quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Os mellhores (e piores) de 2008 para o Blog AlgarveFarense

Fim de ano é também fim de um ciclo e por isso, à semelhança do que outros fazem, cá estamos nós para à nossa maneira destacar alguns nomes que brilharam mais intensamente no ano civil que hoje finda. Assim:

  • Melhor Jogador S.C. Farense: Brasa - o extremo algarvio foi o maior obreiro da subida do Farense aos Nacionais e apesar do final de ano atribulado merece a citação, fruto da sua habilidade, entrega e virtuosismo demonstrados em cada lance que desenhava.
  • Melhor Treinador S.C. Farense: Jorge Portela - colheu o bom trabalho deixado por Carlos Costa, que saiu em meados de Fevereiro, e sagrou-se campeão. Embora chicoteado em Setembro, foi o treinador que mais tempo se manteve no cargo e o que conseguiu o objectivo delineado pelo Clube.
  • Melhor dirigente S.C. Farense: -------------
  • Futebolista Português do Ano: Cristiano Ronaldo - apesar do Euro apagado e das frustantes exibições pela Selecção Nacional, está certamente entre os cinco melhores futebolistas do mundo da actualidade
  • Treinador Português do Ano: José Couceiro - o odiado ex-seleccionador de Sub-21 foi para a Lituânia e têm feito milagres por aquelas bandas. Primeiro no Kaunas e agora apenas na selecção da Lituânia onde lidera o grupo a par da Sérvia e deixa muito longe França, Roménia ou Áustria.
  • Atleta Português do Ano: Nélson Évora - protagonizou o maior feito desportivo nacional no ano de 2008
  • Dirigente Desportivo do Ano: Hermínio Loureiro - não está imune a pressões e quiçá ainda esteja muito por mexer na Liga mas o ex-Secretário de Estado do Desporto, trouxe ideias novas e uma lufada de ar fresco ao dirigismo desportivo português.
  • Politico Algarvio do Ano: Luís Gomes - se me dessem a escolher, era este o melhor candidato possível para a CMFaro. Há 5 anos quem é que tinha Vila Real de Santo António como referencia no Algarve? Com menos dinheiro que Portimão, Vila Real está a modernizar-se rapidamente e é líder turístico no Sotavento, trazendo cada vez mais visitantes ao concelho. Além disso a vertente social está patente nas decisões tomadas durante este mandato.
  • Projecto Algarvio do Ano: Autódromo Internacional do Algarve - estive e estou céptico relativamente ao futuro desportivo desta infra-extrutura mas admito que é um investimento com retorno financeiro, localizado num sítio onde ninguém imaginava possível construir uma obra daquela dimensão. Fomentará o emprego e desenvolvimento da zona.
  • Projecto Farense do Ano: Programa Polis Ria Formosa - se tudo correr como se espera, Faro vai mesmo mudar. E será para melhor! Pena que com alguns anos de atraso..
  • Personalidade Farense do Ano: José Marques da Silva - o projecto deste empresário do ramo automóvel (e não só) teve o seu ponto alto com a inauguração do Polo empresarial em Vale da Venda - Faro. As instalações erguidas pelo Grupo MSCar, são duma envergadura impressionante e demonstram a vitalidade e astúcia do empresário apesar das dificuldades que o sector atravessa.
  • Desilusão do ano: Selecção Nacional de Futebol - de candidatos ao título, os comandados de Scolari rubricaram um Europeu àquem do esperado, mas pior que isso, têm um pé fora do próximo Mundial de Futebol. Se temos alguns dos melhores jogadores do Mundo, então o que justifica isto?

Passagem de Ano 2008/2009 - Faro Capital


Tendo em conta as reservadas previsões meteriológicas para a noite de hoje, parece ser umas das melhores, senão mesmo a melhor opção, comemorar a passagem para o ano de 2009 na festa promovida pela autarquia farense... Sem ser um cartaz recheado de grandes vedetas nacionais e internacionais, este cartaz é na minha opinião realista e equilibrado, tendo a mais valia de estar situado num sitio com muita facilidade de estacionamento e também ocorrer num espaço coberto.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Salvem os Ricos... Parte II

Não foi premeditado! Acabei agora de ler esta notícia e estou profundamente consternado... Nunca o post anterior fez tanto sentido...

Salvem os ricos?!

Diz que é o vídeo do momento... Como diz o outro, quem não chora não mama...

O Fim de Semana Desportivo em Análise - Época 2008/2009

Num fim de semana desportivo marcada pelas festas natalícias, apenas teve lugar no Algarve a disputa da segunda eliminatória da Taça do Algarve. O Farense estreou-se na competição e bateu em casa a equipa do Guia por 2-0, apurando-se assim para próxima eliminatória, a ter lugar no próximo dia 28 de Janeiro. Com esta vitória os comandados de António Barão chegaram à terceira vitória consecutiva da época, e irão tenta aumentar o pecúlio já no próximo fim de semana quando receberem no seu reduto a equipa do Castrense que ocupa a nona posição com quinze pontos, menos quatro que os Leões de Faro. Esperemos que na próxima jornada já estejam disponíveis alguns dos novos jogadores contratados pelo Clube, embora estejamos em crer que só com alguma felicidade, estes poderão render o esperado pelos adeptos. Estes encontram-se em fase de "ambientação", nomeadamente o caso do avançado paraguaio e do extremo esquerdo Klébson, os quais estarão ainda a conhecer melhor o continente europeu e forma de jogar aqui, isto num sector cada vez mais debilitado e a precisar de nova vida na equipa de Faro, face às ausências conhecidas.
Nota final para a indicação veiculada pelo site AlgarveDesporto, que dá conta dum novo reforço no Farense, neste caso Dinis, médio oriundo do Silves e com passagem pelo futebol espanhol, neste caso no Numancia.

domingo, 28 de dezembro de 2008

Faro vai ter uma nova Unidade de Saúde Familiar - Abre dia 30

A fechar o ano de 2008 abre uma nova Unidade de Saúde Familiar (USF) em Faro

A USF Farol reúne uma equipa multidisciplinar composta por sete médicos, sete enfermeiros e seis administrativos.
A equipa pretende “abraçar um novo modelo de prestação de cuidados que favorece a possibilidade de trabalhar em equipa de forma eficaz, organizada prestando assim cuidados de saúde de forma mais personalizada e humanizada”, refere em comunicado a Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve.
Helena Boavida é a coordenadora da nova USF, que irá procurar obter uma maior capacidade de resposta, garantindo mais acessibilidade, mais proximidade e maior qualidade para os cuidados de saúde.

O plano de acção da USF Farol pretende garantir sempre uma resposta a todos os utentes que necessitem de atendimento não programado, mesmo que o seu médico ou enfermeiro não estejam presentes, havendo uma garantia de acessibilidade através do regime de intersubstituição.
A unidade vai ficar instalada no Centro de Saúde de Faro, disporá de uma aplicação informática para apoiar toda a actividade assistencial e coexistirá com os serviços já existentes no Centro de Saúde.
O horário previsto de actividade será das 08h00 às 20h00 nos dias úteis, aos sábados e domingos o funcionamento será das 08h00 às 14h00.
A abertura oficial da USF Farol é no dia 30 de Dezembro, às 11h30, sendo esta a sexta USF a entrar em funcionamento na região do Algarve. A primeira foi a USF Âncora em Olhão (Outubro de 2006).
Até final do 1º semestre de 2009 estão previstas a abertura de mais duas USF, uma em Faro – USF Ria Formosa e outra em Vila Real de Santo António/Castro Marim – USF Guadiana.

Espero que esta U.S.F. venha amenizar a crise bem patente neste últimos dias no Hospital de Faro... Mas para isso as pessoas também têm que colaborar, não se deslocando ao Hospital em situações de gravidade leve, quando têm a hipótese, neste horários de usufriur deste serviço, libertando o Hospital de Faro para situações mais graves...

sábado, 27 de dezembro de 2008

Farense bate Guia 2-0 e avança na Taça do Algarve

O golo de Paulinho na cobrança dum livre directo abriu caminho para a vitória aos 65 mn de jogo

O Farense garantiu na tarde de hoje a passagem à 3ª Eliminatória da Taça do Algarve, competição onde os homens da capital algarvia têm naturais aspirações, até porque nunca venceram este troféu.
Perante uma fraca moldura humana, o Farense teve na tarde de hoje uma tarefa acessível, pois a equipa da Guia pouca oposição ofereceu e se o vencedor esteve incerto durante mais de uma hora, tal se deveu aos locais que encaram a partida com menos ambição que o normal, adensando a decisão para o terço final da partida.

Na primeira parte jogou-se a um ritmo lento, jogo mastigado a meio campo, com a equipa do Guia a tentar fechar da melhor maneira os caminhos para a sua baliza e onde o Farense poucas soluções tinha para inverter a situação, apresentando um onze muito desfalcado, especialmente no ataque, onde Pintassilgo foi “empurrado” para a frente de ataque em virtude das raras opções opções disponíveis para esse lugar no seio da equipa. Logo aí o Farense perdia o seu dinamizador a meio campo, entregue aos defesas contrários e sem tempo para pensar o jogo, pelo que apenas aos 39 minutos surgiu o primeiro remate à baliza do Guia, numa jogada de André Calado, que com alguma atrapalhação rematou forte e à figura do guardião Márcio. Logo de seguida seria Barão a perder uma clamorosa ocasião, solto e enquadrado com a baliza, chutando ao lado. Chegava-se então ao intervalo com um nulo, resultado justo face às escassez de oportunidades das equipas e também ao equilíbrio demonstrado em campo.

Veio a segunda parte, e com ela notámos mais alguma audácia nas equipas, em especial no Farense, que a jogar em casa e perante um adversário inferior, deveria ir à procura de inverter o prejuízo. O Farense tentava então nessa altura, principalmente surpreender o adversário em passes a rasgar a defesa contrária que nalgumas ocasiões estava um pouco adiantada no terreno, proporcionando espaços nas suas costas para os homens mais adiantados. Situação que ocorreu por duas ou três vezes mas que não foi aproveitada, pelo que António Barão, vendo o decorrer do jogo, lançou em campo Norberto para reavivar a chama. Seria já com este em campo que Pintassilgo proporcionaria a Márcio a defesa da tarde na sequencia duma cabeçada colocada, após centro milimétrico da direito. O Farense não marcaria nesse lance, nem no canto correspondente mas seria numa das jogadas imediatas, numa falta a castigar a equipa da capital do frango, ainda longe da baliza, que Paulinho desfaria a igualdade e abria a contagem para os Leões de Faro. A equipa da Guia ia já acusando algum cansaço e foi com naturalidade que o Farense dilatou a vantagem, por Pintassilgo aos 77 minutos, tendo o Farense disfrutando até ao final da partida de mais algumas ocasiões para elevar a contagem.
Num jogo até certo ponto equilibrado, o Farense acaba por ser um justo vencedor pelo que fez essencialmente na segunda parte, onde a equipa do Guia nunca incomodou verdadeiramente Costa, pelo que o resultado se aceita. Arbitragem correcta.

Taça do Algarve, 2ª Eliminatória
Estádio Algarve (Parque das Cidades)
Assistência: 150 espectadores
15 horas, 27/12/2008
Árbitro: Nuno Alvo
FARENSE 2-0 GUIA

(65 mn, por Paulinho, na cobrança dum livre directo a uns 25 metros da baliza)
(77 mn, por Pintassilgo, jogada na direita do ataque farense, a bola a perder-se na pequena área e Pintassilgo, mais expedito, de cabeça marca o golo que sentenciava a partida)

Farense: Costa; Cannigia, Rui Graça, Arlindo, Caras; Zé Nascimento (Wilson, 78mn), André Calado (Norberto, 60mn), Barão, Paulinho, Justo (Tony, 11mn), Pintassilgo. Treinador: António Barão

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Cartaz para o fim de semana - Farense x Guia

Fundações nacionais deverão «alimentar» o novo Museu de Faro

As fundações Calouste Gulbenkian, Serralves e Berardo podem vir a ser parceiras privilegiadas do futuro Museu de Arte Contemporânea de Faro.
A Câmara da capital algarvia já está a desenvolver contactos com estas entidades e espera, com a sua colaboração e com acordos com coleccionadores privados, conseguir criar no Algarve «um museu de dimensão internacional». Segundo revelou ao «barlavento» o presidente da Câmara de Faro José Apolinário, o museu, cujo projecto de arquitectura foi recentemente aprovado em reunião de Câmara de Faro e o que nosso jornal divulga em primeira mão, deverá vir a ser gerido, também ele, por uma fundação. A data desejada para a abertura do espaço cultural é o dia «7 de Setembro de 2011».

O ponto de partida para o projecto arquitectónico agora elaborado pela empresa Hartmann+Cid foi o estudo prévio para recuperação e transformação da antiga Fábrica da Cerveja Portugália, na Vila-Adentro da capital algarvia, que já havia sido encomendado pela Câmara na altura em que Luís Coelho ainda era o presidente da autarquia. Como se pode ler na descrição do projecto de arquitectura, a que o «barlavento» teve acesso em primeira mão, no espaço museológico propriamente dito não serão «subdivididas as salas de exposição segundo a designação clássica de Permanentes ou Temporárias». Algo que está ligado à própria filosofia do museu, que se baseará, em grande parte, em colecções de «instituições congéneres».

A área museológica vai ocupar o piso zero e 2. O piso 1 será dedicado a armazenagem e logística. No rés-do-chão, além de uma recepção com diversas valências, destaque para a designada «Sala de Exposição Especial», que ocupará a torre de 16 metros de altura ali existente. Esta será uma das três salas de exposição deste piso. Nos pisos 2 e 3, «no corpo adossado à muralha Noroeste, ficarão instalados, respectivamente, «o Serviço educativo e os Serviços Administrativos». O piso 2 contará ainda com quatro salas de exposição.
A opção pela criação de uma Fundação para gerir estas valências, em detrimento de uma empresa municipal, «está intimamente ligada à experiência do Teatro Municipal». «Estamos a analisar os prós e contras de criar uma Fundação. Queremos criar uma estrutura que permita ter uma gestão financeira autónoma. A nossa experiência leva-nos a apontar para a instituição de estruturas autónomas, que possam beneficiar do mecenato social», revelou José Apolinário.À luz da nova lei das Finanças Locais, as empresas municipais não podem recorrer a financiamento através da Lei do Mecenato. Uma situação que já foi denunciada há muito pelo presidente do Conselho de Administração do Teatro Municipal de Faro e que tem dificultado a vida aos gestores deste espaço cultural. Além de garantir a possibilidade de recorrer a mecenas, que poderiam contribuir com verbas para a gestão cultural e programação do espaço, a autarquia está já a mover-se noutros campos, desta feita para garantir a qualidade das obras em exposição. «Temos vindo a trabalhar com as Fundações Gulbenkian, Serralves e Berardo». «Nós temos algumas colecções. Mas pretendemos trazer colecções de itinerância. Já pedimos a colaboração destas entidades», contou o autarca. Quanto à possibilidade de o futuro Museu de Arte Contemporânea de Faro vir a contar com colecções privadas, José Apolinário considera essa hipótese, mas prefere não se adiantar. «Isso faz parte do programa museológico, que está agora a ser elaborado. Será ele que vai proceder ao desenvolvimento do trabalho do museu. Todavia, haverá espaço para exposições individuais», revelou.

Entretanto, a Câmara de Faro já incluiu esta obra nas Grandes Opções do Plano para 2009. Até 2011, caso queira cumprir o objectivo de abrir o espaço ao público no dia da Cidade de Faro desse ano, terá de conseguir garantir os quatro milhões de euros que se estimam necessários para recuperar a velhinha Fábrica da Cerveja e transformá-la num moderno museu. «Já apresentámos o projecto ao ministro da Cultura e à Comissária Europeia para a Política Regional, que o viram com muito bons olhos. Também temos tido o apoio de figuras de topo da área cultural. Ainda ontem [domingo] a doutora Raquel Henriques expressou na televisão a defesa do museu», disse.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O Verdadeiro Natal

Chegamos à época natalícia, comemorada por todo o mundo cristão no mês de Dezembro... Segundo muitos estudiosos, o Natal, nunca deveria ser comemorado nesta data, se atendermos ao facto de que em Israel, concretamente em Belém, o nascimento de Jesus ocorreu em meados da Primavera, o que não condiz com o calendário uniformizado para comemoração desta data. Mas isso é o que menos importa, porque o que me trás aqui é o facto desta data ser actualmente sinónimo dum consumismo desmesurado, onde as pessoas esquecem o verdadeiro sentido da data e passam os fins de semanas antecedentes, literalmente enfiados em centros comercias gastando o seu (magro)ordenado em prendas e mais prendas para os seus familiares e amigos. O materialismo ultrapassou o amor fraternal entre os povos e hoje o Natal não é nada mais que um grande circo de luzes, comércio, comidas e diversões esquecendo que Jesus nasceu da forma mais humilde possível, Jesus esse, hoje ofuscado pela figura do Pai Natal que foi criado pela Coca Cola e que é idolatrado por miúdos (e graúdos), sendo a grande figura do consumismo nesta época.

A hiprocisia reina nesta data, as pessoas que levam o ano civil a importunar os outros, chegam à semana de Natal e repetem os votos de "boas festas" com sorrisos rasgados, como que entrassem num mundo aparte nesta semana, voltando à mesma sina de ódios e invejas passados alguns dias... Repetidamente as televisões desmultiplicam as suas emissões em galas de solidariedade para causas que admiramos mas no qual se associam muitas vezes com grandes empresas por trás. Agora imaginem quanto essas empresas vêem o seu nome estrategicamente associado a essas causas obtendo lucros exponencialmente superiores aos valores conseguidos nas galas para apoiar os mais necessitados. Sim, meus caros, o Natal que temos instalado é este! E o leitor que acaba de acenar com a cabeça que concorda com isto, está neste momento a organizar a sua vida para amanha ir comprar as ultimas prendas e iguarias para ceia de Natal... Pense nisto...

Faça do Natal uma data especial no seu coração, prolongando um amor que se quer verdadeiro entre todos durante o ano inteiro, fugindo das confusões e feiras de vaidades a que esta data se têm tornado com o passar dos anos.

Chegam quatro caras novas para Faro

O técnico do Farense, António Barão, vai ter em breve à sua disposição quatro novos jogadores num esforço que visa dar ao clube da capital algarvia condições para lutar pelos lugares cimeiros da Série F da 3.ª Divisão. O guarda-redes Gonçalo (ex. Juventude de Évora), o defesa Carlos Neves (ex. Castromarinense), o médio ofensivo Klébson (brasileiro, ex. Brasiliense) e o avançado Rodolfo Miranda (paraguaio, ex. Presidente Hayes) são as caras novas.

por José Mealha In Record

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Esta mulher não existe...

Depois de tantos internamentos para recuperação frustrados, comportamentos deploráveis especialmente devido ao consumo de droga e alcool, Amy Winehouse bateu no fundo... Veja aqui a notícia! Ao menos parece que já recuperou o estado cadavérico que apresentava à semanas atrás... Do mal o menos...

O Fim de Semana Desportivo em Análise - Época 2008/2009

É com alegria que iniciamos mais uma crónica semanal relativa ao futebol algarvio. isto porque o SC Farense deu sequência à jornada positiva da semana passada e conseguiu duas vitórias importantes for a de casa nos seus dois escalões competitivos mais representativos a nível nacional. Os Seniores deslocaram-se ao Municipal de Loulé e defrontavam o Campinense que já não vence desde a 2.ª jornada mas que é o rei dos empates na prova. Começando o jogo com dificuldades, os Leões de Faro organizaram-se jogaram bem e marcaram três golos, aproveitando alguns deslizes do adversário que se mostrou perdulário na finalização. Já os Juniores deslocavam-se à Madeira e venceram o Marítimo por 1-2, o que acaba por ser um prémio para os miúdos de Faro que assim passam um Natal descansado já fora da linha de água, pelo que iniciarão a segunda volta com um grande tónico, sendo actualmente a melhor equipa a sul de Setúbal na prova. Também os Juvenis A estiveram em grande pois a vitória por 1-0 diante do segundo classificado, o Inter de Almancil, permitiu a consolidar a liderança. A equipa B venceu os Almancilense por 6-1 e está neste momento no 5.º lugar pelo que podemos constatar que existe muita qualidade e quantidade neste escalão, o que permitirá ao Farense encarar o objectivo "subida" com mais optimismo. Já os Iniciados também estiveram muito bem e bateram em casa o Gin. Tavira por 3-0 estando agora no 6º lugar da tabela. Por fim nos Infantis e Escolas apenas dispomos do resultado das Escolas B que foram derrotados por 4-6 pelo Marítimo Olhanense.

