trabalho positivo aqui em Faro é preciso conseguir que o clube suba dois lugares na tabela e consiga manter-se na II Divisão B», afirma.

Apesar de ser um treinador jovem, João de Deus não assume que faça parte de um projeto a médio/longo prazo do Farense e mostra-se cauteloso em relação ao futuro.

«Sinto-me um treinador que vai fazer o melhor que pode e sabe para ajudar o Farense a conseguir a manutenção. No futebol, não devemos colocar horizontes muito distantes. Quando a época terminar, vamos ver. Se o trabalho que realizei for bom, pensar-se-á no futuro. O que há a fazer é trabalhar todos os dias mais e melhor para tirar o clube desta situação que não é boa».

João de Deus afirmou ainda ao «barlavento» que não sente particular pressão por estar num clube que, nos últimos três anos, teve oito treinadores.

«Na minha vida, sou pouco pressionável, lido bem com essa situação. Se sentir pressão para trabalhar na II B em Portugal, muito mal vai a coisa, e teria de repensar as minhas perspetivas de vida em termos laborais. Não sinto pressão de treinar o Farense, sinto vontade de fazer as coisas bem e de ajudar para que a situação que o clube atravessa tenha um volte-face».

Se João de Deus considera que o desafio em Cabo Verde tem pontos em comum com o que encontrou em Faro, as diferenças entre a realidade de um clube espanhol e português que disputam o mesmo escalão são muitas.

«O nível qualitativo é muito diferente, também pelo poderio económico que os clubes espanhóis têm. Por exemplo, na pré-época, no Ceuta, jogámos com o Jerez, que está na segunda liga espanhola, mas tem um orçamento maior que o Sporting de Braga», conclui.


Por Nuno Costa In Barlavento Online

sábado, 15 de janeiro de 2011

Um golo à "Porto" marcado ao nosso Rufai...



Que o Farense foi vítima da sua posição geográfica enquanto competia nas ligas profissionais e que muitas vezes foi prejudicado pelos homens de negro devido a isso, todos sabemos, mas este exemplo é absolutamente lamentável... Sim, porque o golo foi validado!

Via do Infante: Luta contra portagens já tem plataforma de entendimento






Autarcas, empresários, sindicatos e Comissão de Utentes da A22, acordaram hoje uma plataforma de entendimento para lutar contra as portagens na Via Infante. No mesmo dia em que os deputados chumbaram a proposta de resolução do BE na AR para recomendar ao Governo a suspensão das portagens.

Em reunião na Comunidade Intermunicipal do Algarve, em que estiveram presentes as cinco principais associações empresariais da região, a União dos Sindicatos do Algarve afeta à CGTP e a delegação regional da UGT, assim como a Comissão de Utentes da A22, acordaram numa plataforma e anunciaram medidas concretas.

A divulgação, na próxima semana, de um documento técnico a explicar à opinião pública o porquê da luta contra as portagens na Via Infante (A22), a solicitação de nova reunião ao ministro das Obras Públicas e a realização de um fórum para debate público sobre o Algarve e as portagens, são as três primeiras medidas definidas pelas principais forças vivas do Algarve.

"As nove instituições que estiveram aqui subscreveram a mesma estratégia para se começar a tratar da luta contra as portagens de uma forma convergente e consensual", declarou o presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), Macário Correia, acrescentando que todos estão a trabalhar em convergência "como nunca se tinha conseguido, salvo em 2004".

Macário Correia asseverou que este "grupo vai manter-se unido e ativo, com reuniões regulares", estando o próximo encontro marcado para dia 24, às 18h00, na AMAL.

Soluções que enquadrem as especificidades da economia regional

Em declarações ao Observatório do Algarve, Vitor Neto, presidente do NERA – Associação Empresarial do Algarve, uma das entidades presentes, sublinhou que a intenção desta plataforma é “sensibilizar a opinião pública, não para soluções de privilégio em relação ao Algarve, mas para soluções que enquadrem as especificidades da economia da região e tenham em conta a situação de empresas e habitantes”.

O documento técnico que vai ser divulgado na próxima semana à opinião pública vem explicar mais uma vez "o facto de haver um conjunto de singularidades no Algarve" e garantir que a região não quebrará a "solidariedade" com as "dificuldades económicas do país" ou "com qualquer outra região", afirma ainda Macário Correia.

"Há razões intrínsecas que o Algarve tem, em relação ao turismo, em relação ao facto de não ter uma via alternativa, em relação ao aumento de sinistralidade na EN125 que pode ser gerado pelo facto de a A22 ser portajada, que têm de ser tecnicamente explicadas", argumentou o autarca de Faro que preside à Comunidade Intermunicipal.

Insistência junto do Governo

O documento público vai ser levado ao ministro das Obras Públicas e ficará aberto "aberto para ser subscrito por aderentes que concordem com ele", acrescentou.

A Comissão de Utentes entregou na semana passada, na Assembleia da República, a primeira petição popular de 2011, com cerca de 14 mil assinaturas, contra a introdução portagens na A22.

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda propôs hoje à Assembleia da República que recomendasse ao Governo a suspensão da introdução de portagens na Via do Infante, prevista para acontecer até 15 de abril.

Projeto de resolução que foi chumbado com os votos contra do PSD, CDS e PS.


In Observatório do Algarve



Fico gradado por perceber que finalmente as pessoas com poder no Algarve deixaram os preconceitos de lado e colocaram-se unidos com a sociedade civil em prol dum objectivo concreto: a não cobrança de portagens na única auto estrada que liga a Região. Só desta forma se pode esperar algo por parte do Governo, que, invariavelmente continua a ser discriminado pelo poder central. De uma forma concertada, firme e pedagógica, será a postura desta "comissão" e só assim, se poderá neste caso conscencializar a opinião pública da necessidade de defender os interesses de toda a economia do Algarve.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Volta ao Algarve vai ter transmissão directa das etapas na TV

In Edição impressa do Jornal O Algarve, 13/01/2011



Sem dúvida uma óptima notícia para todos os algarvios e também para os amantes da modalidade. Lamenta-se o estado a que a modalidade chegou no nosso país mas também no mundo, fruto da crise económica, e dos casos de doping que têm ensombrado o Ciclismo, mas também outras modalidades onde o esforço físico é decisivo para poder ter sucesso...

Por isso, todos nós desconfiamos de qualquer uma das estrelas emergentes na modalidade, num "mundo" onde os resultados influenciam cada vez mais as receitas das equipas e consequentemente a sua permanência no circuito mundial. É nesta encruzilhada que este desporto se tornou, tornando os seus intervenientes directos em alvos fáceis para a corrupção, em busca de melhores contratos.

Quando Rogério Teixeira, lamenta e desespera pela presença de Alberto Contador na "Algarvia", pergunto-me se isto não é mais que a evidência da necessidade em manter e quiçá rentabilizar o evento em termos mediáticos, em contradição com a necessidade de uma vez por todas se assumir a credibilização do Ciclismo, custe a quem custar, nem que para isso seja preciso estabelecer metas menos ambiciosas.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Faro: Teatro das Figuras recebe audições do programa da SIC «Portugal tem Talento»



O programa da SIC «Portugal tem Talento» vai passar por Faro nos dias 25 e 26 de Janeiro, com o Teatro das Figuras a receber as audições dos artistas portugueses, em sessão aberta ao público em geral.

Com apresentação de Bárbara Guimarães, este programa vai correr o país em busca de novos e dos mais diversos talentos: ilusionistas, comediantes, artistas de rua, malabaristas, cantores, músicos, acrobatas, entre muitos outros, de qualquer idade.

O formato dá a oportunidade a milhares de pessoas anónimas de poderem mostrar o que sabem fazer. As inscrições ainda estão abertas e quem quiser mostrar o seu talento – para apreciação do júri composto por Conceição Lino, José Diogo Quintela e Ricardo Pais – terá de enviar SMS com TALENTO (espaço), nome, idade, código postal, talento e número de participantes para 68327.

As audições têm entrada gratuita para o público em geral. Quem quiser assistir bastará ligar para 910502563 e 910502559 e marcar o seu lugar no Teatro das Figuras.


In Regiao-Sul

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Armindo espera e desespera...


Depois de serem já conhecidos os principais protagonistas de algumas das mais importantes equipas do Mundial de Ralis, Armindo Araújo continua sem saber o seu destino para 2011.

Segundo foi possível apurar, até ao momento, o piloto português navegado por Miguel Ramalho, tem-se desdobrado em contactos e reuniões para tentar levar o projeto de guiar um World Rally Car este ano, mas aguarda ainda pacientemente a resposta dos principais patrocinadores: "nesta altura, não tenho ainda nada de novo a acrescentar pois aguardo o 'sim' dos patrocinadores que têm mantido diversas reuniões ao nível de administração para apurar a validade do nosso projeto".


