sábado, 30 de outubro de 2010

Duelo de históricos à 6.ª jornada


O Torreense, treinado por Paulo Torres, recebe amanhã o Farense, de Joaquim Mendes. Um duelo entre os 7.º e 12.º classificados na zona Sul da 2.ª Divisão, a fazer lembrar outros tempos.

O jogo de amanhã está marcado para as 15 horas, no Campo Manuel Marques, em Torres Vedras, e terá transmissão em directo no site do clube. Apesar do mau tempo, o relvado da equipa do Oeste encontra-se em condições para receber esta partida, num reencontro entre duas equipas que se defrontaram pela última vez em 1990/1991, então para a 33.ª jornada do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão, registando-se um empate a uma bola.

«Apesar do momento menos bom do Farense esperamos dificuldades acrescidas», referiu o central do Torreense, Fábio Santos, em antevisão a este encontro, que surge uma semana depois da equipa de Paulo Torres ter eliminado o Praiense na Taça de Portugal, nos Açores. Agora, nova prova de fogo mas em casa.

«É sempre bom voltar a jogar no Manuel Marques, onde o apoio do público torriense será uma ajuda com a qual contamos para conquistar os três pontos e dar seguimento aos bons resultados», concluiu Fábio Santos, que deve ser aposta de Paulo Torres, treinador que tem todo o plantel disponível para esta jornada.

Por Mário Rui Ventura In A Bola

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Faro abre concurso para 1030 camas turísticas no litoral e barrocal



A câmara de Faro abriu concurso público internacional para os dois Núcleos de Desenvolvimento Turístico (NDT) do concelho, que vão dividir as novas 1030 camas atribuídas pelo Plano Regional de Ordenamento do Território (PROT) do Algarve há 2 anos.

Em causa estão o NDT Litoral, "que compreende o perímetro territorial da freguesia do Montenegro", e o NDT Barrocal/Campina, "que abarca as freguesias de Estói, Sta. Bárbara de Nexe e Conceição", com 515 camas turísticas cada, e os interessados têm três meses para formalizar as propostas, precisou a autarquia.

"Os concorrentes, nas suas propostas, deverão promover o reforço das valências do local, a compatibilização com os valores ambientais e patrimoniais", conforme determina o PROTAlgarve, bem como "as relações com o turismo cultural da cidade e do núcleo de Estói", sublinha o comunicado da autarquia presidida por Macário Correia .

Os NDT devem promover "diferentes produtos turísticos" consoante a freguesia em que se inserem: "Na Conceição, a relação com a Campina de Faro; em Estói, a componente cultural de Milreu e o centro histórico da aldeia; em Sta. Bárbara de Nexe, a relação com a paisagem e o quadro panorâmico existente; e no Montenegro, a Ria Formosa, o turismo de natureza e o turismo de investigação".

Para a câmara, os NDT representam para o concelho "um indispensável instrumento de afirmação turística" e "um vetor estratégico de relançamento económico, promoção de emprego, criação de riqueza e reconversão da base económica local".
In Observatório do Algarve


Se os farenses sabem que Faro precisa de se promover cada vez mais como um produto atractivo, e diferente dos outros no Algarve, devido à simbiose do Turismo de natureza e cultura, difícil de encontrar noutra cidade algarvia, torna-se imprescindível que a oferta hoteleira aumente em quantidade, qualidade e competitividade face a outras cidades, mas como não há bela sem senão, temo que o património ambiental da Ria Formosa fique em perigo com a corrida desenfreada para ocupar os melhores locais de envolvência ambiental da faixa costeira.

Na minha opinião, e por forma a não destruir a zona a poente do Aeroporto, penso que a espaço limítrofe entre o Hotel Ibis, Monte da Ria e as imediações do Aeroporto, com as devidas acções programadas pelo programa Polis para a reabilitação da zona, poderá ser uma alternativa preservando os ecossistemas em "bruto" na zona do Ludo... O problema é que os senhores do dinheiro, por certo não irão terão a mesma opinião que eu e o de muitos farenses, preocupados com o que de bom ainda temos para desfrutar...

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Aviação: Ryanair anuncia sétimo avião para a base de Faro


Companhia prevê transportar 1,7 milhões de passageiros/ano no aeroporto algarvio

A Ryanair anunciou hoje que a partir de março irá sedear um quinto avião na sua base do Porto e o sétimo em Faro, planeando transportar, respetivamente, 2,3 e 1,7 milhões de passageiros por ano naqueles dois aeroportos.

Em conferência de imprensa no Porto, o responsável de marketing da Ryanair para a Península Ibérica anunciou ainda o lançamento de duas novas rotas no Porto no horário de verão 2011: La Rochelle (dois voos semanais, a partir de 28 de março) e Roma Ciampino (duas frequências semanais, a partir de 11 de Janeiro).

Segundo Luis Fernández-Mellado, a companhia irlandesa de baixo custo passará assim a operar 35 rotas a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, transportando 2,3 milhões de passageiros por ano. Em Faro, a Ryanair dispõe de 31 rotas e propõe-se transportar 1,7 milhões de passageiros anualmente.

Em aberto continua a eventual instalação, no aeroporto de Lisboa, de uma terceira base da companhia em Portugal, mas para tal a Ryanair alerta que a infra estrutura “terá que baixar os preços”.

De acordo com dados da empresa irlandesa, as duas bases que possui em Portugal asseguram um total de 4 mil empregos (2.300 no Porto e 1.700 em Faro), 66 rotas e quatro milhões de passageiros por ano.

Em toda a Europa, a companhia planeia transportar este ano 73,5 milhões de passageiros, num total de 1.100 rotas, a partir das 44 bases que possui em 27 países. A tarifa média praticada é de 35 euros.

Para assinalar o lançamento hoje do seu horário de verão 2011, a Ryanair vai disponibilizar, a partir da meia noite, um milhão de lugares a sete euros para viajar em dezembro e janeiro para mais de 500 rotas na Europa.

Segundo fonte do Aeroporto do Porto, esta infra estrutura registou, até setembro, um crescimento acumulado de 17 por cento no número de passageiros, para um total de quatro milhões. Durante todo o ano 2009 passaram pelo aeroporto Francisco Sá Carneiro 4,5 milhões de passageiros.

In Região-Sul



Depois da saída de cena da Thomas Cook e da TUI do mercado algarvio (em época baixa), ao menos que as operadoras de baixo custo reforcem as suas posições no Algarve...

Curioso é que quando coloquei a foto do artigo, fiquei na dúvida... Afinal quais são os aviões?

Farense quer vender Estádio São Luís para salvar clube


António Barão, presidente do Farense, diz que só a venda do Estádio São Luís poderá salvar as finanças do clube. O dirigente considera que isso é perfeitamente possível e que em breve dará a conhecer pormenores sobre o negócio.