Voltemos à Terceira Divisão Nacional, onde o Louletano mantêm uma perseguição intensa ao líder Cova da Piedade e nesta jornada venceu com pouco brilho o derby com o Silves por 1-0, enquanto nos outros jogos de equipas algarvias registaram-se empates com sabores diferentes. o Messinense continua sem ganhar e foi incapaz de bater os pescadores da Costa da Caparica, empatando 1-1 enquanto o Quarteirense trouxe um ponto de évora após o nulo diante do Juventude o que permite a equipa de Quarteira terminar a primeira volta no 10º lugar.

Na Segunda B, jornada positiva para as duas equipas algarvias, pois tanto Beira Mar como lagoa venceram os seus jogos caseiros. O destaque vai para o Beira Mar que bateu o líder Mafra no seu reduto por 2-1 invertendo um ciclo negativo de 4 jogos sem vencer. Já o Lagoa, venceu o Torreense por 2-0 e aproximou-se do líder Mafra, estando agora a um ponto da liderança.

Por fim na Liga Vitalis jornada negativa para as hostes algarvias. Ambas equipas não venceram e se no caso do Olhanense, o nulo caseiro com o Leiria não teve consequências imediatas na tabela, já o Portimonense está em queda na tabela e têm apenas 3 pontos de vantagem sobre a linha de água.

domingo, 21 de dezembro de 2008

Estrelinha de Natal oferece três pontos em Loulé

O golo do 1-3 surgiu na sequencia deste cruzamento, e Paulinho, ao segundo poste, aproveita o ressalto marcando então o golo que mataria o jogo.
O Farense conseguiu na tarde de hoje a sua primeira série de vitórias seguidas da época ao bater a equipa de Loulé, o Canpinense por 1-3, isto numa altura em que o seu plantel está numa fase se renovação. Por isso, com um leque de jogadores diminuto e com a ausência neste jogo de algumas unidades importantes, o Farense acaba por sair incolme de tal situação e pôde finalmente iniciar um ciclo ganhador que se espera que tenha seguimento já no próximo sábado diante do Guia, mas principalmente na próxima jornada do Nacional, no Estádio Algarve diante do Castrense.

Mas nem tudo foram rosas nesta caminhada percorrida na tarde de hoje, pois quem acompanhou a partida desde o inicio nunca pensou que o resultado poderia ser iniciado com golos farenses. O Campinense entrou muito bem na partida e antes dos dez minutos de jogo já por duas vezes Kula havia negado autênticamente o golo, primeiro a Hélder que apareceu completamente solto de marcação na área e depois também por Manuta. Nessa fase, a equipa de Faro mostrou-se muito intranquila, acanhada e com dificuldades em impôr o seu jogo permitindo ao adversário a conquista de três ou quatro cantos consecutivos. Foi por isso um paradoxo a maneira como o Farense chegou à vantagem, numa altura em que o Farense já tentava apagar o fogo mas não justificava o golo, que apareceria aos 16 minutos numa grande penalidade a castigar um suposto erro crasso dum defesa contrário que jogou infantilmente a bola com a mão na grande área.
O golo foi sem dúvida o melhor calmante para a equipa de Faro, que a partir daí começou a jogar mais personalizado e mais adiantado no terreno, tendo segurado o ímpeto do adversário. Num jogo que esteve muitas vezes parado devido a problemas físicos dos jogadores, tanto do Campinense como do Farense, foi numa dessas jogadas em que os jogadores de Loulé reclamaram falta que o Farense aumentou a vantagem por Bruno, que defrontava a sua ex. equipa, à semelhança de Barão, Pintassilgo, Kula ou Luis Afonso. E se o jogo até aí estava equilibrado e algo morno, foi nos ultimos dez minutos da primeira parte que o Farense ofereceu aos seus sócios e adeptos os melhores momentos do jogo, onde emergia a figura de Pintassilgo, autêntico dinamizador do jogo farense, dando uma clarividência e intenção ainda não vistas esta época para os lados do S. Luís.

Já com Mindo em campo, após a saída de Manuta, saída essa, mal recebida pelo jogador campinense que foi directo aos balneários, esperava- se que o Campinense voltasse a entrar forte, tal como havia feito no primeiro tempo, mas o Farense foi levando a àgua ao seu moinho, preenchendo bem o meio campo, queimando algum tempo em lances que irritavam os locais, o que fazia crer que a partida estava bem encaminhada para os Leões de Faro. Contudo, aos 61 minutos Dani desperdiçaria uma ocasião soberana de reduzir a desvantagem rematando por cima, quando estava completamente isolado perante Kula. Foi a pedrada no charco! O Campinense ressurgiu, e logo nos instantes seguintes chegaria ao golo num lance fortuito de Léo. Logo de seguida era marcado um livre frontal muito perto da meia lua e chegou-se a temer o empate dum adversário que parecia acreditar cada vez mais no golo. Antes do canto resultante desse perigoso livre, António Barão lançava em campo Paulinho, que minutos mais tarde decidiria o jogo numa jogada confusa na área, onde apareceu no sitio certo para aniquilar as esperanças adversárias, e depois comemorar efusivamente junto dos South Side, que se encontravam deslocados no peão do Estádio.
O Campinense ainda reagiu e tentou o golo do 2-3, mas acabou por ser uma equipa infeliz e também culpada pela derrota em virtude dos seus erros acumulados, sendo justa a vitória do Farense pela eficácia e pragmatismo demonstrado.
Arbitragem complicada mas globalmente positiva.

Em declarações à Rádio Restauração, António Barão congratulou-se com a vitória que deu o 6.º lugar na tabela e adiantou mais alguns reforços para a equipa de Faro, juntando Gonçalo, Klébson e um paraguaio(ainda não confirmado) ao nome de Carlos Neves, já noticiado neste espaço. Questionado sobre as mexidas provocadas no equipa nestas ultimas semanas, adiantou que o Farense está cima de qualquer individualidade e que quem não pensar desta forma não têm lugar no seio da equipa de Faro.

Camp. Nac. 3ª Divisão, SérieF, 14ªJornada
Estádio Municipal de Loulé (Loulé)
Assistência: 450 espectadores
15 horas, 21/12/2008
Árbitro: João Constantino (Beja)
CAMPINENSE 1-3 FARENSE

(16 mn, por Pintassilgo, na cobrança duma grande penalidade. Jogada pela direita a junto à grande área, e no cruzamento a bola é jogada (supostamente) com mão por um jogador campinense. João Constantino não teve dúvidas e assinalou a falta)
(30 mn, por Bruno, na sequência dum contra ataque rápido da equipa farense, os homens de Loulé ficam a protestar uma alegada falta sobre Manuta no seu meio campo atacante e Pintassilgo segue a joga em grande velocidade e oferece a Bruno, que livre de marcação, faz o segundo no coração da área)
(66 mn, por Léo, o jogador formado nas escolas do Farense, surge descaído pela direita, ainda longe da área e tenta o cruzamento, mas este sai muito longo e engana Kula, que estava adiantado. Golo de belo efeito)
(76 mn, por Paulinho, numa jogada de insistência pela esquerda, a bola é cruzada para área, Edgar e um defesa campinense atrapalham-se e surge Paulinho, solto de marcação a marcar facilmente o terceiro golo)

Farense: Kula; Cannigia, Rui Graça, Arlindo, Caras; Zé Nascimento (André Calado 86mn), Barão, Norberto (Paulinho 68mn), Pintassilgo, Justo (Luis Afonso, 54mn), Bruno. Treinador: António Barão

sábado, 20 de dezembro de 2008

Central Carlos Neves confirmado no Farense

In Edição Impressa de A Bola, 20/12/2008

Se és de Faro, ajuda os Farenses!

Os South Side Boys estão a promover uma campanha solidária de colecta de roupas e brinquedos para doar a uma entidade a anunciar mais tarde.Regendo-se pelo lema " Se és de Faro...ajuda os Farenses! ".Para tal basta deslocar-se ao pavilhão do Sporting clube Farense das 10h ás 21h ou a sede dos South side Boys entre as 20h e 00h!

Tavira reforça-se à campeão...

Depois da equipa de Centro de Ciclismo de Loulé ter renascido com o apoio do Louletano e também da empresa Aquashow, tendo já asseguradas as contratações sonantes de João Cabreira (ex-Maia), Pedro Lopes (ex. Benfica) ou Eládio Jimenez (ex. Paredes), é agora o Palmeiras Resort Tavira a apostar muito forte na sua equipa profissional. Longe vão os tempos em que a equipa da cidade do Gilão tinha orçamentos diminutos e equipas pouco equilibradas, onde a valentia dos algarvios (ou radicados) era a arma para conseguir vitórias de etapa... Nomes como os de Pedro Martins, Pedro Lopes, Carlos Marta ou mesmo Peter Petrov eram a imagem das nossas gentes na buscar da glória em nome dum povo. Hoje, soube-se que o Tavira garantiu a contratação do mais carismático ciclista português da actualidade, Cândido Barbosa (ex. Benfica), e também duma promessa emergente e muito cobiçada, André Cardoso (ex. Fercase). Por isso, e a juntar à manutenção de David Blanco, vencedor da Volta a Portugal 2008, o Palmeiras Resort Tavira é hoje a mais forte equipa nacional e rodará por essa Europa fora, dando visibilidade ao Algarve e a Tavira como nunca dantes... Tanto dinheiro gasto pela RTA e será que não olham para isto?

