quinta-feira, 29 de abril de 2010

FARO: Festa instala-se no País das Maravilhas e o Farense também vai ter uma barraca!!


O País das Maravilhas, em pleno Largo de São Francisco, na baixa de Faro, anda numa azáfama. O motivo? Terminar os preparativos para a 25ª Semana Académica do Algarve. Várias Tunas dão o ‘tiro’ de partida, hoje à noite.


São 10 dias de animação garantida, tanto pelas bandas que preenchem os palcos da Semana Académica 2010, como pelas barraquinhas dos cursos da Universidade do Algarve, que prometem muita folia.

O certame arranca hoje com a já tradicional Serenata, seguida das Tunas, no palco principal, e com a Welcome Party a ‘bombar’ pela noite dentro. Os bilhetes têm o preço de 2 euros para estudantes externos à Universidade do Algarve (UAlg) e 3 euros para o público geral.

Na sexta, dia 30, os Xutos e Pontapés são a banda cabeça de cartaz. Antes há Virgem Suta e a terminar DJ Diego Miranda. Os bilhetes variam entre os 11 euros para alunos e ex-alunos da UAlg, 13 euros para estudantes de outros estabelecimentos e 15 euros para o público geral.

Ludo e X-Wife são as bandas que antecedem os cabeça de cartaz Mad Caddies, no sábado, dia 1 de Abril. O DJ Pete Tha Zouk anima depois a festa dos estudantes até de madrugada. Os bilhetes vão custar entre os 11 euros para alunos e ex-alunos da UAlg, 13 euros para estudantes de outros estabelecimentos e 15 euros para o público geral.

O dia 2 de Abril conta com Mata Ratos, a banda vencedora do concurso Abril Bandas Mil (Dharma Project), Mão Morta e DJ Rui Remix. O preço dos bilhetes fica pelos 8 euros para alunos e ex-alunos da UAlg, 9 euros para estudantes de outros estabelecimentos e 10 euros para o público geral.

Rosinha abre a noite de segunda-feira, dia 3, seguida da Banda da Rua e dos Anjos. Mr Kool é o DJ de serviço. Os bilhetes são 8 euros para alunos e ex-alunos da UAlg, 9 euros para estudantes de outros estabelecimentos e 10 euros para o público geral.

A festa prossegue a 4 de Maio, terça-feira, com Acordes XXV, Diabo na Cruz, O’QueStrada e DJ. Sir Aiva. Os bilhetes vão custar 8 euros para alunos e ex-alunos da UAlg, 9 euros para estudantes de outros estabelecimentos e 10 euros para o público geral.

Tribruto, Orelha Negra, Buraka Som Sisema e DJ Sonic Blast são os eleitos da noite de quarta-feira, dia 5. Os bilhetes variam entre os 11 euros para alunos e ex-alunos da UAlg, 13 euros para estudantes de outros estabelecimentos e 15 euros para o público geral.

As bandas de dia 6, quinta-feira, são Bubblebath, The Ratazanas e Shaggy como cabeça de cartaz, com o DJ Christian F a encerrar a festa. Os preços dos bilhetes são de 11 euros para alunos e ex-alunos da UAlg, 13 euros para estudantes de outros estabelecimentos e 15 euros para o público geral.

Na sexta-feira, dia 7, Six Irish Men, AnaQuim, Daniela Mercury e o DJ Pedro Cazanova animam as hostes. Os bilhetes variam entre os 11 euros para alunos e ex-alunos da UAlg, 13 euros para estudantes de outros estabelecimentos e 15 euros para o público geral.

A terminar a festa dos estudantes da Universidade do Algarve, dia 8 de Maio, sobem ao palco Rockers Roots, Youthless, Gentleman e Dezperados. Os bilhetes para a última noite de concertos custam 11 euros para alunos e ex-alunos da UAlg, 13 euros para estudantes de outros estabelecimentos e 15 euros para o público geral.

Os bilhetes estão à venda no recinto da Semana Académica, no Largo de São Francisco, e no Fórum Algarve (entre as 15h30 e as 22h00).


In Observatório do Algarve


Sem ser com os meus nomes mais desejados, tendo em conta a realidade económica do país, parece que este cartaz é de bom nível!! Agora só falta os algarvios fazerem o resto!!

P.S. - Parece que os Mad Caddies são mesmo bons e prometem dar um espectaculo punk rock "à séria" e como antigamente...

Organização da Final da Taça do Algarve discriminou adeptos do Sporting Clube Farense

A Direcção do Sporting Clube Farense sente-se na necessidade , de publicamente, protestar com a forma como foi organizada a Final da Taça do Algarve realizada no passado dia 28 de Abril, no Campo da Bela Vista – Parchal, concelho de Lagoa.

Não obstante o Sporting Clube Farense ter anuido e compreendido as razões invocadas pela Associação de Futebol do Algarve para que a Final se realizasse nesse campo – praticamente “em casa do adversário” – sempre esperou que a organização da mesma se revestisse de neutralidade, como deve ser a realização de uma final.

O que aconteceu, foi totalmente o contrário, com os adeptos do Sporting Clube Farense a serem descriminados e literalmente encostados a um canto do estádio, ficando toda a bancada central para os adeptos do clube adversário.

Por outro lado, no campo desportivo, também se notou uma tendenciosa acção no intuito de prejudicar o Sporting clube Farense.

Num relvado cercado por uma pista de atletismo, seria necessário a presença contínua e permanente de vários “apanha-bolas”, o que de facto aconteceu no início do jogo, mas que misteriosamente, desapareceram assim que o Grupo Desportivo de Lagoa se encontrou a ganhar. Na segunda parte do encontro, pura e simplesmente não se notou a presença desses auxiliares do jogo.

Ainda no plano desportivo, a Direcção do Sporting Clube Farense promete que ficará cada vez mais atenta às atitudes das equipas de arbitragem, em jogos organizados pela AFA, uma vez que não irá tolerar as atitudes de hostilização dos árbitros para com jogadores e equipa técnica do Sporting Clube Farense que foram prática nesta final e já tinham sido evidenciadas na meia final com o Odeáxere.

Essencialmente pela descriminação feita aos adeptos, naquilo que pretendia ser a festa do futebol algarvio, a direcção do Sporting Clube Farense informa que não irá inscrever o clube na próxima edição da prova.

SCF – Gab. de Imprensa



Assino por baixo este comunicado da Direcção do SCF. Já neste espaço me bati por estas razões, pois o Farense e os farenses não podem ser vexados duma forma tão evidente. Se a AFA não se retratar e não der garantias de corrigir situações idênticas no futuro o Farense só tem mais que abandonar a prova definitivamente, com as consequências evidentes para o prestigio desta competição.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

As Notas do GD Lagoa 1-0 SC Farense | Final da Taça do Algarve 2010


Notas Positivas:
  • Para a exibição global do SC Farense na partida. Apesar de ter entrado intranquilo em campo e dominado por um adversário com outros argumentos, o Farense foi paulatinamente controlando a partida, acabando por sofrer o golo da derrota, já no termo da primeira parte, num lance individual dum jogador lagoense. Aliás na segunda parte assistimos a um jogo em que, mesmo que limitados fisicamente, os jogadores do Farense assumiram a partida e tiveram chances clamorosas para empatar o jogo, embora em pouca quantidade.
  • Para a exibição do habitualmente contestado Arlindo. Apesar de ter cometido um erro (sem consequências de maior) no inicio do jogo, Arlindo foi subindo de produção e formando dupla com Luís Lopes no centro da defesa assumiu-se como o esteio da defesa.

Notas Negativas:

  • Àparte da exibição desastrada em prejuízo do Farense por parte do senhor árbitro Eugénio Arez e do seu par de assistentes, trocando lançamento laterais, inventando foras de jogos e mesmo errando na marcação de faltas, e anulando o nosso trienador no ínicio da partida, destacamos a atitude desinteressada dos apanha bolas na segunda parte, quando o Lagoa estava em vantagem no marcador. Numa final oficialmente jogada em terreno neutro foi lamentável essa ocorrência, que mais parecia propositada e que não foi alvo de nenhum reparo por parte da equipa de arbitragem.
  • Para a atitude discriminatória que os adeptos farense foram alvo, sendo empurrados para uma bancada lateral junto à baliza sul, bancada essa descoberta, enquanto os adeptos do Lagoa foram encaminhados para a bancada central. Se a AFA escolheu um estádio em Lagoa para realizar esta final, o mínimo que se exigia era que os adeptos tivessem tratamentos iguais dentro do recinto, isto para não falar da dispositivo policial initimadatório em torno dos cerca de 150 adeptos do Farense presentes, quase na média de um agente para 7/8 adeptos.
  • Para os poucos adeptos do Farense presentes, num jogo de interesse assinável visto se tratar duma final jogada no Algarve, estando em causa a vitória num troféu ainda inexistente nas nossas vitrines. Além dos indeféctiveis South Side Boys forma cerca de 50 adeptos comuns os que acompanharam a equipa, muito pouco para um Clube centenário e da grandeza do Farense.


video

terça-feira, 27 de abril de 2010

Final da Taça do Algarve no Parchal


Lagoa e Farense disputam, esta quarta-feira, no estádio Municipal da Bela Vista (Parchal) às 20h00, a final da 11ª Edição da Taça do Algarve. As duas equipas nunca antes haviam chegado ao jogo decisivo pelo que, está assegurada, uma final inédita. As entradas são gratuitas.

Lagoa e Farense garantem esta quarta-feira, uma final inédita na Taça do Algarve, pois nenhum dos dois clubes havia antes chegado ao jogo decisivo.

Para chegar à final o Lagoa eliminou Machados (2-0), Santaluziense (4-0), Lusitano VRSA (7-6 gp) e Quarteirense (1-0), e o Farense afastou Padernense (2-1), Guia (6-0), Quarteira (1-0) e o Odeáxere (8-7 gp).