«Sem dúvida que a venda será imprescindível, pois o dinheiro da transacção servirá para sanear o clube financeiramente. Temos pessoas que querem investir e, consequentemente, estamos a trabalhar nessa área com a Câmara Municipal de Faro, para que possamos levar o barco a bom porto. Espero que este ano possamos fazer o negócio para resolvermos o passivo do Farense», diz António Barão.

E a apresentação aos sócios acontecerá em breve, segundo o presidente: «Será marcada uma assembleia geral para explicar o projecto e a forma como será feito o negócio.

Com os cofres vazios, António Barão revela grandes dificuldades para ultrapassar as despesas diárias. «Estamos a realizar um trabalho exaustivo para fazer face aos compromissos que assumimos e competir na 2.ª Divisão», alerta.

Por João José Pedro, In A Bola

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A verdadeira causa da quebra de negociações do Orçamento'2011...


"Se a mini-saia voltar, as mulheres da pequena cidade de Castellammare di Stabia, em Itália, podem ter de despender entre 25 e 500 euros caso queiram estar na moda. A proposta surgiu do actual presidente da câmara e, se for aprovada, passa a ser proibido usar decotes, mini-saias e calças de cintura descida. Luigi Bobbio está preocupado com o vestuário demasiado revelador e pretende "trazer de volta o decoro" àquela cidade costeira. Para isso, usou os poderes que Sílvio Berlusconi atribuiu aos presidentes de câmara para combaterem o crime e o comportamento anti-social. Apoiado no último, o objectivo é criar "padrões de decência pública", esclareceu o autarca.

Se há autoridade, faz-se, normalmente, uso (e abuso) dela. Na cidade de Lérida, em Espanha, a polícia local está a multar as prostitutas de beira de estrada que não usem colete reflector. Asseguram que não há intenção de perseguir as vendedoras de sexo, mas garantir a segurança rodoviária: "Nos últimos meses multámos prostitutas por duas razões: não usarem colete reflector e colocarem a segurança rodoviária em risco", afirmou um porta-voz da polícia ao "The Guardian". O município de Lérida ilegalizou a prostituição de rua na cidade, recentemente e, de acordo com o jornal britânico, é agora habitual verem-se estas mulheres numa rotunda local, vestidas com um colete verde fluorescente, para evitar a multa de 40 euros.
" - In I Online


Com o cenário de crise profunda em Portugal, não se pode excluir a hipótese de este fantástico executivo de José Sócrates se lembrar de copiar estas fantásticas ideias do estrangeiro e assim garantir mais uns trocos para combater o deficit... E no caso dos decotes e mini-saias, por certo os portugueses andarão ainda mais deprimidos pelos problemas sócio-económicos que se avizinham...



Sócrates, não nos tire o resto...

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Faro reconhece Rui Machado - 3º de sempre no top 100


Rui Machado, tenista farense, surge pela 1.º vez na sua carreira no top 100 do ranking da ATP, feito assinalável que o torna no 3.º português de sempre a entrar na galeria dos jogadores melhor classificados a nível mundial. É uma grande proeza.

A Câmara congratula-se com esta façanha, reconhecendo o talento, a perseverança e a determinação de um atleta que construiu a sua carreira a pulso. Fazemos votos que este sucesso perdure e que Rui Machado continue a levar longe o nome de Faro e do Algarve. Nesta ocasião, não podemos perder de vista as figuras dos Professores Eduardo Beldade e Rosa Nunes que fundaram as bases em que a ascensão meritória do atleta se alicerçou.

O atleta encontra-se neste momento em digressão pela América do Sul, pelo que a autarquia o receberá quando voltar a Portugal, prestando-lhe uma justa e singela homenagem.

In CMFaro.pt


E eu congratulo-me também!! Força Rui!

FARO | Espaço onde ia ser erguido museu pode converter-se em hotel


O edifício que deveria albergar um museu de arte contemporânea em Faro poderá converter-se num hotel, disse à Lusa o presidente da Câmara, que garante não haver dinheiro para erguer o museu, um projeto do anterior executivo.

O projeto do museu, a instalar na antiga fábrica da cerveja de Faro, atualmente sem qualquer utilização, foi lançado pelo socialista José Apolinário, que estava a estabelecer contactos com a Fundação Serralves, no Porto, para formalizar uma parceria.

Pouco antes de perder as eleições para Macário Correia (PSD), em 2009, Apolinário acreditava que o concurso para a obra pudesse avançar até ao final desse ano, uma vez que os projetos de especialidade e arquitetura tinham sido aprovados.

Contudo, a obra acabou por nunca sair do papel e agora “não há dinheiro” para realizá-lo, disse à Lusa o líder da autarquia, que admite vender o espaço para onde estava previsto o museu a um grupo hoteleiro.

A expetativa de José Apolinário era a de obter metade do financiamento (a obra estava orçada em quatro milhões de euros) através de fundos comunitários, mas neste momento, segundo Macário Correia, é impossível obter esse apoio.

De acordo com o atual presidente da Câmara, a antiga fábrica já foi visitada pelos grupos portugueses Vila Galé e Pestana, mas também por grupos hoteleiros internacionais, estando previstas mais visitas para os próximos dias.

Seria importante para a economia da cidade ter um hotel na zona do casco histórico central”, sublinha o autarca, que recorda já ter havido há uns anos grupos interessados em converter aquele espaço numa unidade hoteleira.

Contudo, o social democrata não descarta a hipótese de ter na cidade um espaço para expor obras de arte contemporânea e pensa usar o dinheiro da venda da antiga fábrica na requalificação do museu municipal da cidade, situado a escassos metros.

“Existe um conjunto de anexos e uma área que ainda pode ser expandida no museu municipal onde pode ser integrada a vertente de arte contemporânea de forma mais simples e sem custos”, conclui.

JA/AL, In Jornal do Algarve

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Faro, e as dívidas das outras autarquias...

In Edição Impressa do Jornal O Algarve, 21/10/2010

Embora a divída da CM Faro (100 milhões de euros) seja imensamente noticiada nos Media e obrigue a muitos esclarecimentos por parte de quem teve a responsabilidade de (tentar) gerir as contas da Câmara Municipal de Faro, não parece ser a que mais problemas têm em liquidar facturas a fornecedores no Algarve... Resta saber porque só se fala de Faro...

Algarve: Sete autarquias na lista dos maus pagadores

Olhão, Portimão, Vila do Bispo, Tavira, Faro, Lagoa e Lagos estão entre as 161 autarquias do país que no 2º trimestre de 2010 demoravam mais de 90 dias a pagar aos fornecedores. Lei obriga a juros de mora a partir de 1 de Setembro.



Segundo uma lista da Direção geral das Autarquias Locais (DGAL) de nível nacional, por ordem dos que são piores pagadores, Olhão é a primeira autarquia algarvia mencionada, em 25º lugar.

