terça-feira, 29 de abril de 2008

Bomba que não explode...

E tudo voltou à estaca zero...

Farense pode festejar o título de campeão

Terça, 29 de Abril de 2008

O Farense fez as contas e sabe, se ganhar este sábado nos Machados e o Lusitano VRSA não for além de um empate no reduto do Faro e Benfica, festejará o título de Campeão do Algarve. Um factor curioso e que não deixa de ser estimulante, prende-se com a coincidência de, no ano passado, em Machados, também ter havido festa para os de Faro.

Recorde-se, na época transacta, as duas equipas (Machados e Farense) competiram na 2ª Divisão Distrital e ambas ascenderam ao principal campeonato da região. O Farense mais cedo do que a equipa de Machados, precisamente a cinco jornadas do final quando a equipa da capital algarvia foi ao campo António Coelho vencer por concludentes 4-1. Para os que não acreditam que a história se repete, o Farense tem agora a responsabilidade de contrariar essa tese, se vencer e o seu principal perseguidor (Lusitano VRSA) não for além de um empate na deslocação ao reduto do Faro e Benfica.

Luís Pires, treinador do Machados também sabe desta possibilidade e promete contrariar o favoritismo do líder. “Há esta curiosidade a alimentar o entusiasmo à volta deste jogo, a possibilidade do Farense voltar a festejar um título em nossa casa. A nós compete-nos contrariar essa possibilidade e tudo faremos para pontuar. Queremos a manutenção e apesar de reconhecermos o valor do Farense, lutaremos até ao último segundo pelos três pontos”.

No lado do Farense, o técnico Jorge Portela rejeita euforias, todavia, a vantagem de sete pontos sobre o segundo classificado, permite encarar o que resta do campeonato com alguma tranquilidade. “O campeonato é feito de jornadas nas quais estão três pontos em disputa em cada uma delas. A vitória, para nós, é a principal meta, seja onde for e com quem for. Obviamente que respeitamos todos os adversários e o Machados é o próximo. Para além do valor da equipa do Machados, já demonstrado ao longo da competição, há ainda o factor casa num campo com características singulares a acrescentar as dificuldades que nos aguardam. Exige-se muita concentração e esforço da nossa parte para conseguirmos o que mais desejamos, a vitória”.

Olhando ainda para o emblema de Faro, ninguém tem dúvidas em dizer que os comandados de Jorge Portela têm sido os mais regulares ao longo da época. Somam 62 pontos, mais sete do que o segundo (Lusitano) e 13 sobre o terceiro (Castromarinense). Depois, possuem o ataque mais concretizador com 65 golos apontados e ainda a defesa menos batida (18 golos sofridos). O Farense é a única equipa que já chegou às 20 vitórias, a que regista menos empates (2) e a quem menos vezes perdeu (4). Neste registo tem como parceiro o Armacenense.

segunda-feira, 28 de abril de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise

Com o campeonato da Primeira Divisão Distrital parada neste fim-de-semana, dando lugar à final da Taça do Algarve, que se disputou em Olhão e que deu a vitória ao Messinense por 2-1 sobre o Alvorense, após 1-1 nos 90 minutos, destaque para os Juniores do Farense, que arrancaram um empate a duas bolas diante do Pescadores e embora ficando a depender de terceiros para conseguir a promoção à Primeira Divisão Nacional, sonham ainda com a promoção, tendo que bater obrigatoriamente o líder Torreense no S. Luís na próxima jornada e aguardando que o Pescadores não vença o ainda aspirante Barreiro nos Açores.
Quanto à equipa de Escolas A, o Farense aproximou-se do segundo lugar ao bater fora o CD Montenegro por 3-8.

Na Terceira Divisão Nacional continua a saga das equipas algarvias na luta pelos seus objectivos, e na Fase de subida, destaque para o Beira Mar de Montegordo, que ao bater no seu reduto o Aljustrelense por 2-0 subiu ao segundo lugar, empatado com a equipa do Fabril com 27 pontos. No outro jogo que nos toca, derby concelhio em Loulé com a equipa do Campinense a receber e bater o Quarteirense de António Resende, somando assim a primeira vitória nesta Segunda Fase.
No grupo 1 de manutenção, destaque mais uma vez para a grande recuperação da equipa do Silves, que esmagou o Imortal por 1-7 em Albufeira, condenando matematicamente a equipa local e subindo ao primeiro lugar isolado do grupo. No outro jogo, o Almancilense averbou um importante ponto em Évora diante do Lusitano local, fruto dum empate a uma bola e depende de si próprio para se manter nesta divisão, tendo que bater em casa o Imortal e ir a Silves vencer, num jogo que será sem dúvida a final do campeonato para as duas equipas.
No grupo 2, o Ferreiras foi derrotado na Cova da Piedade por 1-0 e mantém o segundo lugar do grupo, o que actualmente ainda lhe garante a manutenção.

Na Segunda Divisão B, jornada negativa para o Algarve e em especial para o Louletano, que se vê neste momento com um pé na Terceira Divisão, ou seja na quase certa divisão que o Farense competirá na próxima época. De um candidato assumido à Liga de Honra o Louletano, traído pelos jogos caseiros ao longo do ano, onde mesmo nesta fase, foi derrotado pelo Real, jogo que é decisivo no desfecho anunciado, o Louletano entra para a ultima jornada a depender de terceiros e a probabilidade de ter sucesso é mesmo muito escassa. Tal situação acontece porque, o Louletano estava obrigado a ganhar em Massamá, mas não foi além dum empate a uma bola, o que a deixou atrás da equipa da grande Lisboa e a deixa no segundo lugar, que neste caso não deverá chegar para se manter neste escalão.
No outro grupo de manutenção, o Messinense, na digestão da vitória da Taça do Algarve, e já condenado à descida à Terceira Divisão Nacional, foi a Évora e empatou a uma bola com a equipa local.
Quanto ao Lagoa, na fase de subida, mas apenas a cumprir calendário, não foi aquém dum nulo caseiro diante do Carregado mantendo assim o sexto lugar na tabela.

Por fim, jornada muito positiva na Liga Vitalis onde as duas equipas representantes do Algarve obtiveram saborosas vitórias. Primeiro o Portimonese, que esteve em desvantagem diante do Beira Mar mas soube dar a volta, vencendo por 2-1, e garantiu a permanência neste escalão, quando faltam duas jornadas para o final, prémio para todos os jogadores, mas em especial para Vítor Pontes que pegou numa equipa presa por arames, mas que termina a época duma forma consistente e com bons alicerces para o futuro.
Quanto ao Olhanense, regressou às vitórias, e embora o sonho da subida tenha se reacendido um pouco, ninguém pode apagar a grande alegria que o golo de Gomis proporcionou aos muitos adeptos algarvios que se deslocaram em bom número a Fátima, regressando ao Algarve com satisfação natural duma grande deslocação e duma vitória justa e importante.

domingo, 27 de abril de 2008

A Cidade Cubista...



Numa altura em que Olhão comemora 200 anos sobre o ano singular de 1808, ano em que se sublevou contra os Franceses, é esta imagem da Cidade Cubista?

sábado, 26 de abril de 2008

Kalashnikov derreteram Loulé na noite passada e prometem passar pelo Congresso do PSD...

O grupo de Jel e do seu irmão Cobra derreteram literalmente Loulé a noite passada com o poderoso Metal, regado entre as músicas com boas doses de humor cortante... A pior de Jel foi mesmo quando disse que têm andado muito atarefados nos concertos por esse mundo fora onde havia sempre muitos mortos e feridos, mas que depois de amanhã iriam actuar no Congresso do PSD, para animar todas as facções na guerra pela poder...

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Acreditemos?!?

A notícia é veiculada pelo Jornal O Algarve, que indica o mês de Maio como decisivo para a definição da venda do velhinho S. Luís. Gomes Ferreira afirma neste jornal, que espera que "tudo fique resolvido no mais curto espaço de tempo, pois avizinha-se a chegada do Farense à 3.ª Divisão Nacional". Gomes Ferreira realça que o dia 20 de Maio será decisivo, pois nesse dia está marcada uma Assembleia que poderá ser a tábua de salvação no intuito de resolver e tomar decisões relativos os processos pendentes com os credores do Clube.

