sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

9 candidatos, só faltava o Manel Vieira...


O Tribunal Constitucional anunciou hoje ter recebido nove candidaturas à Presidência da República, cuja admissão para concorrem as eleições presidenciais será decidida até dia 29 de Dezembro

A lista das candidaturas apresentadas no Tribunal Constitucional foi divulgada em edital no Palácio Ratton, em Lisboa.

Diamantino Maurício da Silva e Josué Rodrigues Pedro, que em 2006 também apresentaram candidaturas à Presidência República que acabaram por não ser validadas pelo Tribunal Constitucional, são os nomes surpresa desta lista hoje publicada.

Da lista dos nove pré-candidatos, todos homens, fazem parte o candidato do PCP, Francisco Lopes, o deputado socialista Defensor de Moura, o candidato apoiado pelo PS e BE, Manuel Alegre, o candidato apoiado pelo PSD, CDS-PP e MEP, Cavaco Silva, o presidente da AMI, Fernando Nobre, o líder do PPV Luís Botelho Ribeiro e o deputado único do PND-Madeira José Manuel Coelho.

O prazo para apresentação das candidaturas terminou hoje às 16h horas, sendo decidida a sua admissão até dia 29 de Dezembro.

In SOL



Foi com muita consternação que recebi a triste notícia de que o "candidato Vieira", o homem que prometia não desistir da sua luta pelo poder até ser eleito, tina ficado a 6 mil assinaturas da validação da candidatura É incrível como num país tão pequeno se apresentam a sufrágio 9 candidatos, muitos deles do mesmo quadrante ideológico, e não há espaço para um debate sério entre Cavaco Silva e Manuel João Vieira, um homem que de facto, não se encaixa em nenhum quadrante...

Porque no meio de tantas promessas e conversas de ocasião dos candidatos do costume, ainda há pessoas com sensibilidade, e que afirmam com sinceridade, sentido de oportunidade e respeito, de que os candidatos que se apresentam são boas pessoas. Afirma o Manel que "vejo com bons olhos todos os candidatos à Presidência da República. Considero que são todos boas pessoas e que vão contribuir para que tudo continue mais ou menos na mesma"...

Assim como no Brasil, Tiririca afirmava que com ele, "pior que tá não fica", com Manuel João Vieira Portugal afundar-se-ia na mesma mas ao menos sorríamos com a nossa desgraça, o que muitas vezes faz falta ao típico português, sempre em depressão e escondendo os dentes da pessoa que encara nas ruas da cidade, automotivando-se para enfrentar os problemas e criando outra forma de estar na sociedade. Nem que fosse com um copo de tinto na mão... !!

Sem comentários: