terça-feira, 6 de abril de 2010

Portugal com 5ª gasolina mais cara da UE

A gasolina sem chumbo 95 vendida em Portugal no quarto trimestre do ano passado foi a quinta mais cara dos 27 países da União Europeia, segundo o boletim de acompanhamento do mercado dos combustíveis da Autoridade da Concorrência.

A disparidade de preços de venda ao público é "significativa", segundo a Autoridade da Concorrência (AdC), sendo a mais cara a vendida na Holanda (1,388 euros por litro) e a mais barata a registada na Roménia (0,899 euros).

"Em média, durante o quarto trimestre de 2009, o preço médio de venda ao público em Portugal da gasolina 95 manteve-se superior à média dos da UE27", lê-se naquele documento, que refere um preço médio de 1,280 euros por litro em Portugal naquele período contra a média de 1,206 euros por litro da UE27.

O ano de 2009 caracterizou-se por uma subida continuada dos preços dos combustíveis rodoviários em Portugal durante os primeiros seis meses e por uma estabilidade de preços no resto do ano.

Comparando o ultimo trimestre do ano passado com o trimestre anterior (julho a setembro 2009) o preço da gasolina 95 diminuiu oito cêntimos por litro, mas relativamente ao trimestre homólogo de 2008 (setembro a dezembro) o preço aumentou 4,5 cêntimos por litro.

No gasóleo, pelo contrário, o boletim refere uma redução de 8,8 cêntimos por litro entre os preços do quatro trimestre de 2009 e os de igual período do ano anterior, mas regista um aumento de 1,3 cêntimos por litro face ao terceiro trimestre do ano passado.

Em Portugal, os supermercados são os que praticam os preços mais baixos na venda a retalho de combustíveis, enquanto os restantes postos de outros operadores independentes tendem a praticar preços semelhantes aos das petrolíferas.

Segundo dados da AdC, a diferença média de preços entre as principais petrolíferas e os postos de supermercados foi de 11,8 cêntimos por litro para a gasolina 95 e para o gasóleo no quarto trimestre de 2009.

Entre setembro e dezembro do ano passado, o diferencial de preços entre petrolíferas e postos de supermercado foi "particularmente elevado" no último mês do ano, quando o preço da gasolina 95 nos postos de supermercado era 11,9 cêntimos por litro abaixo da média dos preços de venda das petrolíferas.

Analisando as alterações diárias dos preços máximos da gasolina 95, recomendados de venda ao público das quatro empresas petrolíferas a atuar em Portugal - Cepsa, Galp, Repsol, BP -, a AdC conclui que seguiram as mesmas tendências de evolução, tendo sido alterados em média uma vez por semana.

In Observatório do Algarve


Interessante esta notícia que mais uma vez põe a nu duas vertentes bem distintas, ambas em claro prejuízo do consumidor português. A primeira e comum a todos os vendedores, que transaccionam os produtos petrolíferos, com taxas bem mais altas em Portugal do que na grande parte dos países componentes da UE, acumulando ainda outro imposto (IVA) sobre o Imposto sobre Combustíveis.


Depois, talvez ainda mais escandaloso é perceber que a concertação de preços entre as maiores gasolineiras permite vender em média 10 cêntimos mais caro o "produto" do que uma qualquer gasolineira associada a um grupo alimentar, o que mostra bem, o quão escandaloso é o aproveitamento desta situação para criar ainda mais dificuldades aos portugueses, quando se soube à dias que 6 dos administradores da GALP, receberam 4 milhoes de euros de remunerações em 2008 à custa destas atitudes...


Por curiosidade, hoje, no melhor programa de rádio português, a Prova Oral do grande Fernando Alvim, o tema era basicamente os carros movidos a energia eléctrica, e do que se percebeu no fórum, parece que mais dia menos dia, apesar do desinteresse dalguns fabricantes automóveis, petrolíferas e dos próprios Estados, coniventes com os grandes grupos petrolíferos, estes veículos poderão ser uma alternativa séria aos carros convencionais... Por sinal, o veículos mais rápido do mundo é mesmo uma mota movida a energia eléctrica, que consegue uma aceleração de 100 km/hora em 1 segundo...

Não me perguntem é como....

Sem comentários: