sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Farense: João de Deus vai dar resposta hoje

O treinador João de Deus, de 34 anos, esteve ontem reunido com responsáveis do Farense e hoje ficará a saber-se se será, ou não, o sucessor de Joaquim Sequeira (cujo funeral decorre esta manhã) no comando da equipa.

João de Deus trabalhou nos últimos anos na seleção de Cabo Verde, conduzindo a equipa nacional daquele arquipélago aos melhores resultados de sempre da sua história, e esta época assumiu o comando dos espanhóis do Ceuta, da 2.ª Divisão do país vizinho, defrontando o Barcelona na Taça do Rei, antes de rescindir contrato.

Ontem, João de Deus ficou a par das ambições do Farense, num diálogo mantido com o presidente do clube, António Barão, podendo em breve vir a abraçar o seu primeiro projeto à frente de um clube português.

In Record

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Passagem de ano 2010/2011 é em Faro!





O Jardim Manuel Bivar acolherá este ano festa de passagem de ano da cidade de Faro.

A partir das 22:30 horas do último dia do ano será oferecido um espectáculo de karaoke com vários artistas, seguindo-se a actuação de uma banda que interpretará músicas que fizeram sucesso nas discotecas nos anos 80 e 90.

O ano de 2011 será recebido com um espectáculo de fogo de artifício e a animação prosseguirá na companhia de um DJ.

A Festa de Passagem de Ano é uma organização do Município de Faro em colaboração com a ANFARO - Associação de Empresários de Animação Nocturna de Faro.

Algarve: Hotéis de 5 estrelas sobem lucro e ocupação em 2010


Os hoteis de 5 estrelas na região registam boa performance em 2010. Sobem a ocupação e lucro por quarto disponível (RevPar). Custos com pessoal descem 3%. As acessibilidades, baixa de preços por aumento da concorrência e crise europeia são as maiores ameaças.



De acordo com um estudo desenvolvido pela consultora internacional ILM Advisory “os hotéis de 4 e 5 estrelas do Algarve verificaram até ao final da época alta um aumento nas Taxas de Ocupação e RevPar”.

A análise incidiu sobre indicadores como o preço médio por quarto vendido, a taxa de ocupação e o Revpar (lucro por quarto disponível) e no que toca à oferta hoteleira de cinco estrelas, a taxa média de ocupação subiu 2,39% no período de janeiro a setembro de 2010, relativamente a 2009. (de 42,59% para 44,99%). De notar que estes valores não contemplam o 4º trimestre do ano.

A entrada de novos estabelecimentos hoteleiros no mercado e a descida de preços registada em cinco das onze unidades de cinco estrelas inquiridas, levou a uma quebra de 6,31 euros do preço médio de venda do quarto em 2010, comparativamente ao período homólogo (de 157,28 para 150,98 euros).

Já o Revpar (lucro por quarto disponível) subiu 3,22 euros, passando de 55,14 para 58,36 euros, no mesmo período.

Portugueses lideram a procura e alemães gastam mais

Em termos de nacionalidades, na gama dos hotéis de 5 estrelas, o mercado alemão, que ocupa o terceiro lugar em termos globais, apresenta o maior preço médio/quarto, dado que, segundo a análise da ILM, é um cliente que tende a hospedar-se em unidades de topo, ou seja, nas que praticam valores a partir dos 200 euros/noite e como tal apresentam o maior PMQV.

O mercado Nacional foi o principal responsável por atenuar as quebras na procura dos hotéis 5 estrelas. Este mercado representa aproximadamente um terço da procura dos hotéis inquiridos, evidenciando a sua predominância no destino, embora o mercado mais relevante seja o Inglês (28,5% - 37,2%) seguido do cliente nacional (22,9% - 31,9%), e alemão (9,2% e 17,1%) , por comparação em 2009 e 2010.

Plataformas online cada vez mais usadas

A crescente tendência da reserva Last Minute poderá justificar o aumento em 5% da procura/reserva direta, crescimento que se refletiu igualmente na utilização das plataformas online, em detrimento dos canais tradicionais dos operadores turísticos, denotando-se ainda um crescimento da procura via grupos empresariais (MI/ Corporate).

Nas Receitas (mix), o alojamento é o maior responsável pela faturação total dos hotéis de 5 estrelas, seguido pelo departamento de comidas e bebidas. De referir ainda a quebra significativa do departamento golfe no verão 2010, facto que os hoteleiros justificam pelo aumento da procura de clientes motivados pelo produto sol & mar.

Despesas com pessoal diminuíram 3%

No que concerne aos custos operacionais verifica-se que os custos com pessoal registaram uma quebra de 3% no comparativo 2009 /2010, absorvendo esta rubrica 41% das receitas geradas.

O total de custos de Marketing foi equivalente a 6% das receitas geradas, correspondendo a um investimento de 1.280 euros/mês por quarto ocupado.

Já os custos de energia têm uma representatividade de 5% das receitas geradas, com um consumo de 25 euros/mês em energia por quarto ocupado.

A manutenção apresenta um custo médio de 28,5€ por quarto ocupado no período de Janeiro a Setembro 2010, devido às ações necessárias para manter o nível de produto e serviço 5 estrelas.

Preço não muda, ocupação baixa em 2011

No que concerne aos lucros operacionais (GOP), observou-se que para metade dos inquiridos o lucro operacional gerado em 2009 representou entre 21% e 30% das receitas. Comparando a performance de 2009 com a de 2010, verifica-se que para 40% dos inquiridos a representatividade do lucro operacional aumentou e outros 40% diminuiu, devendo-se ressalvar a sensibilidade desta situação, uma vez que os valores de 2010 ainda não contabilizam o 4º trimestre, o qual regista normalmente prejuízos.

Em termos de previsão de fecho de 2010 em rubricas como ocupação e preço médio, os hoteleiros de produtos 5 estrelas consideram que 2010 observará uma ocupação e preço médio de 53% e 170 euros/dia respetivamente.

Relativamente às previsões para 2011, nas rubricas em questão prevê-se a manutenção dos índices de preço médio, porém com uma ligeira quebra nas taxas de ocupação.

Finalmente e relativamente às ameaças para o negócio, os hoteleiros consideram fatores como o posicionamento de preço, as acessibilidades e o frágil contexto económico europeu e nacional, como principais condicionantes à performance de 2011.

Os dados foram recolhidos pela ILM Advisory junto de 26 hotéis 4 e 5 Estrelas, localizados na região do Algarve e permitiram, segundo a consultora, não só traçar a sua performance, ao longo de 2010 e com especial incidência nos meses de verão (Julho a Setembro) como também comparar a performance do ano de 2009 com a de 2010.

Foi ainda possível compreender quais as expectativas dos diretores hoteleiros quanto à sua performance anual para 2010 e 2011.


Crise mas não para todos!!

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Cajuda lamenta morte de Joaquim Sequeira

Carreira de Joaquim Sequeira

A morte súbita de Joaquim Sequeira, treinador do Farense, de 60 anos, deixou consternado um dos seus melhores amigos e companheiro de há muitos anos. No Dubai, Manuel Cajuda foi confrontado com a notícia, ainda antes de iniciar o treino, informado por um dos seus adjuntos, que tinha lido a noticia na Internet.

O atual treinador do Sharjah tinha, inclusivamente, falado com Joaquim Sequeira, há poucos dias atrás, numa conversa trivial de amigos, que recordavam velhos tempos. Agora, o treinador do Farense morreu, de forma súbita, e Manuel Cajuda chora a perda de um amigo.

Em declarações à sua assessoria de comunicação e imagem, o treinador português no Dubai, explica que desaparece um dos seus melhores e mais antigos companheiros do futebol: "Que diabo, como é possível acontecer uma coisa destas ao Joaquim. Falámos há poucos dias, daquelas conversas normais de amigos e homens do futebol e ele parecia bem, sobretudo otimista. Sempre foi um homem do Farense e creio que o clube saberá homenageá-lo de uma forma correta. Jogámos juntos no Farense, durante cinco ou seis anos e foi ele, um dos jogadores que me acolheu melhor, quando me transferi, ainda novo, do Olhanense para o Farense. Foi uma transferência difícil, por causa da rivalidade quase doentia que existia entre os adeptos dos dois clubes e, para mim, ainda jovem, não foi fácil essa transição. O Joaquim amparou-me, ajudou-me e ficámos amigos para sempre. É um pedaço de mim, da minha história, que desaparece."

In Record


Nestes momentos tornam-se repetitivas as palavras de consternação, ainda para mais quando no espaço de 5 dias o Farense perde 3 das suas figuras mais ilustres, cada um na sua área específica. Contudo, o falecimento deste "lobo" do futebol do Farense e do Algarve deixou-me mais chocado dada a forma repentina e também o envolvimento de Joaquim Sequeira na vida actual do Farense e do futebol Algarvio... Com uma carreira de 45 anos no futebol, evidentemente não pude acompanhar grande parte da mesma, mas recordo-me de Joaquim Sequeira nas equipas técnicas de Paco Fortes na Primeira Divisão, bem como da passagem pelo Clube na Segunda B em 2003/2004 e agora na presente época, primeiro como treinador de guarda redes e depois como treinador principal. Pelo meio passagens de sucesso pelo Silves, Salgados e mesmo o Beira Mar na época transacta, onde em condições adversas conseguiu terminar a época desportiva com dignidade, definindo objectivos a um grupo sem motivação e com várias limitações, e paralelamente mantinha-se activo no futebol juvenil do São Luís, clube muito popular da cidade de Faro.

A exigência era uma das características do "mister Sequeira", transmitindo aos jogadores sempre uma garra e dedicação à causa que lutavam e nesta fase complicada da temporada, em que comandava pela primeira vez como técnico principal o Clube do coração, foi muito provavelmente "esse" que o traiu. A família Farense chora a sua perda, e a maior forma de dignificar a sua pessoa, será este ano, unir-se ainda mais e fazer das fraquezas conhecidas, força para enfrentar o futuro, como sempre fez Joaquim Sequeira.

Porque como está escrito nas paredes do velho São Luís "Dos Fracos não reza a história"!

Joaquim Sequeira (1950-2010)


O treinador do Farense, Joaquim Sequeira, morreu na madrugada desta quarta-feira, com 60 anos, tendo sido encontrado sem vida em sua casa, confirmou uma fonte do clube da II Divisão Nacional.

Fonte do hospital de Faro recusou avançar a causa da morte, limitando-se a dizer que o treinador já estava morto quando deu entrada na unidade, mas fontes dos bombeiros revelaram ao PÚBLICO que problemas cardíacos terão sido os responsáveis pelo óbito.

Só depois de realizada a autópsia é que haverá uma confirmação oficial da causa da morte de Joaquim Sequeira.

É uma grande perda para nós. Ainda ontem estivemos juntos no treino e horas depois acontece isto. Era uma referência do clube, onde jogou e treinou muitos anos. Ficámos mais pobres e a cidade está mais triste”, disse o presidente do Farense, António Barão, em declarações à Lusa.

Joaquim Sequeira jogou, entre outros clubes, no Farense, que representou na primeira divisão, na década de 70, e foi depois treinador de emblemas da região, tendo sido adjunto do clube de Faro durante os anos 90 e em meados desta década.

Voltou ao clube no início desta temporada para coadjuvar Joaquim Mendes, mas, após este ter saído, assumiu o comando técnico da equipa, actual 13.ª classificada da Zona Sul da II Divisão.


Por Idálio Revés In Público

O Blog Algarve Farense apresenta desde já as mais sentidas condolências à família deste nobre desportista farense que hoje nos deixou.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Faro a cair aos pedaços...


Não costumo dar ênfase neste espaço a notícias e mais notícias de acidentes, roubos, crimes, cada vez mais usuais, mas por força da oportunidade vejo me obrigado a referenciar dois acontecimentos quase simultâneos que põe a nu, ainda que de forma indirecta o estado de muitas das construções na nossa cidade.

Já estamos habituados a passear pelas ruas da cidade e constatar, a começar pelo Centro Histórico, de prédios e moradias devolutas, que põe em causa a integridade física dos peões mas estes dois casos são mais graves, pois acontecem em edifícios públicos com elevada actividade diária.

O facto de o Tribunal de Faro estar neste estado à anos, e a situação ser do conhecimento generalizado, agrava ainda mais a responsabilidade do Estado, o próprio Estado que adjudica viaturas de alta cilindrada para muitos dos seus governantes, muitos deles de dois em dois anos, só para pegar numa pontinha do véu...

Quanto à Igreja de São Pedro, que este episódio sirva de alerta para as outras construções similares no Concelho de Faro, todas elas com uma arquitectura muito característica e alvo fácil para erosão e degradação de ventos e chuvas desta época.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Projectos para o Algarve em 2011


Para além do centro comercial com «carimbo» Auchan, há outros projectos deste tipo em cima da mesa para o Algarve, ainda que dependentes dos calendários de construção idealizados pelos respectivos promotores, face à situação de crise.

Um dos principais empreendimentos é o Summerville Shopping Parque, que ocupará um espaço de 60.000 metros quadrados perto do Algarve Shopping, situado na Guia, no concelho de Albufeira, com um investimento superior a 100 milhões de euros.

Um centro comercial, uma clínica, escritórios e uma zona de diversões populares, com mais de 2.000 lugares de estacionamento, são as traves-mestras deste projecto, cujo início de construção estava previsto para 2011, podendo contudo ser adiado.

Também para 2011, estava previsto o primeiro Lifestyle Center do país, a ser construído em Almancil, num formato “inovador”: “Um centro urbano, um espaço integrado único, que se adequa às necessidades e satisfações do consumidor moderno, com serviços de retalho, cultura e lazer”, referiram os promotores, aquando do anúncio.

O projecto do ALMA Lifestyle Center incluía mais de 100 espaços comerciais e de serviços numa área de 20.000 metros quadrados e um parque de estacionamento com mais de 1000 lugares, num investimento superior a 100 milhões de euros.

Isto sem contar com os projectos já em construção, como o centro comercial Aqua Portimão. Ou, abordando uma vertente mais turística, o hotel Conrad Palácio da Quinta Resort & Spa, um projecto previsto para a Quinta do Lago, com a «bênção» de José Mourinho.

Com eventual participação do Estado, o investimento assume dois planos de destaque: o Hospital Central do Algarve, em parceria público-privada, e a requalificação da EN 125.

A obra do hospital, cujo investimento total rondará os 250 milhões de euros, aguarda pela aprovação do contrato final de construção, equipamento e manutenção da estrutura, adiantou a ministra da Saúde, Ana Jorge, em recente visita à região.

A unidade, que ocupará 125.000 metros quadrados, vai ter uma lotação de 574 camas, nove salas para bloco operatório e dez salas de parto. Terá ainda 86 gabinetes de consulta externa e 91 postos de hospital de dia.

A avançar a «conta-gotas» segue a requalificação da Estrada Nacional 125, depois de a obra ter estado parada durante alguns meses devido a um chumbo provisório do Tribunal de Contas.

Por enquanto, os trabalhos estão a ser efectuados com maior incidência na variante de Faro mas o projecto de requalificação engloba um total de 273 quilómetros em 14 concelhos do Algarve, num total de investimento a rondar os 400 milhões de euros: 181 milhões de euros de investimento inicial e 218 milhões de euros para a operação e manutenção.


Por José Mateus Moreno In Diário Online Algarve

Perguntar não ofende” à moda do Zé Mealha



E o Zé Mealha perguntava que se fartava, entre um ou dois copos com os amigos, um relato e um noticiário, lá lhe saía a crónica cheia de perguntas. Sobre a cidade em que vivia e o seu governo ou (des)governo. Sobre o Algarve. Sobre a vida.

Com o título “Perguntar não ofende” estas crónicas atravessaram durante anos as páginas de um jornal do qual não digo o nome porque só me apetece a seguir acrescentar vários adjetivos e nenhum deles lisonjeiro, quanto à forma como os novos proprietários do título trataram o Zé.

É isso, os patos bravos esquecem-se que o dinheiro não compra tudo e o Zé Mealha não era ‘comprável’. “Puseram-me uns patins, amiga” descrevia ele a situação, quando já lutava “com a merda do bicho”.

O Zé Mealha era um chato, devo confessar-vos. Porque não se calava, não desistia, e tinha sempre na ponta da língua a tal da pergunta, ainda que fosse inconveniente.

Trabalhar com ele era aturar um furacão, a saltar do desporto para a política, da política para a “sociedade” e daqui para o que mais aparecesse.

Aprendeu sozinho e com os outros que o rodeavam e ria-se de si próprio quando se entusiasmava: “olha lá o lençol que eu escrevi, vê lá se tiras prá aí uns linguados, amiga”, atirava já a caminho do petisco e dos amigos.

Devo ao Zé Mealha algumas das coordenadas da sociedade algarvia quando, recém chegada à região, tive o bom senso de o ouvir, sabendo bem demais que os jornalistas que estão próximos dos acontecimentos têm sempre um olhar mais informado.

Acreditava (e acredito) na imprensa regional como um dos pilares da informação de proximidade e nesta perspetiva partilhamos um projeto que se ficou por meia dúzia de edições, que acumulei com a função de correspondente de um semanário nacional de referência.

Muitos dos seus comentários, nunca os escrevi, mas serviram-me para saber quem era quem e quem fazia o quê. O chamado “enquadramento”, tão precioso para que um profissional da informação não se perca na espuma dos dias e nas versões adocicadas e inevitavelmente incompletas das histórias.

Era generoso, o Zé Mealha e partiu cedo demais. Fica aqui a minha homenagem.

Por Conceição Branco In Observatório do Algarve



Fica a memória duma figura incontornável d'Os media algarvios, que foi para mim ao longo dos anos um dos maiores elos de ligação ao Clube do meu coração, quando não me podia deslocar ao S. Luís... Os relatos na extinta Rádio Clube do Sul, quando o nosso Farense era um dos "grandes", será recordados com saudade agora que este nosso amigo farense partiu.

Desde já endereço os mais sentidos pêsames à Família do Sr. José Mealha.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

O Verdadeiro Natal


Chegamos à época natalícia, comemorada por todo o mundo cristão no mês de Dezembro... Segundo muitos estudiosos, o Natal, nunca deveria ser comemorado nesta data, se atendermos ao facto de que em Israel, concretamente em Belém, o nascimento de Jesus ocorreu em meados da Primavera, o que não condiz com o calendário uniformizado para comemoração desta data. Mas isso é o que menos importa, porque o que me trás aqui é o facto desta data ser actualmente sinónimo dum consumismo desmesurado, onde as pessoas esquecem o verdadeiro sentido da data e passam os fins de semanas antecedentes, literalmente enfiados em centros comercias gastando o seu (magro)ordenado em prendas e mais prendas para os seus familiares e amigos. O materialismo ultrapassou o amor fraternal entre os povos e hoje o Natal não é nada mais que um grande circo de luzes, comércio, comidas e diversões esquecendo que Jesus nasceu da forma mais humilde possível, Jesus esse, hoje ofuscado pela figura do Pai Natal que foi criado pela Coca Cola e que é idolatrado por miúdos (e graúdos), sendo a grande figura do consumismo nesta época.


