domingo, 7 de dezembro de 2008

Farense perde 2-0 em Évora e não vence à 7 jogos...

Numa deslocação encarada com esperança pelos adeptos farenses, tendo o muito público afecto à equipa de Faro, demonstrado mais uma vez a sua força e apoio em prol do clube da capital algarvia, a verdade é que as coisas não correram de feição e os Leões de Faro saíram vergados a uma derrota por 2-0.

Os primeiros instantes da partida foram farenses, mas logo o Lusitano reagiu e partiu para uma exibição de bom nível, assentando o seu jogo num futebol rápido e bonito, superiozando-se territorialmente ao Farense, que apesar de empenho na partida, foi encostado às cordas e viu a equipa local falhar algumas ocasiões clamorosas, especialmente nos primeiros 20/25 minutos. Com o tempo, os Leões de Faro foram se desembaraçando, tiveram algumas chances para violar a baliza defendida por Laurentino, com realce para uma cabeçada de Bruno, a cruzamento de Brasa, que passou por cima da trave da baliza eborense. Como quem não marca, arrisca-se a sofrer, numa das jogadas imediatas o Lusitano adiantaria-se no marcador, através duma grande penalidade convertida pelo reputado jogador Manuel do Carmo, o que deixava os homens de Faro em maus lençóis pois o golo surgia mesmo numa altura cirúrgica da partida. No espaço de 8/9 minutos, António Barão promoveu uma autêntica revolução no onze, esgotando as três substituições possíveis e procurando dar uma vocação mais ofensiva à equipa. Terminava então a primeira parte, com alguma confusão na bancada central, onde estavam lado a lado a claque farense e os adeptos locais, situação pouco recomendável e que causou alguns problemas às autoridades locais para a sanar.

Na segunda parte, já com a nova disposição promovida por Barão perfeitamente efectivada, o Farense ainda fez sonhar as suas gentes. Entrou forte, pressionou o adversário e falhou alguns “golos cantados”, situação que acabou por condicionar ainda mais o seu resultado. Aos poucos os algarvios foram perdendo gás, vindo ao de cima algum cansaço, o que deu origem a algumas descompensações a meio campo. Limitados também por uma lesão de Né, os algarvios viam-se aflitos e o golo de Sebastien já no ultimo quarto de hora da partida veio sentenciar um jogo que estava a ficar cada vez mais difícil para os forasteiros. Caras ainda foi expulso por acumulação de cartões amarelos, prejudicando ainda mais o desempenho da equipa.

Num traço geral, podemos dizer que o Farense foi um justo derrotado, dado que não soube ser eficaz e apenas a espaços foi superior ao seu adversário. Este foi mais equipa, mais organizado e bateu os algarvios, que apesar de terem lutado muito, não evitaram uma derrota que os afasta cada vez mais do sonho da subidas, perspectivando-se pelas palavras de António Barão no final da partida algumas mudanças no seio do plantel farense num futuro próximo.

Camp. Nac. 3ª Divisão, Série F, 12ª Jornada
Complexo Desportivo do Lusitano (Silveirinha - Évora)
Assistência: 200 espectadores
15 horas, 07/12/2008
Árbitro: Ricardo Silva (Lisboa)
LUSITANO ÉVORA 2-0 FARENSE

(34mn, por Manuel do Carmo, na cobrança duma grande penalidade batida para o centro da baliza, enganando assim Kula. Penalty surge numa jogada em que Kula rasteira avançado eborense que estava isolado)
(78mn, por Sebastien, na sequência de uma falha defensiva da defesa algarvia)

Farense: Kula; Caras, Rui Graça, Né, Duarte (Barão, 39mn); Arlindo, Norberto, Pintassilgo(Everson, 46mn), Zé Nascimento(Della Pasqua, 46mn), Brasa e Bruno.Treinador: António Barão


Foto cortesia Blog Leões de Faro

3 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
SamM disse...

O Blog AlgarveFarense, respeita as opiniões de cada leitor, mas não serve de palco para insultos a quem quer que seja. Por isso, com ou sem pretexto, o anónimo que utilizou este espaço para esse fim, viu a sua mensagem apagada.

João disse...

Somos nós, somos nós, a vergonha do Algarve somos nós... lol