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Faro vai ter Loja do Cidadão

"LOJA DO CIDADÃO NO MERCADO MUNICIPAL DE FARO
PROTOCOLO PARA A INSTALAÇÃO É ASSINADO NO DIA 24 DE ABRIL - 22.04.08
Irá decorrer, no próximo dia 24 de Abril, Quinta-Feira, no Mercado Municipal de Faro, pelas 11h30, a cerimónia de assinatura do Protocolo entre a Agência para a Modernização Administrativa, I.P. e a Câmara Municipal de Faro, que marca o início dos procedimentos formais de instalação da Loja do Cidadão de Faro no Mercado Municipal."
In AlgarvePress

Ao que parece será a primeira unidade no Algarve, dando assim nova vida ao Mercado Municipal de Faro. A cidade merece!

terça-feira, 22 de abril de 2008

Faça o seu test-drive no Concessionário mais próximo...

Vamos a contas...

Quando lançámos o inquérito, no intuito de saber qual seria o maior adversário do SC Farense, na luta pela promoção ao Nacional até final do campeonato, acreditávamos que ainda nada estaria decidido nesta fase da prova, adensando a indecisão mais para o final da prova... Contudo a regular prestação dos Leões de Faro a nível de resultados, deixa a equipa da capital algarvia praticamente campeã e o resultado, embora esclarecedor, pouco servirá porque mesmo o Lusitano de Vila Real têm seu vizinho e perseguidor Castro Marim a seis pontos pelo que o resultado da sondagem não trás nada de curioso e apenas confirma a tabela classificativa.
  • Lusitano VRSA - 25 votos (60%)
  • Castromarinense - 13 votos ( 31%)
  • Alvorense - 2 votos (4%)
  • Esperança de Lagos - 1 voto (2%)
Aproveitamos a oportunidade e lançamos desde já um novo inquérito, relacionado com o momento desportivo do farense e do condicionalismo relativo às questões monetárias pendentes com a FPF e que impedem neste momento a inscrição de uma equipa sénior no Nacional. Acredita que o Farense vai superar os problemas administrativos e irá militar na próxima época nos Nacionais?

segunda-feira, 21 de abril de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise

Neste fim de semana apenas 2 equipas do Farense estiveram em acção e começando, pelos Iniciados, tiveram um resultado positivo batendo o Alvorense por 6-0 e aproximando – se do terceiro posto da classificação, que é pertença do S. Luís, o outro emblema da cidade de Faro neste escalão. Quanto à equipa Sénior, bateu no Estádio Algarve, o histórico Esperança de Lagos por 3-0 e deu mais um passo muito importante rumo à promoção, que pode mesmo acontecer na próxima jornada, nos Machados. Para que tal aconteça, é necessário que o Farense vença no pelado do António Coelho a equipa local e espere que o Faro e Benfica vença o vice-líder Lusitano e deixe os pombalinos a 10 pontos dos Leões de Faro.

Na Terceira Divisão Nacional, fase de subida, destaque para a equipa do Quarteirense, que sem se dar por ela, está envolvida na luta pela promoção à Segunda B, na sequência da vitória caseira diante do Beira Mar de Monte Gordo por 3-1. Para as duas equipas tudo ainda é possível, e o Beira Mar dispõe de mais jogos em casa, pelo que pode tirar vantagem desse factor. Quanto ao Campinense, que cumpriu o seu objectivo ao conseguir o apuramento para esta fase e garantir automaticamente a subida, foi derrotado pelo fabril por 1-0.
Nas fases de manutenção, confusão total, no grupo 1, onde estão 3 equipas algarvias. Se só uma das 4 equipas do grupo guarda automaticamente a manutenção, todos esperamos que essa seja do Algarve, mas para já estão 3 galos para esse poleiro… A surpresa veio de Évora onde o praticamente condenado Imortal, venceu o Lusitano por 1-2 e deixou quase empatados no topo, Silves, Lusitano e Almancilense. Os homens de Almancil, a realizar um péssimo final de época, não foram além dum empate a dois golos no seu terreno com o Silves e perderam oportunidade soberana de subir ao lugar cimeiro, sendo obrigados a vencer pelo menos um dos encontros forasteiros para garantir a manutenção. Por outro lado o Silves, com este empate, subiu ao primeiro lugar, e tendo em conta a trajectória ascendente, é mesmo para mim, o favorito à “salvação”.
No grupo 2, onde compete o Ferreiras, a jornada foi positiva pois bateu 2-0 o União de Montemor, e mesmo que em segundo lugar, está com 24 pontos, sendo melhor segundo que o do grupo 1, garantindo neste caso a manutenção

Na Segunda Divisão B, mais uma derrota para a equipa do Lagoa, que se deslocou ao líder incontestável da competição Olivais e Moscavide, sendo derrotado por 1-0. Já na fase de manutenção, o Louletano regressou às vitórias batendo no Estádio Algarve o condenado Lusitânia por 2-0, conservando o perigoso segundo lugar em virtude da vitória 2-0 do líder Real na casa do Madalena, o que obriga os homens de Loulé a vencer em Massamá, caso não queiram deixar o pseudo candidato à Liga Vitalis, com os pés virados para a Terceira Divisão Nacional, onde o Farense está quase a chegar
No outro grupo, o praticamente condenado Messinense empatou a uma bola com o Pinhalnovense de Paco Fortes e disse adeus a estas passagens de 2 épocas pela Segunda B.

Por fim na Liga Vitalis, grande destaque para o primeiro derby algarvio com transmissão pela TV, jogo que opôs o Olhanense e o Portimonense no José Arcanjo. Expectativas muito elevadas para os homens de Olhão, que acalentavam esperanças de subida mas que mais uma vez acusaram a pressão e não levaram a melhor ao Portimonense que estudou muito bem a lição e graças a um golo de Gonzalo, levou os 3 pontos para Portimão, pontos esses muito preciosos para garantir a manutenção. E quem viu a partida pode mesmo questionar as opções de Diamantino no decorrer da segunda parte em que abdicou de unidades muito ofensivas para colocar jogadores para o meio campo, o que tirou poder de fogo aos olhanenses, deixando o Portimonense como peixe na água, averbando uma vitória justa e importante.

domingo, 20 de abril de 2008

A Política e o Futebol...

Isto há coisas que dá mesmo que pensar... Numa altura em que estala a crise interna no PSD, actual maior partido da oposição e que nos últimos 20 anos governou praticamente metade desse espaço de tempo, o Benfica vive também um atribulado momento, em que por incrível que pareça, sócios e adeptos convocam manifestações e/ou em grupos tentam agredir jogadores e staff, na sequencia da péssima época desportiva dos homens da Luz...
Fazendo um exercício de memória, Benfica e PSD estão intimamente ligados aos seus últimos 15 anos de actividade... Senão vejamos:
  • Das últimas duas vezes em que foi campeão nacional (1994 e 2005), o partido que ocupava a cadeira do poder era o PSD, na altura liderado por Cavaco Silva e depois Durão Barroso.
  • Mais, a própria Taça de Portugal conquistada em 2004 foi na altura de Durão Barroso bem como a Supertaça ganha no Estádio Algarve ao Vit. de Setúbal em 2005, foi conquistada durante a vigência do Governo laranja...
  • A juntar a isto, não podíamos deixar passar a célebre afirmação de Manuel Vilarinho, na altura das eleições em 2003, que deram o poder a Durão Barroso, na sequência da demissão de António Guterres. Se bem se lembram, Manuel Vilarinho afirmou peremptoriamente, que o Benfica apoiava o PSD nessas eleições...

Face ao exposto, acho que os benfiquistas só poderão ver o seu clube como campeão, quando Sócrates abandonar o Palácio de São Bento, pois estas duas entidades estão intimamente ligadas na "fortuna" e na "desgraça" nos últimos anos...

Mais Farense - Esperança de Lagos...