O município olhanense acertava as suas contas com fornecedores num prazo médio de 274 dias no segundo trimestre de 2010, duração que se tem vindo a agravar já que em 2008 eram 59 dias, período que se dilatou para 196 dias em 2009 (média geral dos anos).

Portimão demorou no segundo trimestre de 2010, em média, 272 dias a regularizar pagamentos seguindo a mesma tendência: Os 97 dias de 2008 foram alargados para 187 em 2009 (média anual).

Em Vila do Bispo, aos 218 dias de prazo médio no segundo trimestre de 2010, correspondiam 6 dias na média geral anual de 2008 e 83 dias em 2009.

Para Tavira a lista da Direção geral das Autarquias Locais (DGAL) refere que no último semestre listado, de Abril a Junho de 2010, a autarquia demorava em média 170 dias a pagar, menos cinco dias que no anterior trimestre. Quanto a médias anuais, em 2008 o atraso era de 123 dias em 2009 e de 16 dias em 2008 .

No que toca a Faro, a capital do Algarve tem um atraso de 144 dias na regularização das dívidas aos fornecedores no segundo trimestre de 2010, mais 37 dias do que no primeiro trimestre deste ano. Relativamente à média geral dos anos de 2008 e 2009 era, respectivamente, de 88 e 98 dias.

Lagoa saltou para os 136 dias para os pagamentos no segundo trimestre de 2010, mais 30 do que nos primeiros 3 meses do ano. E entre 2008 e 2009 a média geral do prazo de pagamento cresceu de 19 para 74 dias.

Quanto a Lagos, pode-se dizer que foi dos nove para os noventa. O prazo médio de pagamento do segundo trimestre de 2010 foi de 93 dias, enquanto em 2008 era de 9 dias e em 2009 a média geral anual cifrou-se em 62 dias.

Recorde-se que até 31 de agosto deste ano, as autarquias tinham 90 dias para pagar a fornecedores, mas a partir de 1 de Setembro passado o Estado - incluindo autarquias, regiões autónomas, institutos ou empresas públicas - tem 30 dias para pagar ou um prazo de 60 dias caso isso fique escrito em contrato público.

Desde a mesma data que estas entidades públicas são obrigadas a pagar juros de mora se atrasarem o pagamento em dinheiro aos fornecedores, mesmo que não tenham assinado um contrato.

No final de dezembro de 2009, o prazo médio de pagamento a fornecedores das autarquias portuguesas era de 108 dias, o que correspondeu a um agravamento de 40 por cento relativamente ao ano anterior.
In Observatório do Algarve

Farense visita Torres Vedras este domingo!





Malta,

No próximo Domingo dia 31 de Outubro o GRANDE FARENSE jogará em Torres Vedras a contar para o campeonato, neste momento TODO O APOIO E DEVOÇÃO dos seus sócios, adeptos e simpatizantes é NECESSÁRIO de forma a obter a tão desejada vitória que nos permita subir na tabela.

Este jogo será na véspera de um feriado, não há desculpa possivel para não vires, O FARENSE PRECISA DE TI!!

Como sempre estaremos presentes onde o NOSSO FARENSE jogar, contando contigo para compor uma grande moldura humana, por isso toca a inscrever em mais uma
TRANSFERTA SS, INSCRIÇÕES ATÉ 5ª FEIRA DIA 28/10/2010 na TUA SEDE SS!!!

DESLOCAÇÃO DE AUTOCARRO + BILHETE DE JOGO = 20€

VAMOS TODOS A TORRES VEDRAS APOIAR O NOSSO FARENSE

ÉS DE FARO ÉS FARENSE

DEFENDE O TEU CLUBE, HONRA A TUA CIDADE



NOTA: Caso o número de participantes inscritos seja inferior a 30 elementos até 28/10/2010 o preço será de 25€ e a viagem será feita de carrinha.


Recebido de Pedro Carrega, dirigente dos South Side Boys

domingo, 24 de outubro de 2010

Incapacidade para dominar...


As notas do Farense 1-1 Oriental
Notas Positivas:
  • Num jogo mal jogado, e perante o seu público, acaba por ser um contra senso considerar positivo o ponto conquistado pelo Farense, mas atendendo às limitações do plantel no momento, e ao dominio do adversário em algumas partes do jogo, parece ser um mal menor o empate registado.
  • A jogada do golo do Farense foi das mais belas da partida, num lance em que a inteligência e técnica de Bruno funcionaram para servir na perfeição Adérito, que assim inaugurou o marcador logo aos quinze minutos
  • Num plantel com poucas opções e limitado devido ao facto das lesões e castigos, foi positiva adaptação de Tiago Sousa a trinco, bem como de Ricardo Calado no eixo da defesa algarvia, constituindo uma alternativa a considerar, quando Mamadou ou Tiago Sousa estiverem indisponíveis.

Notas Negativas:

  • A exibição do Farense em si foi pautada pela luta, mas em termos qualitativos foi fraca. Esperava-se mais do entrosamento da equipa, bem como de audácia quando se viu em superioridade numérica na segunda parte. Joaquim Mendes devia ter mexido na equipa, no sentido de lhe dar mais acutilância na frente, procurando a vitória e estimulando a equipa para jogar duma forma mais pensada entre o meio campo e o ataque.
  • A arbitragem de Fábio Verissímo e sua equipa foi má, pautando o jogo com uma enorme carga disciplinar sobre os jogadores de ambas as equipas. Apesar da dureza da partida, houve muitos lances mal ajuizados e com isso o espectáculo acabou por sair prejudicado.

Momento do jogo:

  • O golo do Oriental justificou o resultado e acontece na sequência de um remate fenomenal do jogador Pedro Andrade. Sem dúvida um dos melhores golos marcados no relvado do S. Luís nos últimos anos.

Pacheco... Um algarvio sem papas na língua!?


Chegou ao Sporting de Robson com uma equipa de talentos que não deu em nada.
A coisa começou a correr mal no dia em que o senhor Sousa Cintra decidiu chamar o "visionário mor" do futebol.

Carlos Queiroz?
Claro! E vinte e tal anos depois nós vemos que tipo de relação tem com os jogadores, os jornalistas... E com ele próprio: o homem está em guerra com ele próprio. Tudo o que aconteceu com a selecção agora eu previ. Ele é horrível: em termos de relações humanas ele está completamente desadequado com a posição que ocupa. Fazia chantagens, diferenciava os jogadores... Era mau. Lembro-me que deixei de ir à selecção porque ele era seleccionador: eu pedia ao Toni para dizer-lhe para não me convocar porque vinha de lá completamente desorientado. Ele trata os jogadores de forma simpática mas, na minha opinião, muito cínica. Certa vez tive um processo disciplinar imposto por ele no Sporting. Nesses casos temos de arranjar testemunhas e eu escolhi três colegas meus. E o Queiroz disse a um deles que se fosse testemunha não lhe renovaria o contrato. O processo disciplinar dizia que eu faltara a uma convocatória. E que convocatória foi essa? Dormir no hotel! Só que essa convocatória não foi feita de forma oficial e curiosamente foi numa noite em que ganhámos ao Benfica por 1-0, no dia do meu aniversário. Eu, que nunca era convocado para nada, fui convocado para ir dormir no hotel! Houve também um jogo, para o qual não fui convocado, nas Antas, em que houve confrontos porque os jogadores não o queriam ouvir sequer no balneário, ao intervalo. Dá-me a ideia que houve quem se recusasse a jogar. Ele não tem a mão em plantel nenhum.