À outra questão relevante que é que WRC poderá guiar caso o projeto receba afinal 'sinal verde', o piloto de Santo Tirso dá menos valor explicando que "tanto o projeto do MINI como do Ford continuam em cima da mesa, tendo ambos vantagens e desvantagens. Mas, para qualquer um deles avançar falta-me a base de sustentação mais importante e por isso não posso fazer o 'xeque-mate' e inclinar-me para um dos lados".


Fora de questão está, nesta altura, começar um programa do Mundial na prova de abertura, o Rali da Suécia (cujas inscrições, de resto, já terminaram) tudo indicando que se conseguir concretizar o sonho de guiar um WRC, Armindo Araújo possa iniciar a temporada no Vodafone Rali de Portugal.


Quanto a um eventual 'Plano B', que lhe permitirá colmatar a falha de não poder fazer o WRC de World Rally Car, Armindo garante que ele não existe "e não é taxativo que possa voltar a defender os títulos do PWRC como alternativa". Conforme diz, "apostei tudo no WRC, não dividi esforços por mais projetos pelo que se o principal projeto falhar vou ter arranjar algo".


Por Filipe Pinto Mesquita In Autosport



A sina de um bi campeão do mundo que é português...

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Farense: Serrão é figura de destaque na imprensa e Farense derrotado 0-2 em "amigável" com o Standard Liége


In Edição Impressa de A Bola, de 11/01/2011



E se Serrão é merecidamente protagonista na imprensa nacional, hoje o Farense teve um jogo particular com uma equipa de destaque a nível europeu. Naturalmente as dificuldades foram muitas e os Leões de Faro, aproveitaram a partida para ganhar novas rotinas de jogo, sendo derrotados por 0-2, com golos de Carcela e Witsel.



Leia mais AQUI

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Portagens vão afastar espanhóis do Algarve, avisam agentes turísticos




Quase 85 por cento dos agentes turísticos algarvios consideram que a introdução de portagens na Via do Infante terá repercussões negativas na atividade turística do destino, especialmente no que se refere ao mercado espanhol.

Os dados fazem parte da mais recente edição do Barómetro Turismo do Algarve, publicado na última semana de 2010, que reúne perspetivas de entidades como a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), a Associação Empresarial do Algarve (Nera), as Câmaras Municipais ou o trade (hoteleiros, golfes e empresas de rent-a-car).

De forma expressiva, 44% dos inquiridos consideram mesmo que o pagamento da A22 terá um resultado «muito negativo» no turismo, enquanto 40 por cento consideram-no «negativo».

Das respostas obtidas entre 15 de Novembro e 3 de Dezembro (período coincidente com a realização de um marcha de protesto contra as portagens), só 16% consideram que a introdução de portagens não terá influência no comportamento do mercado espanhol.

Já no campo das soluções, quase 60% dos auscultados entendem que o aumento da promoção turística no estrangeiro será a melhor forma de contornar situações como a gerada pelos operadores TUI e Thomas Cook, que cancelaram as suas viagens de Inverno 2011 para o Algarve, deslocando turistas para outros destinos.

Entre outras hipóteses, 45,6% mostraram necessidade de fazer um reforço paralelo no mercado interno. Um valor muito próximo de respostas (44%) apontou a criação de uma central de reservas como outra das medidas para contrariar o cancelamento das operações por parte dos gigantes do turismo.

Apesar de menos expressiva, 19% por cento dos membros do barómetro não descartaram a hipótese de «reduzir os preços» para combater o decréscimo de visitantes.

No que diz respeito à avaliação do ano turístico de 2010, 40% dos inquiridos consideram que o Verão de 2010 no Algarve foi melhor do que o mesmo período no ano anterior. As opiniões ficam, contudo, divididas, se atendermos ao facto de que as respostas «pior» e «muito pior» representam um terço das convicções.

Quanto às perspetivas para 2011, predomina algum pessimismo: 47 por cento do painel antevê o próximo ano turístico como «pior» ou «muito pior». Ainda assim, um quarto das opiniões espera que 2011 seja um ano «igual». Só 12% acreditam num ano melhor para o Algarve.

Relativamente à evolução dos mercados emissores, o Alemão é aquele que, na opinião dos especialistas, e contrariando a tendência dos últimos anos, deverá subir em 2011.