Apresentamos as imagens recolhidas na jogada que deu o segundo golo ao Farense, momentos antes de Márcio cruzar para Bruno e na sequência, em que Brasa acaba por enviar a bola para dentro das redes defendidas por Nuno Benedito.
Momento>Minuto 71, Farense 2-0 Esp. Lagos





(clique nas fotos para melhor visualização)

sábado, 19 de abril de 2008

Nem a chuva os fez escorregar! Farense 3-0 Esp. de Lagos

Foi perante condições climatéricas adversas que o Farense recebeu no seu estádio, o Esperança de Lagos, batendo a equipa do barlavento por 3-0, enquanto no jogo grande da jornada, o Lusitano bateu o Castromarim por 3-1 deixando assim uma remota hipótese para a festa antecipada do título na próxima jornada nos Machados, como havia acontecido na época passada.

A partida iniciou-se sob a toada do equilíbrio e com algumas paragens, o que prejudicou o espectáculo nos primeiros minutos da partida. Embora sem assumir o jogo, a equipa de Lagos ia criando algumas jogadas de ataque, e o próprio Farense, pouco inspirado, e jogando num ritmo lento, raramente incomodava a defesa contrária. O primeiro sinal de perigo aconteceria mesmo pelo Lagos, proporcionado a Costa uma grande defesa na sequencia de um canto, mas o Farense pareceu mesmo acusar este lance e a partir daí começou a tentar jogar um pouco, tendo a sua primeira ocasião num bom lance da direita em que Edinho se eleva sobre os centrais e cabeceava à vontade, mas ao lado da baliza lacobrigense. Logo de seguida o Farense chegaria ao golo, e a partida embora um pouco mais interessante encaminharia-se para o intervalo duma forma enfadonha, condicionada também pela chuva que se fazia sentir a espaços.

Na segunda parte esperava-se mais da equipa de Lagos, que na condição de 4.º classificado e com um bom lote de jogadores na equipa, como é o exemplo do n.º 99, Pedro Alexandre que já disputou a Liga Vitalis, deveria assumir o comando do jogo na busca dum resultado positivo para as suas cores. Só que essa atitude da equipa de Lagos não aconteceu, e embora tentando controlar a partida, demonstrou pouca audácia e agressividade e o Farense, mesmo que atacando com poucos elementos conseguiu aproveitar da melhor forma os espaços no meio campo contrário e desenhou uma melhor exibição, que sem ser brilhante estava assente na facilidade de movimentos e segurança defensiva, conseguindo obter mais dois golos, um num contra ataque e outro na sequencia dum erro crasso do guardião barlaventino. Jorge Portela, nesta partida rodou alguns dos seus jogadores por muitas posições no campo, aproveitando a polivalência dos mesmos. Caras acabou o jogo a jogar como médio esquerdo, enquanto Andrezinho jogou em todas as posições do meio campo atacante, destacando ainda Barão que jogou também em algumas fases no apoio ao ponta de lança, o que foi aproveitado pelo mesmo para marcar 2 golos, situação pouco usual no médio farense. Destaque ainda para Brasa, que mesmo com queixas numa costela, jogou os 90 minutos e realizou uma boa exibição, numa prova de sacrifício para com os Leões de Faro. Arbitragem tranquila.

Ficha de Jogo:
Estádio Algarve (Parque das Cidades),
16 horas, 19/04/2008 Assistência: 600 espectadores

FARENSE 3-0 ESPERANÇA DE LAGOS

(30 mn, por Barão, que aproveita um excelente passe de Andrezinho e se desmarca pela direita e entra na área fazendo o golo inaugural à saída do guardião contrário)
(71 mn, por Brasa, jogada de contra ataque conduzida por Márcio na esquerda, cruza para a pequena área onde Bruno aparece junto ao guarda redes a desviar para Brasa que só tem de encostar)
(80 mn, por Barão, abertura de Bruno para Barão, mas o passe sai muito comprido e o guarda redes sai da baliza e estranhamente falha o domínio da bola, deixando que Barão se apoderasse dela e fizesse tranquilamente o 3-0)

Farense: Costa; Amilcar, Né, Sousa, Caras; Arlindo (Wilson 82mn), Calquinhas (Márcio 56mn), Barão; Andrezinho, Brasa, Edinho (Bruno 68mn) Treinador: Jorge Portela

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Afinal o "salvador" axadrezado era um bluff e têm contornos muito perigosos...

A notícia chegou na tarde desta sexta-feira e teve já um resultado imediato. Agora conheça a Castleshore, que era representada por Sérgio Silva neste negócio.

"Segundo A Bola, Sergio Silva, o "investidor" da Castleshore (e que tudo aponta que seja apenas a "cara") foi detido no Estadio do Bessa.
Post Original:
Passamos a reproduzir um e-mail recebido no BdB (Blog do Belenenses), proveniente de fontes seguras:"Gosto muito do seu blog, sei que vocês aí em Portugal estão roidinhos com esta historia da Castle Shore (e têm cometido o erro de lhe acrescentar um espaço a mais) e portanto aqui vai uma tentativa de explicação de toda esta trama axadrezada.


- O banco Bank Turquoise Ltd., sediado na Turquia e que opera principalmente na ilha de Chipre ( parte turca - como uma sociedade offshore) detem o capital da empresa CastleShore (assim mesmo, sem espaço).
- A empresa Castleshore, sediada em Swindon (não Londres), tem 1 (um) empregado em Inglaterra, subcontratando os seus serviços a empresas diversas (duas das empresas muitas vezes presentes estão referenciadas como não confiaveis)
- O empregado, o gerente, chama-se Leo Clements e tem cadastro na ilha de Malta.- A empresa Castleshore dedica-se á construção e principalmente á escavação arqueologica e é classificada como suspeita em tráfico de peças arqueologicas.
- A empresa Castleshore é uma das principais doadoras para instituições particulares de cariz social do condado de Wiltshire.- A empresa Castleshore negoceia tambem em objectos arqueologicos, vendendo-os a colecionadores particulares.
- Investigações feitas por entidades oficiais esbarram sempre no HSBC que detem através de Sahismail Bedirhanoglu (um dos grandes accionistas do HSBC) a maioria do capital do Bank Turquoise e com quem detem tambem o Turquoise Funding.
- A CastleShore esteve envolvida em várias transferencias de juniores do Swindon Town para o campeonato cipriota através de um dos directores, Mike Diamandis.
- A Castleshore foi uma das empresas contratadas para recuperar o estádio do Swindon Town. Bob Holte, um dos directores na altura e responsavel pela obra, é referenciado como ligado ao banco Turquoise.
- Uma companhia portuguesa, Best Holdings SGPS S.A., á qual está ligado José Veiga investiu no Swindon Town. José Veiga foi inclusivamente apresentado como Director Geral do clube apos a saida do SL Benfica.- José Veiga é amigo de Mike Diamandis, a pessoa que realmente controla o Swindon Town, que é filho de um armador grego e que detem uma posição relevante no HSBC.""
In http://belenenses.blogspot.com/

Antevisão Jornada 26 >> Farense - Esperança de Lagos

O Farense entra amanhã na recta final do Distritalão, jogando amanhã uma das últimas 5 finais rumo á Terceira Divisão Nacional. Assim, o Estádio Algarve recebe na tarde deste sábado, um dos jogos que se prevêem mais complicados desta recta final, onde o Farense receberá o Esperança de Lagos, equipa que no início da época se assumiu como candidata ao título, mas que terminou a primeira volta a míseros 12 pontos do primeiro classificado Lusitano e 11 pontos do Farense, deitando logo por terra essas ambições legítimas, tendo em conta o plantel que têm à sua disposição. Nesta segunda volta têm apenas menos 3 pontos que o Farense e obteve apenas uma derrota, que aconteceu no pelado dos Machados, situação que não se estranha pois é natural a dificuldade das equipas que têm relvados, em se adaptar aos terrenos desta natureza.
Neste contexto, e face ao exposto, antevemos uma tarefa difícil para os homens da capital algarvia, que neste jogo se vêem amputados de algumas peças preponderantes na sua estratégia, pois Brasa não deverá alinhar, juntando-se a Roque, Hernâni e Túlio, que estão indisponíveis para a partida por motivos físicos. Mesmo assim cabe ao farense assumir as despesas da partida, até porque perante o seu público, e na condição de líder, quererá por certo, por um pé inteiro nos Nacionais, eliminando um dos obstáculos mais difíceis, que servirá de injecção de moral para o decisivo jogo dos Machados da próxima jornada... Lembramos ainda que na primeira volta, sob as ordens de Carlos Costa, o Farense se deslocou a Lagos tendo batido os locais por 0-2, naquela série de 7 vitórias seguidas obtida pelo “Eterno Capitão”, e que deixou o Farense a morder os calcanhares ao líder Lusitano.