A final, para ter lugar no estádio da Bela Vista (Parchal) teve a concordância da câmara Municipal de Lagoa, daí que a Associação de Futebol do Algarve agradeça “a disponibilidade revelada pela Câmara Municipal de Lagoa, que manifestou interesse em receber a decisão da Taça do Algarve, na Bela Vista, mesmo antes de conhecidos os finalistas”.

Quadro de Honra dos vencedores da Taça do Algarve: Esperança de Lagos (2005 e 2009), Messinense (2008), Portimonense (2000 e 2007), Campinense (2006), Guia (2004), Alvorense (2003) e Lusitano VRSA (2001 e 2002).

In AlgarveDesporto


Ao contrário de alguns farenses que têm explanado a sua opinião nalguns espaços do Clube na Internet, eu não tenho dúvidas que o Farense tem que jogar com a melhor equipa neste jogo.

O Farense está numa final duma competição que nunca participou e num ano de centenário, este troféu seria uma prenda digna para todos os adeptos e sócios do Clube algarvio.

Não podemos encarar esta competição como menor, quando se atinge um patamar tão alto, pois seria uma desrespeito para com a própria competição, e também dos adeptos, que cheios de ilusão, mais uma vez estarão ao lado da equipa com consequências familiares e económicas num dia de trabalho.

Embora saiba que o objectivo da época é a promoção à Segunda B, privilegiando a preparação dos jogadores para esse campeonato, por certo não será um único desafio que será o responsável pelo sucesso da época, quando se têm assistido a alguns desaires muito azedos por parte do Farense nos últimos jogos.

É esta a minha convicção!! Tragam a Taça!!

Dia de Portugal: Exposição miltar, música e outros eventos animam Faro durante uma semana

Uma exposição militar e outra dedicada aos presidentes da República e seus fotógrafos são alguns dos eventos que durante cerca de uma semana vão animar Faro no âmbito das comemorações do Dia de Portugal.

O Presidente da República designou a cidade de Faro como sede das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, depois de Santarém, no ano passado, Viana do Castelo (2008), Setúbal (2007) e Porto (2006).

Em conferência de imprensa realizada hoje, o presidente da Câmara de Faro enumerou o conjunto de eventos previstos para decorrer na cidade durante esses dias, cujo objetivo é envolver toda a população.

Assim, além das comemorações oficiais, os habitantes da cidade poderão, entre 05 e 12 de junho, participar numa série de eventos, entre os quais uma exposição militar, que estará patente no Jardim Manuel Bívar.

No local da exposição será possível fazer actividades como "slide", subidas a balões de ar quente, participar em sessões de simulação de voos ou espreitar de perto o arsenal de guerra usado pelas forças militares portuguesas.

A Presidência da República está também a organizar outra exposição dedicada aos presidentes da República e seus fotógrafos, em local a anunciar, sendo certo que será realizada no centro da cidade.

Apesar da "festa" durar cerca de uma semana, os momentos altos concentram-se nos dias 09 e 10 de junho, explicou o presidente da Câmara de Faro, sublinhando que os terrenos onde decorrerão as cerimónias já estão a ser preparados.

No dia 09, as comemorações arrancam com o içar da bandeira na Câmara de Faro, seguida de uma sessão solene de boas vindas e da inauguração da exposição oferecida pela Presidência da República.

O dia encerra com um banquete oferecido pela presidência e com concertos das bandas das Forças Armadas, disse Macário Correia, acrescentando querer associar a população aos festejos paralelos às cerimónias oficiais.

Nesse mesmo dia, serão apresentados durante a tarde os cumprimentos do corpo diplomático com representação em Portugal mas também no estrangeiro, com personalidades oriundas de cerca de 200 países.

O ponto alto das comemorações concentra-se no dia 10 e abre com uma cerimónia militar na Horta das Figuras, na qual desfilarão as tropas ativas e pela primeira vez, segundo Macário Correia, os antigos combatentes, que nunca antes participaram neste evento.

Segue-se uma sessão solene no Teatro das Figuras, durante a qual o Presidente da República fará uma comunicação aos portugueses e agraciará diversas personalidades com ordens honoríficas.

As comemorações oficiais encerram com um almoço oferecido pela Câmara de Faro nos claustros da Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve (EHTA), em Faro.

In Barlavento Online

domingo, 25 de abril de 2010

Farense "abatido" no final da batalha...



O Farense saiu hoje derrotado do confronto mais aguardado da 5ª jornada da Fase de Subida à Segunda B, na sequência dum penalty assinalado e concretizado por Nuno Dias, um autêntico carrasco do algarvios nos últimos dois anos de confrontos com esta equipa.

Depois de estar a perder no jogo, o Farense ainda empatou por Alemão e teve mesmo a hipótese de ganhar a partida (com mérito) mas mais uma vez baqueou num momento chave, deixando o sonho da subida mais desvanecido.

Agora, ambas as equipas (Cova da Piedade e Farense) terão uma segunda volta díficil com 3 jogos fora e apenas 2 em casa, pelo que a tolerância será mínima para o Farense, no intuito de inverter esta desvantagem.

sábado, 24 de abril de 2010

Fraude avança...

In Jornal "O Algarve", Edição Impressa de 22/04/2010



Se há uma semana lançámos esta manchete do Postal do Algarve, acerca do inicio da obras da variante sem parecer positivo acerca do orçamento da obra pelo Tribunal de Contas, o que, como sublinhámos a vermelho no texto, constitui para alguns especialistas uma "acto de chantagem sobre os contribuintes e uma decisão politica irresponsável", logo imaginámos que o PS Faro e no caso concreto o anterior Executivo Municipal, liderado por José Apolinário, se insurgiriam com a incoerência politica de Macário Correia, acerca das condições em que a obra avança.


Sabendo antemão, que o processo de expropriação está em marcha, apesar de tudo José Apolinário não deixa de ter razão e neste artigo de opinião retirado do Jornal "O Algarve" ataca ferozmente a oposição...

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Autódromo do Algarve afasta cenário de dificuldades

Prova de GP2 realizada no Autodromo Internacional do Algarve em 2009
O director do Autódromo do Algarve garante que a empresa "não está em incumprimento" com qualquer instituição financeira. Nas escutas da "Face Oculta", Armando Vara terá dito que projecto era um "sorvedouro de dinheiro".



Paulo Pinheiro reagiu desta forma a uma alegada conversa telefónica, divulgada hoje pelo semanário Sol, entre o ex-administrador do BCP Armando Vara e o secretário de Estado do Desporto, Laurentino Dias, em que o agora arguido no processo "Face Oculta" terá tentado convencer o governante a pressionar a Caixa Geral de Depósitos a investir na empresa e o Estado a equacionar a sua nacionalização.

Na conversa - segundo o jornal gravada a 14 de julho de 2009 no âmbito da investigação que desencadeou a Operação Face Oculta - Armando Vara terá classificado o projeto de desportos motorizados em Portimão de "irracional do ponto de vista económico" e um "sorvedouro de dinheiro".

Paulo Pinheiro confirma que o BCP é o principal credor da Parkalgar, mas descarta a existência de dificuldades financeiras.

"Só temos um contrato de financiamento, que é com o BCP, e não estamos em incumprimento, estamos aliás a cumprir as nossas obrigações", disse.

Afastando o cenário de nacionalização para salvar a empresa, o mentor do projeto refere ainda que "o funcionamento do circuito é um sucesso aqui e além fronteiras, quer em termos de utilização da pista, quer no que se refere a corridas".

O administrador da Parkalgar não comenta, de resto, a alegada conversa entre Armando Vara e Laurentino Dias, argumentando que só fala do que sabe.

"Somos considerados um dos melhores circuitos do mundo e é nisso que estamos concentrados", disse.

O Autódromo Internacional do Algarve foi inaugurado em outubro de 2008, após um rápido processo de construção que durou apenas um ano.

Deverá representar um investimento de 130 milhões de euros, quando concluídos todos os equipamentos. Além do autódromo, inclui um kartódromo - que entra em funcionamento a 1 de maio - uma pista de todo-o-terreno, um hotel e 160 apartamentos turísticos, um complexo desportivo e um parque tecnológico.

Este mês, foi escolhido para albergar uma fábrica da italiana N.Technology, que vai produzir a versão de competição do Porsche Panamera S, a partir do parque tecnológico do autódromo algarvio.


In Observatório do Algarve

Ao ter conhecimento deste artigo de hoje no Semanário SOL, pude constactar, para infelicidade geral da nossa Região, mas porventura prognosticado por alguns, que o investimento no Autódromo Internacional do Algarve, será provavelmente um fiasco a médio/longo prazo, hipotecando muito investimento municipal nele depositado, e que assim é mais uma machadada nas depauperadas finanças da Câmara de Portimão, segundo se diz endividada em 400 milhões de euros...


Quando em 2008 ainda dei o benefício da dúvida em termos económicos em relação a este empreendimento, nunca pensei que tão cedo se chegasse à conclusão que este seria mais um elefante branco, como se pode constatar perfeitamente este ano, em que ao contrário de 2009 não recebeu qualquer sessão de testes de nenhuma equipa F1, limitando se receber umas poucas provas automobilísticas que na média nem encherão 1/4 do recinto (mesmo com bilhetes oferecidos nalguns casos).


Por tudo isto, está visto que este projecto caminha para o abismo e muitos vão ficar a "arder" com o dinheiro investido, quiçá pensando ainda na salvação do Estado... Porque fazer figura de rico e não pensar no futuro têm destas coisas, não é Sr. Manuel da Luz?