E porquê essa ironia quando fala dele como "visionário"?

Oh! Então ele não se auto-intitula um visionário do futebol? Ele faz projectos para dez anos, não é? Está-se mesmo a ver que no Mundial-2018, que pode ser organizado cá e para o qual Portugal é automaticamente apurado, o mérito será todo dele mesmo que o Mourinho seja o seleccionador na altura. O sucesso não será fruto do trabalho do Mourinho mas do que ele andou a fazer aqui em 2010, obviamente - é assim que o Queiroz pensa. O currículo dele é uma Taça conquistada frente ao Marítimo. Resumindo: o Queiroz não presta mesmo para nada.

Excerto de entrevista ao I Online


Se ele o diz, quem sou eu para desmentir o que já pensava do nosso ex- seleccionador?

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Turismo de Natureza pode impulsionar Faro!

In Jornal O Algarve, Edição Impressa de 21/10/2010




Trata-se de um conceito de negócio com pernas para andar e que no caso da cidade farense, poderá ser a alavanca do desenvolvimento turistico do Concelho em torno da Ria Formosa, quiçá em contraponto com a crise que agora se agudizará na época baixa, na sequência da notícia anterior...

Dois grandes operadores turísticos mundiais cancelaram negócios para o Algarve


Dois dos grandes operadores turísticos a nível mundial - a TUI e a Thomas Cook - cancelaram as operações para o Algarve, na época baixa, decisão que pode precipitar a falência de algumas empresas do sector turístico naquela região

A Thomas Cook cancelou as operações a partir do Reino Unido, Irlanda e Escandinávia, já a partir de Outubro. "Vamos sentir a falta de clientes até Maio por parte daquele que foi o primeiro agente de viagens [1851] do mundo", declara Elidérico Viegas, presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA). O presidente do Turismo do Algarve, Nuno Aires, lembra que na última década, o Algarve perdeu três milhões de dormidas de turistas estrangeiros, "em grande medida pela mudança de estratégia destes dois operadores turísticos [TUI e Thomas Cook], que começaram a apostar nos mercados fora da Europa".

A AHETA vai ainda avançar para tribunal contra a Thomas Cook, porque este operador decidiu também fazer "um desconto unilateral" de cinco por cento sobre a facturação efectuada nos meses de Agosto e Setembro.

Elidérico Viegas diz que se trata de uma situação "inadmissível, sem qualquer justificação". O corte na facturação, acrescenta, foi justificado por uma "pseudocampanha de marketing", diz. As dificuldades por que estão a passar algumas empresas, sublinha, "já levou a que alguns membros da AHETA tenham desistido de sócios, porque cessaram a actividade".

A região algarvia vive, nesta altura, a chamada época alta do golfe - que contribui para atenuar os efeitos da sazonalidade - mas este ano, sublinha, "as coisas estão mal". As empresas que se dedicam ao aluguer e gestão de apartamentos e vivendas de turismo "estão a fechar a porta e a entregar as casas aos seus proprietários". O facto de dois importantes operadores apostarem agora noutros mercados internacionais - sobretudo fora da Europa - irá agravar este cenário de dificuldades, que pode, mais tarde, reflectir-se nas próprias contas nacionais. Isto porque tanto a TUI como a Thomas Cook trabalham muito com mercados importantes para o Algarve, como o inglês.

A alternativa, sugere agora Viegas, é reequacionar a estratégia de promoção e vendas, "procurando estabelecer uma relação directa com os clientes, através da Internet". Ainda sobre o desconto de cinco por cento na facturação, o líder da AHETA entende que se trata de "uma atitude abusiva, perfeitamente inaceitável e sem precedentes". A associação escreveu uma carta aos associados, lembrando que, "à semelhança do que acontece em Espanha e noutros destinos turísticos", também Portugal deve "acompanhar o evoluir da situação" para fazer valer os direitos dos hoteleiros, recorrendo a "todos os meios legalmente permitidos".

Por Idálio Revés em Publico.pt


Não é supresa para mim esta atitude destes gigantes operadores de turismo pois jà à vários meses que escrevo neste espaço que estamos a assistir ao definhar do destino Algarve na época baixa, que noutras épocas era atenuada pelo efeito golfe... Agora, nem com campanhas radicais para poder segurar o mercado na concorrência directa com a Andaluzia no golfe, parecendo que esta será uma machadada bem forte na economia da Região. O que nos espera é negro...

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Portugal e o Mar - Seremos o quarto maior país da Europa...




Acerca das sábias palavras de Cavaco Silva esta manhã numa conferência sobre o mar, onde o nosso actual Presidente da República fez mais uma sessão de pré campanha eleitoral dissimulada, será para grande parte dos portugueses, estranha a tão grande preocupação de Cavaco pelo Mar...


Se Portugal foi pioneiro à mais de quinhentos anos na descoberta de novos mundos, através dos horizontes que se abriam a poente, é agora tempo de reassumirmos a nossa posição estratégica e apostar nesta vertente tão pouco aproveitada. Saberá o leitor que Portugal apresentou na ONU a 13 de Abril deste ano um conjunto de fundamentos jurídicos, científicos e técnicos para justificar a candidatura nacional à extensão da plataforma continental que, a serem validados, permitirão duplicar a área marítima sob jurisdição portuguesa, o que tornará Portugal no quarto maior país da Europa, pois desta forma se tornará o país europeu com a maior Zona Económica Exclusiva!

Para além do nosso sector pesqueiro estar em baixa, e ser necessária uma maior aposta nessa vertente, bem como nas industrias indexadas a esse sector, Portugal ganhará por força dessa nova conquista territorial mais hipóteses de apostar na busca da abundância de riquezas naturais (gás, petróleo ou cobalto que seria suficiente para suprir 25 por cento das necessidades mundiais)!

Por tudo isto torna-se imperioso apostar nestas vertentes, mas também modernizar e potenciar os nossos portos marítimos, que neste contexto podem ser uma importante alavanca na transferta de muitas riquezas, pescado e também mercadorias.

Desta forma, e porque será sempre necessário defender a nossa ZEE de ataques internacionais ou mesmo em investigações, não pode ser contestada aquisição de dois submarinos e neste contexto, justificar-se-ia porventura mais investimento nesse aspecto, sabendo-se que tudo isto será em vão, se Portugal continuar a dormir sobre um potencial tão grande, que propiciará levantar a economia do país. Assim haja visão para este horizonte!