A hiprocisia reina nesta data, as pessoas que levam o ano civil a importunar os outros, chegam à semana de Natal e repetem os votos de "boas festas" com sorrisos rasgados, como que entrassem num mundo aparte nesta semana, voltando à mesma sina de ódios e invejas passados alguns dias... Repetidamente as televisões desmultiplicam as suas emissões em galas de solidariedade para causas que admiramos mas no qual se associam muitas vezes com grandes empresas por trás. Agora imaginem quanto essas empresas vêem o seu nome estrategicamente associado a essas causas obtendo lucros exponencialmente superiores aos valores conseguidos nas galas para apoiar os mais necessitados. Sim, meus caros, o Natal que temos instalado é este! E o leitor que acaba de acenar com a cabeça que concorda com isto, está neste momento a organizar a sua vida para amanha ir comprar as ultimas prendas e iguarias para ceia de Natal... Pense nisto...


Faça do Natal uma data especial no seu coração, prolongando um amor que se quer verdadeiro entre todos durante o ano inteiro, fugindo das confusões e feiras de vaidades a que esta data se têm tornado com o passar dos anos.

Futebol: Faleceu Eduardo do Vale, «Chaby»

O ex-futebolista e ex-vice-presidente do Farense, Eduardo Soledade do Vale, conhecido no mundo do futebol por «Chaby», faleceu ontem, aos 74 anos.

«Chaby» iniciou a sua presença no mundo futebolístico como jogador, passando por diversos clubes, como Farense, Faro e Benfica e Desp. Beja. Mais tarde, seria dirigente do Farense, chefiando o departamento de futebol com mais do que um presidente.

Eduardo do Vale foi também vice-presidente da Associação de Futebol do Algarve, no mandato de João Gomes.

O funeral decorre hoje, sexta-feira, às 16:00 horas, em Faro.

In Região-Sul



O Blogue Algarve Farense endereça desde já sentidos pêsames à família do Sr. Eduardo do Vale.

9 candidatos, só faltava o Manel Vieira...


O Tribunal Constitucional anunciou hoje ter recebido nove candidaturas à Presidência da República, cuja admissão para concorrem as eleições presidenciais será decidida até dia 29 de Dezembro

A lista das candidaturas apresentadas no Tribunal Constitucional foi divulgada em edital no Palácio Ratton, em Lisboa.

Diamantino Maurício da Silva e Josué Rodrigues Pedro, que em 2006 também apresentaram candidaturas à Presidência República que acabaram por não ser validadas pelo Tribunal Constitucional, são os nomes surpresa desta lista hoje publicada.

Da lista dos nove pré-candidatos, todos homens, fazem parte o candidato do PCP, Francisco Lopes, o deputado socialista Defensor de Moura, o candidato apoiado pelo PS e BE, Manuel Alegre, o candidato apoiado pelo PSD, CDS-PP e MEP, Cavaco Silva, o presidente da AMI, Fernando Nobre, o líder do PPV Luís Botelho Ribeiro e o deputado único do PND-Madeira José Manuel Coelho.

O prazo para apresentação das candidaturas terminou hoje às 16h horas, sendo decidida a sua admissão até dia 29 de Dezembro.

In SOL



Foi com muita consternação que recebi a triste notícia de que o "candidato Vieira", o homem que prometia não desistir da sua luta pelo poder até ser eleito, tina ficado a 6 mil assinaturas da validação da candidatura É incrível como num país tão pequeno se apresentam a sufrágio 9 candidatos, muitos deles do mesmo quadrante ideológico, e não há espaço para um debate sério entre Cavaco Silva e Manuel João Vieira, um homem que de facto, não se encaixa em nenhum quadrante...

Porque no meio de tantas promessas e conversas de ocasião dos candidatos do costume, ainda há pessoas com sensibilidade, e que afirmam com sinceridade, sentido de oportunidade e respeito, de que os candidatos que se apresentam são boas pessoas. Afirma o Manel que "vejo com bons olhos todos os candidatos à Presidência da República. Considero que são todos boas pessoas e que vão contribuir para que tudo continue mais ou menos na mesma"...

Assim como no Brasil, Tiririca afirmava que com ele, "pior que tá não fica", com Manuel João Vieira Portugal afundar-se-ia na mesma mas ao menos sorríamos com a nossa desgraça, o que muitas vezes faz falta ao típico português, sempre em depressão e escondendo os dentes da pessoa que encara nas ruas da cidade, automotivando-se para enfrentar os problemas e criando outra forma de estar na sociedade. Nem que fosse com um copo de tinto na mão... !!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Duas casas desabitadas em risco de derrocada na Praia de Faro


Duas casas desabitadas na zona Poente da Praia de Faro, no Algarve, estão em risco de derrocada após terem sido atingidas pela forte ondulação durante a madrugada de hoje, disse à Lusa fonte da Autoridade Marítima.

As habitações número 85 e 86, situadas na primeira linha de costa e que já tinham sido fustigadas pelo mau tempo no passado Inverno, situam-se numa zona de Domínio Público Marítimo.

As marés vivas e a forte ondulação de Sul, com ondas que atingiram uma altura de quatro a cinco metros, terão contribuído hoje de madrugada para a degradação das casas, separadas do mar apenas por alguns rochedos.

A Polícia Marítima está a acompanhar a situação e vai deslocar para o local uma equipa, durante a tarde, altura para a qual está prevista a próxima preia-mar (o nível mais alto a que a maré sobe), disse a mesma fonte.

A situação foi também comunicada à Administração da Região Hidrográfica do Algarve (ARH) do Algarve, que irá decidir se é necessário avançar com alguma intervenção e remeteu esclarecimentos sobre o assunto para mais tarde.

Em declarações à Lusa, fonte da Câmara de Faro afirmou por enquanto não haver necessidade de intervenção da Proteção Civil, embora as equipas estejam disponíveis para colaborar com a Polícia Marítima.

In O Algarve


Obrigado POLIS....

Armindo Araújo é Personalidade do Ano no Mundial de Ralis


Armindo Araújo continua a colecionar troféus. Desta vez foi nomeado personalidade do ano 2010 pelo site oficial do Mundial de Ralis (www.wrc.com), batendo nomes sonantes como Sébastien Loeb, Petter Solberg, Kimi Raikonnen ou Ken Block.

O piloto luso de 33 anos amealhou 47% dos votos, deixando o norte-americano Ken Block em segundo com, somente, 28% dos votos. A nomeação de Araújo para o prémio teve em conta o facto de o português ter revalidado o título do PWRC.


Armindo Araújo espera agora que este reconhecimento seja mais um contributo para a sua ingressão numa equipa da categoria principal do WRC.


"É uma honra vencer este troféu porque mostra que as pessoas, em particular os portugueses, me apoiam vivamente. É ótimo que alguém de Portugal esteja no topo do WRC", começou por dizer.


Quanto às suas expectativas para a próxima temporada, Araújo confirma que os seus planos passam pela categoria principal da modalidade, o WRC, com o português a afiançar que está "muito próximo de correr com um WRC em 2011 e no início de janeiro espero já ter tomado uma decisão sobre isso. Temos tido várias reuniões com os nossos patrocinadores e estou muito confiante, ainda que continue a trabalhar nisso arduamente. Estou muito motivado para estar no WRC e este prémio mostra que a minha imagem em Portugal é muito forte e espero que leve outras empresas a apoiarem-me."


Esta votação vale o que vale, pois nem a grande revelação Sebastien Ogier recebeu da parte dos internautas a nível mundial mais do que 1%... Contudo, a vitória de Armindo Aráujo terá por certo o condão de acordar as grandes empresas nacionais para a realidade do que significa para muitos portugueses o WRC, e neste caso específico, a figura de Armindo Araújo, que me lembre, o único piloto que "bisou" consecutivamente no Mundial de Produção!

Valor para correr contra os melhores têm, só lha falta dinheiro para outros voos... Mas nisto os portugueses já estão habituados, e desta forma, aos 33 anos, tenho dúvidas que tenha lugar nalguma equipa Oficial em 2011...

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Faro: Há “crime urbanístico” no Largo do Mercado diz movimento Cidadãos com Faro no Coração


O movimento Cidadãos com Faro no Coração (CFC) vai participar ao Ministério Público alegados propósitos da autarquia liderada por Macário Correia (PSD/CDS) em "satisfazer pressões dos interesses imobiliários" ao aprovar estudo para o Largo do Mercado. Em causa legalidade do documento.


O estudo de conjunto foi inicialmente aprovado no executivo camarário em maio, tendo sido aprovado na Assembleia Municipal em 1 de setembro, após um período de discussão pública em que a única reclamação foi da empresa Promofaro - Construção e Gestão Imobiliária S.A proprietário de prédios na zona.

O estudo define as cérceas máximas e alinhamentos dos prédios existentes no Largo Francisco Sá Carneiro, conhecido como Largo do Mercado e fixa em sete pisos o limite máximo dos edifícios, sendo admitidas ampliações em altura ou a construção de novos prédios desde que não ultrapassem aquele limite, lê-se no documento, publicado no sítio da Internet da autarquia. (Ver aqui) .

Pressão urbanística e nova centralidade justificam o estudo

No entanto, proposta da autarquia avança já com as cérceas que considera corretas, nas plantas que integram o estudo e verifica-se que no local do antigo stand FIAAL, onde esteve instalado provisoriamente o mercado municipal de Faro no período de obras do novo edifício, a cércea proposta para os três prédios que poderão ser construídos é de 7, 6 e 5 pisos.