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Sporting Clube Farense - Próxima época de futebol jovem já está programada

A direcção do Sporting Clube Farense já reuniu com os treinadores e futuros directores do futebol de formação com vista a programar a época de 2010/2011.

Ficaram assim já definidas as directrizes gerais e os treinadores de cada escalão.

Para coordenador técnico de todo o futebol de formação foi convidado o Professor Antero.

Assim, para o escalão júnior, o treinador será José Henriques e o adjunto, Eurico Silva, a dupla que orientou os Juvenis este ano.

Como directores este escalão vai ter, José Martins, Adolfo Martins e João Entrudo.

Os juvenis serão treinados por João Carvalho e o adjunto será Carlos Filipe, que estavam nos Iniciados B.

Paulo Águas será o Director deste escalão.

O Professor Antero acumulará o cargo de Coordenador, com o de treinador dos Iniciados A e Carlos Rodrigues vai treinar a equipa de Iniciados B.

Carlos Encarnação e David Francisco serão os directores encarregados do escalão.

O futebol de sete – Infantis, Escolas A e B e Escolhinhas de Formação – vai estar englobado num projecto unificado que englobará 2 equipas de Infantis, uma equipa de escolas A, uma equipas de Escolas B e as Escolinhas de Formação.

SCF – Gab. de Imprensa

Para pensar seriamente...



Uma das maiores empresas de marketing do mundo, resolveu passar uma mensagem para todos, através de um vídeo criado pela TAC (Transport Accident Commission) e que teve um efeito drástico na Inglaterra. Depois deste vídeo, 40% da população da Inglaterra, deixou de usar drogas e de consumir álcool pelo menos nas datas comemorativas...

P.S. - O vídeo contem cenas altamente chocantes...

terça-feira, 20 de abril de 2010

Vodafone Rally de Portugal foi apresentado


Foi hoje apresentado em Lisboa o Vodafone Rally de Portugal, que este ano repete a presença no Campeonato Mundial de Ralis, realizando-se no Baixo Alentejo e Algarve entre 27 e 30 de Maio. O percurso apresenta algumas novidades relativamente ao ano transacto, no sentido de optimizar a estrutura da prova

A prova deste ano será pontuável para nada menos do que cinco campeonatos: WRC, SWRC (para viaturas S2000) e JWRC (Júnior), para além do Campeonato de Portugal de Ralis e Ford Fiesta Sporting International Trophy, prometendo, tal como em 2009, uma lista de inscritos bem recheada.

O rali conta com três etapas e 18 provas de classificação, sendo que a super especial de abertura da prova, no Estádio Algarve se realiza este ano ao início da noite de quinta-feira, 27 de Maio. Depois da super especial no Estádio Algarve, a primeira etapa voltará à estrada na sexta-feira, dia 28 de Maio, com uma dupla passagem por três classificativas. O troço de Santa Clara, realiza-se em sentido inverso face a 2009, e tem 22,72 km. Ourique tem uma nova versão, mais curta no final, com 20,21 km. Silves não tem alterações face a 2009, e tem 21,36 km.

No programa da segunda etapa, a disputar no sábado, dia 29 de Maio, constam três classificativas a percorrer também por duas vezes. Almodôvar tem uma nova versão, com 26,2 km. O Vascão tem este ano um novo final, com 22,8 km e S. Brás, é igual a 2009, com 16,12 km.

A terceira e decisiva etapa, que terá lugar no domingo de manhã, dia 30 de Maio, inclui uma dupla passagem por duas classificativas, para além da já referida super especial no Estádio Algarve. Felizes é uma nova versão do antigo troço do Malhão, com 21,28 km. Loulé é igual a 2009, com 22,51 km.

Porto Road Show
Uma das grandes novidades é o Porto Road Show, que 'leva' o Rali de Portugal ao Norte, mais precisamente ao coração da cidade do Porto, como forma de homenagear os milhares de adeptos que vivem nessa zona do país, e que muito contribuiram para o sucesso que a prova tem hoje. O Porto Road Show terá lugar no domingo de início da semana do rali - 23 de Maio - no cenário privilegiado da Avenida dos Aliados, em que o espaço adjacente à Câmara Municipal do Porto será transformado numa verdadeira super especial, com uma extensão de aproximadamente 950 metros. Saltos, "chicanes", piões, derrapagens controladas, de tudo haverá um pouco nesta pista improvisada, tudo isto protagonizado pelos principais nomes que dias depois discutirão entre si a vitória na sexta prova do Mundial de Ralis.

Rally de Portugal Revival
A edição de 2010 será palco da primeira edição do Rallye de Portugal Revival, uma prova destinada a carros clássicos, com homologação anterior a 31 de Dezembro de 1981, exceptuando-se apenas os modelos de tracção às quatro rodas, onde está prevista a participação de 25 carros, que evoluirão entre passagens do WRC, numa excelente forma de diminuir drasticamente os tempos mortos. Vai ser possível ver os melhores pilotos nacionais da categoria frente a nomes estrangeiros com palmarés firmado neste tipo de competição, e carros que marcaram épocas importantes nos ralis mundiais, como o Ford Escort RS ou o Lancia Stratos, entre outros.



Horário do Rali

27.05.2010 (Quinta-Feira)
Partida Estádio Algarve 20h25
SS1 SSS Estádio Algarve 1 20h30

28.05.2010 (Sexta-Feira)
Partida Estádio Algarve 08h10
SS2 Santa Clara 1 (22,72 Km) 09h30
SS3 Ourique 1 (20,21 Km) 10h18
SS4 Silves 1 (21,36 Km) 11h16

Service In Estádio Algarve 12h35
Service Out Estádio Algarve 13h05

SS5 Santa Clara 2 (22,72 Km) 14h10
SS6 Ourique 2 (20,21 Km) 14h58
SS7 Silves 2 (21,36 Km) 15h56
Chegada/Arrival Estádio Algarve 17h00

29.05.2010 (Sábado)
Partida Estádio Algarve 08h10
SS8 Almodovar 1 (26,20 Km) 09h27
SS9 Vascão 1 (25,23 Km) 10h20
SS10 S. Brás de Alportel 1 (16,12 Km) 11h25

Service In Estádio Algarve 12h35
Service Out Estádio Algarve 13h05

SS11 Almodovar 2 (26,20 Km) 14h07
SS12 Vascão 2 (25,23 Km) 15h00
SS13 S. Brás de Alportel 2 (16,12 Km) 16h05
Chegada Estádio Algarve 17h00

30.05.2010 (Domingo)
Partida Estádio Algarve 06h20
SS 14 Felizes 1 (21,28 Km) 07h18
SS 15 Loulé 1 (22,51 Km) 08h09

Service In Estádio Algarve 09h35
Service Out Estádio Algarve 10h05

SS 16 Felizes 2 (21,28 Km) 10h48
SS 17 Loulé 2 (22,51 Km) 11h39
SS 18 SSS Estádio Algarve 2 13h55
Chegada Estádio Algarve 14h05


Como nas passadas edições espero estar em permanência a acompanhar a prova e posso-vos dizer que estes "dois" já são meus... !! Apressem-se!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Todos à Cova da Piedade este domingo, 25



A deslocação à Cova da Piedade é das mais importantes da época.

Uma vitória neste Jogo coloca o Farense em2º Lugar (posição de subida)

AS INSCRIÇÕES SÃO ATÉ QUINTA NA SEDE DOS SOUTH SIDE.

VIAGEM+BILHETE DE JOGO 15 EUR.

NÃO FALTES O FARENSE PRECISA DE NÓS.

Caso SC Farense: Luís Coelho condenado

O ex-presidente da Câmara Municipal de Faro foi condenado com pena suspensa pelo Tribunal de Faro, num processo relacionado com compra de acções da SAD do Farense. Augusto Miranda foi ilibado, no mesmo processo.


Luís Coelho foi hoje condenado a um ano e meio de pena suspensa, pelo crime de participação económica em negócio, na compra de acções da SAD do Sporting Clube Farense.

Augusto Miranda, ex-vice presidente e ex-verador da cultura, foi ilibado do crime de que estava acusado no mesmo processo.

Tanto Luís Coelho como Augusto Miranda estavam acusados pelo tribunal de peculato, com pena que poderia chegar aos oito anos de prisão, mas o colectivo de juízes entendeu 'mudar' o tipo de crime para a participação económica em negócio, uma vez que "apesar de a conduta ser ilícita, não houve apropriação de bens próprios" por parte do ex-presidente da Câmara, actual presidente da Assembleia Municipal de Faro. No caso de Luís Coelho, o tribunal entendeu também acusá-lo de abuso de poder.

Segundo o tribunal, o presidente da Câmara sabia que a autarquia não podia aumentar a sua participação na Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Sporting Clube Farense e utilizou uma empresa maioritariamente municipal, a Ambifaro, para adquirir as acções, no valor de 750 mil euros, mediante um financiamento bancário contraído junto do Banco Espírito Santo.

O colectivo acusou Coelho de idealizar e aplicar esta "engenharia financeira", sabendo que essa conduta era ilícita e pretendendo assim "evitar a detecção desta participação da Câmara Municipal em eventuais auditorias do Tribunal de Contas". "O arguido agiu deliberada, livre e conscientemente concebendo o plano apesar de esta operação ser ilícita e punida por lei, sabendo que o protocolo lesava interesses patrimoniais porque resultava em encargos financeiros para o município para despesas ilícitas".

Para além disso, os juízes consideraram ilícita a operação por não se enquadrar no objecto das actividades da empresa e porque esta não possuía capital ou património para realizar a aquisição, acabando por onerar o erário público.

Recorde-se que a Ambifaro é detida em 60 por cento pela Câmara Municipal de Faro, sendo o restante capital de agentes privados, à época a Metalofarense e a Rolear, entre outros.