FARENSE - ESPERANÇA DE LAGOS
Estádio Algarve (Parque das Cidades)
(19.04.2008 16h00)
Arbitro: Filipe Pereira

Cabos soltam-se no Estádio de São Luís e provocam interrupção no trânsito

A libertação de um molhe de cabos eléctricos num poste de iluminação do Estádio de São Luís, em Faro, devido ao mau tempo, provocou a interrupção do trânsito numa das principais artérias da capital algarvia.

A interrupção do trânsito na Rua Sporting Clube Farense deu-se cerca das 16h00, quando uma auto-escada dos Bombeiros Municipais de Faro foi posicionada naquela via, para reparar o problema os cabos, que foram soltos pelas fortes rajadas de vento das últimas horas. O comandante dos Bombeiros Municipais, Vítor Afonso, disse à Lusa que a ventania terá rebentado as braçadeiras que amarravam os cabos ao poste sul do Estádio. «Neste momento há 200 quilos de cabo que poderão colocar em risco a estrutura de iluminação no topo do poste, mas não há qualquer perigo de queda dessa estrutura», assegurou o mesmo responsável. No mesmo local, há mais de uma década, verificou-se a queda do poste que ali se encontrava - entretanto substituído pelo actual -, depois de um encontro de futebol entre o Farense e o Benfica, mas não se verificaram vítimas.
Colocado pr: Manuel Luís

Uma imagem que nos faz pensar...

Ao ver esta imagem num dos blogues do nosso Algarve, fico com a impressão que este carro deve ser local para acontecimentos pouco ortodoxos... Fica a cargo do pensamento do leitor o que realmente se pode ter passado....

quinta-feira, 17 de abril de 2008

A lei do mais forte...

"Lagoa dos Salgados foi esvaziada e pode criar um desastre ambiental
CCDR autorizou obra

A notícia foi avançada esta quarta-feira pelo Publico. A lagoa dos Salgados, importante zona húmida situada nos concelhos de Silves e Albufeira, foi totalmente esvaziada na semana passada. A situação está a provocar a indignação de ambientalistas e estudiosos das aves aquáticas. A lagoa está seca desde há dois ou três dias.
O local constitui um santuário para a reprodução de numerosas espécies protegidas, que se encontravam em nidificação e desapareceram por completo. Junto à lagoa está um campo de golfe do empreendimento turístico Herdade dos Salgados, parcialmente implantado sobre zonas inundáveis anexas à lagoa, o que levou a CCDR a autorizar a abertura de um canal para a saída da água. A operação é feita todos anos, mas normalmente no Inverno, e não nesta altura do ano. No entanto, devido às fortes chuvadas que se fizeram sentir na última semana a CCDR autorizou a abertura do canal. E a Herdade dos Salgados realizou a tarefa. Fonte da CCDR diz que o canal tinha de ser aberto agora, e que seria pior se fosse daqui a duas ou três semanas, que colidiria aí sim com época de nidificação.
Quem não concorda são os ambientalistas. E entretanto o grupo parlamentar do CDS também já enviou ao ministro do Ambiente um requerimento a questionar sobre o assunto, uma vez que pode estar em risco a fauna no local. A notícia do Público sugere que a abertura do canal poderá ter sido efectuada para evitar danos no campo de golfe. A CCDR diz que o nível da lagoa “subiu bruscamente” este ano devido às condições climatéricas e por isso: “optou-se por autorizar a abertura da barra nesta altura”. A CCDR defende que “se temeu que, com novos episódios de precipitação, se tornasse forçoso abrir a barra com a época de nidificação mais avançada (ou que ocorresse uma abertura natural da barra), com prejuízos porventura mais graves e com menor possibilidade de reposição do nível de água na lagoa durante a época de estio”. A mesma fonte salienta ainda que a “reposição da barreira arenosa será efectuada ainda amanhã, em função das condições de trabalho e às condicionantes associadas às marés”.
A SPEA - Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves não tem dúvidas. A acção “causou um desastre ambiental com sérias consequências a nível da biodiversidade e da imagem do país”. O esvaziamento “deitou a perder dezenas de ninhos de espécies protegidas e raras que nidificavam nos sapais”, assegura a SPEA em comunicado. Entre muitas outras espécies estavam 40 casais de Perna-longa; 45 casais de Alfaiate; três casais de Caimão; dois casais de Zarro-comum; três casais de Pato-colhereiro; quatro casais de Andorinha-do-mar-anã. A SPEA também mostra ter poucas dúvidas quanto à razão do esvaziamento da lagoa: “(...) terá sido para impedir um alegado alagamento dos «greens» do golfe dos Salgados”. "
In http://www.regiao-sul.pt/

Se o ministro já veio a terreiro admitir o erro, como pode a CCDR vir "jogar areia" para os olhos dos cidadãos, perante uma situação tão clara de desrespeito pelo ecossistema?

Olha se aparecesse um moço destes a apostar no Farense... Sim ou Não?

Ficará com uma posição dominate na SAD Boavisteira, mas "salva" da falência um dos históricos do nosso país. E no Farense? Será que esta situação era vista com bons olhos depois da entrada da Juan Hidalgo na Farense Futebol Sad?

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Quem estava na original?

Ok, Ok, já sei que têm muita piada, mas há um moço que joga em Portugal que está no original da foto... Quem será ele?

O Fim de Semana Desportivo em Análise

Em mais um fim-de-semana de futebol, destaque para o grande Farense mais uma vez. A equipa da capital algarvia ruma desportivamente para a Terceira Divisão Nacional, após a vitória 3-2 no S. Luís sobre o Culatrense, beneficiando dos desaires de Lusitano e Castromarinense, que agora se limitam a lutar pelo segundo lugar entre si. Se desportivamente o destino parece traçado, esperemos que administrativamente a situação pendente à dois anos com a FPF e que impede a inscrição de jogadores, seja definitivamente ultrapassada, para que este espírito ganhador não seja travado por uma questão que envergonha o clube e a cidade de Faro.
Quanto à equipa de Juniores, realizou dois jogos nestes últimos 3 dias e pode-se dizer que o sonho da promoção ao escalão maior do escalão está seriamente comprometido, o que na verdade é uma pena. No sábado a equipa de Faro deslocou-se a Torres Vedras e foi derrotada por 2-0 enquanto na tarde de hoje, um nulo, diante do Sport Barreiro deitou por terra muitas das aspirações dos jovens farenses.
Nos Iniciados, o Farense deslocou-se a Armação de Pêra, repetindo o resultado da equipa sénior neste ano, saindo derrotado por 1-0 e baixando ao 5.º lugar da tabela.
Por fim nas Escolas, a equipa A deslocou-se a Albufeira e bateu o Imortal por 0-10, mantendo no 4.º posto enquanto a equipa B esmagou o CD Montenegro por 12-1, solidificando o 3.º lugar da tabela.

Na Terceira Divisão Nacional, mais uma jornada tripartida para as equipas algarvias: Assim na fase de subida o Beira Mar regressou às vitórias e bateu o Campinense por 1-0 chegando-se aos lugares cimeiros enquanto o Quarteirense foi ao campo do barreirense e trouxe de lá um excelente empate a uma bola, que o deixa mais perto dos 4 primeiros lugares e dando uma ajuda ao próprio Beira Mar; nas fases de manutenção, mais uma jornada negra para o Almancilense de Luís Dores que não foi além dum nulo diante do irremediavelmente despromovido Imortal, o que a deixa agora abaixo da linha de água, após uma 1.º fase que augurava um futuro muito promissor e ambicioso para os homens de Almancil. E se para uns é azar, para o Silves é o reverso da medalha pois, a excelente recuperação que vêm efectuando, deu os seus frutos nesta ronda, pois abandonaram definitavamente os lugares de descida após a vitória por 0-1 em Évora diante do Lusitano local, o que os deixa a 1 ponto do primeiro lugar da poule e com 1 ponto de vantagem para o Almancilense que já “respira muito mal”; por fim no grupo 2 de manutenção grande destaque para o Ferreiras que foi à Amora bater a equipa local por 1-3 e saiu da zona de descida.