Quanto aos mercados Português, Holandês e Espanhol, as previsões são de estagnação. São igualmente catalogados em sentido descendente os mercados Inglês (59,6%) e Irlandês (87,7%).

Quanto aos produtos estratégicos, apenas o turismo náutico foi considerado como aquele que teve em 2010 um melhor desempenho do que no ano anterior.

O golfe, o turismo residencial e o turismo de negócios tiveram, segundo a maioria dos inquiridos, um desempenho inferior a 2009.

O Barómetro Turismo do Algarve é realizado pela equipa de Investimento e Desenvolvimento do Turismo do Algarve e foi baseado nas opiniões de 102 entidades, relativamente a 57 respostas.


In Barlavento Online

Melhor? Só podia ser o Special One!



O treinador português foi confirmado como o melhor treinador do mundo de 2010. José Mourinho recebeu a Bola de Ouro, prémio entregue pela primeira vez entre a FIFA e a revista "France Football". Os títulos da Serie A, da Taça de Itália e da Liga dos Campeões, com o Inter, foram os maiores argumentos para o triunfo do técnico do Real Madrid, que recebe esta distinção pela primeira vez na sua carreira.

Mourinho ficou à frente de Vicente Del Bosque (Espanha) e Pep Guardiola (Barcelona) na votação. Na sexta-feira, o português já tinha sido eleito o terceiro melhor da década pela Federação Internacional da História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), atrás de Arsène Wenger e Alex Ferguson.

Na luta pelo título de melhor jogador do mundo, Lionel Messi surpreendeu tudo e todos e acabou por ultrapassar os colegas do Barcelona - Iniesta e Xavi. É a oitava vez que um jogador do clube catalão vence este prémio, depois de Luis Suárez, Johan Cruijff (duas vezes), Hristo Stoichkov, Rivaldo, Ronaldinho e Messi (agora duas vezes). Coube a Pep Guardiola entregar o troféu ao jogador argentino, que sucede a si próprio.

A gala da FIFA, em Zurique, serviu ainda para entregar os prémios do futebol feminino. Silvia Neid recebeu o prémio de melhor treinadora pelo trabalho na selecção alemã (venceu o Mundial-2007 e o Euro-2009). A brasileira Marta, do FC Gold Pride e agora do Santos, foi eleita melhor jogadora do mundo pelo quinto ano consecutivo. É caso para dizer, ao bom estilo brasileiro: "Todo o mundo tenta, mas só a Marta é penta."

O onze ideal do ano, também conhecido esta tarde, é composto por Casillas, Maicon, Lúcio, Piqué, Puyol, Xavi, Iniesta, Sneijder, Ronaldo, Messi e Villa.

Entretanto, foi também divulgado o vencedor do prémio de melhor golo do ano. O turco Hamit Altintop recebeu a distinção pelo golo marcado frente ao Cazaquistão. Curiosamente, o troféu foi entregue pelo guarda-redes que foi buscar a bola ao fundo das redes.

In I Online



Não podia ser de outra forma... Quando se pega num clube com história mas sem mística de vitórias europeias à largos anos, e se torna essa equipa envelhecida na única que consegue parar o melhor Barcelona de todos os tempos, o desfecho era previsível... Tão previsível como conseguir ser campeão em todas as equipas onde treinou uma época inteira!

Quem ficou com uma azia descomunal foram os "nuestros hermanos", que de ganhadores antecipados para o prémio de Melhor Jogador do Ano e melhor Treinador do Ano FIFA, por Iniesta e Vicente del Bosque, as traves mestras da Espanha Campeã do Mundo em 2010, foram suplantados por um Messi, que só foi campeão espanhol, (coisa pouca para quem faz parte de um dream-team onde ele é a figura) e por um irritante português com tiques de egocentrismo, altivez e polémica...

Contudo, e para finalizar, a nota mais interessante acaba por ser no meu entender, para o facto do onze ideal contemplar 10 jogadores a falar português ou espanhol, o que demonstra a vitória do futebol técnico sobre o futebol anglo-saxónico onde impera a força e organização...

domingo, 9 de janeiro de 2011

Em tarde de homenagens, nasce um novo herói...


As Notas do Farense 2-2 Mafra

Notas Positivas:
  • Num jogo difícil, no qual a haver um vencedor teria que ser o Mafra, o empate, nas circunstâncias em que foi obtido acaba por ser um prémio para a equipa e em especial para o herói deste e dos últimos jogos, Serrão, que ao cair do pano, empatou a partida e devolveu a esperança aos adeptos farenses.
  • Destaque para o espírito de grupo da equipa, muito solidária e efusiva na comemoração dos golos. Tudo isto não são mais que situações laterais de "reportagem", mas que no fundo demonstram a união do grupo, numa fase delicada da época.
  • Nota positiva também para os novos princípios de jogo que João de Deus quer implantar na equipa algarvia, ao nível da circulação de bola, pois nota-se que dispondo a equipa num 4x4x2 em losango, vai privilegiar o futebol assente no passe curto, num futebol mais apoiado. Contudo há muito trabalho pela frente e a época já vai a meio.
  • Nota final para o fantástico golo de Barão, ao quarto de hora, dedicado de forma emocionada a Joaquim Sequeira. Após atrapalhação de Márcio Santos na recepção e alivio dum bola, o médio farense, disferiu um enorme chapéu a uns 40 metros da baliza, mostrando sangue frio, arte e inteligência. Estava feito o 1-0, o mais difícil seria aguentar a vantagem.

Notas Negativas:

  • Pese embora algumas fases de jogo, o Mafra foi quase sempre superior ao Farense, dispondo de várias chances de golo para fazer o 1-3, que sentenciaria a partida. Serrão começava aí a construir umas das suas melhores exibições no Farense, mas a imagem macia da equipa algarvia a defender, com falhas de marcação e dispelicência em lances divididos, poderia ter consequências mais graves.
  • João de Deus não pode estar contente com o que a equipa apresentou na sua estreia. Mesmo a perder não dispôs a equipa de forma ofensiva em campo, anulando dessa forma os seus contra ataques rápidos, pois a equipa recuava por completo em lances de bola parada. Raras foram as vezes que os laterais iam à linha de fundo, o que demonstra o medo e pouca ambição, neste jogo, do novo timoneiro da nau farense.
  • Houve alguns jogadores que apesar de acabarem extenuados o jogo, pouco se viram em campo. Sem dúvida uma questão para reflectir e melhorar.

Momento do jogo:

Muitos já abandonavam a bancada, quando o Farense conquistou um canto no seu lado direito do ataque. Foi a primeira e única vez durante mais de 95 minutos que a equipa algarvia subiu em peso para a área contrária, e desta forma os resistentes adeptos algarvios, empolgaram-se com tamanha "loucura". O que parecia impossível, foi conseguido pelo inesperado intruso que estava na grande área contrária. Serrão, o homem que tinha salvo a equipa duma goleada, aproveitaria de forma decidida o desvio de Mamadou e faria o empate 2-2. Foi o delírio!

Farense: Serrão, Caniggia, Mamadou, Tiago Sousa, Joshua; Bilro, André Calado, Barão (Justo, 62mn), Bruno Carvalho; Zambujo e Adérito (Bruno 79 mn).

Atletismo: Ana Dias e Nikolay Chavkin vencem Grande Premio dos Reis


O Grande Prémio dos Reis teve como vencedora feminina a atleta da Casa de Benfica de Faro e o corredor russo Nikolay Chavkin.

A 41.ª edição do Grande Prémio dos Reis, em atletismo, realizada em Faro e em que participaram mais de 600 atletas de todos os escalões etários, foi uma vitória fácil para Ana Dias que terminou a corrida em 21.12 minutos, enquanto a segunda classificada a irlandesa Linda Byrne demorou mais 48 segundos.

Na prova masculina o pódio teve uma disputa mais renhida, obrigando Chavkin que gastou 31.08 minutos a um “sprint” para ultrapassar o letão Valerij Szonerovics com a diferença de um segundo.

O terceiro classificado foi o benfiquista Jorge Varela e o quarto o sportinguista António Travassos, ambos com uma diferença de 13 segundos relativamente ao vencedor.

Ana Cabecinha em terceiro e Vanessa Fernandes em quarto

Na prova feminina, destaque ainda para o terceiro lugar da marchadora Ana Cabecinha do clube Oriental de Pechao (22.45 minutos), e o quarto da triatleta Vanessa Fernandes, do Benfica, com 23.10 minutos.