Acção foi condenável, mas visou salvar o clube

O tribunal entendeu que a acção do então presidente da Câmara, com "vasta experiência autárquica", ocorreu com dolo directo e sob a forma consumada, ainda que tenha reconhecido também que não se tratou de uma apropriação de bens ou dinheiro, mas sim para tentar salvar a difícil situação do clube.

"Apesar do carácter censurável da sua conduta, a acção do arguido visou a entrada de novos accionistas, o fomento do comércio e serviços locais, para a atracção de visitantes", considerou o tribunal, ainda que o mesmo tenha admitido que o tempo veio a provar que da operação financeira "não resultou qualquer benefício para os munícipes de Faro".

Luís Coelho foi condenado, com pena suspensa, a um ano e meio de prisão e a uma pena de multa de 2100 euros (setenta dias de multa com a diária a 30 euros).

Coelho foi também acusado de abuso de poder, crime considerado pelo colectivo pela porque "a celebração do protocolo lesava o interesse que lhe cumpria defender". Dado que o crime já tinha prescrito, desde 2006, não houve lugar a aplicação de pena.

Já Augusto Miranda, coordenador regional do programa Allgarve , foi absolvido do crime de peculato de que estava acusado. O colectivo entendeu que não ficou provado que Miranda tivesse agido "de forma concertada" com Luís Coelho, para além de que Augusto Miranda, ainda que fosse à época vice-presidente da autarquia, não pertencia aos órgãos sociais da Ambifaro.

Quanto à 'carta de conforto' assinada por Miranda, documento que serviria de garantia moral para assegurar ao BES que a autarquia suportaria as condições do financiamento em caso de incumprimento por parte da Ambifaro, o tribunal entendeu que o mesmo aconteceu porque Miranda confiava em Luís Coelho: "Miranda ligou a Coelho que referiu ser o documento uma mera formalidade", adiantou a sentença.

À saída do tribunal, nem Luís Coelho nem Augusto Miranda quiseram prestar declarações.

Questionado sobre a sentença, o advogado de Luís Coelho, Álvaro Café, limitou-se a dizer: "A sentença não foi justa nem injusta, foi a que o juíz achou que fazia a melhor aplicação do direito e nós temos que agir em função disso".

O advogado não confirmou se irá recorrer: "Não sei, primeiro vou examinar a sentença", concluiu.

In Observatório do Algarve por Mário Lino/Inês Correia


Percebendo que se provou este crime, quem é que acreditará que apenas se resumirá a este caso muita da má gestão autárquica que têm sido em realizada em Faro, ao longo de muitos anos, fazendo fé nos números apresentados e rebatidos ultimamente, delapidando o erário público em benefício de investidores privados ou instituições?

Para além disso, a grande lição que os adeptos do Farense podem tirar, é que afinal não vale tudo para salvar o Farense... Muitas vezes o que nos parece mais óbvio, é de facto, um negócio feito sobre linhas tortas que mais cedo ou mais tarde têm consequências para os signatários das mesmas...

domingo, 18 de abril de 2010

As Notas do Farense 1-0 Beira Mar Monte Gordo



Notas Positivas:
  • Destaco a entrada do Farense no jogo, controlando a partida e mostrando muito querer em resolver logo cedo a contenda, o que acabaria por acontecer logo aos 13 minutos de jogo, numa cabeçada certeira de Bruno ao segundo poste, a culminar um belo centro de Alemão, vindo da esquerda.
  • A disposição atacante do Farense propiciou uma mão cheia de oportunidades e de bom futebol durante a primeira parte, destacando-se a colocação de Alemão a jogar a "número 10", que mostrou alguns bons pormenores em passes a desmarcar os companheiros, bem como um voluntariarismo a meio campo, lutando muito na conquista da bola.
  • A exibição de Gonçalo foi providencial, essencialmente na segunda parte, quando Joaquim Sequeira mexeu muito bem na equipa do Beira Mar e inverteu a tendência da balança no jogo. As oportunidades de golo do Beira Mar não foram muitas, mas por certo foram muito perigosas e sempre que foi chamado a intervir, fê-lo com mestria e salvou o Farense do empate, numa altura em que já faltaria força à equipa da capital algarvia para inverter um resultado adverso.
  • Para a presença do público no Estádio S. Luís. Embora áquem do que seria inicialmente desejável, a presença de cerca de mil pessoas no estádio farense foi um facto positivo, tendo em conta o mau tempo que se fez sentir, inclusivé durante a partida quando chovia com intensidade na primeira parte.


Notas Negativas:

  • Destaco a razia de lesões no Farense, que deixaram o banco do Farense muito depauperado, entregue a três Juniores mais os Séniores Paulinho, Edgar e Quadros. Este último acabou mesmo por sair de jogo, já perto do fim, em visíveis dificuldades e recolhido imediatamente para o hospital para fazer um TAC, devido a uma jogada muito aparatosa onde poderá eventualmente ter feito alguma lesão na cabeça.
  • Para a ultima meia hora do Farense, jogada sob pressão (psicológica), e em inferioridade física de alguns jogadores, com a consequência de perder o domínio a meio campo e proporcionando algumas falhas defensivas que poderiam ter tido más consequências. Também a arbitragem se tornou nesta altura hostil, permitindo aos jogadores do Beira Mar insistir no jogo faltoso impune disciplinarmente e muitas vezes ajuizando em prejuízo do Farense algumas jogadas de simples análise.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Ricardo Teodósio venceu sem espinhas o Rally Intermarché Cidade de Lagos


Jorge Baptista triunfa nas duas rodas motrizes

Aplicando um ritmo muito próximo do utilizado em provas do "nacional", a dupla Ricardo Teodósio/José Martins (Mitsubishi Lancer EVO IV) não teve grandes dificuldades em vencer o Rally Intermarché Cidade de Lagos que se realizou no passado Domingo, em Lagos, organizado pelo Clube Automóvel de Portimão, com o apoio da Câmara Municipal de Lagos.

De facto, Teodósio começou por ser o mais rápido na primeira especial e, apesar de proporcionar algum espectáculo ao público, venceu as restantes três especiais ficando no final com uma vantagem de quase um minuto sobre a equipa 2ª classificada, Pedro Leone / Bruno Ramos (Ford Escort Cosworth), que travou intensa luta com a dupla da equipa Roady Competition, Bruno Andrade / Ricardo Barreto (Mitsubishi Lancer EVO VI), que terminou a prova no degrau mais baixo do pódio a apenas 4,1 segundos da 2ª classificada, na estreia de uma nova máquina, provando que pode ir mais além e que terão que contar com ela nas próximas provas.

Apesar de colocar em dúvida a sua participação, por motivos de saúde, José Carlos Paté, acompanhado por José Gago aos comandos do seu BMW 325 IX, rubricou uma excelente prestação terminando no 4º posto e demonstrou estar competitivo perante uma concorrência bem mais evoluída e competitiva.

Mantendo o seu habitual ritmo, António Lampreia navegado por António Morais (Ford Escort Cosworth) terminou “isolado” no 5º lugar, colhendo assim mais um bom resultado no início do regional sul

Seguiram-se na tabela classificativa, outra dupla da equipa Roady Competition: Márcio Marreiros / Paulo Costa (Mitsubishi Lancer EVO VI), que se superiorizou à equipa João Correia / Luís Nascimento (Mitsubishi Carisma GT), tendo esta gasto mais 14,8s e ficando com um pecúlio de apenas 4,5s sobre a 8ª classificada, Luís Nunes / Rui Serra (Mitsubishi Lancer EVO VI).

No 9º posto terminou a dupla Carlos Martins / Aníbal Martins (Ford Escort Cosworth) e a equipa João Palma / André Barras (Mitsubishi Lancer EVO IV) fechou o top-ten.

Perante o domínio total dos carros 4x4 que ocuparam o top-ten, a luta pela vitória nas duas rodas motrizes começou por ter como líder a dupla da Roady Conpetition, Augusto Páscoa / Leonel Fernandes (Renault 11 Williams), porém, devido a problema mecânico à desistência foi inevitável logo no 2º troço e coube à dupla Jorge Batista / Edgar Gonçalves (VW Golf GTi) chamar a si o triunfo na categoria, concluindo a prova no 11º lugar da classificação geral. Nas posições imediatamente a seguir, da geral e da categoria ficaram as duplas Alexandre Ramos / Sandra Ramos (Peugeot 106) e Luís Reis / Miguel Jorge (Renault 11 Turbo).

Uma palavra para o Team Laureate que, para além de não ver alinhar Rui Coimbra, pelo facto deste integrar a a Selecção nacional de Futebol de Praia, que disputou no mesmo fim-de-semana em Viseu a Spring Cup, viu serem forçadas a abandonar com problemas mecânicos as duplas Miguel Vasconcelos / Rui Santos (Reanult 11 Turbo) e Renato Leria / Ana Santos Opel Corsa 1.6).

Quanto ao campeão em título, Nuno Pinto, da Roady Competition, devido a um problema de motor do Lancer EVO VI, nos testes que realizou pouco antes da prova, não pode alinhar na prova.

A próxima prova do Campeonato Regional de Rallyes Sul é o Rally Cidade de Beja que se realiza dias 22 e 23 de Maio.

In Região-Sul por Paulo Moreno

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Variante a Faro a "bombar", sem autorização do Tribunal de Contas...