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Faleceu Pablo Santiago

No S.Luís, Pablo lutou sempre pela mística do Farense

Pablo Santiago, homem experiente, já com provas dadas no "seu" Salamanca, homem bom, correcto a leal, cedo caiu no "goto" de todos quantos com ele privaram. Enquanto esteve no Farense a sua relação com todos foi sempre a melhor. Esteve em Faro de Agosto de 1999 até fins de 2001, quando Hidalgo e a Halcon venderam as suas acções à Ambifaro, deixando de ser os accionistas maioritários dos "leões" de Faro.
Em 1999, o Farense, ainda militava na I Divisão Nacional, mas já estava em crise financeira. E esteve em vias de não participar no campeonato mais importante do calendário futebolístico nacional, pois a dívida da SAD em termos fiscais e a antigos jogadores já era, na altura, bastante acentuada. Por isso, havia necessidade de injectar dinheiro no clube da capital algarvia. Melhor dizendo, havia necessidade de um novo investidor. E quem o encontrou foi João Alves, na altura treinador do Farense. O "luvas pretas" contactou o seu amigo Hidalgo, empresário espanhol de sucesso, o qual havia sido seu presidente no Salamanca, quer quando da sua passagem pelo clube espanhol como jogador, quer posteriormente como treinador. E "Pepe" Hidalgo aceitou investir no Farense, tornando-se no seu principal accionista, com a autarquia e a empresa municipal de capitais mistos, Ambifaro, como parceiros de referência. Como qualquer empresário sério e que se preze, de imediato tomou medidas para tentar rentabilizar o negócio em que se meteu. Trouxe para Faro gente da sua confiança. Para director – geral da SAD do Farense colocou Pablo Santiago, homem experiente, já com provas dadas no "seu" Salamanca. E o Pablo demandou para Faro. Como homem bom, correcto a leal, cedo caiu no "goto" de todos quantos com ele privaram. Enquanto esteve no Farense, a sua relação com todos foi sempre a melhor. Esteve em Faro de Agosto de 1999 até fins de 2001, quando Hidalgo e a Halcon venderam as suas acções à Ambifaro, deixando de ser os accionistas maioritários. A sua relação com os jornalistas foi excelente. Nem um problema, nem uma quezília houve nesse espaço de tempo com a comunicação social. Pelo contrário, estava sempre disponível dando sempre a cara. Nunca deixou de nos receber. Sempre com um sorriso nos lábios e o seu inevitável "cigarillo" "Ducados". E porque foi sempre de uma lealdade e de uma sinceridade a toda a prova, na despedida foi alvo de um almoço de homenagem oferecido por todos os jornalistas que diariamente trabalhavam no S. Luís, acompanhando o Farense. Pablo Santiago só deixou amigos em Faro. Uma amizade que durou até hoje. Quando, em Janeiro de 2003 estive gravemente doente não faltou com o seu telefonema, preocupado em saber como me encontrava. Na altura do Natal, lá aparecia no meu telemóvel uma mensagem de boas festas oriunda de um número com indicativo de Espanha. Era a do amigo Pablo Santiago.Infelizmente, este ano não vou ter no meu telemóvel nenhuma mensagem do meu amigo Pablo Santiago. Porquê? Porque o meu amigo Pablo faleceu esta terça-feira, 16 de Dezembro, vítima de doença prolongada. Foi o meu colega e amigo Armando Alves quem me deu a triste notícia. Liguei de imediato para o também colega e amigo Manuel Luís. "Já sei, Zé. Morreu o Pablo Santiago". Pois, os bons também se vão. Não fica cá ninguém. Mais tarde ou mais cedo todos têm o seu destino traçado. Mas a verdade é que todos os que privaram com o Pablo ficaram tristes. Porque homens e amigos como o Pablo ficam sempre a fazer falta. Meu querido amigo Pablo. Estiveste preocupado comigo nas piores horas da minha vida. Nunca me faltaste com um telefonema amigo ou com uma mensagem. Neste Natal não vou ter os teus votos de "feliz navidad". Mas ficarás sempre no meu coração. Como um verdadeiro amigo. Um verdadeiro "nuestro Hermano". À família enlutada, em meu nome e também do Algarve Press, apresento as mais sinceras condolências. Adiós Pablo. Descansa em Paz. Hasta siempre "hermano" e amigo.
por José Mealha e Manuel Luís

Na imagem, Marinescu, um dos jogadores colocados por Juan Hidalgo e Pablo Santiago no Farense, jogador de enorme garra e empatia com os adeptos, comemorando um golo no topo sul do S. Luís junto dos South Side Boys.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

O sonho da F1 no Algarve...

Imagem In Autosport
Para já são os testes, depois logo se vê...

Macário posiciona-se como principal candidato PSD a Faro

Há contactos, diligências e vontade mas a decisão não está tomada”. Palavras de Macário Correia ao jornal Público desta segunda-feira sobre a sua possível candidatura pelo PSD à autarquia de Faro nas eleições de 2009.
O actual presidente da câmara de Tavira como candidato à capital algarvia também já tinha sido especulado pelo semanário Expresso de sábado, em notícia que revelava a existência de uma sondagem que dava vitória expressiva sobre o actual edil, o socialista José Apolinário. No entanto, há cerca de um mês decorreu no seio da concelhia laranja de Faro uma votação para eventual escolha de candidato, na qual Macário Correia ficou em segundo lugar, empatado com o vice-presidente daquela estrutura, David Santos. Em primeiro lugar nas escolhas da comissão política concelhia figurou o responsável máximo pelo Refúgio Aboim Ascensão, Luís Villas-Boas. Em quarto lugar, o presidente da AHETA, Elidérico Viegas; e em quinto lugar ficou o presidente do PSD Algarve, Mendes Bota.

Fontes do Região Sul confirmam que a candidatura de Macário Correia, que deverá contar com o apoio da líder do partido Manuela Ferreira Leite, “é mesmo o cenário mais plausível”.

Sobre este assunto Mendes Bota disse ao Público que não confirma nem desmente, mas acrescentou que por enquanto “não houve um convite formal”.

É por muitos farenses esperado como candidato à CMF... Também há quem refute a ideia da capacidade de Macário Correia, mas se este homem colaborar com o SC Farense na resolução dos seus problemas, como este colaborou com o Centro de Ciclismo de Tavira, não tenho dúvidas que os adeptos do Farense ficarão a ganhar... A questão é que acima de tudo o que esperamos deste homem, caso seja eleito, é que recoloque Faro no trilho da vanguarda das cidades algarvias, proporcionando aos munícipes maior qualidade de vida e impulsionando o Concelho para uma vitalidade industrial ao nível de outras cidades.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise - Época 2008/2009

Foi um fim de semana desportivo de novas sensações para as equipas do SC Farense... Se nos Séniores e Juniores registámos as primeiras vitórias caseiras da época, respectivamente por 1-0 sobre o Silves e 2-0 sobre o Real de Massamá, já os Juvenis A que se mantiam invictos no Campeonato Distrital da 1.ª Divisão foram derrotados em Lagos pelo Esperança local por 3-2. A data que vos escrevo não disponho dos resultados dos Juvenis B, Iniciados e Escolas A, pelo que destaco os resultados dos Infantis dos Farense que neste fim de semana obtiveram duas vitórias respectivamente sobre o Odeáxere por 2-5 e 0-7 sobre o equipa secundária do mesmo clube. Por fim nas Escolas B, destaque para a golaeda obtida pelos nossos miúdos sobre o Imortal por 0-7.

Na Terceira Divisão Nacional Série F, aparte da vitória caseira do Farense sobre Silves, o que catapulta o Farense para o sétimo lugar e deixar o Silves cada vez mais só no ultimo lugar, vimos o Louletano visitar a outra equipa do concelho de Silves, o Messinense, e sair de lá com uma vitória gorda por 3-0, assumindo-se cada vez mais como candidato à subida. Nota para mais um empate do Campinense, desta feita diante do Lusitano de Évora, a zero bolas, o que constitui o oitavo empate da época, num total de 13 jogos para o campeonato, pelo que podemos apelidar de “empatas” o próximo adversário do Farense. Por fim, realce para o Quarteirense, que aos poucos vai trepando na tabela e venceu claramente o confronto de ontem ao bater o histórico Barreirense por 0-3.

Na Segunda B, o grande destaque vai mais uma vez para o Lagoa, que está a fazer uma campanha muito positiva. Apesar de ter perdido grande parte da espinha dorsal da época, está neste momento no segundo lugar do campeonato, a apenas 4 pontos do líder, isto na sequência da vitória por 1-0 no Carregado. Já o Beira Mar de Monte Gordo, está aos poucos a entrar em posições perigosas na tabela, não obstante o empate 1-1 obtido no terreno do Odivelas.

Destaque final para as duas equipas algarvias da Liga Vitalis. E se o campeonato parou, ambas estiveram em competição, tendo o Portimonense se deslocada à casa da Naval 1.º de Maio, sendo batido por 3-0 nos oitavos de final da Taça de Portugal Millenium. Já o Olhanense aproveitou a paragem competitiva e antecipou o encontro da Taça da Liga com o Belenenses para este domingo. Num jogo equilibrado, a vitória sorriu aos azuis do Restelo por 0-2, deixando os rubro negros em maus lençóis nesta poule que se disputa a uma volta e de apenas 3 jogos...

Pão de Açúcar "amigo" do Mercado Municipal

Após três meses da inauguração do Pão de Açúcar no edifício do Mercado de Faro, o Observatório do Algarve foi ouvir o que têm os comerciantes a dizer. Conheças as opiniões aqui.
Uns dizem que” não prejudicou nem beneficiou”, outros afirmam ter favorecido “bastante”. É assim que se dividem as opiniões de comerciantes e dirigentes quanto à instalação do estabelecimento do grupo Auchan no edifício do Mercado Municipal de Faro.
Na perspectiva de D. Florinda, comerciante de frutas e legumes, a abertura do Pão de Açúcar “não prejudicou até porque os clientes são os mesmos”, afirma ao Observatório do Algarve.
Augusto Nunes e Tiago Raimundo, comerciantes de carne e peixe, respectivamente, acrescentam: “Talvez ao fim-de-semana venham mais umas quantas pessoas”, comentam.
Já para José Apolinário o balanço é sem dúvida positivo: "Desde a abertura do Pão de Açúcar houve mais gente e mais movimento no mercado. Além de que se tem verificado uma relação complementar com o mercado tradicional que mantém a qualidade do produto e ao mesmo tempo proporciona uma maior atenção no atendimento, pois as pessoas já se conhecem pelos nomes”, acrescenta o autarca.
Com os olhos postos no futuro próximo, Apolinário acredita que a inauguração da Loja do Cidadão vai trazer um reforço ainda maior para o mercado tradicional que beneficiará da vinda de “uma média diária de 2 mil pessoas”.
Quinta-feira, dia 18, fará três meses que o Pão de Açúcar está instalado no edifício do Mercado Municipal de Faro.