Classificações

Masculinos:

1. Nikolay Chavkin (Rússia) 31.08 minutos
2. Valerij Szorenovics (Letónia) 31.09
3. Jorge Varela (Benfica) 31.21
4. António Travassos (Sporting) 31.21
5. Vítor Reis (P. Salema) 31.25

Femininos:

1. Ana Dias (C Benf. Faro) 21.12 minutos
2. Linda Byrne (Irlanda) 22.00
3. Ana Cabecinha (CO Pechão) 22.45
4. Vanessa Fernandes (Benfica) 23.10
5. Patrícia Serafim (N Sp Faro) 24.31

In Observatório do Algarve


Pena foi o frio e a grande chuvada que ocorreu durante a prova final, impossibilitando as largas centenas de pessoas presentes a refurgiar-se noutros locais, longe da meta, e assim não dando a devida ovação aos brilhantes atletas que mais uma vez prestigiaram a nossa cidade com esta tradional prova do desporto farense e algarvio.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Ela é que tinha razão...





e

A antiga líder laranja comparou mesmo Portugal a "um doente em estado terminal" e "é isso que justifica o tratamento de choque".

Os portugueses só se podem queixar de si próprios! Quando estávamos em pleno Verão de 2009 e a febre das eleições alastrava pela nação lusitana, num período em que o Governo de José Sócrates era alvo de muitas criticas e suspeições por parte da oposição e grande parte dos comentadores na nossa praça, o povo, semanas mais tarde, manteve-se fiel ao vendedor de ilusões (e tachos), José Sócrates, talvez por ter uma voz mais doce, uma postura mais positiva, entre outras coisas, ignorando que na maior parte das vezes a boas intenções estão no coração de quem têm menos aparência exterior e expressiva, dizendo-nos o que não gostamos, mas que no fundo é para nosso bem...

Obviamente que Manuela Ferreira Leite, não se pode colocar de fora da classe política, como no texto transparece pois anda "nela" à muitos anos, mas neste contexto, as suas palavras não são mais que uma viagem ao quente Verão de 2009, e ao que ela avisou e que muitos não quiseram ouvir...

Ruben perde etapa após penalização! Ruben Faria triunfa no Dakar em jornada de longo duelo com Hélder Rodrigues


O piloto algarvio Ruben Faria (KTM) voltou hoje a brilhar no Dakar 2011, vencendo a etapa do dia, entre Iquique e Arica, em pleno Deserto de Atacama, no Chile.

Aliás, Portugal voltou a estar hoje em evidência nas motos, já que Hélder Rodrigues (Yamaha) foi 2º nesta 6ª etapa do rali, que se está a disputar na América do Sul.

Rodrigues chegou a andar na frente durante largos quilómetros, mas acabou por ser ultrapassado por Ruben, que o deixou a 50 segundos.

No 3º lugar, classificou-se o francês Cyril Despres, companheiro de equipa do algarvio, que assim encurtou a distância que o separa do espanhol Marc Coma, que foi 4º na etapa e comanda a classificação geral.

Ruben Faria já tinha ganho a primeira etapa, mas, devido a uma penalização de 1 minuto, que lhe foi atribuída por excesso de velocidade, acabou por cair para o segundo posto nessa tirada inicial.

Ontem foi a vez do também português Paulo Gonçalves vencer a etapa, mas até agora, pelo menos segundo a informação disponibilizada no site do Dakar 2011, o motard nacional ainda não terminou a tirada de hoje.

Na geral, comandada por Marc Coma, segue-se Cyril Despres em 2º, o chileno Francisco Lopez Contardo em 3º, e logo depois dois portugueses - Helder Rodrigues (4º) e Ruben Faria (5º), separados por pouco mais de dois minutos.

A etapa desta sexta-feira ligou Iquique a Arica, numa especial na extensão de 721 quilómetros, 456 dos quais cronometrados.

Amanhã é dia de descanso para a caravana do mais famoso rali todo-o-terreno do mundo.

Via Lusa In Barlavento Online


e Ruben Faria em discurso directo

"Foi uma etapa muito dura. Muito longa e desgastante. Comecei ao próprio ritmo, por isso até ao reabastecimento perdi algum tempo. Depois, acelerei o ritmo. A 200 quilómetros do final ultrapassei o [Cyril] Desprès, o [Marc] Coma, o [Hélder] Rodrigues e o Chaleco [Lopez]", afirmou o motard no final da especial.