In Postal do Algarve, Edição Impressa de 15/04/2010


Se José Sócrates tinha apadrinhado o ínicio da obra no terreno, juntamente com José Apolinário em meados de Agosto de 2009, mais tarde se soube que tudo não passava de foclore, primeiro por causa das expropriações que estavam "penduradas", e posteriormente pelo chumbo do Tribunal de Contas, agora que já passou a febre eleitoral e seus resquícios é ver as obras a avançar a bom ritmo ainda que sem parecer positivo do Tribunal de Contas...

quarta-feira, 14 de abril de 2010

11ª Final da Taça do Algarve, no Parchal (Lagoa)... Comentário Final


Depois de conhecido à cerca de duas semanas o local para disputa da final da Taça do Algarve, que este ano será no Estádio da Bela Vista, na zona do Parchal, fui dos primeiros a insurgir-me nos espaços cibernéticos contra tal decisão, que, como se sabe, foi anunciada após o conhecimento das duas equipas classificadas para a final do torneio organizado sobre a égide da AF Algarve, situação que parece. "obrigou" a AFA a emitir hoje uma Nota de Imprensa para explicar o processo de escolha do campo para a final.

São óbvias as razões que assistem ao descontentamento de largas centenas de adeptos do SC Farense, que, num dia de trabalho, têm pela frente cerca de 65 kilómetros de caminho, para assistir a um jogo às 20h00, quando os adeptos adversários não distam mais de 7/8 kilómetros desse recinto. Pergunta-se à AFA se considerou também junto dos Clubes, para além do estádio que acolheria a final, se pretendiam estes prtendiam jogar "a final" da competição numa quarta-feira, entre jornadas dos campeonatos nacionais onde as equipas estão inseridas.

Ficando esta resposta por dar, sabemos pelo artigo de hoje, que este campo para a final, estava já "apalavrado" com a Câmara Municipal de Lagoa, que, tendo inaugurado à poucos meses o recinto, e sem este ter uma ocupação efectiva duma equipa de referência do futebol algarvio, veria com muito interesse a utilização do recinto para esta Festa do Futebol Algarvio, como forma de dar maior projecção a tão avultado investimento.

Alega a AF Algarve que após a classificação das duas equipas para a final, logo contactou os dois os Clubes interessados para avalizarem o local, recolhendo desde logo a anuência de ambos para a utilização do mesmo. Ora, pergunto eu, que margem de manobra, teria algum destes clubes, mesmo que discordando, de recusar a menos de um mês da Festa do Futebol Algarvio os planos da AF Algarve? Certamente que quem me está a ler este artigo, concordará que a margem seria pequena...

Por isso, o mais sensato seria a AF Algarve desde logo ter assumido a escolha por aquele Estádio, escusando-se das polémicas, notas de Imprensa, etc., dando a conhecer numa fase prévia da competição a escolha, à semelhança do que acontece numa Liga dos Campeões ou Liga Europa. Argumentar-me iam que se tratam de competições que envolvem logístiscas muito diferentes, mas desta forma simples e clara, evitar-se-iam quaisquer suspeições sobre a matéria.

Com a concordância dos Clubes, se percebe que a AF Algarve "lavou as mãos" e obteve autoridade para definir o local de jogo, ignorando os adeptos do futebol, os verdadeiros alimentadores desta indústria cada vez mais debilitada, mas que ainda oferece a muita "gente", estatuto e regalias profissionais acima da média nacional.

Porque o assunto está enterrado, e não mais merecerá neste espaço qualquer reparo, resta apelar a todos os farenses, que, no dia 28 de Abril façam um esforço e estejam presentes junto da equipa da nossa cidade de Faro, ajudando e incentivando-a a conquistar mais um troféu para as vitrinas do Estádio de S. Luís. Estou certo disso!


Força Farense!

Joaquim Mendes apela à equipa e aos jogadores para darem tudo pelo Farense este domingo

Joaquim Mendes quer plantel disponível para vitórias. Há que recuperar o ambiente do S. Luís. Leões merecem a 2.ª Divisão


O Farense está empenhado na luta pela subida à 2.ª Divisão. O treinador Joaquim Mendes é a voz da confiança na conquista do sucesso para o qual sabe a fórmula «a equipa tem de ser competitiva, jogar no limite e sob exigência máxima», aponta.

Crente no potencial do seu plantel, Joaquim Mendes não tem dúvidas que, «se os jogadores seguirem o que está planeado para estarem ao seu melhor nível, o futuro será risonho», assenta, recordando a passagem dos cem anos dos leões de Faro, efeméride que bem coroada ficaria com a subida.

«Será uma luta constante até ao fim mas, se interiorizarmos o que é o Farense, redobrando o esforço, temos todas as hipóteses de chegarmos ao patamar acima», acredita o treinador numa altura em que o clube está a três pontos dos lugares de subida - o Cova da Piedade soma mais 3 pontos, seguindo-se o Juventude de Évora a seis pontos de distância:

«A promoção do Farense é importante para todos, em particular para o clube e cidade

Apelo à presença no S. Luís

O Farense recebe no domingo, no Estádio de São Luís, às 16 horas, o Beira-Mar de Monte Gordo, frente a frente entre algarvios que, naturalmente, está a suscitar enorme interesse, tendo em conta a rivalidade entre os emblemas. O Farense está, pois, proibido de perder pontos sob pena de hipotecar o sonho de ascensão. «Temos de recuperar os hábitos de antigamente, onde o S. Luís era um inferno para os adversários. Por isso, contamos com o apoio do nosso público. Só com muita união conseguiremos levar o barco a bom porto», adverte Joaquim Mendes.


In A Bola por João José Pedro, Edição de 14/04/2010

FINAL DA TAÇA DO ALGARVE DIA 28, ÀS 20 HORAS, NO PARCHAL (O Esclarecimento)


O Estádio da Bela Vista, no Parchal, vai receber no próximo dia 28 de Abril, a partir das 20 horas, a final da 11ª edição da final da Taça do Algarve, entre o Grupo Desportivo de Lagoa e o Sporting Clube Farense.

Trata-se de uma final inédita, pois nenhum dos dois clubes havia antes chegado ao jogo decisivo, que terá lugar num dos mais modernos parques desportivos da nossa região, inaugurado há menos de um ano e dotado de todos os requisitos necessários para uma partida com esta relevância e interesse.

A Associação de Futebol do Algarve agradece a disponibilidade revelada pela Câmara Municipal de Lagoa, que manifestou interesse em receber a decisão da Taça do Algarve, na Bela Vista, mesmo antes de conhecidos os finalistas. Após a disputa das meias-finais, a AFA promoveu uma reunião com responsáveis do Grupo Desportivo de Lagoa e do Sporting Clube Farense, os quais deram a sua anuência para que o jogo se dispute no recinto indicado.

A exemplo do sucedido nos últimos anos, nos quais a Taça do Algarve assumiu um papel de relevo como festa do futebol algarvio, espera-se e deseja-se que o jogo do próximo dia 28 seja marcado pela qualidade, emoção e entusiasmo, dentro de um espírito ordeiro e de saudável convivência desportiva.

A Direcção
13 de Abril 2010

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Turismo: Algarve e Ryanair em campanha de promoção conjunta

A Associação Turismo do Algarve (ATA) e a companhia lowcost Ryanair fizeram uma parceria para reforçar a publicidade junto dos aeroportos com rotas para o Algarve. Campanha custa 1 milhão de Euros e abrange mercados emergentes e tradicionais.

Num investimento total de um milhão de euros a campanha de promoção do destino Algarve vai ser suportada em cerca de 500 mil euros por cada um dos parceiros”, disse ao Observatório do Algarve Nuno Aires, presidente da ATA e do Turismo do Algarve.

São abrangidos os terminais de aeroportos para os quais a companhia irlandesa possui rotas para o aeroporto internacional de Faro, nos países nórdicos (Escandinávia e Noruega), mas também do Benelux, França, Itália, Alemanha e Reino Unido, especificou o responsável do turismo algarvio.

Nuno Aires justifica este reforço da promoção com os “bons resultados obtidos pelas rotas lançadas pela Ryanair” e no sentido de apoiar a recuperação do sector.

Em Março de 2010, o aeroporto de Faro teve um movimento de 259.588 passageiros e comparativamente ao período homólogo em 2009, registou-se um crescimento de 3.8%, um valor semelhante à subida igualmente registada em Fevereiro.

Os voos low cost transportaram 209.656 passageiros, uma subida de 20.4% relativamente a Março de 2009. Este segmento de tráfego aéreo obteve 80.8% do total do aeroporto que serve o Algarve. As companhias tradicionais representaram 9.7%, os voos charter 9.4% e os táxis aéreos 0.1%.

No mesmo período a Ryanair registou um aumento de movimentos de cerca de 59%, transportando 52.236 passageiros, após o início das operações da sua base de Faro, em Março, com 6 aviões e 14 novas opções de um total de 28 rotas.

“As mini-férias da Páscoa tiveram um saldo positivo, relativamente à ocupação das unidades hoteleiras, e a para a próxima época estival as contratações dos operadores turísticos já definidas perspectivam números superiores aos de 2008”, salienta Nuno Aires.