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Portimão:Rali "Casinos do Algarve" com super especial no autódromo


A prova, marcada para 13 e 14 de Novembro, inclui 8 provas especiais em asfalto que aliam zonas técnicas a momentos muito rápidos, num percurso de 101,690km. Super especial no autódromo com entrada livre.

O Rali Casinos do Algarve abre a competição com uma Super Especial no Autódromo Internacional do Algarve, a 13 de Novembro, a partir das 20h30 horas e em regime de entrada livre.

A prova retoma o figurino da edição 2009 e o Clube Automóvel do Algarve, organizador da mesma, vai abrir a competição a concorrentes com veículos sem homologação, que irão percorrer os mesmos quilómetros que os do Nacional.

Assim, "as emoções do Campeonato de Portugal de Ralis são agora para todos e podem ser comparados tempos ao longo das oito provas especiais que compõem o rali", faz notar a orgaização.

No segundo dia o rali ruma aos troços de Monchique, com dupla passagem pelas provas Especiais de Fóia (11,840 kms) e Corchas (22,680 kms) mais três passagens por Alferce (10,250 kms).

O parque de assistência e parque fechado vão funcionar na zona ribeirinha de Portimão, enquanto o secretariado e gabinete de imprensa se situam no Hotel Algarve Casino, na Praia da Rocha, frente ao qual ficará o pódio para entrega dos troféus.

As inscrições já se encontram abertas e há mais informações disponíveis aqui


In Observatório do Algarve



Sem dúvida, a não perder!!

Macário respondeu hoje no Facebook aos munícipes...



Temos um Presidente da Câmara que prima pela proximidade com as pessoas, entidades, associações e eventos que acontecem por todo o Concelho de Faro, à semelhança da postura que já mantinha em Tavira. Agora, Macário Correia reserva regularmente uma hora por semana para responder aos munícipes na rede social Facebook, não mostrando receio de responder virtualmente e em tempo real às questões...


Porque a maior parte das questões se prende com problemas de resolução fácil, os munícipes não tolerarão nesses casos, que as situações se arrastem muito mais meses, pois a expectativa da interacção com o gestor máximo da nossa Cidade e Concelho é de que os processos se agilizem.


À uma semana coloquei uma questão nesta rede social, e confio na resolução, mas se demorar mais de três meses, equacionarei documentar neste espaço a situação...

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Almancil, uma aldeia talhada para casos insólitos... Agora é a vez do "grevista nu"...

Operário protesta despido na EN125

"Não vou apertar mais porcas na empresa." O desespero de Sergei Fishchenko, 40 anos, era notório ontem à tarde, horas depois de se ter despido e passeado nu com uma chave-inglesa na mão na Estrada Nacional 125, em Sítio do Troto, Almancil.

Protestava em frente à empresa de climatização VDV Protrata, da qual reclama sete meses de salários em atraso, relativos a trabalhos prestados em 2009, durante a construção do Hotel Conrad Algarve Palácio da Quinta.

Eram cerca das 09h30 quando Sergei se destacou do grupo de cinco trabalhadores, dois ucranianos e três portugueses, concentrados à porta da Protrata. Despiu-se completamente e avançou para o meio do trânsito na EN125 de chave-inglesa na mão.

O objectivo era chamar a atenção para a sua causa. E conseguiu. Uma patrulha da GNR, chamada ao local, conduziu o trabalhador ao posto de Almancil, para ser identificado. Dentro das instalações da Guarda, conta Sergei, um militar perguntou-lhe se estava louco. Ele respondeu que sim e, de seguida, arrancou à dentada uma unha da mão direita que já estava ferida.

A GNR chamou uma psicóloga da Acção Social da Câmara de Loulé, mas esta não chegou a comparecer por estar numa reunião. Sergei foi mandado em liberdade, sem qualquer acusação. Com três filhos (de 11, 12 e anos) e a mulher na Ucrânia, Sergei está desesperado e planeia nova manifestação para segunda-feira

In Correio da Manhã



A verdade pura e dura é que Almancil começa a construir uma tradição, (que não se quer duradoura) em casos insólitos. Depois de em 2009 o assaltante de Almancil, o tal que ficou entalado durante uma noite num buraco da parede do Alisuper desta localidade, situação que foi muito comentada e que inclusivamente ganhou o troféu de "Assalto do Ano" na gala Monstros do Ano, de Fernando Alvim, Almancil têm em 2010 mais um forte candidato a ganhar uma das categorias à disputa...


Diz quem viu, que o pobre e desesperado homem já se exibia em tronco nu, descalço e com as meias e sapatos jogados para a berma da estrada, chamando a atenção dos automobilistas que passavam ao inicio da manhã de sexta feira, pela EN 125. Não é usual um protesto desta natureza, aliar à nudez, muitas vezes utilizada para chocar e criar impacto, a posse duma enorme chave inglesa e dumas dentadas no próprio corpo, situação que acaba por impressionar e fazer-nos pensar que em desespero, deixamo-mos de ter domínio racional sobre o que queremos de nós em situações de aperto... Uma coisa vos digo, da maneira que isto se encaminha para o abismo económico, será tempo num futuro e médio prazo dos portugueses emigrarem para a Ucrânia, ou ainda pensam que não?

Nova frequência da TSF em Faro


A partir do próximo dia 19 de Outubro, esta terça-feira, a frequência da TSF em Faro, passará dos actuais 90.90MHz, para uma nova frequência a emitir em 101.60MHz.

A mudança de frequência vai permitir uma melhor cobertura da TSF no Algarve, visto que a anterior frequência (90.90MHz) era fortemente interferida por estações de rádio espanholas.

In TSF


Desta forma se opera uma troca que deita por terra qualquer esperança de reactivação da Rádio Clube do Sul, sendo esta frequência ocupada pela TSF. Resta saber o que acontecerá à antiga frequência da Rádio Santa Maria, em 90.90 MHz, sabendo-se que eventualmente haverá potenciais interessados em trazer alguma rádio da capital para ocupar esta posição...

Demolições e realojamentos na Praia de Faro podem começar em 2011


Não será ainda a grande intervenção de renaturalização do Polis da Ria Formosa, mas Macário Correia admitiu avançar para demolições pontuais na parte central da Praia de Faro, para que se faça o reforço do cordão dunar.

A demolição da casas na Praia de Faro e o realojamento de pessoas que têm a primeira habitação em zonas a renaturalizar poderá avançar já em 2011, ainda que apenas em casos pontuais, nomeadamente quando a sua destruição se justifique para reforçar o cordão dunar.

A Sociedade Polis e a Câmara de Faro anunciaram, no passado domingo, que os planos para a Ilha deverão estar concluídos e disponíveis para consulta pública até final do ano.