"Como aguadeiro do Cyril, ando sempre com cautela, mas há momentos em que se pode tirar partido da situação. Comecei em sétimo esta manhã e isso ajudou-me. Penso que o Cyril ficará feliz por mim", acrescentou.


Grande Ruben!! O orgulho do Algarve no maior rally TT do planeta!


Actualizado às 13.43 -

Ruben volta a ser penalizado (9.47 mn) e perde etapa
...

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

João Reis, um miudo algarvio entre as 23 promessas do futebol mundial!

In Jornal O Algarve, Edição Impressa de 06/01/2011


Trata-se do único jogador português a constar nesta lista restrita da FIFA, o que nos deixa com expectativas quanto à valia deste jovem. Tive o privilégio de o ver jogar no torneio da AFA, este ano, em Albufeira, e percebeu-se que está ali um jovem, com potencial. Bom era, que também os vaticínios sobre Alvarinho, prestes a regressar à competição, pelo Paços de Ferreira, se confirmassem, ele que, a titulo de curiosidade está assinalado com potencial no maior vídeo jogo de gestão futebolística, o FM2011...

Crise no Algarve: Despedimento colectivo de 115 pessoas na Unicofa e Alicoop ainda com esperança no futuro...

Para ver a partir do minuto 5 neste link

A notícia de hoje da RTP é mais um autêntico rombo na economia algarvia, neste caso concreto no concelho de Faro, onde a firma Unicofa, à largos anos em actividade, era o grupo alimentar de venda grossista de maior expansão na Região, fornecendo bens para grande parte dos mini- mercados e supermercados tradicionais do Algarve... A crise financeira, aliada à competitividade de outras empresas similares que se foram instalando na região, detidas por grandes grupos económicos sediados na Capital, deixam esta empresa, com dívidas a fornecedores na casa dos 5 milhões de euros a mercê dos pedidos de insolvência dos credores, o que veio a confirmar-se nos últimos dias. Em consequência, uma das primeiras medidas do administrador de insolvência foi despedir colectivamente os 115 trabalhadores da empresa algarvia, por forma a não aumentar ainda mais o passivo, e desta forma deixar uma decisão sobre a viabilidade da mesma para uma assembleia de credores a realizar em meados de Março...


Hoje houve também uma importantíssima reunião entre a Comissão de Credores do Alicoop, o administrador de insolvência e o Sindicato de Trabalhadores do sector, que desembaraçou a possibilidade da empresa Alicoop pedir financiamento através do programa PME investimento, mantendo em laboração as 18 lojas no Algarve, e o alívio (parcial) de alguns funcionários que avalizaram "letras" a favor da Alicoop, num passado em que ainda não se pensava na falência da empresa... Mais aqui

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Faro: Praia de Faro e estradas degradadas, acusa movimento "Cidadãos Com Faro no Coração


O movimento cívico “Cidadãos com Faro no Coração” (CFC) criticou hoje a Câmara de Faro por deixar chegar a praia de Faro e as vias rodoviárias a um “lastimável estado de degradação de que não há memória recente”.

“O acesso à ilha de Faro e estrada interior estão degradados e os passeios, largos, rotundas e a própria estrada e acessos às casas, têm permanecido com muita areia, nalguns casos amontoada há largo tempo”, critica o líder do movimento CFC, e ex-autarca de Faro, José Vitorino, referindo que apesar dos temporais, a solução carece de uma ”intervenção rápida para retirar a areia”.

Na cidade de Faro e resto do concelho são em grande número as estradas, ruas e caminhos com buracos, piso irregular com desníveis muito perigosos e piso e bermas degradadas”, acusa José Vitorino, recordando que há semáforos avariados e descontrolados há várias semanas.

Em comunicado enviado hoje à comunicação social, José Vitorino afirma que se trata de “uma situação que entristece e envergonha os munícipes farenses, causa graves prejuízos à imagem da capital e provoca danos e problemas a automobilistas, peões e empresários”.

A Lusa tentou obter um comentário da Câmara de Faro sobre as críticas do movimento CFC, mas o presidente Macário Correia reitera que não faz comentários à oposição.


Via Lusa In Região-Sul


Hà uns tempos, quando o presidente Macário Correia, lançou a página da CMF no Facebook, fui dos primeiros a responder ao seu repto e apontei um exemplo vivo, de fácil resolução aparente e de à muito tempo num estado lastimável. Ficou prometido pelo Sr. Cristovão Norte a resolução do mesmo e passados mais de 3 meses a situação mantém-se como comprovei no fim de semana passado. Mal tenha tempo, colocarei neste espaço as fotos do local, porque, afinal o Facebook, nalgumas situações não serve para mais que maquilhagem política...