Já na esquina oposta da praça (onde funcionou uma bomba de gasolina atualmente encerrada) a cércea admitida não ultrapassa os quatro pisos, para os quatro edifícios propostos.

No documento, a autarquia considera que o largo Francisco Sá Carneiro, situado no centro da cidade, “é caracterizado por uma forte pressão urbanística, funcionando ali o Mercado Municipal e a Loja do Cidadão e existindo também muitos prédios de habitação e estabelecimentos comerciais”.

Processo "suspeito"

De acordo com José Vitorino, presidente da Câmara de Faro entre 2001 e 2005 e atualmente vereador independente, eleito pelo movimento “Com Faro no Coração (CFC), trata-se de um processo "suspeito" através do qual se pretende aprovar "ilegalmente" a construção de prédios de oito e sete andares para substituir os dominantes de dois e quatro pisos.

O ex-autarca refere ainda que a Direção-Geral do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano (DGOTDU) emitiu um parecer "negativo" às "pretensões" da autarquia, depois de a associação CFC ter feito uma exposição junto daquele organismo.

"A conduta da Câmara é grave pela ilegalidade, mas ainda é mais grave porque em 2008 foi aprovado pela autarquia a aprovação (realização) de um Plano de Pormenor (PP) para o largo, ao qual a Câmara quer agora fugir", diz José Vitorino.

O plano de pormenor da zona encontra-se ainda em elaboração, segundo o site da câmara e, de acordo com o aviso do Diário da República de 8 de Maio de 2008, foi decidido "dar início à elaboração do Plano de Pormenor Dr. Francisco Sá Carneiro, aprovando os termos de referência que fundamentam a sua oportunidade e fixam os respectivos objectivos".(ver aqui)

O vereador frisa que, de acordo com o parecer da DGOTDU, apenas os Planos de Pormenor (PP), de Urbanização (PU) e Planos Diretores Municipais (PDM) configuram instrumentos de gestão territorial que podem ser usados pelas autarquias, pelo que vai participar a situação ao Ministério Público, porque que o documento em causa "não corresponde a uma figura prevista no Regime Jurídico dos Instrumentos de Gestão Territorial".

Segundo a agência Lusa, o presidente da Câmara de Faro, Macário Correia, não quis reagir às acusações do seu antecessor.

“Embora não corresponda ao regime jurídico dos instrumentos de gestão territorial, encontra-se determinada no Plano Diretor Municipal de Faro”, adianta desde logo a proposta final do executivo camarário, de 11 de agosto de 2010, votada favoravelmente na AM Faro, que acrescenta que a importância da área tornou urgente a "adoção de regras".

Os pareceres técnicos justificam a elaboração do estudo de conjunto pois pela “ análise efetuada foi possível observar a existência de edifícios cuja cércea resulta desajustada relativamente à predominante que é de 2 pisos, atingindo cérceas entre os 21 e os 24 metros aproximadamente, o que se traduz em construções com 7 e 8 pisos acima da cota de soleira”.

Assim, e face à referida “análise das construções existentes, bem como da envolvente imediata, considera-se que a mais equilibrada para esta área será a cércea máxima de 22metros, o equivalente a 7 pisos acima da cota de soleira”.

Construtora imobiliária protesta

São ainda admitidas “ampliações em altura nas construções existentes desde que não ultrapassem o definido nos elementos gráficos anexos (ao estudo) e desde que o respetivo projeto de arquitetura garanta a integração da ampliação com o existente”.

No período de 30 dias de consulta pública só houve uma unica participação, da Promofaro – construção e gestão imobiliária, SA, proprietária de dois prédios urbanos na zona, que apresentou a sugestão de “dar continuidade à cércea em altura dos edifícios existentes, que criou expectativas credíveis”, questionando ainda a possibilidade de construir nos logradouros ao invés de os ajardinar.

In Observatório do Algarve

domingo, 19 de dezembro de 2010

Armazém

Há cerca de 10 anos, por razões e circunstâncias válidas, sendo por pouco tempo, o Município alugou um armazém na Falfosa para guardar equipamento de apoio a eventos (palcos, cadeiras, mesas, tubos, etc.).

Passados 10 anos, parece espantoso, mas é verdade, foram pagos mais de 200 mil euros de rendas. Mais de 20 mil por ano. Um custo superior ao valor real da construção de semelhante edifício para guardar tralha diversa.

E este é apenas mais um caso de gestão curiosa que atravessou várias mãos, todos foram pagando e o tempo foi passando.

Agora decidiu-se acabar com o caso. A quinquilharia será guardada em outros espaços, pois ficámos sem 200 mil euros e sem armazém.

Não pode é continuar, em tempo de dificuldades uma situação destas.

A seu tempo, quando para tal houver condições, logo se fará um armazém adequado a estas funções. E terrenos municipais para este efeito existem. É pena que não tenha sido feito há uns anos, com boa parte dos 200 mil que se foram e já não voltam.

Artigo de opinião de Macário Correia na Edição do Correio da Manhã de 19/12/2010



A oportunidade desta denúncia e tão grande como o populismo do nosso presidente. Contudo, seria interessante saber como estas situações acontecem continuadamente esbanjando dinheiro público, sabe-se lá em benefício de quem...

Conserveira do Sul dá receita para resistir à crise

Perseverança para reagir às adversidades, adaptação ao mercado e sinergias com empresas da mesma indústria é a receita da Conserveira do Sul, uma das duas sobreviventes algarvias do setor, para resistir à conjuntura de crise económica e social.

Sedeada numa região em que a indústria conserveira declinou, esta empresa familiar de Olhão, gerida pela terceira geração de descendência do fundador, conseguiu faturar no ano anterior 5,5 milhões de euros e o seu objetivo é, segundo o sócio gerente Jorge Ferreira, "continuar num negócio que não é de milhões, é de tostões, mas dá emprego a 86 pessoas".


"Não está fácil. Está difícil, como para todos, e ainda mais em tempos de crise. Vivemos estas dificuldades ligadas à economia, a dos nossos consumidores relativas à diminuição do poder de compra e a do aumento dos custos de produção, devido à subida dos preços das matérias-primas e de todos os bens e serviços de apoio à produção", disse à Agência Lusa Jorge Ferreira.


A estas duas dificuldades, acrescentou, soma-se ainda "um maior incumprimento das obrigações ao nível da cobrança e do pagamento das mercadorias pelos clientes".

Mas o responsável da empresa algarvia explicou que "nem tudo está mal" e "até têm aumentado as quantidades vendidas na gama das conservas, com preços mais baixos", embora isso "não implique subida das margens de comercialização" devido à opção de não repercutir o aumento dos custos junto do consumidor na mesma proporção.

Jorge Ferreira defendeu que "a gestão da empresa tem que ser, por isso, muito rígida e criteriosa para se manter acima da linha de água".

A Conserveira do Sul, que além de conservas produz e comercializa patés de pescado, tem 90 por cento da actividade no mercado nacional, onde as indústrias do setor são muitas vezes parceiras, mas está, segundo Ferreira, a "lutar para inverter" este número.

"A exportação tem ainda um peso relativamente reduzido. Nos últimos anos temos feito esforços na captação de novos mercados, com alguns frutos, mas ainda há muito trabalho pela frente para aumentar a quota de vendas no mercado externo", reconheceu.

Ferreira disse que a concorrência interna e externa "continua a ser grande" e lamentou que, "no grande mercado externo, no de grandes volumes, a empresa não tenha competitividade" devido aos preços mais baixos praticados pelas indústrias concorrentes estrangeiras.

"Nós, Conserveira do Sul, e toda a indústria portuguesa e europeia. Estamos a competir com as chamadas economias emergentes, nomeadamente Marrocos, os produtores do centro e sul da América e do extremo oriente, que na produção da sardinha e atum são muito mais competitivos", precisou.

Para o gerente da empresa, "essa é a grande razão do declínio e morte de muitas empresas em todo o país" e de, "no Algarve, que era uma região conserveira por excelência desde Vila Real de Santo António até Lagos, apenas resistirem duas, ambas sedeadas em Olhão".

"Isto não é um negócio de milhões, é de tostões, mas dá emprego a 86 pessoas, neste momento somos responsáveis pela subsistência de muitas famílias e é nesta perspectiva e compromisso que vamos lutar, e lutar, para o negócio continuar", afirmou.




Não é por obra do acaso colocar aqui este artigo, nem tão pouco por ter interesses na empresa a que se refere o mesmo.

A verdadeira questão é que cada um de nós, algarvios temos a obrigação de na hora das nossas compras dar primazia, (dentro do limite financeiro de cada um) em adquirir produto nacional, e neste caso concerto algarvio. Só com a consciência activa de que cada um, sabendo que desta forma defende o emprego dos nossos vizinhos e quem sabe familiares, dinamizará a economia local e de uma forma indirecta salvaguardará também o poder de compra que mantêm de pé o consumo nas empresas onde cada um de nós trabalha.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Albufeira, a cidade do Reveillon...

A deslumbrante Cláudia Vieira irá passear a sua beleza e simpatia pela Praia dos Pescadores, em Albufeira, na noite de Reveillon


Mariza, Expensive Soul e Asher Lane são presenças já confirmadas no espetáculo final dos «Ídolos», cuja gala terá lugar na noite de passagem de ano, com transmissão direta a partir do palco da PesPraia dos cadores, em Albufeira.