In Observatório do Algarve
Pode ser uma das formas mais fáceis de tentar avivar a "rota Algarve", mas não nos podemos esquecer que este passo é apenas um leve empurrão no que toca ao reposicionamento da quota de mercado do Algarve no Turismo Mundial. Mais tem de ser efeito, promovendo, organizando e dando maior competividade ao "produto" para que estes (novos) passageiros não tenham como destino a.... Andaluzia, a uns míseros 60 quilómetros do Aeroporto Internacional de Faro...

sábado, 10 de abril de 2010

As Notas do Farense 1-0 Costa da Caparica

Antes do ínicio da partida e mesmo durante o jogo, os South Side Boys foram incansáveis no apoio à equipa. Presentearam os adeptos do Farense com uma ruidosa e colorida coreografia alusiva ao Centenarium

Um dos poucos lances na primeira parte onde o Farense se acercou com perigo da baliza de Nuno Madureira Seria na sequência desta jogada, em que o guardião forasteiro faria uma defesa de recurso, que Pintassilgo na insistência, cruzaria para o golo de Bruno, acabado de entrar no ínicio da segunda parte

Notas Positivas:

  • Acima de tudo, mais uma vez o resultado, que sendo tangencial, permite no mínimo, ultrapassar este adversário directo na tabela, estando agora ex-aequo com o Cova da Piedade, mas com mais uma partida disputada. Amanhã os homens da margem sul, segundos classificados da tabela, recebem o Esperança de Lagos, num jogo aguardado com enorme expectativa por parte das hostes algarvias. Curiosidade o facto dos últimos 4 jogos do Farense para o campeonato terem sido de "1-0", vencendo a três partidas em casa e sendo derrotado na jornada passada em Évora por esse pecúlio.
  • Relativamente ao jogo, a nota positiva mais forte, acaba por ser inteiramente para Bruno, que saiu do banco após a lesão do inconstante Justo, para fazer logo de seguida o único golo da partida, numa jogada iniciada em Pintassilgo e concluída "à ponta de lança" pelo que carinhosamente é tratado nas bancadas do São Luís por "Gigante".
  • Para a entreajuda da equipa numa fase em que passou a jogar com dez unidades, por expulsão de Rodrigo, aos 60 minutos. A equipa de Faro, mesmo em inferioridade numérica soube guardar bem a vantagem e realizou mesmo uma exibição mais consistente na segunda parte, onde a podia ter ampliado.

Notas Negativas:

  • Raras têm sido as últimas partidas do SC Farense em que a equipa termina com os 11 jogadores. Mesmo que com arbitragens hostis como a de hoje, e num jogo que foi bastaste disputado, é de repensar a postura mental dos jogadores em campo, sempre muito ansiosos e de cabeça quente, o que nada ajuda a equipa no jogo, comprometendo também futuras batalhas da equipa farense.
  • A exibição da equipa no primeiro tempo não foi a melhor, num jogo algo quezilento e sem chances de golo relevantes. Ao terceiro treinador da época, o Farense não consegue apresentar fio de jogo, muito por culpa da incapacidade do meio campo em destruir, segurar e construir jogadas para os homens da frente. A tendência para os alas se encostarem à linha defensiva do Costa da Caparica e o jogo posicional de Luís Lopes, acabava por esguarnecer a intermediária, criando o vicio do jogo directo, que de uma maneira ou de outra era anulado pela defensiva contrária
  • Esperava-se mais público no São Luís, no primeiro jogo caseiro após a festa do Centenário, no qual foi apontado o objectivo de inverter a tendência de esquecimento que o clube de Faro atravessa. Porventura no futuro será de pensar em campanhas para trazer mais publico ao São Luís, consolidando depois esses novos adeptos.

A festa Farense após golo solitário de Bruno aos 51mn || Farense 1-0 Costa da Caparica

Macário corta pagamento de electricidade à AFA

A edilidade farense, liderada por Macário Correia, faz saber através de uma nota de imprensa (que abaixo transcrevemos na íntegra), que "a Câmara de Faro deixa de pagar a energia eléctrica do edifício-sede da AFA - Associação de Futebol do Algarve", recordemos, situada entrada de Olhão para Faro, junto às piscinas municipais. Aliás, o executivo de Macário denuncia que o edifício da AFA tem energia eléctrica através de "uma ligação fraudulenta e ilegal, pois feita à revelia da EDP, sem instalação aprovada, sem ligação certificada e sem vigilância técnica que assegure padrões mínimos de segurança", citámos.

ESCLARECIMENTO DA CMF

A Câmara Municipal de Faro vem tornar público o seguinte:


1. A Câmara de Faro tem arcado, ao longo dos últimos 20 anos, com as despesas relativas ao consumo de energia do edifício da Associação de Futebol do Algarve (AFA). Já são, até hoje, centenas de milhares de euros que os contribuintes de Faro tiveram que desembolsar.

2. Trata-se de uma ligação fraudulenta e ilegal, pois feita à revelia da EDP, sem instalação aprovada, sem ligação certificada e sem vigilância técnica que assegure padrões mínimos de segurança.

3. A Câmara comunicou à AFA, há cerca de 4 meses, para que, em conjunto com a EDP, resolvesse de forma expedita a questão. Tal não foi feito e esta questão deixou de dizer respeito à Câmara de Faro. A resolução do assunto apenas diz respeito à AFA e à EDP.


4. A Câmara não pode, não deve e não irá pagar consumos de energia de edifícios particulares, para actividades que nada têm a ver com as actividades do Município.

ALVES CAETANO, PRESIDENTE DA AFA, PEDE "INVESTIGAÇÃO PÚBLICA"

Contactado por Algarve Press, o presidente da Associação de Futebol do Algarve, Alves Caetano, foi peremptório nas respostas à autarquia farense e rebateu de forma energica e com "revolta", os quatro pontos do comunicado da edilidade:
"O que a autarquia tem pago foi fruto de protocolos feitos com os executivos autárquicos e da AFA que antecederam os actuais, mas se o senhor engenheiro Macário Correia descobriu agora a existência de situações fraudulentas e ilegais, então sou o primeiro a pedir que se faça um investigação pública sobre quem e como ligou o contador, bem como é que a Câmara paga estas ilegalidades há vinte anos".
E, praticamente sem se deter, Alves Caetano continua na posição de atacante: "A não ser que de nada tenham valido as reuniões e mails que tenho mantido com o vereador do desporto, sr. dr. Paulo Santos, há meses, já que o sr. presidente nunca me recebeu, para resolver a situação. É preciso não nos esquecer-mos que aquele contador, que não serve só o edifício da AFA, foi lá colocado há vinte anos, no tempo da construção da sede, e que agora são necessárias todas as adaptações às novas tecnologias para instações eléctricas do género, todo um processo moroso que estamos há algum tempo a implementar, como é do conhecimento do senhor vereador. Só se as conversas com o vereador não servem para o senhor presidente".
Sempre de forma contundente, o dirigente associativo vai mais longe nas suas afirmações e deixa algumas advertências: "O problema nunca foi nem é o pagamento dos cerca de 200 euros mensais de energia eléctrica, ao senhor vereador sempre nos disponibilizámos para os assumir, até porque não queremos que Faro vá à falência ou não se paguem atempadamente os ordenados dos funcionários da Câmara por causa dos nossos 200 euros, pedimos tão somente tempo até termos a obra das adaptações concluída, sem problemas de um chumbo pela empresa responsável da EDP, mas o senhor presidente da Câmara não nos quis dar o tempo necessário para resolver a situação, agora, se a EDP nos mandar cortar a energia, fechamos as portas e supendemos os campeonatos. Recordo que só de Faro movimentamos semanalmente mais de dois mil miúdos, sem falarmos dos campeonatos séniores", avisou.
E, a concluir, Alves Caetano, "indignado", continua o `braço de ferro´com Macário Correia: "Já agora recordo que, além de outras dívidas, a Câmara de Faro deve mais de nove mil euros da publicidade que mantém na revista da Associação de Futebol do Algarve, pois não a paga desde 2006, verbas que bem poderiam entrar em encontro de contas. Por outro lado temos de lembrar ao senhor presidente que somos uma entidade de Utilidade Pública, a quem a Câmara não apoia com qualquer verba e que movimenta milhares de atletas de clubes e associações de Faro, por isso não perecemos como nos considera um edifício particular e, pior ainda, com actividades que nada têm a ver com actividades do Município. Pode o senhor presidente indicar-nos outra entidade em Faro que ajude a movimentar mais pessoas do Concelho na prática desportiva do que a AFA?", concluiu.


Para teimoso, teimoso e meio... A verdade é que por continuar a politica do "deixa andar", muitos dos problemas do nosso país (e neste caso do Concelho) se vão diluindo no tempo e é mais que altura que todos os interessados assumam as suas reponsabilidades, por forma a que todos os municipes e instituições sejam tratados de igual forma.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Destino de Coelho e Miranda adiado para meio do mês

Ainda não foi desta que Luís Coelho e Augusto Miranda, por causa de uma situação que remonta a 2001, ficaram a conhecer a decisão do tribunal. Juízes quiseram saber mais pormenores sobre os arguidos.

Augusto Miranda e Luís Coelho vão ter de esperar até dia 19 de Abril para conhecerem o desfecho do processo que os levou à barra do tribunal, em Faro, após acusação do Ministério Público relacionada com uma transacção financeira que beneficiou a SAD Farense (ver aqui).

Depois das alegações finais e de toda a prova produzida, era expectável que o colectivo de juízes decidisse hoje qual a sentença a aplicar ao ex-presidente e vice da Câmara Municipal de Faro, mas os juízes optaram por solicitar esclarecimentos adicionais aos próprios arguidos, nomeadamente sobre o seu percurso profissional, actual residência e rendimentos profissionais mensais, bem como encargos eventuais com créditos à habitação e se tinham dependentes a cargo, algo que ambos declararam ao colectivo.

Os juízes anunciaram então, após mais esta sessão, que a leitura da sentença só será proferida a 19 de Abril, às 16h00.

À saída do tribunal, nenhum dos arguidos quis prestar declarações, bem como os seus advogados.

In Observatório do Algarve

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Chamem a polícia... Pela saúde dos automobilistas...


Não é do meu gosto que escrevo este post, pois não faz parte da minha personalidade fazer do típico "queixinhas" mas face às inúmeras atitudes de desrespeito por parte dos automobilistas que tenho assistido ultimamente, e que põem em causa todos os dias a integridade física dos outros, vejo me obrigado a denunciar o desrespeito continuado de muitos condutores no cruzamento entre a estrada que liga a Galvana à Conceição de Faro e a estrada do Outeiro...