Na Segunda B, na fase de subida o Lagoa foi aos Açores e saiu derrotado por 0-1, resulatdo que se pode considerar normal e que não afecta as hostes barlaventinas. Enquanto isso o Louletano voltou a fraquejar em casa, ao empatar 1-1 com o Madalena, resultado que se considera negativo e não permite aos homens de Loulé afastar a equipa dos Açores do seu encalço. Quanto ao Messinense, carimbou praticamente a descida desta divisão, situação que é mesmo admitida pelo seu presidente, pois ao ser batida em casa por 0-5 pelo Odivelas, ficou a 8 pontos da linha de água.

Por fim na Liga Vitalis, amplo destaque para o Olhanense que venceu 0-1 em Gondomar, graças a um golo de Gomis, e trepou 3 lugares na tabela, mantendo os 5 ponto de desvantagem para o 2.º lugar mas posicionando-se com outra ambição face à hipotética subida de divisão. Isto porque os de Olhão, se vencerem o derby da próxima jornada no José Arcanjo, ficarão no mínimo a 3 pontos do segundo lugar, isto a 3 jornada do fim… Quanto ao Portimonense, não foi aquém dum empate caseiro diante do ultimo classificado Penafiel, demonstrando mais uma vez o porquê do pior ataque da Liga Vitalis e não traduzindo em golos algum do domínio que teve na segunda parte e que nesta altura o deixaria um pouco mais aliviado da descida. Assim guarda apenas 2 pontos de vantagem sobre a linha de água e irá sofrer até ao último instante para a evitar a descida.

sábado, 12 de abril de 2008

De tão morno que ficou, até se adivinhou a pedra de gelo no fim...

Na tarde deste sábado o Farense deu mais um passo firme rumo aos Nacionais, resultado da vitória forasteira obtida na sua casa de sempre, o S. Luís. Uma vitória que tinha tudo para ser tranquila, bem á imagem do derby da semana passada, mas que podia ter fugido nos últimos instantes, o que acaba de servir como um aviso para os últimos jogos do campeonato, em virtude da apatia registada nos ultimas partidas a partir do momento em que chega a uma vantagem confortável no resultado.

O Farense acabaria por entrar bem na partida, perante o seu público que acorreu em bom número, dando um “cheirinho” daquelas tardes de futebol, em que o Farense e as suas gentes espalhavam a sua mística e garra pelo anfiteatro do S. Luís. A boa atitude inicial da equipa, que pegou no jogo e o assumiu, deu os seus frutos logo aos 11 minutos, por Bruno, o que faria crer aos presentes que os Leões de Faro estavam mesmo dispostos a presentear os adeptos com uma bela tarde de futebol, mas após obter o golo, o Farense refreou os seus ímpetuos e embora sempre dominador, não tinha a mesma velocidade na troca de bola e as situações de golo que criou eram muitas vezes originadas em lances de bolas paradas, ou jogadas furtuitas como o caso de Amilcar que mesmo ao cair do pano da primeira parte efectua um cruzamento-remate e envia a bola ao travessão da baliza de Ricardo. Logo após, a equipa da ilha da Culatra acabaria por ficar reduzida 10 unidades, após um lance duvidoso junto à grande área do Culatrense, o qual deu origem a um livre perigoso desperdiçado por Brasa.

Na segunda parte, já a atacar para a bancada do pavilhão, o Farense entraria novamente com boa dinâmica e chegaria facilmente ao 3-0, explorando as fragilidades da defesa do Culatrense, que abria brechas facilmente, as quais eram exploradas pelos alas farenses que tinham facilidade em chegar à linha e cruzar para a área. Explorando muitas vezes o passe longo para obter transições mais rápidas junto à área contrária, o Farense chegava com naturalidade à vantagem, que poderia ser maior, não fosse um golo anulado a Edinho, que a ser contabilizado, era sem dúvida de belo efeito. Contudo, com o passar do tempo e após realizar as substituições, o Farense adormeceu na partida, não se percebendo o porquê desta atitude da equipa em campo. Alguns jogadores da retaguarda tinham lances individuais e descompensavam a defesa, deixando espaços à mercê dos homens do mar que poderiam transforma-las em jogadas perigosas totalmente evitáveis e mesmo os jogadores que entraram, em especial Rui Loja e Paulinho, pareciam que já estavam cansados… Não se compreende esta falta de atitude competitiva, pois havia jogadores que jogando os noventa minutos mostravam maior disponibilidade para o jogo do que os que haviam entrado.
E com algum público já a abandonar o S. Luís, o Culatrense chegaria ao golo, dando uma alegria aos seus adeptos e animando um pouco a partida. Contudo ninguém esperaria que este mesmo Culatrense, tinha ainda forças para os últimos 6/7 minutos da partida pois ao chegar inesperadamente ao segundo golo no espaço de 2 minutos, encostou e intranquilizou mesmo o Farense, dispondo de 2/3 investidas perigosas que podiam ter tido consequências graves para os Leões de Faro. Arbitragem aceitável.

Após o sofrimento final, contabilizam-se os pontos somados, e o Farense acaba mesmo por dilatar a distâncias para os seus adversários que tiveram resultados muito comprometedores (Lusitano derrotado 3-2 em Aljezur e Castromarinense emapatou a uma boal com o Padernense), deixando a equipa de Faro com um pé na Terceira Divisão.

Ficha de Jogo:
Estádio de S. Luís (Faro),
17 horas, 12/04/2008

Assistência: 800 espectadores
CULATRENSE 2-3 FARENSE

(11 mn, por Bruno, que após uma jogada de Edinho dentro da área pela direita, cruza para Bruno, que se vira e chuta com o pé direito para o poste esquerdo da baliza sul)
(47 mn, por Edinho, na sequencia dum cruzamento de Brasa na esquerda, Edinho de cabeça, remata para longe do alcance do guarda redes Ricardo)
(57 mn, por Brasa, que aproveita uma jogada de ressaltos dentro da área do Culatrense e chuta vigorosamente fazendo o golo)
(89 mn, por Nuno, na sequencia dum canto, um jogador do Culatrense aproveita o adormecimento da equipa de Faro, e reduz a desvantagem)
(91 mn, por Ivan, que descaído pela direita, a meio do meio campo dos Leões de Faro, executa um chapéu perfeito a Costa)


Farense: Costa; Amilcar, Né, Sousa, Caras; Márcio (Calquinhas 57mn), Barão, Andrezinho (Rui Loja 66mn), Brasa; Bruno (Paulinho 76mn), Edinho. Treinador: Jorge Portela

Imagens da Baja Terras d'el Rei

video video

Antevisão Jornada 25 >> Culatrense - Farense

Joga-se no dia de hoje mais um importante jogo do Farense em busca da subida de divisão. Num jogo que teoricamente poderia ser bem mais difícil, se o Culatrense jogasse no Municipal de Olhão, o Farense acaba por sair muito beneficiado da conjuntura pois jogo disputar-se-á no velhinho Estádio S. Luís, casa que albergou os Leões de Faro durante muitas décadas e que agora aguarda por uma demolição anunciada, por forma a viabilizar o futuro do emblema de Faro. o Culatrense, equipa do concelho de Faro e anfitriã, joga cartada decisiva na partida pois os seus 21 pontos, e o consequente 13.º lugar da tabela, deixam-no a relegado para a segunda divisão distrital, pois pelo menos duas equipas algarvias descerão dos Nacionais para o Distrital. Assim, torna-se imperioso aos homens do mar, amealhar nestes últimos 6 jogos, uma boa maquia de pontos, o que não deverá ser fácil pois jogará com Lusitano (fora), Castromarinense (fora), Farense(casa) e Sambrazense (fora), entre outros... Por seu turno o Farense, parece nos ter um calendário razoável até final do campeonato, já que os adversários mais difíceis serão recebidos no Estádio Algarve, deixando para a aldeia dos Machados o jogo teoricamente mais difícil. Mas neste jogo, acreditamos nós, que o Farense não deixará+a créditos por mãos alheias e procurará desde cedo espelhar a sua superioridade em campo, marcando os golos necessários para gerir a partida da melhor forma.