A fazer fé nos depoimentos recolhidos pelo Observatório do Algarve, faço aqui o mea culpa do meu pensamento explicito neste artigo e no outro anexo.

domingo, 14 de dezembro de 2008

Pai Natal trouxe primeira vitória caseira do Farense

O Farense obteve hoje, à semelhança dos Juniores, à sétima tentativa, a primeira vitória caseira da época, tendo nesta ultima jornada da primeira volta batido o ultimo classificado Silves por 1-0, graças a um golo obtido já perto do fim da partida pelo veterano Pintassilgo.
António Barão apresentou na tarde de hoje um onze com muitas alterações, em virtude do surto de lesões que afecta algumas peças da equipa, não esquecendo a suspensão de Caras e os recentes abandonos no plantel de Everson e Duarte, não sendo por isso de estranhar os apenas 16 jogadores incluídos na ficha de jogo pelo treinador farense.

Mas as contrariedades não se ficaram por aqui, e se o Farense até havia começado bem com um remate à trave da baliza contrária, haviam passado cinco minutos e já o "repescado" Della Pasqua se havia lesionado dando lugar a Bruno, jogador que mais uma vez esteve abaixo das suas capacidades... Adivinhava-se então uma tarefa difícil para os Leões de Faro que embora tivessem uma maior intenção na partida denotavam dificuldade em causar perigo, tendo o seu opositor também chegado nesse período à baliza farense por poucas vezes, deixando nos adeptos a sede dum desafio mais intenso e alegre por parte dos conjuntos em campo.


Veio a segunda parte e o Farense entraria mais forte na partida, o que era perfeitamente esperado, pois na presença do ultimo classificado cabia ao Farense procurar a vitória no seu terreno... O Farense pressionou, procurou o golo mas esse não pareceu, quiçá por desacerto dos dos assistentes, mas também dos concretizadores, perdendo hipóteses de inaugurar o marcador e dar a vitória ao conjunto de António Barão. Numa ultima instância, o treinador dos Leões de Faro, trocava então Brasa e Justo por outros dois flanqueadores, Tony e Paulinho, jogadores com pouca utilização no plantel do Farense, mas que na tarde de hoje foram lançados às feras, face ao débil apetrechamento do Farense nesse sector... Seria já na recta final que o Farense chegaria ao golo, por Pintassilgo, situação que foi um autêntico alivio e descompressão do stress acumulado pelas hostes farenses nos últimos meses, pois com este golo practicamente garantia a vitória caseira, que assim pode eventualmente catapultar os comandados de António Barão para voos mais ambiciosos, dependendo isso do reforço do plantel, pois com as baixas no sector atacante parece premente o reforço deste sector mas também do meio campo, com 3 ou 4 unidades ao todo que façam a diferença para melhor.

Camp. Nac. 3ª Divisão, Série F, 13ª Jornada
Estádio Algarve (Parque das Cidades)
Assistência: 400 espectadores
15 horas, 14/12/2008
Árbitro: Nuno Alvo (Algarve)
FARENSE 1-0 SILVES

(85 mn, por Pintassilgo, na sequência dum lance atabalhoado Pintassilgo é isolado na esquerda do ataque farense, e desfere um remate cruzado marcando o golo solitário da partida)

Farense: Kula; Norberto, Rui Graça, Arlindo, Cannigia; Zé Nascimento, Barão, Pintassilgo, Brasa (Tony, 72 mn), Justo (Paulinho, 55mn), Della Pasqua (Bruno 6mn). Treinador: António Barão

Foto In Blog Leões de Faro

sábado, 13 de dezembro de 2008

Juniores do Farense batem Real de Massamá por 2-0 e tentam recuperação na tabela

Campeonato Nacional de Juniores, Zona Sul, 14ª Jornada
FARENSE 2-0 REAL MASSAMÁ

O Estádio S. Luís acolheu na tarde de hoje mais um jogo do Nacional de Juniores, jogo esse que se traduziu na primeira vitória caseira dos Leões de Faro, isto à sétima tentativa... Num relvado muito estragado, sob chuva, frio e algum vento, os pupilos de Miguel Serôdio, como que numa clara antítese do que seria esperado, face às condições enumeradas, rubricaram uma exibição muito aceitável, demonstrando que quando há vontade e inspiração as coisas saem naturalmente.

Poucos minutos tinham-se passado sob o inicio do jogo e já o Farense havia rematado ao poste da baliza sul, tendo ainda desperdiçado mais algumas oportunidades, consequência duma boa dinâmica ofensiva, onde os jogadores algarvios exploravam preferencialmente os espaços concedidos pela defensiva contrário, também devido às boas movimentações sem bola do seus jogadores mais adiantados. Miguel Serôdio apresentava nesta partida um esquema mais atrevido que o habitual e o 4x4x2 exibido foi sem duvida melhor a opção que o treinador algarvio podia tomar, adiantando Ro-Ro para o meio campo, jogador esse que inauguraria o marcador aos 38 minutos na sequência dum canto marcado da direita infantilmente cedido por um defesa contrário, como que castigando a equipa contrária, na sequência de inúmeras jogadas bonitas do Farense que mereciam melhor fim. A equipa do Real, embora frágil defensivamente, tentava na primeira parte alguns lances rápidos mas foi quase sempre em remates de longe que espalhou mais perigo para a baliza de Zé Silva. Chegávamos ao intervalo com um magro 1-0 para os da casa, perante tantas oportunidades falhas, o que deixava ainda no ar alguma apreensão para segunda parte.

Veio a segunda parte e o Farense entrou mais uma vez bem na partida, dominando o jogo e sendo sempre a equipa mais perigosa, pelo que se adivinhava constantemente o 2-0, situação que não aconteceu nesse período... Aos 64 minutos, o pequeno Álvaro falharia um golo incrivel na pequena área, situação que antecedeu um período de maior equilíbrio onde se percebia que o cansaço acumulado do jogo, num terreno muito pesado, somado ainda às substituições que equipa adversária já havia feito, poderiam trair o Farense. O Real apresentava já nessa altura um esquema de apenas 3 defesas, e Miguel Serôdio, talvez tarde, acabou por refrescar o ataque com a entrada de Vicente, jogador possante e que mexeu um pouco no jogo, tendo este visto o seu colega numero 8 arrancar uma grande penalidade evidente que mataria completamente o jogo, pois a expulsão do guardião de Massamá, obrigaria um jogador de campo a assumir a defesa das suas redes, pois estes já haviam esgotado as substituições. Feito o 2-0 por André aos 80mn, na cobrança do penalty, o Farense acabou por tranquilamente gerir o resultado, não se livrando de um ou outro susto da equipa contrária, mas arrecadando um resultado moralizador. Apesar de se manterem abaixo da linha de água, os rapazes de Faro, ganham sobretudo confiança para os próximos encontros com adversários do "seu campenato", e mostraram nesta partida que têm qualidade mais que suficiente para garantir o objectivo manutenção. Força Farense!

FARO: Orçamento “olha” para metro de superfície

Um estudo de viabilidade para um metro de superfície com ligação a Olhão e Loulé e cinco novos parques de estacionamento são algumas das propostas do orçamento do Município de Faro para 2009.

A proposta, hoje apresentado aos jornalistas e que será analisada em Assembleia Municipal a 19 de Dezembro, salienta como "grande projecto de futuro" da cidade a implementação de um metro de superfície entre Faro e Loulé.
Em 2009, a Câmara de Faro prevê também dar início ao processo que levará à construção de cinco novos parques de estacionamento, com capacidade para entre 200 a 250 viaturas cada, com recurso a parcerias público-privadas.
As Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2009 contemplam verbas na ordem dos 78 milhões de euros, estando a prioridade da autarquia centrada nas áreas escolar, social e da mobilidade, trânsito e estacionamento.
O estudo de viabilidade do metro de superfície deverá arrancar em 2009 e inclui a avaliação custo/benefício e económico-financeira do projecto, que José Apolinário considera “viável a 10 anos”.
"Pensamos ser possível fazer o estudo com 50 mil euros", disse em conferência de imprensa o presidente da Câmara de Faro, José Apolinário, precisando que há uma verba de 400 mil euros para projectos e estudos.
Segundo o autarca, o avanço do projecto do metro - cuja linha teria nove estações, ligando a Pontinha, na baixa da cidade, ao Parque das Cidades, junto a Loulé -, só será possível em articulação com a requalificação da linha ferroviária do Algarve.
O projecto é inspirado no modelo "train-tram", que já existe em cidades europeias como Estrasburgo e Bordéus e representa uma solução para a ligação entre as cidades de Olhão, Faro e Loulé, prevendo-se interfaces com comboios.
Um plano preliminar prevê a linha do metro de superfície com origem na Pontinha, passando depois no Bom João, Penha, Senhora da Saúde (zona do Fórum Algarve), estação de comboios de Faro, Montenegro, aeroporto, até chegar ao Parque das Cidades.

Mais lugares para estacionar
Os cinco novos parques de estacionamento - cuja construção deverá ser feita em subterrâneo ou edifício-silo -, deverão ficar implantados na baixa da cidade, frente ao Hotel Faro, Bom João, Avenida 5 de Outubro, Penha e junto à escola Afonso III.
Em 2009, a autarquia prevê concluir os projectos-base para depois os apresentar em Assembleia Municipal para se poder avançar com uma proposta de parceria público-privada para a construção e eventual exploração.
A entrada em funcionamento dos cinco novos parques representa que até ao final de 2011 haja mais 1.200 lugares de estacionamento subterrâneo na cidade, frisou José Apolinário.
Com obras em curso estão os parques das Mouras Velhas - com 220 lugares e que aguarda parecer arqueológico das autoridades competentes na matéria -, e junto às Piscinas Municipais, com 175 lugares.
No total, sem contar com os novos parques, haverá cerca de 600 novos lugares de estacionamento de superfície na cidade, decorrentes da conclusão destas obras e de alguns trabalhos de reorganização do estacionamento.