No ano que vem, já é certo o avanço de alguns projetos, nomeadamente o reforço do cordão dunar em certas zonas e a redefinição do traçado da estrada que atravessa a Ilha, afastando-a da linha de costa em alguns pontos, de modo a evitar que seja galgada pelo mar.

Valentina Calixto, presidente da estrutura que gere o Polis da Ria Formosa, e o presidente da câmara de Faro Macário Correia estiveram no Centro Náutico da Praia de Faro no dia 10, para fazer um ponto da situação resultante do mau tempo que se fez sentir e provocou galgamentos do mar neste zona balnear.

Na mesma ocasião, foi feito o balanço dos trabalhos do Polis para o local.

«Podemos, no decurso de 2011, avançar para algumas intervenções, que podem passar por realojar pessoas de primeira habitação, eventualmente aliviar algumas construções na crista da duna, para criar condições de maior segurança e que podem levar ao realinhamento da própria estrada», disse Macário Correia.

Esta última intervenção, cuja urgência é defendida pelo autarca farense, evitará que «se tenha de tirar areia da estrada, de doze em doze horas, sempre que a maré está mais alta e há mau tempo». Uma ação que «traz enormes custos» à autarquia e obriga a manter máquinas em permanência neste local.

Quanto à grande intervenção de renaturalização prevista no Polis para a Península do Ancão, que prevê a demolição de centenas de casas, ainda não tem data anunciada. O plano para a parte Poente e Nascente será apresentado no decurso do ano que vem, mas as obras em si não devem começar em 2011.

Como revelou Valentina Calixto, o levantamento das habitações existentes nas zonas pertencente ao domínio público marítimo, situadas nas pontas Poente e Nascente da Praia de Faro, ainda continua. «Neste momento, já foram identificadas mais de 50 casas de primeira ou única habitação», num universo «de perto de 400 casas».

Estes casos terão um tratamento diferenciado por parte das autoridades, que se comprometem a arranjar uma habitação alternativa. «Ainda não há decisão quanto ao local. Há pessoas que querem ficar na ilha ou perto dela, mas outras que não se importam de ir para Faro, já que a sua atividade profissional não está ligada à Ria Formosa», ilustrou a mesma responsável.

O Plano de Pormenor que enquadrará a intervenção na parte central da Praia de Faro, já desafetada do Domínio Público Marítimo e sob a alçada da autarquia, está mais avançado. Será este plano que enquadrará as intervenções que Macário Correia prevê que possam avançar já no ano que vem.

O autarca revelou que a Câmara de Faro está a trabalhar em conjunto com o Laboratório Nacional de Engenharia Civil, «para definir a condição exata da cirurgia que se vai ter de fazer aqui».

«Durante o princípio do ano, seguramente estaremos em condições de aprovar o plano para a parte central e dispor dos estudos de engenharia relativos à intervenção global», avançou.

Até que esta intervenção esteja concluída, situações como a que foi vivida no passado fim de semana, com a água e areia a ultrapassarem os muros e a invadir a estrada, «voltarão, seguramente, a acontecer».

«Se ocorrer alguma situação de emergência e alguma casa caia durante o Inverno, a Câmara Municipal assegura o realojamento imediato dessas pessoas», garantiu Macário Correia.


por Hugo Rodrigues In Barlavento Online


Promessas e mais projectos... A saga continua...

domingo, 17 de outubro de 2010

E o sonho da Taça já se foi...

Na terceira Eliminatória da Taça de Portugal Milennium, o Farense deslocou-se a Merelim (Braga) para defrontar a equipa local.

Os golos que decidiram o jogo só aconteceram na recta final da partida e todos na conversão de grandes penalidades, cabendo ao Merelinense inaugurar o marcador por Luís Ferraz, empatando Bruno da mesma forma na jogada seguinte. Faltando pouco para o fim, e quando as equipas já estavam reduzidas a dez jogadores, o mesmo Luís Ferraz sentenciou o resultado final (2-1) que ditou o afastamento da prova para os Leões de Faro.

Futebol... Um desporto para homens...??!!




Como todos os sábados, compro o Jornal A Bola e actualizo-me acerca das novidades do desporto para este fim de semana... Hoje de manhã quando o fazia, deparei-me com uma notícia absolutamente bizarra que dava conta do enfermeiro a recibos verdes da Naval 1º de Maio ter mudado de sexo... Num mundo tradicionalmente másculo como o do futebol a notícia caiu que nem uma bomba e é claro o desconforto no seio da equipa da Figueira da Foz (basta lerem o jornal...), a qual foi servida por este enfermeiro durante largos anos...


Espantado com a notícia, mas ao mesmo tempo resignado à sociedade em que vivemos, onde cada um é livre de fazer o que quer, mesmo que isso vá ao desencontro dos mais básicos valores da Criação, agucei o "apetite" quando folheei uma das ultimas páginas do jornal, a que antecedia mais uma hilariante crónica do RAP... Eis que a afirmação de Inês Sainz, perturbada pelas reacções das equipas de desporto, de que não mais ousaria entrar num balneário, me deixou com pena da bela rapariga, alvo da tentação masculina em parodiá-la, provacá-la e neste ultimo caso em hostiliza-la...


Mas depois pensei... Será que uma bomba como a menina Inês, soube que no balneário poderia estar a enfermeira Ema??

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

AAUALG acusa GNR de Faro de “Caça à Multa”




As queixas já chegaram aos ouvidos de Macário Correia. A Associação Académica da Universidade do Algarve (AAUAlg) considera “lamentável” o “cerco apertado ao estacionamento em Gambelas”. A GNR garante não ter estudantes como alvo. Os estudantes exigem mais acessibilidades, estacionamento e transportes.


Esta quarta-feira, Guilherme Portada, presidente da AAUAlg, queixou-se ao presidente da Câmara de Faro “da presença recorrente dos agentes da GNR, desde o dia 7 de Outubro, na zona envolvente ao Campus de Gambelas, com o único intuito de multar e bloquear as viaturas, que na sua grande maioria são dos estudantes universitários”, fez saber a associação em comunicado.

A AAUAlg classifica de “lamentável” a acção da GNR no local, “visto esta zona, mesmo que cada vez mais habitada, ter poucas alternativas de estacionamento e os estudantes universitários terem de estacionar nesse espaço”.

A GNR de Faro, contactada pelo Canal UP, admite, pela voz do Major Luís Sequeira, que tenha havido um aumento dos autos levantados no local. “Imediatamente antes da data que indicam - tomando por boa essa data -, foram desenvolvidas acções de sensibilização da GNR, naquela zona, sobre a matéria”, garante. “É natural que, depois disso, tenha havido um número mais elevado de contra-ordenações por estacionamento irregular”.

A GNR não estranha, assim, que os estudantes tenham “sentido” a situação e que procurem junto da câmara “soluções com vista a resolver o problema”. Luís Sequeira garante que o problema é com a zona e não com um grupo de pessoas em particular: “não é uma acção dirigida aos estudantes, até porque há outros utentes na zona”.

AAUAlg reivindica mais estacionamento

A estrutura aproveitou para reforçar algumas reivindicações. Pedem mais zonas de estacionamento em redor dos campi da universidade (especialmente de Gambelas e da Penha). Horários e rede de transportes públicos de Faro mais alargados – “louvando o alargamento já efectuado até às 22.30 no ligação Gambelas – Faro”. Pedem ainda uma ciclovia entre Faro e Gambelas.


In Canal UP




Depois da rábula da recepção ao caloiro, chego à conclusão que nesta cidade os estudantes são uns mártires... Lendo o artigo ressalvo a necessidade de se construir uma ciclovia entre Faro e Gambelas, pena que este pedido de Guilherme Portada chegue com pouco mais de um ano de atraso!

Algarve: Renovação da linha ferroviária ficará concluída em 2011


A renovação da linha ferroviária do Algarve deverá ficar finalizada em Abril de 2011, com a conclusão dos trabalhos nos troços Tunes/Lagos e Faro/Vila Real de Santo António.



A empreitada da terceira e última fase, no valor de 7,9 milhões de euros, iniciou-se em setembro, e prevê a substituição das travessas de madeira por betão, a instalação de carris soldados em barras longas, para eliminação de juntas, e o reforço de balastro, numa extensão de 90 quilómetros.

A renovação da linha ferroviária do Algarve teve início em 2008, representando um investimento de cerca de 25 milhões de euros e divide-se por três fases.

Duas das três fases estão concluídas, estando a decorrer a terceira e última fase, cujos trabalhos incidem nos troços Tunes/Lagos e Faro/Vila Real de Santo António, prevendo-se a sua conclusão para Abril de 2011.

Em comunicado, a REFER explica que o investimento visa aumentar "a fiabilidade e exploração, o aumento do conforto para os passageiros e viabilizar a própria manutenção, de forma racional e sustentável".

A empresa acrescenta que a intervenção "resulta das inspeções periódicas e sistemáticas efectuadas na rede ferroviária nacional e do respetivo diagnóstico, que confirmou o aproximar do fim da vida útil dos seus elementos constitutivos".

Os trabalhos não englobam o troço entre Tunes e Faro, porque, segundo a REFER, "encontra-se modernizado desde 2004".

In Observatório do Algarve





Como podem ambicionar o TGV se nem a linha férrea está articulada no Algarve? Traçados antiquados e desadequados às necessidades das populações e turistas... Estações de Serviço ao abandono, comboios velhos é esta a realidade em Portugal, numa empresa que gere esta empresa com prejuízos regulares ano a ano...

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Feira de Santa Iria a partir de amanhã em Faro...




A Edição 2010 da Feira de Santa Iria, terá inicio no próximo dia 15 e decorrerá até ao dia 24 de Outubro, no Largo de São Francisco.


O horário da Feira é o seguinte:



2ª a 5ª - das 17:00h às 24:00h
6ª feira - das 17:00h à 01:00h
Sábado - das 15:00h à 01:00h
Domingo - das 15:00h às 24:00h


O evento junta, como habitualmente, expositores ligados a todas as áreas de comércio, gastronomia e variadas diversões. Conta ainda com uma área dedicada a Instituições da sociedade civil de todo o Concelho.

A inauguração da Feira irá realizar-se no dia 15 de Outubro, pelas 19h30, com a presença do Executivo Camarário e do Conselho de Administração da AmbiFaro.

A Feira de Santa Iria é uma iniciativa do Município de Faro, organizada pela AmbiFaro

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

FARO: Macário Correia admite dificuldades em pôr contas em ordem


Macário Correia admitiu hoje que não está a ser fácil "pôr as contas em ordem" na Câmara de Faro, mas recusa a ideia de faltar às promessas e nega aumento de impostos municipais e despedimentos avulso.

No âmbito do primeiro ano de mandato à frente da Câmara de Faro, Macário Correia deu uma entrevista à Agência Lusa onde afirma estar "satisfeito com o balanço" de um ano à frente da capital algarvia e anuncia que em 2011 as prioridades vão ser "pagar dívidas" e "absorver fundos europeus para os últimos investimentos possíveis".

Sobre as acusações feitas pela oposição socialista a propósito do aumento dos impostos municipais e de ter despedido 199 funcionários da Câmara, Macário Correia contesta e desmente.

"Nós não aumentámos taxas, actualizámos os valores corrigidos à inflação, porque a tabela de taxas não era atualizada há 10 anos, ou seja actualizámos sem aumentar", explicou o presidente da Câmara de Faro.

Macário Correia nega também que tenham existido despedimentos, mas indica que após um ano de mandato há menos 130 funcionários na autarquia.

"Não houve despedimentos. Houve aposentações, transferências para outros organismos exteriores à Câmara e contratos que terminaram e legalmente não eram possíveis de terminar", argumentou o autarca.

No capítulo financeiro da autarquia de Faro há dois problemas fundamentais que Macário Correia destaca e que são a "desorganização" e "descontrole financeiro".

"A desorganização vai-se resolvendo, no essencial está em bom caminho, mas a questão financeira é muito mais complexa, porque a crise que nos envolve traça caminhos mais difíceis para sair deste labirinto", admite Macário Correia, salientando a "escassez de receita para cobrir as dívidas de funcionamento" e o "descontrole dos procedimentos".

Macário Correia refere, por exemplo, que localizou "quase quatro milhões de euros de faturação não cabimentada", "procedimentos que não estavam concretizados à luz da contratação pública" e "pagamentos irregulares a várias instituições", o que levou a que a Câmara tivesse sido sujeita a várias inspeções nos últimos anos, nomeadamente do Tribunal de Contas, Inspecção Geral de Finanças e da Administração Local.

Para fazer face aos problemas financeiros da Câmara de Faro, Macário Correia anuncia que vai levar à apreciação dos órgãos municipais nos próximos dias o "Plano de reequilíbrio financeiro".

O plano de reequilíbrio visa obter um empréstimo bancário para se fazer um equilíbrio das contas a médio prazo, explica o autarca.

Pagar as pequenas faturas - cerca de 30 milhões de faturas - vencidas de curto prazo, equilibrar as contas das empresas municipais que são todas deficitárias e pagar as obras adjudicadas de 2010 e 2011 que a autarquia não tem liquidez para pagar são as prioridades.

Sobre as obras do programa Polis Ria Formosa, Macário Correia disse constatar que estão "aquém dos prazos que desejava", mas sublinha que atualmente não depende da Câmara de Faro, que já não faz parte da administração da Sociedade Polis desde o verão de 2009.


In Observatório do Algarve

PS acusa Macário Correia de enganar farenses com falsas promessas


O líder da oposição na Câmara de Faro, o socialista João Marques, classifica o primeiro ano de mandato de Macário Correia de "totalitarista", acusa-o de enganar a população com falsas promessas e responsabiliza-o por não haver obras do Polis.