Albufeira esteve envolvida em mais uma campanha de divulgação do Fim de Ano. O Auditório da RFM, no Chiado, foi o local escolhido para a acção promocional levada ontem a cabo pelo município, em parceria com a SIC e Fremantle Portugal.

Entre os presentes, destaque para o autarca de Albufeira Desidério Silva, o diretor de programas da estação de Carnaxide Nuno Santos, o administrador da Fremantle Portugal Francisco Ferreira de Almeida, o diretor de programação da RFM António Mendes, e a equipa dos “ídolos” (apresentadores, júri e concorrentes).

Após o ensaio dos cinco finalistas, Nuno Santos revelou algumas das surpresas preparadas para a última noite de 2010.

Para além de uma superprodução, que contará com a atuação dos doze participantes do “Ídolos”, a Gala de Fim de Ano deste mediático programa vai receber convidados muito especiais.

Fado, hip-hop e rock vão subir ao palco da Praia dos Pescadores e agitar os milhares de espetadores que visitam o concelho nesta época do ano.

Mariza é uma das presenças confirmadas. A conceituada fadista regressa a Albufeira para mais uma grande atuação, como nos tem vindo a habituar.

A fadista vai atuar num registo diferente daquele a que nos habituou pelo que se espera uma grande surpresa.

Do fado ao hip-hop, o grupo de rappers de Leça da Palmeira também irá fazer a contagem decrescente para 2011, em Albufeira. Os Expensive Soul, celebrizados pelos temas “O Amor é Mágico”, “Eu não Sei” ou “Falas disso”, preparam-se para pôr a plateia a dançar ao som de soul, reggae, hip-hop e R&B.

Diretamente da Alemanha, chega a banda de rock Asher Lane. Os cinco rapazes catapultados para a fama com o single “New Days”, vão interpretar alguns dos seus temas, conhecidos pelas letras intensas, que tocam o coração.

Francisco Ferreira de Almeida reforçou o caráter inédito da iniciativa que, “pela primeira vez a nível mundial, apresenta o Ídolos com este formato e para tantas pessoas”.

Em termos logísticos, vão estar envolvidas mais de três centenas de profissionais.

Já em 2011, e depois de encontrado o vencedor da segunda edição do programa, o palco ficará por conta de Diego Miranda.

O DJ português mais reconhecido da actualidade tem preparado um alinhamento especial que conta com a participação de diversos vocalistas. Liliana e Katorz são já presenças confirmadas.

Mas a programação de Fim de Ano tem início já no próximo dia 30 de Dezembro, com o regresso do Paderne Medieval.

Até 2 de Janeiro, a aldeia histórica de Paderne irá servir de cenário a desfiles, torneios, exibições, mercado medieval, atuações musicais e muitos outros momentos históricos.


In Barlavento Online



O bom gosto e a política de espectáculos virada para um público jovem, activo e consumidor faz de Albufeira o melhor destino a céu aberto para comemorar a passagem de ano, como aliás tem acontecido no últimos anos... Tomara que Faro um dia possa ter eventos desta dimensão e que o retorno dos mesmos seja a prova da afirmação da nossa cidade como destino turístico de qualidade.

Autodromo do Algarve perde mais uma competição...


Portugal vai continuar a fazer parte do calendário do campeonato de resistência Le Mans Series em 2011, mas a prova não se realizará no Algarve. A organização decidiu mudar-se de Portimão para o Estoril, alegando atrasos no pagamento e falta de público na pista algarvia.

A organização da prova, entre 23 e 25 de Setembro, vai custar "cerca de 220 mil euros", revelou ao PÚBLICO Domingos Piedade, presidente do conselho de administração do Autódromo do Estoril, acrescentando que este é um investimento que já se traduziu, em poucos dias, em meia dúzia de pedidos de testes de marcas de automóveis e de pneus que estão associadas a este campeonato.

Paulo Pinheiro, administrador do Autódromo Internacional do Algarve, admitiu ao PÚBLICO atrasos nos pagamentos à Le Mans Series ("também há quem nos pague com atrasos"), mas nega que esse seja o motivo da saída da prova do Algarve. "Le Mans é muito giro, com carros espectaculares, mas era apenas uma corrida e não fazia muito sentido com os custos que tinha", explica Paulo Pinheiro, estimando em quase 600 mil euros (quase o triplo do que pagará o Estoril) os custos da prova de resistência.

Le Mans Series à parte, os dois autódromos portugueses contam com provas importantes para 2011. O Estoril voltará a receber o Grande Prémio de MotoGP, desta vez a 1 de Maio. Este é o último ano do actual contrato de três épocas, mas decorrem já negociações com a Dorna, empresa organizadora do Mundial de motociclismo, para a renovação do acordo. O Estoril receberá também testes das categorias de 125cc e Moto 2 em Fevereiro e de MotoGP em Maio, além de outras provas, como o campeonato sul-americano de Porsche Supercup e do campeonato de Espanha de GT.

Já o Algarve mantém a prova de Superbikes (16 de Outubro), a que juntará os testes desta categoria em Janeiro. Nos automóveis, estão previstas as provas do Campeonato do Mundo FIA GT (8 de Maio) e os 1000 km do Algarve (em data a definir).

E como nem só de competição desportiva se faz a vida dos autódromos, ambas as estruturas vão receber apresentações internacionais de automóveis e ampliar a gama de equipamentos disponíveis em 2011. No Estoril, aguarda-se apenas a autorização do Instituto de Conservação da Natureza para avançar com o kartódromo e a escola de condução defensiva, avaliados em cerca de três milhões de euros e que são vistos como investimentos para reforçar a via dos lucros - nos primeiros três trimestres de 2010 o resultado líquido foi de 626 mil euros positivos.

No Algarve, está prevista a conclusão dos apartamentos e hotel anexos ao circuito em 2011. Até agora já foram investidos no autódromo 147 milhões de euros, revelou Paulo Pinheiro, que recusou divulgar os resultados anuais, mas garantiu que a exploração foi positiva em 2009 e será em 2010.

Como era nosso pensamento inicial, cada vez mais se prova que o investimento num autódromo desta dimensão no Algarve, pouco sucesso teria na nossa região... Apesar de economicamente ter algumas reticências nos alegados resultados positivos, conseguidos através do aluguer da pista a nível de testes de marcas e competições, desportivamente o circuito do Algarve está cada vez mais pobre, e as provas que no passado escolheram este recinto como o WTCC, Le Mans, GP2 e mesmo os testes de F1, afastam-se do espaço, possivelmente pelas condições financeiras oferecidas pelo promotor, ou mesmo, como neste caso, pela incapacidade da administração do autódromo em investir em provas de qualidade, quando o público, regra geral não aparece...

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

A nossa Ria Formosa!

Farense à deriva...



Por motivos profissionais não pude ir ao São Luís na tarde de hoje, para acompanhar o jogo entre os Leões de Faro e o líder da prova e pelo que me disseram a exibição esteve ao nível das ultimas que a equipa apresentou nos últimos jogos. Separam-nos seis pontos do lugar a salvo na tabela, situação que começa a preocupar cada vez mais, mas que na minha opinião é perfeitamente recuperável desde que a equipa apresente exibições condizentes com o valor dos jogadores do onze base, que na minha opinião estão a jogar muito abaixo das possibilidades. Os farenses aguardam pacientemente que o Clube encontre um rumo a nível desportivo, pois apesar de os recursos não serem os ideais, são os suficientes para representar com mais brilho a camisola centenária dos Leões de Faro.

A partida do próximo domingo assume agora uma importância redobrada, pois o Casa Pia está imediatamente à nossa frente, com mais três pontos, e uma derrota afastará pontualmente e animicamente a equipa da luta pela manutenção.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Câmara de Faro espera arrecadar 823 mil euros com a alienação de imóvel





Terreno para bomba à venda

A Câmara de Faro decidiu pôr à venda, através de hasta pública, um terreno destinado à edificação de um posto de combustível, na zona de Vale de Carneiros, junto à rotunda da avenida Cidade de Hayward.

O terreno tem uma área total de três mil metros quadrados e apresenta um valor-base de licitação de 823 mil euros. As propostas de compra serão recebidas até ao próximo dia 7 de Fevereiro, decorrendo a praça no dia seguinte, no Salão Nobre dos Paços do Concelho

Refira-se que a autarquia farense aposta na venda de património como forma de arrecadar receitas que permitam atenuar a sua grave situação financeira.


In Correio da Manhã

Pois é... Sabe-se que a Câmara de Faro têm falta de liquidez e que quer vender a todo o custo imóveis ou bens sem interesse para investimento público no imediato, mas agora fica-se também a saber que os hipotéticos terrenos falados em tempos de campanha eleitoral, para "substituir" a encrenca da Horta das Figuras são os escolhidos para fins idênticos, mas em beneficio directo da CMF... Os terrenos em causa, e fazendo alusão ao mapa anexo ao anúncio para venda no site da CMF, estão junto às piscinas municipais, esquecendo mais uma vez o Farense.

Algarve: PS acusa PSD de ter “uma grande dose de ignorância”


O líder regional do PS Algarve, Miguel Freitas mostrou-se hoje disponível para fornecer os dados sobre a economia do Algarve à direção do PSD algarvio, para acabar com a «perplexidade» e também com a grande dose de ignorância manifestada sobre esta matéria”. Luis Gomes promete “analisar”.

Sobem de tom as críticas entre as direções regionais de socialistas e sociais democratas. Face ao anúncio, pelo também deputado Miguel Freitas, de um levantamento sobre o investimento no Algarve para 2011 iria atingir 280 milhões, o presidente da comissão política do PSD reagiu, afirmando que se tratava de “contabilidade criativa”.