Quem conhece o interior do concelho farense por certo identificará a zona, e reconhecerá que este local está nas imediações duma curva perigosa sem visibilidade, onde por norma deve ser feita uma abordagem cautelosa por parte dos condutores que circulam na estrada com prioridade, mas muito mais pelos condutores que encaram o "stop", num cruzamento que pouca visibilidade têm para quem vêm dessa curva perigosa.

Ora, o que sucede habitualmente, é que dado "stop" redundar num sítio em que estrada até acaba por ir em frente, os condutores que circulam na linha vermelha assinalada não cumprem o famigerado "stop" e criam aí uma situação de pânico para quem circula descansado pela linha verde numa estrda com prioridade, vendo um veiculo aparecer do "nada" e originar uma colisão a boa velocidade...

Por isso, chamo a atenção das "Autoridades" para que tenham mais zelo e procurem educar os automobilistas com uma patrulha mais efectiva no interior do Concelho, por forma a garantir que a vidas humanas não estejam tantas vezes em perigo. Muitas vezes, o que me parece é que as Autoridades estão mais preocupadas em "caçar" multas por excesso de velocidade, do que em fazer cumprir com responsabilidade as mais elementares regras do Código da Estrada... Será só impressão minha?

Força Aérea 'invade' terreno à entrada de Faro

Engenheiros de Aeródromos tomaram conta de terreno frente ao Teatro das Figuras. Objectivo: aprontar o espaço para receber as comemorações oficiais do Dia de Portugal.

As obras estão a ser efectuadas por máquinas e militares da Direcção Geral de Engenheiros de Aeródromos da Força Aérea Portuguesa (DGEAFA), apurou o Observatório do Algarve no local.

Os trabalhos destinam-se a nivelar os terrenos para que possam receber a parada militar do Dia de Portugal, que este ano será realizada em Faro, segundo indicação do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, que designou a capital algarvia como sede das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas”.

O chefe de Estado nomeou António Barreto como presidente da “Comissão Organizadora das Comemorações”.

Não é invulgar que seja a Força Aérea a realizar operações de nivelamento de terras, uma vez que os oficiais Engenheiros de Aeródromos da Força Aérea "realizam estudos técnicos, projectos e suas componentes, construção e manutenção na área de engenharia civil, das infra-estruturas aeroportuárias militares, incluindo a documentação inerente à realização de concursos e consultas para empreitadas e a sua fiscalização", pode ler-se no site da Força Aérea.

Segundo a Força Aérea, os mesmos militares "podem colaborar e desenvolver projectos de investigação autónomos ou em cooperação com entidades nacionais ou estrangeiras".

Operação Limpeza vem a seguir

Recorde-se que a propósito da Comemoração do Dia de Portugal em Faro, o presidente da Câmara Municipal de Faro, Macário Correia, afirmou que "quer ter a cidade limpa e conta com o envolvimento da população e das entidades locais" nas comemorações oficiais, que contarão com dois banquetes envolvendo mais de 200 elementos do Corpo Diplomático (residente e não-residente), entre muitos outros convidados.

Sublinhando que a cidade vai funcionar como "montra" durante os dias 9 e 10 de junho, o líder da autarquia lembrou que a realização daquele evento em Faro "impõe muito trabalho a todos".

"Quero lançar um desafio ao orgulho dos farenses e pedir-lhes para ter a cidade limpa, pintada e caiada", referiu, lembrando que as imagens da cidade vão ser altamente difundidas através da imprensa.

O presidente da Câmara de Faro disse querer envolver escolas, artistas e associações culturais no espírito das comemorações, adiantando que nos dias anteriores às comemorações terão lugar várias festas e eventos na cidade.

In Observatório do Algarve


Ainda no outro dia quando passava pela Avenida Cidade Hayward vi junto dos pés das árvores que estão plantadas nas ilhas centrais divisórias dos sentidos de rodagem, "montes" de ervas já crescidas e que decerto destoam com alguma apresentação que as nossas rotundas já vão tendo bem como nos arranjos que o resto das avenidas farenses ostentam...

Aqui vai a minha dica para o Eng. Macário Correia e toda a sua equipa.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Rally de Lagos 2009 - Melhores Momentos

Em 2009 a vitória coube a Nuno Pinto num Mitsubishy lancer EVO III, secundado por Pedro Leone (carro laranja) num Ford Sierra e António Lampreia num Ford Escort

Rally Intermarché Cidade de Lagos este fim-de-semana na estrada


O Rally Intermarché Cidade de Lagos, primeira prova do Campeonato Regional de Rallys do Sul (VSH) - CRRS, também pontuável para o Critério de Rallyes AEROCAP, vai este fim-de-semana para a estrada sob a batuta do Clube Automóvel de Portimão.

Para esta edição da prova, o CAP fez algumas alterações, caso do Parque Fechado que será no Complexo Desportivo de Lagos, e das Provas Especiais de Classificação que sofreram algumas alterações, passando agora a terem respectivamente 11,150 kms (Barão de S. João) e 9,110 kms (Bensafrim), as quais vão ser percorridas pelos concorrentes por duas vezes, tendo o rally um total de 40,250 kms de troços cronometrados.

Como habitualmente, as hostilidades começam com os Reconhecimentos, no dia 10 de Abril, entre as 14:00 e as 17:30 horas, a que se seguem as Verificações Documentais e Técnicas, a partir das 17 horas. No dia seguinte, dia 11 de Abril cumprir-se-á a parte competitiva com a passagem pelos dois troços, cujo horário é o seguinte: Barão de S. João – 10:23, 12:16 horas, Bensafrim – 10:48, 12:41 horas. A chegada está agendada para as 13:36 horas, sendo a entrega de prémios, junto ao pódio de chegada ás 15:00 horas.

É de salientar que, para esta edição, o Clube Automóvel de Portimão conta com o apoio da Autarquia de Lagos, bem como com o patrocínio de algumas empresas privadas, como por exemplo o Autódromo Internacional do Algarve, Delta Cafés, Reboques Florival, Roady – Centro Auto de Portimão e o apoio especial do Intermarché de Lagos Budens e Sagres.

In Região-Sul por Paulo Moreno


É sempre com interesse que acompanho as competições de rallys e desta feita, o regresso do campeonato regional de rallys promete voltar a animar as estradas algarvias, nomeadamente no concelho de Lagos. Disputado no domingo de manhã, esta prova terá grande parte dos melhores pilotos do sul do País nos últimos anos, com destaque para Ricardo Teodósio, que este ano partirá para este campeonato com ambições redobradas, em virtude dos problemas de patrocínios que um projecto no Campeonato Nacional, obrigando o piloto a apostar em provas menos dispendiosas.


Contudo, não se pense que este CRRS têm assim tão baixos investimentos, quando verificamos que muitos dos pilotos da frente, este ano têm máquinas novas, bem mais potentes e evoluídas, como os casos do campeão em título Nuno Pinto que trocou Mistubishy Lancer EVO III por um EVO VI, também de Bruno Andrade que aparece agora com outro EVO VI bem como Márcio Marreiros que troca o seu Corsa 1600 por outro EVO VI ou de João Correia que troca o seu Peugeot por um Mistubishy Carisma GT.


Isto pra não falar no upgrade que Pedro Leone efectuou no seu majestoso bólide, transportando o motor e acessórios da carroçaria dum Ford Sierra Cosworth para um Ford Escord, ganhando assim maior competitividade.


Aqui fica a lista de inscritos e por mim, até domingo de manhã...

terça-feira, 6 de abril de 2010

Portugal com 5ª gasolina mais cara da UE

A gasolina sem chumbo 95 vendida em Portugal no quarto trimestre do ano passado foi a quinta mais cara dos 27 países da União Europeia, segundo o boletim de acompanhamento do mercado dos combustíveis da Autoridade da Concorrência.

A disparidade de preços de venda ao público é "significativa", segundo a Autoridade da Concorrência (AdC), sendo a mais cara a vendida na Holanda (1,388 euros por litro) e a mais barata a registada na Roménia (0,899 euros).

"Em média, durante o quarto trimestre de 2009, o preço médio de venda ao público em Portugal da gasolina 95 manteve-se superior à média dos da UE27", lê-se naquele documento, que refere um preço médio de 1,280 euros por litro em Portugal naquele período contra a média de 1,206 euros por litro da UE27.

O ano de 2009 caracterizou-se por uma subida continuada dos preços dos combustíveis rodoviários em Portugal durante os primeiros seis meses e por uma estabilidade de preços no resto do ano.

Comparando o ultimo trimestre do ano passado com o trimestre anterior (julho a setembro 2009) o preço da gasolina 95 diminuiu oito cêntimos por litro, mas relativamente ao trimestre homólogo de 2008 (setembro a dezembro) o preço aumentou 4,5 cêntimos por litro.

No gasóleo, pelo contrário, o boletim refere uma redução de 8,8 cêntimos por litro entre os preços do quatro trimestre de 2009 e os de igual período do ano anterior, mas regista um aumento de 1,3 cêntimos por litro face ao terceiro trimestre do ano passado.

Em Portugal, os supermercados são os que praticam os preços mais baixos na venda a retalho de combustíveis, enquanto os restantes postos de outros operadores independentes tendem a praticar preços semelhantes aos das petrolíferas.

Segundo dados da AdC, a diferença média de preços entre as principais petrolíferas e os postos de supermercados foi de 11,8 cêntimos por litro para a gasolina 95 e para o gasóleo no quarto trimestre de 2009.

Entre setembro e dezembro do ano passado, o diferencial de preços entre petrolíferas e postos de supermercado foi "particularmente elevado" no último mês do ano, quando o preço da gasolina 95 nos postos de supermercado era 11,9 cêntimos por litro abaixo da média dos preços de venda das petrolíferas.