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Estes são os nossos Homens da Luta! - Músicos do Algarve escrevem carta aberta a candidatos

A Associação Recreativa e Cultural de Músicos (ARCM), de Faro, que recebeu ordem de despejo do tribunal em fevereiro de 2010, enviou hoje uma carta aberta a todos os candidatos à Presidência da República.

O objetivo da iniciativa é que o candidato eleito Presidente da República saiba que o assunto vai estar em cima da mesa.

Em declarações à Lusa, Armindo Silva, dirigente da ARCM, explicou que a ação de despejo que a associação recebeu “é um atentado à Cultura em Faro” e não vão sair do local enquanto não existir uma alternativa.

Com o objetivo de elevar o problema cultural regional ao nível nacional, a ARCM já recolheu 3.200 assinaturas, mas quer chegar às 4.000 assinaturas para conseguir levar o assunto à discussão em plenário na Assembleia da República.

Queremos que o próximo Presidente da República saiba que vai ter este assunto em cima da mesa”, acrescentou Armindo Silva.

A Associação Recreativa e Cultural de Músicos foi criada em 1990, tem mais de 400 sócios e acolhe, em 18 salas de ensaio, 31 bandas que juntam mais de 150 músicos de todos os estilos musicais da região algarvia.

O presidente da Câmara de Faro, Macário Correia, já afirmou a sua intenção de ajudar os artistas e acredita que a proposta feita pela Associação de Músicos – de ter um local na zona ribeirinha da cidade -, é possível de conciliar com o programa "Polis Ria Formosa" que está em curso.

A ARCM está instalada em três armazéns na Baixa de Faro, junto à estação de comboios, mas recebeu uma ação de despejo do Tribunal Judicial de Faro que a obriga à desocupação do espaço que dará lugar a um empreendimento imobiliário de luxo.

A ação de despejo foi desencadeada pela empresa Cleber - Sociedade Imobiliária, a atual dona dos armazéns onde os músicos ensaiam e que custou cerca de dois milhões de euros aos antigos proprietários.


Via Lusa In Região-Sul


A abnegada determinação da ARCM de Faro na defesa dos seus interesses em particular e da comunidade cultural farense em geral, trouxe-me à memória a expressão tão usada nos nossos dias de verdadeiros "Homens da Luta", que cada vez mais levantam a sua voz contra os ideias capitalistas e desonestas de alguns senhores da nossa praça. E porque a "luta" é uma arma, aqui fica um excerto do que a banda do Sr. Neto deixou em Faro, ele que por várias vezes já pisou o palco da Associação de Músicos de Faro... Por isso não me admirava nada que um dia visitasse a nossa cidade, para de uma forma descontraída, mas mordaz, dar a conhecer ao país, a "jogada" que alguns querem dar a esta digna associação cultural da nossa cidade.


41ª Edição do Grande Prémio dos Reis este sábado


Realiza-se no próximo sábado, a partir das 16 h, a XLI edição do Grande Prémio dos Reis, uma das provas com maiores pergaminhos no atletismo nacional e que, ano após ano, tem conseguido reunir um valoroso lote de atletas que sempre abrilhantam a competição.

Mais uma vez se espera que a competição reúna mais de cinco centenas de atletas inscritos, compreendendo a presença de selecções de França, Rússia e Finlândia, que se encontram a estagiar no Algarve.

Sob as cores da Casa do Benfica de Faro, correrá a farense Ana Dias que ainda recentemente capitaneou a selecção nacional de corta-mato que se sagrou campeã da Europa.


In Facebook da CMF

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Sport Faro e Benfica com direito a topónimo


O Sport Faro e Benfica, instituição desportiva quase centenária, passará a figurar no rol de topónimos de Faro.É uma justa e simbólica homenagem que terá lugar no próximo sábado, pelas 11h, num dos arruamentos situados na Horta do Ferragial.

Esta agremiação, 1.ª filial do Sport Lisboa e Benfica, tem desempenhado uma importante missão de serviço público, formando milhares de jovens e promovendo diversas modalidades ao longo do seu rico e prestigiante historial.

In Facebook da CMF

Merecido, e que outros Clubes tenham o mesmo tratamento!