Em resposta, o líder regional socialista afirma que “a perplexidade da direção do PSD mostra uma grande dose de ignorância ao confundir PIDDAC regionalizado com investimento na região, confusão que hoje já ninguém é capaz de fazer no país”.

Miguel Freitas rejeita as acusações do PSD quanto à credibilidade do levantamento efetuado sobre o investimento na região, lembrando que o PS o realizou “junto das direções Regionais, empresas públicas e parcerias público-privadas (PPP) e do qual já deu conhecimento aos parceiros sociais, designadamente às associações empresariais e sindicatos”.

Luís Gomes espera “a volta do correio”

O presidente do PSD Luís Gomes, em declarações ao Observatório do Algarve, comenta a propósito: “Vamos aguardar o envio dos números, na volta do correio, e vamos analisá-los” sem querer avançar outros dados.

O deputado Miguel Freitas critica hoje a posição da direção social democrata de ontem: “O PSD Algarve insiste em olhar para o Orçamento de Estado da forma como quer, foi capaz de reconhecer que haverá um aumento este ano no PIDDAC regional para 60 milhões de euros, mas não é capaz de ir mais longe ”.

Referindo-se à intenção igualmente anunciada ontem pelo PSD de colocar ao Governo questões, através ds seus deputados, na Assembleia República, que permitissem aferir dos investimentos na região, Miguel Freitas adianta que “o PSD pode pedir ao Governo toda a informação que quiser, mas ela já existe e está disponível porque esse trabalho já está feito por nós junto das entidades regionais”.

O parlamentar socialista discrimina depois os investimentos que já tornara públicos anteriormente no âmbito da ronda que tem efetuado junto de entidades e parceiros sociais regionais, em comunicado enviado às redações.

Contas do PS somam 280 milhões de investimento

Segundo Miguel Freitas, "em 2011 o investimento em 8 escolas do Algarve feito pela Parque Escolar será de 80 milhões de euros, verba que está centralizada no OE no Ministério da Educação".

Quanto à EN 125, está prevista a concretização de obra "em praticamente toda a plataforma entre Vila do Bispo e Vila Real de Santo António e arrancar com variantes e ligações à Via do Infante, no volume de investimento próximo dos 100 milhões de euros".

Relativamente ao programa POLIS, entre a Ria Formosa e a Costa Vicentina, a programação financeira é de 38 milhões de euros e Miguel Freitas alerta que “houve o cuidado de considerar dificuldades de execução inerentes a um processo complicado e considerar apenas 15 milhões de euros, equivalente ao investimento de 2010”.

A continuidade das obras do aeroporto, em que a ANA vai investir 25 milhões de euros no próximo ano e as intervenções previstas no orçamento Instituto Nacional da Água (INAG) na ordem dos 5 milhões de euros na praia de D. Ana em Lagos e de Albufeira, enquanto a Estradas de Portugal, investirão 3 milhões em manutenção das vias algarvias, são outras das contas avançadas pelo líder dos socialistas algarvios.

“Todo este investimento, no valor aproximado de 220 milhões de euros não está em PIDDAC regionalizado - que por si consagra 60 milhões - porque é da responsabilidade de organismos centrais e de empresas públicas ou mesmo de parcerias público-privadas”, como é o caso da EDIFER, empresa responsável pela concessão Algarve Litoral para a obra na EN 125.

Assim, Miguel Freitas “estranha tanto desconhecimento por parte de quem tem responsabilidades políticas na região”.

Números merecem credibilidade

O líder socialista endurece a crítica ao seu opositor político lembrando que “ os números divulgados pelo PS Algarve foram recolhidos junto das entidades regionais e portanto merecem toda a credibilidade da nossa parte”.

“Aguarda-se que o PSD Algarve não entre na linha de desvalorizar a região e os seus responsáveis, contrariando na prática o que defende em comunicados”, salienta.

Hospital central depende do fecho do concurso

O presidente do PS Algarve adianta a propósito do Hospital Central do Algarve que “nenhuma verba foi prevista neste levantamento de investimento para 2011” já que o concurso não está fechado, embora os trâmites concursais estejam a cumprir o calendário e só depois da adjudicação final será possível com precisão conhecer a sua programação financeira.

“Lamento que a direção do PSD Algarve tenha enveredado por um caminho de escaramuça e desconfiança política, não procurando esclarecer-se, nem junto dos organismos públicos da região, nem pedindo de forma correta e oficial os números ao PS Algarve, que teríamos muito gosto em ter fornecido de forma detalhada, atitude que não serve os algarvios”, conclui Miguel Freitas.

In Observatório do Algarve


No fundo o próprio PS Algarve na contra resposta a Luís Gomes assume o que já havíamos desvendado à 15 dias atrás, sendo este investimento, um conjunto de obras à muito prometidas, anunciadas e pendentes, as quais já deveriam estar concluídas. Assim, gabarolices destas, dispensamos!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O resistente Paixão...



Antigo jogador do Farense virou treinador na pior época dos montegordinos. Ainda assim, Paixão não desiste e vai até ao fim por amor ao clube.

Carlos, mais conhecido por Paixão, antigo defesa/médio do Farense, clube onde conquistou os melhores momentos da sua carreira futebolística, sofreu no passado domingo a maior goleada de toda a sua história, ao sair vergado por doze bolas a uma do terreno do Esperança de Lagos.

A dar os primeiros passos como treinador do Beira-Mar de Monte Gordo, Paixão está incrédulo com a derrota sofrida.

«Passei uma noite horrível, horas sem saber o que dizer. Sinceramente não sei o que se passou. Marcamos primeiro mas depois aconteceu o impensável...em quatro minutos sofremos quatro golos. Até parecia que os meus jogadores não estavam em campo», lamentou o agora treinador que era conhecido pelo guerreiro.

O facto de ter um grande carinho pelo clube da sua terra, Monte Gordo, Paixão não vira a cara ao emblema, pelo que está disposto a ir até ao fim, mesmo sabendo das grandes dificuldades que se deparam pela frente. Ocupando o último lugar da Série F da 3ª Divisão, com zero pontos, trinta e sete golos sofridos e apenas cinco marcados, a margem de manobra é muito pouco. A par da classificação, os montegordinos não têm jogadores suficientes para realizar uma época regular.

«Não tem sido fácil, antes pelo contrário, um sacrifício enorme para manter a equipa no activo, pois treinamos durante a semana com meia-dúzia de jogadores e ao domingo temos onze, sendo que alguns até jogam lesionados», confidenciou Paixão. «Acredito que melhores dias virão, embora seja fundamental, urgente, a entrada de dinheiro no clube para que possamos contratar jogadores para realizarmos uma boa segunda volta», anseia com a certeza de que «o futuro está muito complicado, mas vamos acreditar...», concluiu Paixão.

Por João José Pedro In A Bola

Os problemas no clube de Monte Gordo não são de agora, e só por milagre conseguiram inscrever jogadores esta temporada a tempo de entrar em competição. Com um plantel diminuto e fraco qualitativamente, o eterno Paixão promete luta até ao fim mas na minha opinião, manter um clube com uma extrutura como esta por mais tempo pouco dignificará o seu nome e também o "produto futebol" em si...

Lembro que já o ano passado, nas vésperas do jogo entre Farense e Cova da Piedade que decidiria a subida dos Leões de Faro à Segunda B, esteve iminente a falta de comparência devido a falta de jogadores e lesões, havendo dúvidas nos regulamentos se isso não implicaria perdas de pontos, decidindo logo aí o destino do Farense... Desta forma, o mais sensato seria de uma vez por todas assumir as dificuldades e começar de novo, num projecto desde os distritais, ainda que isso implique ficar sem competir durante um ano, criando-se depois um projecto sustentado e assente na realidade económica da região onde se insere.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Faro na rota dos eventos em 2011...

In Edição Impressa do Jornal O Algarve, de 09/12/2010


e Organização Mundial de Turismo (OMT) escolhe Faro para debater Turismo e Ciência em Junho de 2011... mais AQUI

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Pescadores criticam Polis por ter aberto barra da Fuzeta que fechou em 15 dias


Os pescadores voltaram hoje a acusar os responsáveis do Polis da Ria Formosa de "atirarem dinheiro ao mar" ao gastarem milhares de euros na abertura da nova barra da Fuzeta (Olhão), que em duas semanas o mau tempo fechou.


"Com o mau tempo a barra está mais difícil de navegar e com a maré vazia não se consegue mesmo sair nem entrar", contou hoje à Lusa Rogério Martins, pescador e dono de um barco táxi na Fuzeta, lamentando o dinheiro que se "jogou ao mar" e sugerindo a construção de paredões para segurar a barra.

Dia 26 de novembro, a nova barra, localizada a cerca de 800 metros a nascente do porto de Fuzeta-Terra e que faz parte de uma empreitada no valor total de 980 mil euros, foi aberta oficialmente com a presença da presidente da Sociedade Polis Ria Formosa, Valentina Calixto.

Nesse mesmo dia, a comunidade piscatória da Fuzeta, ouvida pela Lusa no local, criticou a Sociedade Polis por ter criado uma nova barra marítima sem um paredão fixo, alertando que se não fosse dragada constantemente o inverno eliminaria a obra e o dinheiro gasto seria deitado ao mar.

A 02 de dezembro já se registava o assoreamento de uma parte do canal de acesso ao mar que condicionou a funcionalidade da nova barra, impedindo os pescadores de irem para a faina.

Quinze dias volvidos, o prognóstico dos pescadores tornou-se verdade: a barra nova não está navegável.