CULATRENSE - FARENSE
Estádio de S. Luís (Faro)
(12.04.2008 17h00)
Arbitro: Jorge Nunes

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Lagos “perde” centro de estágio Eriksson

O anunciado centro de estágio internacional que deveria começar a nascer, este ano, no concelho de Lagos, para terminar em 2010, ficou pelo caminho. O projecto foi arquivado pela Comissão de Avaliação e Acompanhamento, sendo-lhe retirada a designação de Potencial de Interesse Nacional (PIN). Não vai haver obra – que estava estimada em 50 milhões de euros.
O grupo promotor do projecto tinha como “cara” o sueco Sven-Göran Eriksson, antigo treinador do Benfica e um dos principais accionistas do mesmo.A respectiva declaração de Utilidade Pública do empreendimento tinha sido aprovada pela autarquia lacobrigense e ratificada pela Assembleia Municipal de Lagos. E tudo estava pronto para avançar.Tratava-se de um investimento privado estrangeiro, a construir na Herdade da Corte do Bispo, em Bensafrim. Mas os promotores não deram continuidade ao projecto – que envolvia três hotéis, um mini-estádio de futebol (8 mil lugares), seis campos de apoio, um Spa, campos de golfe, zona residencial, centros de ténis e hípico. Tudo, num espaço com a superfície de 610 hectares.Júlio Barroso, presidente da CM Lagos, deu a (má) notícia, alegando que aquilo que lhe foi comunicado “teria a ver com a falta de cumprimento de obrigações do contrato-promessa de compra e venda dos terrenos”. E a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal retirou o projecto do PIN.À partida, esperava-se que o centro de estágio fosse “uma referência na Península Ibérica e um marco no mundo inteiro”. O autarca chegou a dizer que o complexo seria “uma mais valia, não só para o concelho mas também para toda a região algarvia”.
Marcelino Viegas, In AlgarvePress
Mais um investimento importante na nossa Região, que vai, por "água abaixo", deixando a região de Lagos e as Entidades Locais, totalmente defraudadas, dada a vontade em concretizar o projecto. Resta saber se foi mesmo a falta de capital que abortou o negócio, tendo em conta que o investimento global de 50 milhões de euros, ainda assim não nos parece que fosse um encargo tão pesado, perante outros investimentos que têm sido efectuados pelo Algarve...

Vejam este duelo de titãs até ao fim! Vale a pena!

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Ora aprendam como se faz!!

E é assim que se viciam jogos, segundo este fantástico manual que aqui linkamos....

Miguel Barbosa vence Baja Terras d'el Rei

Foi no passado fim-de-semana que se disputou mais uma prova do Nacional de Todo o Terreno, desta feita na região Algarvia e Andaluza, pontuando também para o Nacional do país vizinho. Destaque para a vitória de Miguel Barbosa, que no seu Proto Dessoude, bateu a concorrência liderada à cabeça por Filipe Campos, que na estrear o novo BMW X3 deu uma excelente réplica.
Na verdade, no sítio onde observámos a corrida na manhã de sábado, na zona do Azinhal, estes dois homens mostraram um andamento muito forte, que concerteza poderia colocá-los sem problemas no Top 20-22 duma super especial algarvia do Dakar, tal foi o ímpetuo com que nos brindaram nessa passagem...

Quanto aos algarvios: Miguel Farrajota e Nélson Ramos na estreia do Depieres não foram muito felizes, pois no prólogo de sexta-feira as coisas não lhes -correram bem. Depois sair atrás é complicado, pois vão apanhando muitos concorrentes para ultrapassar... enfim. Não será uma prova para esquecer mas melhores dias virão, sendo que acabaram no 21º lugar da geral...

Por fim, nota para os quads no qual se disputou uma das provas do campeonato europeu da categoria, trazendo ao Algarve muitos nomes fortes da modalidade, bem como para a massiva presença de motos no seu escalão.

segunda-feira, 7 de abril de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise

Em mais um fim de semana desportivo, destaque para os Leões de Faro, que em Escolas A, venceram o Olhanense por 3-2, aproximando-se da equipa da cidade Restauração, que se encontra imediatamente a seguir no segundo da tabela com 5 pontos de vantagem. Nos escalões de Infantis A e B, bem como em Escolas B e Iniciados, o Farense não entrou em acção, resumindo a sua participação nos escalões de Formação, à equipa de Escolas A já citada e aos Juniores que estão a disputar a fase de subida à Primeira Divisão Nacional. Assim, na tarde de sábado no S. Luís, o Farense não foi além dum empate a zero diante dos Pescadores da Costa da Caparica, resultado que em consequência do domínio do Farense na partida, acaba por penalizar a equipa de Faro, que têm assim 2 pontos em 2 jogos. Embora nos pareça que o Pescadores da Costa da Caparica será o adversário mais forte da poule, penso a luta principal do Farense será com o Torreense, o próximo adversário, e torna-se imperioso não perder no próximo jogo, uma deslocação a Torres Vedras para defrontar a equipa local. Já os Séniores bateram o Faro e Benfica por 3-0, mantendo 4 pontos de vantagem sobre o Lusitano, que venceu o Serrano por 1-0 e aumentando para 8 pontos a vantagem para o Castromarinense, que foi derrotado em S. Brás por 2-1.

Na Terceira Divisão Nacional, jornada inaugural da segunda fase, com as 7 equipas algarvias, distribuídas por 3 grupos, um de promoção e dois de manutenção. Neste contexto, na fase de manutenção, o Campinense viu-se surpreendido em casa pelo experiente Barreirense por 0-2, permitindo à equipa da Margem Sul subir para topo da classificação desta fase, após uma excelente recuperação e beneficiando da diminuição pontual de desvantagem que o campeonato teve entre as duas fases. Quanto ao Quarteirense, obteve um empate a uma bola frente ao forte Aljustrelense, resultado que deixa em aberto uma janelinha na luta pela subida. A outra equipa deste fase de subida, o Beira-Mar, parece estar em decréscimo competitivo e perdeu 2-0 no Lavradio frente ao Fabril.
Nas fases de manutenção, grupo 1, o Silves bateu 2-1 o Imortal de Albufeira, deixando praticamente a equipa de Albufeira no Distrital e chegando-se ao Almancilense que foi injustamente derrotado em casa, pelo Lusitano de ÉvorA por 0-1. Apenas um ponto dista Silves e Almancilense, e uma delas decerto será despromovida, pelo que a luta promete ser dura até final para os dois.
No grupo 2, o Ferreiras foi batido em casa pelo Cova da Piedade pelo Cova da Piedade e deixando a equipa de Albufeira com os pés “quase molhados”. Sem dúvida que face aos resultados da Terceira Divisão, tivemos uma jornada negativa, que antevê muitas difilcudades para grande parte das equipas algarvias na busca dos seus objectivos.

Na Segunda Divisão B, amplo destaque para o Lagoa que bateu no Josino da Costa, o histórico Atlético de Carlos Manuel por 2-0, resultado muito importante e deixa a equipa de Lagoa a sonhar com lugares mais cimeiros da tabela. Quanto a Louletano e Messinense, empenhados na luta pela manutenção, ambos tiveram resultados negativos com destaque para o Louletano, que foi batido em casa pelo Real de Massamá por 0-1, mantendo-se ainda assim no primeiro lugar do grupo, mas com os adversários bem pertinho enquanto o Messinense deu um passo muito negativo pois cedeu um empate caseiro a uma bola, diante do Juventude de Évora, praticamente despromovido, o que a deixa a 5 pontos da linha de água.