Na área da mobilidade, José Apolinário sublinhou ainda a importância da conclusão da segunda fase da variante de acesso a Faro e a ligação da cidade à Via Infante.
Nas Grandes Opções do Plano para 2009 está também prevista a continuação da recuperação da antiga Fábrica da Cerveja, para onde está prevista a construção de um Museu de Arte Contemporânea.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Hospital Central de Faro... A crise das Urgências mantém-se!

O Hospital de Faro pretende deixar de ter doentes em macas nos corredores em 2010, mas para já há pacientes nessa situação três e quatro dias seguidos, embora o prazo máximo definido no Serviço de Observação seja de 72 horas.

"Os médicos não dão conta disto, porque é muita gente acumulada nos corredores. São muitas dezenas", desabafou Corália Tadeu, que tem o marido no Serviço de Observação (SO), numa maca no corredor, desde domingo à noite."Está ali [nos corredores do novo espaço das Urgências] perto de uma centena de pessoas em macas. As pessoas são bem atendidas, o problema é estarem acumuladas nos corredores", reforça, por seu turno, Ideme Conceição, que veio visitar o cunhado ao hospital, que espera numa maca por um internamento desde domingo transacto.A directora da Urgência de Faro, Dagoberta Lima, explica que é "normal os doentes estarem em macas três ou quatro dias no Serviço de Observação". Contudo, recorda que é suposto estarem no máximo entre "36 a 72 horas de permanência" no SO.

A directora clínica do Hospital de Faro, Helena Gomes, confirmou, por seu turno, que as urgências vivem momentos de afluência de "muitos idosos" e "muitos doentes que precisam de ficar no hospital". Além disso, "houve dois fins-de-semana prolongados em que a actividade do Serviço ficou condicionada, porque as saídas para o internamento ficaram dificultadas com os atrasos nas altas médicas", explicou.No entanto, a médica e directora clínica frisou que não lhe foi reportado pelas equipas do balcão nenhuma situação de "anormalidade" ou de "stress acrescido" nos dias de 'picos' de afluência de utentes. Helena Gomes recusa a palavra "caos" para definir o Serviço de Observação e Urgências - que abriu este mês - daquela unidade hospitalar e classifica de "normal" o afluxo de doentes nesta altura do ano, com médias de 200 utentes por dia. Na sexta-feira transacta, dia 05, o Hospital de Faro recebeu 254 utentes, um dia antes tinha recebido 248 utentes e no dia 09, terça-feira, registaram-se 246 utentes."Eu não vejo caos sinceramente. Claro que há momentos e há horas do dia em que o afluxo é maior, mas isso não vejo que seja caos", defende Helena Gomes

Em declarações à Lusa, um dos médicos do Hospital de Faro disse, terça-feira, que as urgências estão "em período de ruptura" e que chegam a estar 70 macas nos corredores do novo espaço de Urgências. Helena Gomes, por seu turno, frisa que os serviços de urgências têm de estar preparados para "responder a afluxos maiores", mas também admitiu, que alguns médicos tenham feito 72 horas de banco de urgências em apenas uma semana, quando a lei prevê um máximo de 12 horas."Não queremos que os nossos médicos façam 72 horas de banco. Eu não sei, se pontualmente, alguém fez nalgum momento 72 horas por semana. Admito que sim", disse.

A solução para enfrentar os momentos mais críticos em afluência nas urgências passa agora por recrutar médicos das outras especialidades do próprio Hospital de Faro."Na semana passada já tivemos médicos de outras especialidades que não Medicina Interna", observou Helena Gomes.O plano de requalificação do Hospital Central de Faro vai até 2010, mas até meados de 2009 a direcção do hospital prevê ter resolvido a parte da área dos recursos humanos."Isso é o nosso projecto, espero que o consigamos concretizar", disse a directora clínica, advertindo, no entanto, que não pode garantir para já que em Junho ou Julho de 2010 já tenha as equipas formadas.O novo serviço de urgências do Hospital de Faro começou a funcionar este mês, mas em Novembro abriu para ensaios de novos métodos de trabalho e ajustes das equipas médicas às novas instalações.

A 02 de Novembro de 2007, 19 dos 20 chefes de equipa da área médica do Hospital de Faro apresentaram a demissão em bloco como forma de protesto contra a sobrelotação das urgências e das condições a que estavam sujeitos os doentes. Os médicos continuam demissionários e ainda não houve renomeação da parte da administração do Hospital Central de Faro, mas, segundo Helena Gomes, essa situação vai ser resolvida "em breve".

O texto é bem explicito quanto à situação que se vive no Hospital Central de Faro, e não é a Sr.ª Ministra da Saúde, Dr.ª Ana Jorge que nos vêm desmentir um facto que constactamos a cada dia que visitamos aquele espaço. Eu próprio no último ano me tive que dirigir duas vezes às Urgências do HCF para ser atendido devido a situações de ligeira/média gravidade e da última vez, no passado dia 6 de Novembro, pude comprovar mais uma vez a fragilidade do serviço que nos é prestado. Posso vos dizer que dei entrada no espaço às 18h45, sendo me feita a triagem logo de seguida... Até aí tudo bem.
Ser-me-ia atribuida uma senha verde, dado o entorse que padecia na altura e que na verdade não justificava uma atenção especial face a situações muito mais graves que os clínicos estavam a receber nesse dia. Mas a dita senha verde, correspondia, pelos vários paíneis informativos colocados na sala, a um tempo estimado de espera na ordem dos 120 minutos (2 horas), pelo que apesar de não poder andar e de não saber na altura se tinha alguma fissura no pé, (situação que obrigaria a outro tipo de tratamento), aguardei pacientemente até às 21h30, percebendo que o meu caso não seria urgente mas no mínimo digno de atenção por parte dos clínicos, por forma a despistar qualquer problema com o pé. Constactando que o período estava já ultrapassado largamente e não tendo qualquer sinal do atendimento, pedi para um familiar para perguntar se havia a expectativa de ser atendido brevemente. Pura e simplesmente me foi respondido que o médicos não estavam a atender senhas verdes e que não fariam qualquer previsão de quando o poderiam fazer. Deram me uma hipótese remota de entrar "à sucapa" dentro das urgências e me "assomar" à sala, pedidno para ser atentido a um dos médicos. Com muita dificuldade, fiz o que me foi sugerido mas rapidamente me foi dada resposta negativa. Passado este "filme" todo, eram já 22h15 e desiludido decidi voltar para casa, sobre minha responsabilidade, mas consciente de que se algo não estivesse bem no pé, poderia agravar a situação. Tudo isto porque o nosso Serviço Nacional de Saúde funciona mal e neste caso o Serviço de Urgências não foge à regra. Portanto, quando a Sr.ª Ministra desmente estas notícias, e nós temos a percepção que quase todos os dias as coisas se passam da forma como vos decrevi, pergunto se o funcionamento do HCF não é um caos? Isto para não falar do aspecto tenebroso dos corredores do hospital onde largas dezenas de pessoas são depositadas em macas e gemem continuamente, deixando ainda mais doente, quem se desloca até ao espaço para ser tratado...

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Farense - Guia joga-se dia 27 para a 2.ª Eliminatória da Taça do Algarve

O sorteio realizado hoje na sede da Associação de Futebol do Algarve, ditou aos Leões de Faro um confronto caseiro com o Guia, reeditando assim um duelo ocorrido na época passada, no qual o Farense bateu os homens da "capital do frango" por 2-0. O jogo disputar-se-à no sábado dia 27, e conta para a segunda eliminatória da Taça do Algarve, numa competição ondes os comandados de António Barão terão decerto algumas ambições, isto numa altura em que as coisas não correm da melhor maneira no campeonato.

O "crime" compensará?

Depois dos plágios de Tony Carreira, parece que agora a coisa pia mais alto... Os britânicos ColdPlay foram acusados por um dos "monstros" das guitarras, Joe Satriani, de plágio e na verdade as semelhanças são muitas... O que para muitos é considerado o disco do ano, pode ter aqui um grande handicap na sua aclamação por parte do público... Oiçam e tirem as dúvidas...

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

A lista de multas do Plantel da equipa da Casa do Benfica das Caldas da Rainha...

Se as Caldas da Rainha já eram conhecidas pelas famosas obras em cerâmica, agora é esta lista de multas que eleva o nome da cidade a um patamar humorístico ao nível dos melhores espisódios de Mr. Bean...

O Fim de Semana Desportivo em Análise - Época 2008/2009

Cá estamos para dissecar mais um fim de semana desportivo, passando os olhos pelas diversas equipas algarvias a disputar os Nacionais de futebol e também pela prestação das equipas do SC Farense. Pessoalmente era com esperança que encarava a deslocação do SC Farense a Évora para defrontar o Lusitano local e à semelhança de mim, eram muitos os que alimentavam esse facto, por isso é com alguma naturalidade que encaro a onda de desilusão dos adeptos e sócios. Fala-se das dispensas de três pedras importantes na equipa deste ano, mas na verdade quando este saírem o que nos ficará na memória acerca da prestação destes três jogadores? Sem querer por em causa o seu profissionalismo, estes jogadores estiveram ao nível da prestação da equipa no campeonato, que até ao momento é medíocre, face às aspirações de adeptos, sócios e da equipa técnica. Face à situação, espero que estas saídas sejam colmatas com jogadores jovens de qualidade, ambiciosos, determinados e com afectividade ao Clube ou à Região. Doutra forma não me parece ser considerada uma boa manobra por parte da estrutura técnica da equipa. A derrota por 2-0 em Évora constitui um forte revés na onda de confiança mas não pode apagar os dois últimos jogos da equipa que nos fizeram pensar em algo mais, por isso é imprescindível estar com a equipa e tentar levar estes homens a graus de confiança elevados para poder ultrapassar a mala pata dos jogos caseiros e tentar no mínimo já a manutenção, deixando os outros voos em stand-by.
Falemos dos Juniores e da sua participação no Nacional de Juniores, onde nesta jornada voltaram a não vencer, sendo derrotados na Amadora por 2-1. O próximo jogo no S. Luís reveste-se de particular importância pois os Leões de Faro jogarão com um adversário teoricamente do "seu campeonato" pelo que só a vitória interessa para abandonar os lugares mais baixos da tabela.
Os Juvenis não entraram em acção neste fim de semana e os Iniciados averbaram a segunda derrota na prova, em Lagos por 2-0 o que nos leva a crer que ainda não será este ano que o Farense voltará ao Nacional neste escalão etário.
Notas finais para os Infantis que no duplo confronto com o Imortal empataram 0-0 (equipa A) enquanto a equipa B sofreu uma derrota caseira por 5-8. Já nas Escolas, destaque para a copiosa derrota da equipa N desta escalão, sofrendo uma goleada de 18-1 pelos miúdos do SC Olhanense...