Analisando as alterações diárias dos preços máximos da gasolina 95, recomendados de venda ao público das quatro empresas petrolíferas a atuar em Portugal - Cepsa, Galp, Repsol, BP -, a AdC conclui que seguiram as mesmas tendências de evolução, tendo sido alterados em média uma vez por semana.

In Observatório do Algarve


Interessante esta notícia que mais uma vez põe a nu duas vertentes bem distintas, ambas em claro prejuízo do consumidor português. A primeira e comum a todos os vendedores, que transaccionam os produtos petrolíferos, com taxas bem mais altas em Portugal do que na grande parte dos países componentes da UE, acumulando ainda outro imposto (IVA) sobre o Imposto sobre Combustíveis.


Depois, talvez ainda mais escandaloso é perceber que a concertação de preços entre as maiores gasolineiras permite vender em média 10 cêntimos mais caro o "produto" do que uma qualquer gasolineira associada a um grupo alimentar, o que mostra bem, o quão escandaloso é o aproveitamento desta situação para criar ainda mais dificuldades aos portugueses, quando se soube à dias que 6 dos administradores da GALP, receberam 4 milhoes de euros de remunerações em 2008 à custa destas atitudes...


Por curiosidade, hoje, no melhor programa de rádio português, a Prova Oral do grande Fernando Alvim, o tema era basicamente os carros movidos a energia eléctrica, e do que se percebeu no fórum, parece que mais dia menos dia, apesar do desinteresse dalguns fabricantes automóveis, petrolíferas e dos próprios Estados, coniventes com os grandes grupos petrolíferos, estes veículos poderão ser uma alternativa séria aos carros convencionais... Por sinal, o veículos mais rápido do mundo é mesmo uma mota movida a energia eléctrica, que consegue uma aceleração de 100 km/hora em 1 segundo...

Não me perguntem é como....

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Trabalhadores da Alicoop acusam administrador judicial de apressar fecho da empresa

Os trabalhadores da Cooperativa de Produtos Alimentares (Alicoop), de Silves, exigiram hoje “maior transparência” no funcionamento da comissão de credores, e acusam o administrador judicial de tentar “apressar” o encerramento da empresa em processo de insolvência.

Os cerca de 500 trabalhadores reuniram-se hoje na sede da empresa em Silves, e manifestaram-se dispostos “a desenvolver todas as ações de luta” que possam viabilizar a empresa e assegurar os postos de trabalho.

Na moção aprovada no encontro convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP), os trabalhadores da Alicoop exigem que a comissão de credores “funcione pelas regras legais a que está obrigada, decida em tempo oportuno e elabore as atas das reuniões”.

Para os trabalhadores, o comportamento do administrador judicial também “suscita dúvidas”, porque, por um lado, defende o plano de viabilização apresentado no Tribunal de Silves e, por outro, "mete paus na engrenagem, e tenta apressar o encerramento da empresa com pretexto da defesa da massa falida”.

Segundo a moção, “houve tentativas de forçar a demissão da administração que ficaram de ser feitas pelo administrador judicial, bem como contra a retirada do Plano de Insolvência apresentado no Tribunal de Silves, elaborado pela Deloite, com a participação de alguns credores que prevê as condições e prazos para a viabilização da empresa”.

No encontro, o presidente do CESP apresentou os últimos desenvolvimentos do processo de insolvência, e revelou que as posições expressas na última reunião da Comissão de Credores, “mostram que alguns membros nomeadamente, a Caixa Geral de Depósitos (CGD), apostam tudo no fecho da empresa e na venda ao desbarato de algumas lojas”.

“Tentam com isso minimizar as suas graves responsabilidades na perda de 500 postos de trabalho e dos créditos dos fornecedores e banca, no montante de 80 milhões de euros”, observou Manuel Guerreiro.

Segundo o presidente do sindicato, os trabalhadores apostaram no projeto de insolvência elaborado “a peso de ouro” pela Deloite, por sugestão da CGD e BCP, que garantia a “viabilidade e o pagamento dos créditos a todos”, num prazo inferior a 20 anos, com um investimento inicial de cerca de cinco milhões de euros, e aprovado pela generalidade dos credores.

Contudo, acrescentou, na reunião da comissão de credores, tinha sido solicitado à administração, a apresentação dum plano para a abertura das lojas e a retoma imediata da actividade, mas o “plano foi apresentado e não obteve resposta”.

Para Manuel Guerreiro, “percebe-se agora que nos bastidores eram desenvolvidos contactos destinados a inviabilizar a reabertura do Grupo Alicoop e a abrir caminho para a reentrada em cena da GCT - Distribuição Alimentar, S.A., e do seu famoso projeto de adquirir algumas lojas ao desbarato”.

Depois de ouvirem as explicações do CESP, os trabalhadores decidiram manter a luta contra o encerramento das lojas e contra o bloqueamento e falta de pagamento das rendas, com a consequente perda de direitos, que consideram “ser feita com a passividade dos bancos credores e do administrador judicial”.

Os trabalhadores exigem da comissão de credores uma decisão sobre o pagamento das rendas e a compra de produtos para as lojas abertas que assegure a sua continuidade, e defendem a aprovação do plano de insolvência e a sua apresentação à Assembleia de Credores para ser aprovado e posto em execução.

Ficou ainda decidido no encontro, solicitar reuniões à Presidência da República, ao primeiro ministro, ministros da Economia e do Trabalho, grupos parlamentares e aos membros da comissão de credores, ao mesmo tempo que ameaçam com “ações de luta adequadas e necessárias à execução dos objetivos”.

In Barlavento Online
Ao que me dissseram nos últimos dias, parece que há trabalhares do Alisuper que à anos atrás avalizaram empréstimos para poder dar mais um balão de óxigénio ao Grupo, sob a garantia que tudo estava controlado essa injecção apenas serviria para uma gestão mais desafogada de empresa. Agora, perante o cenário de falência poderão ficar com um "fardo" financeiro por muitos anos para além do emprego perdido ingloriamente... Mas mais incrivel que isto é saber-se que falência desta empresa alimentar parece também explicar-se pelo desvio de verbas para salvar outros investimentos no seio mesmo Grupo...

domingo, 4 de abril de 2010

Venda do Estádio de São Luís poderá resolver-se “daqui a pouco tempo”

Promessa do presidente do Farense no jantar do centenário


A venda do Estádio de São Luís poderá resolver-se “daqui a pouco tempo”, prometeu este sábado, durante o jantar de comemoração do centenário do Farense, o presidente do emblema da capital algarvia.

António Barão, secundado pelo presidente da Câmara Municipal de Faro, Macário Correia, adiantou que as duas partes “têm tido muitas reuniões e feito um trabalho exaustivo” para que a situação do Farense possa estar resolvida “daqui a pouco tempo”.

O negócio, a concretizar-se, pode significar a limpeza do passivo financeiro do emblema farense, estimado em mais de nove milhões de euros. “Não nos importamos de começar do zero, desde que o passivo esteja resolvido”, disse o dirigente.

Em causa, está um projecto urbanístico e comercial – inclui um hotel de cinco estrelas, clínicas, cinemas e apartamentos de luxo, entre outras valências – para o terreno actualmente ocupado pelo Estádio de São Luís, um processo que arrancou em Março junto da autarquia.

O presidente da câmara de Faro, Macário Correia, admitiu que se trata de uma questão “delicada e complexa”, mas confidenciou: “Não vamos baixar os braços nem resignar, uma vez que existe uma solução, uma luz ao fundo do túnel.”

Até a polémica posse do recinto, que sempre gerou discórdia por não se entender se é da câmara ou do clube, mereceu uma referência do autarca: “Legalmente é da câmara de Faro mas, por sentimento e espírito, é do Farense”, confessou.

António Barão agradeceu aos mais de 500 sócios presentes o seu apoio, prometendo “trabalhar para dignificar a instituição”. “Temos mais de 1000 atletas a representar as nossas cores e somos quem mais leva o nome de Faro a todo o país”, frisou.

Também Macário disse não querer ver “um sentimento de desânimo” nos sócios. Pelo seu historial, acrescentou, “o Farense merece estar no escalão principal e tudo faremos para que voltemos a ter as grandes tardes futebolísticas de domingo”.

Distinções marcaram noite de festejos

O jantar de comemoração do 100.º aniversário (que se assinalou dia 1 de Abril) do emblema algarvio contou com a presença de várias personalidades e de representantes de diversas instituições. A direcção aproveitou para entregar medalhas de ouro e prata aos sócios - embora com um atropelo ao protocolo que a noite exigia no caso dos associados com 25 anos de filiação -, distinguindo dezenas de outras figuras, como ex-presidentes, ex-atletas, colaboradores regulares e demais entidades.

As distinções ao ex-dirigente e benemérito Aníbal Guerreiro e ao ex-futebolista Hassan Nader foram as mais emocionantes da noite, merecendo ovações de pé. O espanhol Paco Fortes não pôde vir à festa mas foi igualmente lembrado com emoção.

O primeiro discurso, e também o mais emotivo, foi do sócio n.º 1 do clube e ex-presidente, João Pires, que lembrou muitas personalidades ligadas ao clube já falecidas, dedicando ainda palavras a Aníbal Guerreiro, Fernando Barata, Gomes Ferreira e António Barão.

O Sporting fez-se representar pelo presidente da mesa da assembleia geral, Dias Ferreira, e vice-presidente da direcção, Rogério de Brito, ambos manifestando o desejo de ver o clube algarvio voltar “ao seio dos maiores o mais rapidamente possível”.

Dias Ferreira garantiu ser para o Sporting “uma obrigação estar ao lado do Farense sempre que necessário”, até porque o clube da capital do Algarve é filial n.º 2 do «leão»: “Feliz clube que tais filhos tem…”


In Região-Sul por Edgar Pires