A presidente da Sociedade Polis, explicou, há 15 dias, que a colocação da nova barra foi uma decisão resultante de estudos do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), Administração da Região Hidrográfica do Algarve e Universidade do Algarve.

A Sociedade Polis acredita que com o encerramento de uma velha barra que existe mais a nascente, para o lado de Tavira, e que está a concorrer com a nova barra, o problema se altere.

A empreitada, que decorreu durante sete meses e incluiu os trabalhos de fecho da barra espontânea aberta pelas intempéries do último inverno, o reforço do cordão dunar e a abertura da nova barra, representou um investimento de 980 mil euros, informa o Polis.

O "Polis Litoral Ria Formosa" é um plano estratégico de requalificação e valorização da Ria Formosa, cujo investimento total é superior a 87 milhões de euros e que tem uma sociedade onde os municípios de Faro, Olhão, Loulé e Tavira participam com capital social.


In Observatório do Algarve


Temos criticado a morosidade dos estudos que a Sociedade Polis da Ria Formosa têm encetado, e desta feita nada podia ser mais evidente... O que a sabedoria popular em poucos minutos detectou e alertou não chegou para iluminar os cérebros de tantos doutores e engenheiros, que, acabam de deitar ao mar uns míseros 980 mil euros, o que num tempo de crise, é por certo coisa pouca...
Exige-se que tudo seja feito com maior responsabilidade, mas também ouvindo as ideias de quem faz do mar a sua vida desde pequeno, o que por certo evitará lapsos tão dispendiosos quanto este!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Tyson revisitado e explicado...


Tyson mordeu Holyfield sob o efeito de drogas

Treze anos depois do polémico combate, Myke Tyson revelou ter mordido Evander Holyfield na orelha por se encontrar sob o efeito de drogas.

«Fi-lo sob o efeito de drogas. Nesse período só pensava em drogas. Sentia que era Deus», declarou Tyson, hoje com 44 anos, ao jornal britânico The Guardian.

«Não pensava em boxe quando o mordi. Foi um erro, estava louco», admitiu.

Tyson e Holyfield defrontaram-se em 28 de Junho de 1997, em Las Vegas, pelo título mundial de pesos pesados.


Com esta afirmação que rebusca o passado negro do "negro" Mike Tyson, explica-se facilmente como um norte americano tão famoso pode ser adepto do Benfica, desejando inclusivamente conhecer Eusébio, um dos melhores jogadores de futebol (americano?) de sempre... Saberá ele que Portugal ainda não é uma província de Espanha?



Morreu a "doninha"...


Os portugueses Da Weasel anunciaram esta tarde o fim da banda, através de um comunicado da editora EMI Portugal. Contactado pelo i, Pacman diz que não comenta e que se o fizer não será através de jornais ou revistas.

A banda, que durava desde 1993, editou seis álbuns incluindo um CD-DVD ao vivo no Pavilhão Atlântico e contou com colaborações como Orixás, Manuel Cruz, Bernardo Sassetti ou o escritor José Luís Peixoto.

Os Da Weasel, em Fevereiro, deixaram no seu site um comunicado onde negavam que iam actuar na ilha da Madeira que que durante 2010 iam-se encontrar inactivos.

Na página de Facebook da "doninha", os admiradores já reagiram. "Resolvam rápido as vossas diferenças e voltem!!! Não podemos perder uma excelente banda portuguesa!!!" ou "não matem a doninha please :)" são alguns dos apelos que podem ser lidos. Foi já lançada uma petição online contra o fim dos Da Weasel. "Queremos que os Da Weasel continuem juntos. As Doninhas não podem acabar", dizem os signatários da petição na página.

Em 2009, a banda de Almada tinha anunciado que faria uma pausa no projeto, depois de anos consecutivos de concertos e gravações discográficas.

Agora anunciam oficialmente o fim do grupo, restando aos fãs a discografia até agora editada e canções como "Good Bless Johnny", "Dúia", "Agora e para sempre (a paixão)", "Ressaca", "Dou-lhe com a alma", "Dialectos de ternura" e "Tás na boa".
Alguns dos músicos prosseguem caminho na música em projetos paralelos, como João Nobre e Pedro Quaresma, que assumem os Teratron e que editaram esta semana o álbum/banda desenhada "As cobaias".

Carlos Nobre (Pacman) lançou este ano o projeto punk hardcore Os Dias de Raiva e Virgul integra os Nu Soul Family.

Os Da Weasel surgiram em Almada em 1993 e editaram seis álbuns de estúdio, um EP e dois DVD ao vivo.

Com uma confortável base de fãs, abrangendo uma larga faixa etária, de crianças a adultos, os Da Weasel protagonizaram, mais recentemente, alguns momentos raros em bandas portuguesas, como esgotar o coliseu de Lisboa e o Pavilhão Atlântico, registados em DVD ao vivo.

"Amor, Escárnio e Maldizer" foi o último álbum de originais que o grupo editou, em 2007, e que na altura representava um amadurecimento da sonoridade, entre o hip hop e o rock pesado, e que o tornou numa espécie de "trovadores urbanos", como os músicos admitiram.

Além deste, o registo de maior sucesso foi "Re-Definições", que atingiu quatro platinas.

Dos Da Weasel faziam parte parte João Nobre (Jay), Pacman, Virgul, Pedro Quaresma, Guilherme Silva e DJ Glue, embora nos primeiros tempos tivessem também participado Yen Sung e Armando Teixeira.

A discografia dos Da Weasel inclui o EP "More than 30 motherf****s" (1994), "Dou-te com a alma" (1995), "3º Capítulo" (1997), "Iniciação a uma vida banal - o manual" (1999), "Podes fugir mas não te podes esconder" (2001), "Re-definições" (2004) e "Amor, escárnio e maldizer" (2007).




Lembro-me dos Da Weasel no inicio de carreira... Estávamos em 94 ou 95 e a voz de Sérgio Godinho juntava-se a um grupo de jovens promissores e inovadores no som que traziam para Portugal naquela época. O Rap e Hip Hop davam os primeiros passos nos nosso país e desde cedo as suas músicas se confundiram com o crescimento das gerações de 80's e 90's...

Foi com surpresa que hoje recebi a notícia e pouco haverá de novo numa situação como estas. Acima de tudo que continuem com saúde e que nos projectos que se seguem continuam a presentear o público com o talento e garra de sempre!

Deixo um dos vídeo-clips mais quentes da banda. Logo perceberão porquê...


quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Culatrense, um clube diferente no Concelho de Faro


In Revista AF Algarve, Novembro de 2010

Farense "carrega" um ponto fora e moraliza-se para o futuro...

O Farense empatou esta tarde a 2-2 no Carregado. Entrou no jogo a ganhar após um golo de Adérito nos segundos iniciais de jogo mas foi para o intervalo a perder 2-1. Na segunda parte Zambujo restabeleceu a igualdade, num jogo em que os três pontos poderiam ter caído para as duas equipas.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Esta 4ª feira há 2ª Divisão-Zona Sul

Entrada principal do campo onde o Farense joga esta quarta feira...


Aproveitando o feriado de 8 de Dezembro, a FPF marcou, para esta quarta-feira, a 11ª jornada do campeonato Nacional da 2ª Divisão-Zona Sul. No Algarve vamos ter apenas um jogo; o Louletano recebe o Madalena. Jogam fora de portas Farense e Lagoa procurando regressar aos pontos no sentido de recuperarem na tabela.


O Louletano, que já não vence desde a 4ª jornada, altura em que bateu o Pinhalnovense, tem, na recepção aos açorianos do Madalena, determinante jornada, não só para regressar às vitórias como se afastar da zona perigosa para onde tem vindo a cair perigosamente.

O Farense joga no Carregado, um desafio difícil mas não impossível de ultrapassar. O conjunto da capital algarvia, só por uma única vez ganhou. Foi na 3ª jornada frente ao Real Massamá, seu parceiro no fundo da tabela.

O Lagoa está nos Açores, desde o passado domingo, agora para defrontar o lanterna vermelha Praiense e com o pensamento único na vitória. Só triunfando os comandados de Luís Coelho poderão continuar a acalentar esperanças de manutenção. Outro resultado que não seja a vitória, comprometerá, em muito, essas pretensões. Naturalmente que para o Praiense este jogo é encarado como o balão da recuperação, perguntando, os açorianos, “se não ganharmos ao Lagoa, um lugar acima, ganharemos a quem?”.

Três jogos determinantes, sem dúvida, para as três equipas algarvias, isto numa altura em que o campeonato está perto de sofrer uma grande paragem.

In Algarve Desporto

Algarvios no Brasil em busca do sucesso...


Macário Correia vai ao Brasil à procura de investidores para Faro

O presidente da Câmara de Faro José Macário Correia estará em visita oficial ao estado de São Paulo, entre os dias 9 e 12 de Dezembro.

Esta deslocação tem como finalidade, «num quadro em que o Brasil tem uma economia pujante e com propensão para investimentos em mercados externos, dar a conhecer o quadro de oportunidades que Faro oferece».

«Trata-se, por conseguinte, dum exercício de diplomacia económica, designadamente junto da comunidade portuguesa radicada no Brasil», salienta a Câmara de Faro.

«Cada vez mais, numa economia globalizada e fortemente concorrencial em que os capitais circulam sem restrições, impõe-se que se lance mão de todos os instrumentos para captar investimento. Não basta esperar. É necessário uma autarquia pró-ativa, inconformada e que se promova nos mercados com potencial de atração de investimento, de molde a que desses laços resultem benefícios para o concelho», acrescenta a nota de imprensa.