Voltemos à Terceira Divisão Nacional, com realce para o resultado do nosso próximo adversário, o histórico Silves que no derby concelhio com o Messinense sofreu uma frustrante derrota por 0-1, o que permite aos homens de Messines chegar-se já ao meio da tabela estando a apenas 1 ponto do SC Farense... Também o Campinense obteve um resultado aceitável ao empatar 1-1 no Lavradio frente ao Fabril do Barreiro, enquanto o Quarteirense continua a marcar passo e desta feira foi humilhado em casa, após uma goleada por 2-5 diante do Atlético de Reguengos. Nota final para o Louletano que tinha neste fim de semana um jogo muito importante, ao receber o Juv. Évora. Os comandados de Manuel Balela venceram com alguma dificuldade os alentejanos e cimentaram assim a sua posição na tabela, estando agora a apenas um ponto do líder Cova da Piedade.

Na Segunda B, enquanto o líder Mafra já se vai distanciando dos seus rivais, todas as outras equipas à excepção para já do Oriental, que tem apenas 8 pontos, estão separadas por cinco pontos o que permite alterações na tabela classificativa de jornada para jornada. Vitima disso, o Beira Mar de Monte Gordo, está agora na penúltima posição após uma derrota caseira 0-1 com o Torreense. Já o Lagoa também não fez festa pois o empate caseiro a uma bola diante do Real foi uma oportunidade desperdiçada na busca duma situação mais tranquila na tabela.

Na Liga Vitalis, o Olhanense deu na tarde de ontem um passo importante para se assumir definitivamente na luta pela promoção. A vitória forasteira por 3-1 em Freamunde não sofre contestação e permitiu aos algarvios deixar um fosso de 5 pontos para o 3.º classificado Varzim. Já o Portimonense, que à jornadas atrás parecia querer intrometer-se na luta pela subida sofreu um duro revés nesta jornada ao perder por 1-3 em casa com o Feirense, deixando os homens de Vítor Pontes mais longe dos primeiros lugares, mas não arredados do sonho.

1200 novos postos de trabalho em Olhão

O novo Centro Comercial de Olhão vai garantir cerca de 500 postos de trabalho assim que entrar em funcionamento mas, pode vir a assegurar 1200 empregos, directos e indirectos. A inauguração está agendada para Março de 2009.

Março de 2009 é o mês apontado por Roger Schiltz, representante da Sans Fronterieres, empresa que vai gerir o Ria Shopping, para a inauguração. O responsável afirma que o dia já está decidido mas, para já, prefere manter a data em segredo.
Um investimento de 30 milhões de euros transformou o antigo Estádio Padinha, do Sporting Clube Olhanense, num edifício com 80 lojas e pode vir a garantir cerca de 1200 postos de trabalho, 700 dos quais directos.
“O Centro Comercial é importante pela dinâmica económica e comercial que vai criar, mas também pelos postos de trabalho. Não digo que no início crie logo os 700 previstos no projecto, mas vai criar com certeza entre 400 e 500 postos de trabalho directos, o que para nós é efectivamente muito bom”, afirmou Francisco Leal à comunicação social, após a apresentação comercial do Ria Shopping, na passada sexta-feira.
O Centro divide-se em zona de serviços, no Piso 0, com 19 lojas; moda, no Piso 1, com 35 lojas; alimentação e lazer, no Piso 2, composto por 25 lojas e garante mais de mil lugares de estacionamento.
O espaço já tem assegurada a presença de lojas âncora, como o supermercado do grupo Auchan Pão de Açúcar, a Box, a Sport Zone, a sapataria Loop, a Book.It, a Zippy e a Worten Mobile. Uma farmácia, cabeleireiros e um ginásio são outras das possibilidades de comércio.

As 80 lojas ocupam um espaço total de 9084 m2.
Contrapartidas incluem cobertura da rua das lojas
A cobertura da rua das lojas, na Baixa de Olhão, é uma das contrapartidas que foi negociada com o município para a instalação do Ria Shopping. A par dessa, existem ainda condições vantajosas para os comerciantes olhanenses que se queiram instalar no Centro Comercial e a instalação de um painel publicitário em cada entrada da cidade, para promover o comércio local e os eventos do concelho.
No que respeita à cobertura da rua das lojas já existe uma proposta a ser estudada pela autarquia e pela ACRAL (Associação de Comerciantes da Região do Algarve), dado que “não é fácil fazer uma cobertura porque, obviamente, não pode afectar os residentes”, explica Francisco Leal.

Vantagens para olhanenses e associados da ACRAL
A Sans Frontieres tem previstas algumas vantagens para os comerciantes de Olhão e para os associados da ACRAL que se queiram instalar no Ria Shopping mas, independentemente desse acordo, tudo depende da capacidade negocial de cada empresário.
“O nosso compromisso com a Câmara foi de criar condições especiais de maneira a que os comerciantes de Olhão possam trabalhar connosco”, sublinha Roger Schiltz, que acrescenta estar previsto também o acompanhamento dos comerciantes para que aprendam a trabalhar num espaço fechado como um Centro Comercial.
“Um comerciante que é de rua não faz ideia dos problemas e das vantagens de trabalhar num Centro Comercial”, comenta.
Neste momento a percentagem de lojas alugadas ronda os 60 e os 65 por cento, número que, segundo Schiltz, é já suficiente para inaugurar o espaço.

Concorrência não assusta
A proximidade do Fórum Algarve, em Faro, e do futuro Gran Plaza, em Tavira, com abertura prevista para Maio de 2009, não assusta os gestores do Ria Shopping.
“É competição normal, é natural”, diz Roger Schiltz.
“O que eu posso fazer é escolher uma boa localização (e eu acho que temos a melhor localização possível), escolher um bom tamanho do shopping, depois seleccionar as lojas e fazer um shopping o mais barato possível de maneira a que os lojistas possam pagar os encargos, isso sim é da nossa responsabilidade, o resto é a vida!”, refere.
“O shopping que vai abrir não será o mesmo daqui a um ano”, assegura Schiltz, para quem o segredo está na “flexibilidade” e capacidade de adaptar o espaço às exigências reais do mercado.
Os promotores esperam atingir um universo que pode ir até às 80 mil pessoas: “É um Centro pensado para uma população local, mais ou menos 25 mil pessoas urbanas. Num raio de influência de 25 minutos de carro vamos atingir cerca de 70 a 80 mil pessoas”, acrescenta Mário Fernandes, da Sans Frontieres.

Olhanense fica com 2 mil m2
O negócio da venda do antigo Estádio Padinha, propriedade do Sporting Clube Olhanense, inclui uma cláusula contratual que define que o Clube vai beneficiar da renda de cerca de 2 mil m2 de lojas, apesar da gestão do espaço estar inteiramente entregue à Sans Frontieres.
“Há uma relação contratual”, explica Mário Fernades, cujo valor ainda não está definido. “Vai depender da renda média”, conclui.

Seria interessante saber quantos desses 1200 postos de trabalho não são considerados precários. Porque jogar com estes números para a Comunicação Social, dá a entender que as pessoas terão neste espaço comercial a "tábua de salvação" para os seus frágeis orçamentos familiares, o que na práctica sabemos que não será bem assim...

domingo, 7 de dezembro de 2008

Farense perde 2-0 em Évora e não vence à 7 jogos...

Numa deslocação encarada com esperança pelos adeptos farenses, tendo o muito público afecto à equipa de Faro, demonstrado mais uma vez a sua força e apoio em prol do clube da capital algarvia, a verdade é que as coisas não correram de feição e os Leões de Faro saíram vergados a uma derrota por 2-0.

Os primeiros instantes da partida foram farenses, mas logo o Lusitano reagiu e partiu para uma exibição de bom nível, assentando o seu jogo num futebol rápido e bonito, superiozando-se territorialmente ao Farense, que apesar de empenho na partida, foi encostado às cordas e viu a equipa local falhar algumas ocasiões clamorosas, especialmente nos primeiros 20/25 minutos. Com o tempo, os Leões de Faro foram se desembaraçando, tiveram algumas chances para violar a baliza defendida por Laurentino, com realce para uma cabeçada de Bruno, a cruzamento de Brasa, que passou por cima da trave da baliza eborense. Como quem não marca, arrisca-se a sofrer, numa das jogadas imediatas o Lusitano adiantaria-se no marcador, através duma grande penalidade convertida pelo reputado jogador Manuel do Carmo, o que deixava os homens de Faro em maus lençóis pois o golo surgia mesmo numa altura cirúrgica da partida. No espaço de 8/9 minutos, António Barão promoveu uma autêntica revolução no onze, esgotando as três substituições possíveis e procurando dar uma vocação mais ofensiva à equipa. Terminava então a primeira parte, com alguma confusão na bancada central, onde estavam lado a lado a claque farense e os adeptos locais, situação pouco recomendável e que causou alguns problemas às autoridades locais para a sanar.

Na segunda parte, já com a nova disposição promovida por Barão perfeitamente efectivada, o Farense ainda fez sonhar as suas gentes. Entrou forte, pressionou o adversário e falhou alguns “golos cantados”, situação que acabou por condicionar ainda mais o seu resultado. Aos poucos os algarvios foram perdendo gás, vindo ao de cima algum cansaço, o que deu origem a algumas descompensações a meio campo. Limitados também por uma lesão de Né, os algarvios viam-se aflitos e o golo de Sebastien já no ultimo quarto de hora da partida veio sentenciar um jogo que estava a ficar cada vez mais difícil para os forasteiros. Caras ainda foi expulso por acumulação de cartões amarelos, prejudicando ainda mais o desempenho da equipa.

Num traço geral, podemos dizer que o Farense foi um justo derrotado, dado que não soube ser eficaz e apenas a espaços foi superior ao seu adversário. Este foi mais equipa, mais organizado e bateu os algarvios, que apesar de terem lutado muito, não evitaram uma derrota que os afasta cada vez mais do sonho da subidas, perspectivando-se pelas palavras de António Barão no final da partida algumas mudanças no seio do plantel farense num futuro próximo.

Camp. Nac. 3ª Divisão, Série F, 12ª Jornada
Complexo Desportivo do Lusitano (Silveirinha - Évora)
Assistência: 200 espectadores
15 horas, 07/12/2008
Árbitro: Ricardo Silva (Lisboa)
LUSITANO ÉVORA 2-0 FARENSE

(34mn, por Manuel do Carmo, na cobrança duma grande penalidade batida para o centro da baliza, enganando assim Kula. Penalty surge numa jogada em que Kula rasteira avançado eborense que estava isolado)
(78mn, por Sebastien, na sequência de uma falha defensiva da defesa algarvia)

Farense: Kula; Caras, Rui Graça, Né, Duarte (Barão, 39mn); Arlindo, Norberto, Pintassilgo(Everson, 46mn), Zé Nascimento(Della Pasqua, 46mn), Brasa e Bruno.Treinador: António Barão


Foto cortesia Blog Leões de Faro

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Câmara de Faro vai propôr contratação de empréstimo para pagar a fornecedores

O Executivo Municipal de Faro aprovou a proposta de um empréstimo de seis milhões de euros para o pagamento de dívidas a fornecedores, no âmbito do Programa de Regularização Extraordinário de Dívidas do Estado recentemente aprovado pelo concelho de Ministros.

O Município de Faro vai agora solicitar propostas a várias entidades bancárias, sendo que o empréstimo terá um prazo de cinco anos.

Caso seja aprovado, com esta medida, a Câmara Municipal de Faro afirma tencionar «liquidar parte do montante das dívidas com fornecedores e obras».

Um empréstimo para "Macário" pagar?

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Todos a Évora para mostrar a Força de Faro!

Com o Dragão não se brinca

Quer se queira quer não, o sucesso do FC Porto não se explica só pelas benesses de arbitragem que muitos argumentam, passando conferências de imprensa a justificar os seus fracassos desportivos com essas situações. Isto porque esta "jogada" de mestre de Pinto da Costa e seus pares vêm mais uma vez provar de que forma se trabalha no Porto... Ou seja, de forma profissional e na defesa dos interesses do Clube... Isto claro, comissões à parte...

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise - Época 2008/2009

Ainda não foi neste fim-de-semana o SC Farense se estreou a ganhar em casa para o Nacional da Terceira Divisão. No Estádio Algarve, numa das piores assistências dos últimos tempos, o Farense jogou razoavelmente bem, mas foi incapaz de bater o Fabril. Contudo o empate a zero do Louletano no Barreiro, mantêm a distância para o segundo lugar inalterável e por isso continuamos ainda a acreditar no sonho subida. Os juniores também mantiveram o enguiço caseiro, pois o empate 1-1 conseguido já ao cair do pano diante do Belenenses, não se considerando um mau resultado, mantêm a equipa abaixo da linha de água. Esperemos por melhores dias… Nota positiva para a equipa de Juvenis que este domingo ganharam 2-0 ao Messinense e se mantêm inabaláveis no cimo da classificação. A equipa B também conseguiu um resultado positivo ao ir empatar 1-1 na casa do líder Silves. Ao invés, nos Iniciados o Farense não esta a fazer um bom inicio de prova e o empate caseiro 1-1 com o Messinense, veio atrasar ainda mais a equipa de faro na luta pela promoção, quedando-se agora pelo 8.º lugar com 6 pontos. Nos Infantis, a equipa A que millita na Primeira Divisão Distrital perdeu em csa por 1-2 com o Lusitano de Vila Real, tendo a equipa B se redimido desse resultado ao bater o Lusitano VRSA B por 4-1. Por fim, nas Escolas, a equipa B foi batida nas Ferreiras por 5-1.

Voltando à Terceira Divisão Nacional, destaque também para a visita do líder a Loulé para defrontar o Campinense. Num jogo recheado de golos e emoção o Cova da Piedade bateu a equipa de Arlésio Coelho por 3-4, o que agrava a situação do técnico que substitui Ivo Soares. A verdade, é que Arlésio Coelho ainda não venceu qualquer jogo para o Campeonato desde que assumiu o comando da formação. Nos outros jogos, nota para o Silves que empatou 1-1 em casa com o próximo adversário do SC Farense, o Lusitano de Évora, enquanto o Messinense foi a Évora defrontar o Juventude e perdeu por 2-1. Nota final para o Quarteirense que foi a Castro Verde alcançar um precioso ponto após um empate a 3 bolas.

Na Segunda Divisão B, jornada de duas faces para os algarvios. O Beira Mar, a jogar no seu reduto foi surpreendido em casa pelo penúltimo classificado, o Carregado tendo sido derrotado por 0-1, enquanto o Lagoa continua a fazer boa figura e nesta jornada bateu no Josino da Costa o Oriental por 1-0.

Na Liga Vitalis, jornada positiva para os algarvios. Em especial para a equipa de Olhão, que se redimiu do desaire na semana passada na Vila da Feira e bateu o Beira Mar por 2-0 no José Arcanjo. Perante um adversário motivado, a equipa de Olhão, soube mostrar consistência e matou o jogo na altura certa estando agora no cimo da tabela com 19 pontos. O Portimonense também não fez mau resultado, pois o nulo obtido no Estoril, apesar de ter deixado a equipa no 6.º lugar, permite aos homens de Portimão manter-se no encalço do grupo da frente, tendo agora o próximo jogo em casa com o Feirense para se reaproximar dos lugares cimeiros.

O Inter têm alguma coisa de Contêmporaneo...

Estava a ver um resumo de um jogo do Inter e veio-me à memória a imagem de um dos "ases" da série "Os Contemporâneos"... A julgar pelas fronhas de ambos, quando vir um jogo mau de Zlatan Ibrahimovic pelo seu team, ainda vou pensar que é o Bruno Nogueira é que está em campo...

domingo, 30 de novembro de 2008

Ainda não foi desta que o Estádio Algarve comemorou vitória farense...

O Farense estreou-se esta tarde no Estádio Algarve sob os comandos de António Barão numa partida que se aguardava com alguma expectativa, quanto mais não fosse por o Farense ainda não ter vencido em casa nesta temporada.

O Farense entrou de forma totalmente diferente relativamente aos anteriores encontros realizados, a pressionar e a acercar-se da baliza do Fabril mal o árbitro apitou para dar início ao encontro. Logo aos 2 minutos já Della Pasqua enviava a bola à trave, num lance em que poderia ter feito bem melhor, já que se encontrava a 2 metros da linha de golo. O Fabril tentava defender-se como podia, sendo que até à primeira meia hora de jogo o Farense desperdiçou uma mão cheia de ocasiões de golo. Bruno aos 11 minutos, Della Pasqua para além da bola no poste por mais duas vezes aos 12 e aos 18 minutos, Brasa aos 25 e Né aos 31. Como quem não marca sofre foi o Fabril que na primeira oportunidade que dispôs faria o golo que os colocaria em vantagem do marcador. O Farense não desistiu de se acercar da baliza visitante e no último minuto do 1º tempo chegaria ao golo de grande penalidade cobrada por Della Pasqua a punir mão de Edu no interior da sua área. O empate ao intervalo era lisonjeiro para os visitantes tal o desperdício da equipa da casa.
Nos primeiros 5 minutos do segundo tempo o Fabril tentou empurrar o Farense para o seu meio terreno, mas os algarvios conseguiram soltar-se e passar a ter o domínio do encontro, elaborando jogadas de belo recorte. O Fabril era bafejado pela sorte de novo quando na sequência de um pontapé de canto o seu defesa a querer cortar para canto colocaria de novo a bola no poste da sua baliza. Era o melhor período do Farense que foi quebrado por uma sequência de paragens forçadas pelos visitantes para que os seus jogadores fossem assistidos.

O jogo recomeçou mas a tendência alterou-se com os visitantes a equilibrarem as operações. O jogo perdeu algum interesse e velocidade, momento em que o árbitro do encontro achou por bem aquecer os ânimos mostrando um cartão amarelo a Cannigia pensando que este ainda não teria nenhum, sendo que ninguém nas bancadas percebeu a razão de tal admoestação. Ao aperceber-se que teria mesmo de expulsar o jogador da casa, Frederico Martins da A.F. Lisboa correu em direcção ao jogador João Pedro da equipa visitante para lhe mostrar o cartão amarelo, por sinal o segundo, deixando assim as equipas reduzidas a 10 unidades. Tudo isto numa paragem de cerca de 3 minutos, a juntar a uma mais longa de um jogador visitante, outra a Costa, e ao guardião José Carlos. Por tudo isto foram dados 5 minutos de descontos, situação que causou desagrado nas bancadas. De salientar que o Fabril dispôs de duas ocasiões para facturar na segunda parte uma delas com Cannigia ainda antes de ser expulso a tirar sobre a linha, e outra em que o avançado do Barreiro tentaria o chapéu a Costa mas com a bola a sair ao lado da baliza. Já nos descontos seria Paulinho a desperdiçar de cabeça com José Carlos a segurar sobre a linha quando já se preparava para festejar o golo nas bancadas.
O Farense continua sem vencer na sua própria casa mas desta feita fruto de muito desperdício e infelicidade. Denotou-se uma atitude diferente dos jogadores algarvios mostrando uma maior disponibilidade física na disputa dos lances.

Camp. Nac. 3ª Divisão, Série F, 11ª Jornada
Estádio Algarve(Parque das Cidades)
Assistência: 300 espectadores
15 horas, 30/11/2008
Árbitro: Frederico Martins (Lisboa)

FARENSE 1-1 FABRIL DO BARREIRO

(25mn, por Fábio)
(45 mn, por Della Pasqua, na cobrança duma grande penalidade, castigar mão do jogador Edu na sua área defensiva)

Farense: Costa; Caniggia, Rui Graça, Né , Caras; Arlindo, Norberto (Pintassilgo, 59mn), Barão; Della Pasqua(Paulinho, 82mn), Bruno e Brasa(Zé Nascimento, 73mn). Treinador: António Barão

Crónica por JoaoC In Blog Leões de Faro, Foto de José Luis Silva