Na Liga Vitalis, jornada de duas faces para as equipas algarvias. Se por um lado o Portimonense quebrou uma série de 9 jogos em perder, ao ser derrotado em Freamunde por 2-1, já o Olhanense regressou à vitórias depois, após bater o Feirense de Álvaro Magalhães no José Arcanjo por 2-0. os homens de Olhão aproximam-se assim dos lugares de subida, estando agora a 5 pontos, situação que faz as gentes de Olhão, mas que nos parece complicado alcançar, enquanto o Portimonense, com este resultado e após a vitória do Aves, é o antepenúltimo da tabela apenas com 2 pontos de vantagem sobre o Fátima.

sábado, 5 de abril de 2008

Farense vence com tranquilidade derby da cidade

O Farense ultrapassou nesta tarde mais um obstáculo nesta corrida que mantêm à 24 jornadas e que agora se encaminha rapidamente para o termo. Ao sair vencedor do derby da cidade por 3-0, o Farense recolocou o Castromarinense a 8 pontos de distância, beneficiando da derrota destes, em São Brás de Alportel por 2-1 e aguardando agora pelo desfecho do jogo de amanhã entre o Lusitano e Serrano.

No jogo de hoje, perante um boa moldura humana, o Farense acabou por entrar sentenciar o jogo cedo através dum golo madrugador de Brasa, numa altura em que os Leões de Faro tentavam assumir as rédeas do jogo, após uma entrada agradável do Faro e Benfica que nos primeiros minutos tentou jogar no meio campo do Farense. Contudo, o golo de Brasa acabaria por definitivamente abrir caminho para um bom período do Farense, que presenteou os seus adeptos com jogadas de boa qualidade, através duma regular circulação de bola a toda a largura do terreno. Brasa estava em bom nível e Márcio, hoje sem a braçadeira de capitão, estava expedito no passe, não dando espaço a tempos mortos e onde Barão e Calquinhas tinham uma boa mobilidade que ia dificultando as tarefas defensivas da equipa do Faro e Benfica. Após uns bons 20 minutos do Farense, o Faro e Benfica acabaria por equilibrar um pouco as operações, e aos 33 minutos numa jogada rápida acabava por sofrer um lance de duvidosa apreciação em que um jogador seu se queixou de falta passível de grande penalidade. Mesmo assim para além desse lance, muito pouco fez a equipa do Faro e Benfica, que mesmo aproveitando o abrandamento do Farense, pouco perigo criou na primeira parte, resumindo esse perigo a alguns lances de bola parada.

Na segunda parte os Leões de Faro, entrariam bem na partida, cortando a possível reacção do Faro e Benfica, com um pressing forte logo à saída do meio campo adversário, e seria com naturalidade que chegaria ao segundo golo, ainda antes da hora de jogo. Sem dúvida, que face ao que estávamos a ver no campo, muito dificilmente o Faro e Benfica conseguiria inverter esse resultado, e o Farense apercebendo-se dessa pouca acutilância, limitou-se a guardar o resultado até final e acabaria mesmo por ampliá-lo pelo veterano Edinho, sentenciando o 3-0 final, ainda que o Faro e Benfica ainda tivesse tido umas poucas chances para marcar o "seu" golo. Arbitragem mediana.

Num jogo com pouca história, o Farense acaba por vencer com tranquilidade, e sem realizar globalmente uma exibição de “encher o olho”, conseguiu essencialmente culminar esta fase de 5 jogos em 15 dias, com um resultado que lhe permite olhar com mais confiança para os 6 últimos jogos do campeonato.


Ficha de Jogo: Estádio Algarve (Parque das Cidades),
16 horas, 05/04/2008

Assistência: 850 espectadores
FARENSE 3-0 FARO E BENFICA

(10mn, por Brasa, Caras cruza da esquerda para a área, onde Bruno desvia de cabeça para o coração da área e Brasa aparece para rematar rasteiro junto ao poste esquerdo da baliza de Serginho )
(58mn, por Né, canto de Barão, Bruno desvia de cabeça e Né na pequena área faz o segundo golo de cabeça)
(71mn, por Edinho, Brasa marca um livre estudado, em que a bola é colocada rasteira para a grande área e Edinho se desmarca, marcando com o pé direito facilmente, perante a surpresa de Serginho e da defesa do Faro e Benfica)

Farense: Costa; Amilcar, Né, Sousa, Caras; Márcio (Andrézinho 61mn), Barão, Calquinhas (Rui Loja 78mn), Brasa; Bruno, Edinho (Paulinho 85mn) Treinador: Jorge Portela (Pedro Benje)

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Algarve, Região de Turismo de Excelência resume Saúde Pública a dois Hospitais

"Urgência do Hospital do Barlavento continua "entupida" com afluência invulgar de pessoas
- 03.04.08

O presidente do conselho de administração do Hospital do Barlavento, em Portimão, justificou hoje o "entupimento" do Serviço de Urgência (SU) com a invulgar afluência de pessoas que ali se dirigem com pequenas patologias.
Desde segunda-feira que o Serviço de Urgência tem estado "entupido", com doentes a permanecerem nas macas e em cadeiras de rodas, nos corredores, enquanto aguardam vagas para o internamento, não dispondo o serviço de condições físicas para acolher mais pacientes.
Segundo Luís Batalau, a situação "hoje está mais desanuviada", mas o serviço de urgência "continua a atender, em média, cerca de 200 pacientes por dia, pessoas que apresentam pequenas patologias, como simples dores de garganta ou febre"."São situações que não apresentam gravidade e que provocam atrasos no atendimento e o consequente entupimento do serviço", observou o clínico.O presidente do conselho de administração do Hospital do Barlavento Algarvio, referiu ainda que para melhorar o internamento, seria necessário "resolver os vinte casos sociais que estão devidamente sinalizados de pessoas idosas que estão a ocupar camas, após terem recebido alta médica"."São pessoas rejeitadas pelas famílias e cuja situação o hospital não consegue resolver", referiu Luís Batalau.Lusa
Colocado pr: Manuel Luís"
Fonte: Algarve Press

Ao ler este artigo, pergunto a vocês leitores, qual o sentimento que vos invade? Sim o sentimento? De indignação por certo… Por muitas “desculpas” que os administradores da unidades hospitalares nos enumerem, sustentando esta situação à base de decisões irresponsáveis dos utentes, ao ir logo ao hospital perante sintomas de leve/média importância, ou mesmo de idosos rejeitados pelas famílias, é absolutamente insuficiente para a região Algarvia, ter apenas dois hospitais dignos desse nome a funcionar. Para além disso as “desculpas” apresentadas por este administrador, põem a nu, as deficiências do País na Área da Saúde, onde os SAP, durante 12 horas por dia (no caso de Faro), estão encerrados, obrigando os utentes a se deslocarem ao único sítio que as pode socorrer em horas de aflição. Ou seja o Estado, acusa os utentes do entupimento dos Serviços, quando tal situação é criada por Si mesmo ao não ter em funcionamento uma estrutura forte que salvaguarde os hospitais destas situações. Quanto à questão dos idosos, é também inadmissível, que o Estado, na vertente social não tenha camas suficientes para albergar idosos e outros, que por uma razão ou outra, não tem para onde ir após momentos tão delicados da sua vida, deixando dessa forma vagas para novos doentes que necessitam de cuidados urgentes.

Mas voltando à situação actual, e ao que ao Algarve diz respeito, se isto é assim em Abril, perguntamos nós como será em Julho/Agosto? Sim, meus amigos, se em Abril o Hospital de Faro e Portimão estão sobrelotados, como será em Agosto quanto a população do Algarve sobe para mais de um milhão de pessoas? É realmente lastimável a situação e sem exagero, acho que o Algarve não precisa de um Hospital, mas sim de dois Hospitais novos, pois no meu entender a Saúde está acima de tudo, e nenhum de nós quer imaginar a situação que se pode ver jogado num destes dias, perante um serviço tão deficiente, mas sem nunca menosprezar todos os que trabalham lá, mas que não têm as mínimas condições para desenvolver as suas tarefas com o rigor e celeridade desejáveis.

Antevisão Jornada 24 >> Farense - Faro e Benfica

Na tarde de amanhã o Estádio Algarve recebe com todo o brilho o grande derby da cidade de Faro. Jogo que merece de todos nós, a presença e alegria dignas de um duelo histórico entre as duas maiores colectividades desportivas do Concelho, futebolisticamente falando. Acredito que o jogo de amanhã será uma festa do futebol e prestigiará mais uma vez a cidade de Faro, porque estaremos perante duas equipas com caras bem conhecidas da Nossa Cidade, que nalguns casos até tratamos por “Tu” no dia-a-dia e embora a rivalidade exista, será com todo o fair play que digerirei qualquer resultado menos positivo do Farense, desde que seja conquistado com mérito por parte do Faro e Benfica.