A visita oficial de Macário Correia inclui mais de uma dezena de atos institucionais, «que têm exigido a preparação de dossiers diversos».

No entanto, acrescenta a Câmara de Faro, «temos esperança que venham a significar a consecução de investimentos no concelho».

Na sua deslocação, o presidente da Câmara de Faro começará, no dia 9, com um almoço na Casa de Portugal em São Paulo, onde estarão o presidente, membros da diretoria, empresários brasileiros e da comunidade portuguesa.

Nessa tarde, Macário Correia vai visitar o Consulado de Portugal em São Paulo, onde terá novo encontro com empresários.

O primeiro dia da visita oficial termina com um jantar oferecido pelo presidente da área internacional do Banco Banif, com a presença de empresários e presidentes de associações portuguesas.

Na sexta-feira, 10 de Dezembro, o dia começa com uma visita ao prefeito de São Paulo Gilberto Kassab.

Segue-se um almoço informal na Casa da Ilha da Madeira, com diretores e empresários. À noite, tem lugar a ceia de Natal do Clube Português de São Paulo.

No sábado, dia 11, Macário Correia irá almoçar no Cais do Porto (Associação Portuguesa de Esportes), com empresários de diversas áreas e membros da direção da associação.

O presidente da Câmara de Faro segue depois para a cidade costeira de Santos, onde irá visitar o Centro Cultural Português, dar uma entrevista ao jornal «Tribuna de Santos» e jantar com empresários.

De volta a São Paulo, no domingo, Macário irá almoçar com uma associação portuguesa, após o que irá para o aeroporto, para regressar a Portugal.

In Barlavento Online



À imagem do que muitos algarvios tem feito ultimamente, apostando no mercado brasileiro para se afirmarem, crescerem ou venderem o seu "produto", desde a música e passando pelo futebol agora é a vez do nosso presidente piscar o olho ao pais irmão... Será que vai conseguir algo mais que conhecer a gastronomia brasileira, e trazer investimentos para Faro?

Maior Centro de Desporto do Algarve vai abrir em Faro


In Edição Impressa de 02/12/2010 do Jornal O Algarve

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

«Allgarve Nations» é a nova etapa do programa de animação para 2011


Allgarve passa a chamar-se Allgarve Nations e em 2011 destinatários principais vão ser os ingleses, o principal mercado emissor para a região.

A edição do Allgarve 2011 vai manter o mesmo tipo de investimento, mas no conceito de base estará sobretudo a ligação ao mercado britânico, como explicou hoje o coordenador do programa, Augusto Miranda: "O Algarve Nations em 2011 vai reunir actores da cultura no Reino Unido e também portugueses", disse, durante o balanço da iniciativa Allgarve 2010. "Por exemplo, ao nível da música clássica, vamos celebrar o Andrew Lloyd Webber, uma vez que a cantora lírica Sofia Escobar foi seleccionada para o “Fantasma da Ópera” e irá actuar com um tenor inglês, cá”, afirmou.

Em 2010, o investimento global foi de cerca de 4,5 milhões de euros, dos quais 2,5 financiados pelo Turismo de Portugal, 400 mil euros da Entidade Regional de Turismo do Algarve, outro tanto da Associação de Turismo do Algarve e 240 mil euros de entidades privadas. Os municípios contribuiram para o ‘bolo’ da programação com 1,1 milhões de euros.

“Nos últimos anos, nós duplicámos os eventos, duplicámos as parcerias e duplicámos os meses em que o programa Allgarve se estende. É verdade que estamos num país democrático e cada um pode exprimir a sua opinião pessoal, mas o Allgarve é hoje o pulsar de uma região”, afirma por seu turno Bernardo Trindade, Secretário de Estado do Turismo, numa alusão indirecta às críticas dos opositores ao investimento no programa (um deles é o presidente da AHETA, Elidérico Viegas).

“Nós vivemos num tempo em que estamos centrados muito nos aspectos negativos, e o Allgarve permite melhorar essa visão e superar desafios a breve prazo”, conclui o secretário de Estado.

Como exemplo, foi mostrado um estudo elaborado a partir da rede social Facebook, através de um inquérito sobre o Allgarve 2010.

O estudo, orientado pela professora Eugénia Castela, da Faculdade de Economia da Universidade do Algarve, teve 153 participantes, que destacaram sobretudo a música e a gastronomia como elementos-chave do programa Allgarve, percepcionado sobretudo através da internet e de outdoors. A maioria dos inquiridos, com rendimentos que oscilavam entre os €850 e os €2750, diz-se disposta a pagar até 40 euros por concerto e valoriza sobretudo a segurança nos espectáculos e os acessos e estacionamento.

Como sugestões, os inquiridos pretendem maior divulgação do programa, mais eventos locais, mais eventos para crianças e a participação de maior número de artistas nacionais.

Allgarve é 'pulsar de uma região'

Já Nuno Aires, o presidente do Turismo do Algarve, fez na apresentação do balanço do programa Allgarve ’10 a defesa do modelo de programação, a manter para o futuro, dizendo que “um destino turístico sem eventos não ficaria completo”.

“Se o Algarve podia viver sem o Allgarve? Podia, mas não era a mesma coisa”, sumarizou Augusto Miranda, numa rábula a um conhecido anúncio de uma operadora de cabo.

Três milhões na programação, 70 mil de bilheteira

Dos 4,6 milhões de euros de investimento, cerca de três milhões foram investidos só na programação, que em 2010 gerou menos receitas do que no ano anterior.

Em 2008, o Allgarve gerou 60 mil euros de receitas, depois distribuidas como tem sido apanágio até aqui por instituições de solidariedade social, em 2009 gerou 120 mil e em 2010, 70 mil euros, redução justificada por Augusto Miranda com o aumento do investimento na animação de rua e com dois espectáculos, de Anastacia e de Jamie Cullum, em que os produtores assumiram o risco de bilheteira e as consequentes receitas.
Por Edgar Pires In Região-Sul

sábado, 4 de dezembro de 2010

Nem pontos, nem futebol... Mudança precisa-se!



As Notas do Farense 0-1 Pinhalnovense



Notas Positivas:


  • Num jogo jogado sob frio intenso, saudamos a aparição de muitos miúdos das escolas de formação do SC Farense. Os miúdos, acompanhados pelos seus técnicos trouxeram mais alegria às bancadas do S. Luís, e no intervalo foram apresentados à massa associativa numa acção que se aplaude e que num futuro a médio/longo prazo acrescentará estas promessas às nossas equipas séniores ou a fervorosos apoiantes dos Leões de Faro.

Notas Negativas:


  • Após a chicotada psicológica no comando técnico era expectável que o Farense entrasse em campo algo nervoso e intranquilo. Perante uma equipa competente, que estava a meio da tabela à partida para esta jornada, aguardava-se uma tarefa difícil mas esperava-se que apesar da intranquilidade os jogadores se entregassem de corpo inteiro deixassem a pele em campo, situação que muitas vezes esteve longe de acontecer, faltando agressividade à equipa.

  • Com as ausências de Mamadou castigado, e Barão por lesão, o Farense improvisou o meio campo, perdendo desde logo o e força e o controlo da partida. Parece-nos que a melhor opção para suprir a ausência de Mamadou seria a inclusão de Ricardo Calado a central, deixando Bilro a trinco. Muitas vezes se percebeu que o outro Calado, André, não conseguia estancar o perigo adversário, percebendo-se a falta de Bilro naquela posição.

  • Desde cedo se percebeu que o Pinhalnovense se iria apresentar no São Luís astutamente. A equipa do distrito de Setúbal nunca assumiu a partida verdadeiramente mas foi quase sempre mais perigosa que o Farense e justificou o golo, logo aos 19 minutos por Pedro Alves II, num lance de alguma atabalhoação da defesa algarvia. Soube anular o jogo dos Leões de Faro pelas alas, e como o Farense faz dessa forma de jogar um dos seus pontos fortes normalmente, logo aí hipotecou a produção atacante do Farense, que não construia com qualidade a meio campo e também não conseguia jogar pelas alas.

  • O Farense terminou a partida com três pontas de lança em campo, mas por incrivel que pareça nenhum deles se viu... Apenas Kéu por duas vezes (num dos primeiros lances do jogo e na conquista de um perigoso livre) e também Adérito noutro livre conquistado, deram um pálido ar da sua graça. No jogo inteiro apenas por quatro vezes o Farense chutou na direcção da baliza, o que para uma equipa que joga em casa e se vê a perder desde cedo, é manifestamente pouco.

  • Preocupa-me o divórcio dos farenses com a sua equipa. Não fosse a presença colorida das crianças e hoje nem duzentas pessoas estariam no São Luís, o que traduz o estado de espírito dos sócios para com o Clube e a equipa de futebol. Longe vão as tardes de euforia no S. Luís e com os espectáculos cada vez mais pobres o adepto comum, não se dispõe a ter as quotas em dia ou desembolsar oito euros para assistir a um jogo sem chama.


Momento do Jogo:


  • Apesar da justiça do resultado, que nos deixa cada vez mais em baixo na tabela, seria interessante perceber qual seria o desenrolar da partida com o Farense em vantagem no marcador. Kéu, logo no primeiro minuto teve uma hipótese clara como a água, dentro da área de desfeitear Pedro Alves mas infantilmente perdeu esta clamorosa chance

Farense: Serrão; Caniggia, Gualter Bilro, Tiago Sousa, Joshua; André Calado, Luis Afonso, Justo, Bruno Carvalho, Zambujo e Kéu. Jogaram ainda: Adérito, Bruno e Paulinho.