Mas deixando de lado esta vertente da partida, estaremos perante duas equipas com olhos na vitória. O Farense terá decerto uma responsabilidade muito maior, na sequencia dos dois últimos desaires desta semana, no qual se viu afastado da Taça do Algarve e viu também os seus perseguidores ganhar nova vida após a derrota dos Leões de Faro em Castro Marim. Nos últimos 5 jogos do Farense para o campeonato, em 15 possíveis o Farense averbou 11 pontos enquanto o Faro e Benfica nesse mesmo período de tempo obteve apenas 5 pontos. Assim e tendo em conta os seus objectivos, ambas necessitam de pontos, um para manter ou mesmo aumentar a distância pontual para o segundo classificado, enquanto o Faro e Benfica, com 28 pontos conquistados está bem encaminhado para garantir a manutenção, mas para estar mais tranquilo deverá amealhar mais uns 3 ou 4 pontos para atingir o objectivo, pelo que, nesta recta final todos os jogos são importantes para alcançar o mais rápido possível essa meta, e claro seria “ouro sobre azul” conseguir esses pontos no Estádio Algarve, actual catedral do futebol algarvio.

FARENSE - FARO E BENFICA
Estádio Algarve (Parque das Cidades)
(05.04.2008 16h00)
Arbitro: José Lamy

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Tudo parado?

Para ler com atenção este artigo do Blog "A Defesa de Faro", o qual põe o dedo na ferida quanto ao impasse que reina no SC Farense...

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Crise de golos e de inspiração afasta Farense da Taça

Na tarde/noite desta quarta feira o Farense teve mais uma longínqua deslocação pelo nosso Algarve para visitar Alvor em mais uma eliminatória da Taça do Algarve, num jogo muito aguardado e que se revelou decepcionante para as cores de Faro.
O jogo iniciou-se ainda de dia com uma leve aragem marítima, proporcionando ainda assim um belo cenário aos visitantes do Campo da Restinga, que mesmo numa quarta feira de trabalho, tinha mais talvez mais farenses que alvorenses a ver o jogo… Das 150 pessoas que estavam, pelos menos umas 70/80 eram adeptos farenses, que num sinal de clara confiança e união venceram as barreiras duma longa deslocação ao fim dum dia de labuta para apoiar o Farense nesta importante frente.

A partida iniciava-se então sob uma toada morna, em que as equipas se estudavam mutuamente, a ritmo lento e algo confuso e m resultado de muitos passes falhados que acabavam por não dar a entender ao espectador, da equipa que quereria assumir as rédeas da partida. Jogava essencialmente a meio campo, e os guarda redes embora tendo trabalho na reposição de algumas bolas em jogo, nenhuma defesa haviam efectuado até à meia hora de jogo, em consequência deste futebol desgarrado, onde apenas o Alvorense numa ocasião tinha tido uma oportunidade em que a bola rasou o poste esquerdo de Virgolino numa iniciativa pela direita. Percebia-se que as equipas aguardavam um eventual erro para lançar contra ataques rápidos e Os lances perigosos do farense acabavam também por acontecer nesta fase de jogo em virtude das muitas faltas que os homens de Alvor faziam, proporcionando aos Leões de Faro alguns cruzamentos para área e que iam dando a ideia de que o jogo se poderia decidir em jogadas de bola parada, se bem que ainda um pouco longes da baliza.
Na verdade, nesta primeira parte o futebol acabava mesmo por deixar um pouco a desejar, com o Farense a terminar um pouquinho melhor que o Alvorense, mas nunca justificando vantagem, que até poderia ter acontecido ao cair do pano numa incursão de Caras pela esquerda, remate defendido pelo guardião contrário.

Na segunda parte, o jogo iniciava-se ainda na mesma toada, mas um condicionalismo de ordem física do “azarado”Hernâni, obrigava Portela a mexer prematuramente na equipa, queimando uma substituição que porventura se revelaria importante com o decorrer do jogo. Sem jogar bem, começamos a perceber a partir do meio da segunda parte, que o Farense quereria mesmo resolver o jogo antes de chegar aos penaltis, jogando um futebol mais incisivo, mas com pouca imaginação e criatividade, privilegiando um futebol directo que desgastava o adversário, mas que não era cativante para o espectador. Jorge Portela, ainda impossibilitado de dirigir a equipa, devido à expulsão contra o Ferreiras, apostava então tudo nesse tipo de futebol e no ultimo quarto de hora colocava Bruno em campo, colocando então 4 homens em cunha no ataque, obrigando a equipa de Alvor a defender mais atrás e a se esticar mais quando fazia algumas investidas, que poderiam até ter causado alguns dissabores a Virgolino que foi surpreendido com 3 ou 4 remates perigosos. Contudo percebia-se que o Farense queria decidir a eliminatória e poderia ter mesmo decidido a mesma pois Edinho, Rui Loja ou Barão dispuseram de oportunidades para decidir a partida, situação a acontecer não escandalizaria ninguém pois o Farense mesmo sem jogar bem, era a melhor equipa em campo e a mais perigosa. Com o finalizar da partida, tudo se decidiria nos penaltis, onde o Farense iniciou primeiro a marcação dos mesmos com Edinho a fazer a golo e a deixar logo uma esperança renovada na passagem à próxima fase, mas que seria gorada após a infelicidade de Barão e Paulinho na cobrança dos mesmos.

Gostava só de deixar uma questão no ar, e que várias vezes me questionei durante a segunda parte, percebendo que o Farense estava em claro défice de criatividade e imaginação no seu jogo: tendo Brasa no banco, e jogando-se um jogo decisivo desta natureza, não seria lógico coloca-lo em campo, nem que fosse para jogar 20 minutos? Acredito que a substituição de Hernâni tenha diminuindo as opções de Portela, mas deixar um elemento como Brasa de fora a partida inteira, num jogo que se estava a revelar difícil, não terá sido uma situação questionável??? Porque se não estava na intenção de Portela por o Brasa a jogar quando estava empatado e a necessitar de fazer algo, então mais valia nem pô-lo no banco, acredito eu…


Ficha de Jogo: Estádio da Restinga (Alvor),
20 horas, 02/04/2008
Assistência: 150 espectadores
ALVORENSE 0-0 FARENSE (4-3 g.p.)

Penaltys: Edinho (1) Golo; Barão (2) Defesa; Rui Loja (3) Golo; Bruno (4) Golo; Paulinho (5) Defesa

Farense: Virgolino; Amilcar, Hernâni (Wilson 52 mn), Sousa, Caras; Márcio, Ferrari(Barão 84mn), Andrezinho (Bruno 78mn), Paulinho, Rui Loja, Edinho. Treinador: Jorge Portela (Pedro Benje)

terça-feira, 1 de abril de 2008

O empate do nosso Farense em Juniores até deu na TV!

Vejam o vídeo em: http://videos.sapo.pt/KeMv7lWw9I9PH72GiAE4

Taça do Algarve, 1/4 Final - Antevisão Alvorense - Farense

Joga-se nesta quarta-feira dia 2, os quartos de final da Taça do Algarve, competição onde o Farense chega a esta adiantada fase com aspirações legitimas à vitória final. Depois de já ter ultrapassado Serrano por 3-0 (casa), Odeceixense 0-4 (fora) e Ferreiras por 2-1 (casa), o Farense desloca-se a Alvor para reencontrar a equipa local, a qual já a bateu nesta época na Restinga por 2-3. O Alvorense chega a esta ronda após ter disputado apenas 2 jogos, nos quais bateu fora Culatrense por 1-3 e Salgados por 0-1, tendo ficado isenta na ronda passada. Jogo que promete muita emoção, até porque as duas equipas gostam de jogar futebol e procurar o golo, num bom relvado para a prática desportiva. Salientar também que ambas as equipas vêm de desaires na última jornada, pelo que será mais um factor de interesse ver como se irão apresentar nesta partida decisiva.

Alvorense - Farense
Estádio da Restinga (Alvor)
(02.04.2008 20h00)
Arbitro: Eugénio Arez

Dia de aniversário têm prenda inesperada...

Vejam só esta notícia fantástica... AHAHAH!!!