"Faro parou. A cidade tem piores serviços seja na biblioteca, escolas ou piscinas e alguns projetos como o Polis Ria Formosa estão largados ao abandono. A campanha foi em torno de promessas que se sabia que não iam ser cumpridas", lamentou João Marques, em entrevista à Agência Lusa, no âmbito do primeiro ano de mandato de Macário Correia.

O socialista João Marques classifica de "totalitarista" e "obstinada" a forma como a autarquia está a ser gerida pelo executivo de Macário Correia e critica o presidente da Câmara por estar apenas a arranjar soluções em que sejam as pessoas a pagar, quando na sua campanha disse o contrário.

O líder da oposição na Câmara de Faro critica também Macário Correia por não pedir responsabilidades à Sociedade "Polis Ria Formosa" sobre "a má gestão dos dinheiros públicos" e por ainda não ter feito uma única obra na cidade de Faro.

"Não se pode compreender como é que um organismo como a Sociedade Polis demore três anos para executar projetos e para aplicar uma única verba que seja na cidade de Faro, seja no parque ribeirinho, seja no acesso à praia", critica, questionado se o dinheiro do Polis é todo dedicado ao fundamentalismo e ao estudo das demolições das casas.

João Marques acusa também Macário Correia de ter mentido aos farenses por ter-lhes prometido não subir os impostos municipais.

Segundo João Marques, na verdade houve um aumento efetivo no regulamento das taxas na área do urbanismo e na área dos serviços, nomeadamente serviços diretos, como nas piscinas, onde se paga atualmente 40 euros por mês para usufruir do espaço, quando há um ano era 20 euros, recordou o socialista.

"O engenheiro Macário Correia dizia que não ia despedir funcionários da Câmara, mas já despediu 199 desde a tomada de posse e agora prepara-se para mais 200 despedimentos. Também dizia que não ia aumentar as rendas no Mercado Municipal e já subiu dois euros por metro quadrado", enumerou.

Macário Correia também prometeu que no espaço de um ano iria rever o Plano Diretor Municipal, elaborar um plano de ordenamento e expansão da cidade e requalificar a frente ribeirinha e o cais, mas até "à data nada foi feito", recorda João Marques, referindo que os únicos planos que existem são os que o PS deixou.

"Se formos avaliar todas as promessas de Macário Correia, a maior parte delas não seriam exequíveis pelo próprio panorama financeiro descrito por ele do município", considerou, questionando, por exemplo, o facto de se ter deixado de exercer a influência da Câmara junto do IPTM para construir a doca exterior.

"O que tivemos durante um ano foram atitudes avulsas que estão a prejudicar o município, porque as promessas não foram feitas e algumas delas estão a ser feitas exatamente ao contrário do prometido", argumenta.

Em outubro passado, Macário Correia, através da coligação "Faro está primeiro" (PSD/CDS-PP/MPT/PPM) venceu a Câmara Municipal de Faro ao candidato socialista José Apolinário por 130 votos, transformando as últimas eleições autárquicas numa das mais disputadas na história democrática da capital algarvia.


In Observatório do Algarve



O vírus que afectou, segundo João Marques, Macário Correia deve ser o mesmo que aflige José Sócrates pois sabendo ambos do estado das finanças do país e concelho respectivamente, não se contiveram nas promessas e agora deparamo-nos com muitas medidas contrárias ao inicialmente anunciado. Dentro desde cenário negro apresentado pelo PS Faro, e que só se compreenderia se o seu partido não agisse da mesma forma que o Executivo de Macário tem agido, em eleições passadas, realço o facto de alguém se lembrar de denunciar publicamente o escândalo que é o Programa Polis da Ria Formosa, onde os prazos e projectos são cada vez mais diluídos no tempo, enquanto os moradores e os farenses em geral assistem impotentemente ao degradar das condições de vida e lazer, colocando mesmo em riscos vida e bens...

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Paulo Bento - A revolução continua...


Sem deixar de lado os lapsos defensivos da equipa das quinas, a que nem mesmo o "efeito Paulo Bento" fez dissipar, diria que Portugal, sem jogar um futebol de alto nível, fez por merecer a sorte do jogo... Sorte essa que nos bateu à porta quando Ronaldo abriu o marcador na marcação de um livre directo logo aos três minutos, e que dezenas de vezes tinha sido ensaiado no passado, mas sem sucesso... Mas se essa "sorte" não acontece por acaso, foi também a sorte, transformada em confiança que deixou Portugal em vantagem com um belo remate de Raul Meireles, antes da meia hora de jogo, mantendo uma eficácia de 100% nos remates à baliza naquela altura.


Contudo, de tudo isto constato o facto de Cristiano Ronaldo estar reconvertido para a Selecção Nacional e para os Portugueses, depois da exibição de hoje. Como muito bem ouvi hoje, os jogadores estão soltos dentro e fora do campo, e a imagem de CR7 no flash interview após o jogo, muito mais comunicativo, assemelha-se à prestação em campo, onde parece deixar o egocentrismo de lado, jogando à semelhança dos seus colegas, com maior solidariedade. Se a atitude melhora, os resultados aparecem com naturalidade e não será obra do acaso o facto de CR7 estar no segundo jogo seguido de pé quente, ao invés da ultima qualificação onde nem sequer fez um golo para a amostra...


Congratula-se os portugueses com a Sua equipa, sentindo-se a envolvência e paixão perdida nos últimos tempos, e desta forma será electrizante o derby Portugal vs Espanha a realizar em Novembro no Estádio da Luz, pondo à prova Paulo Bento e seus meninos, perante um adversário fortíssimo, mas à qual não será tolerada uma derrota...

Um passeio pela minha cidade...

"Sede do Moto Clube será uma referência"


In Edição Impressa do Jornal O Algarve, 08/10/2010

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Faro: Macário Correia quer alterar acesso à praia de Faro para acabar com galgamento de mar e areias




O presidente da Câmara de Faro anunciou este domingo que espera a conclusão de estudos para ver se pode alterar o traçado da estrada de acesso à ilha de Faro, que fica interdita quando há mau tempo.

Numa conferência de imprensa realizada à tarde junto ao acesso, depois de na noite passada o mar ter galgado a estrada e depositado areias que obrigaram à interdição de troços, Macário Correia lembrou que "esta é uma situação recorrente quando há mau tempo" e obriga a autarquia a limpar a estrada cada vez que fica com areia, "mas a câmara pretende resolvê-la definitivamente".

O autarca afirmou que os estudos deverão ficar concluídos e que, definido o plano de pormenor da ilha de Faro, “em 2011 esperamos poder avançar com uma solução, que pode passar pela deslocação da estrada mais para o interior da Ria Formosa, de forma a permitir a solidificação do cordão dunar, que neste momento é muito frágil e quando há mau tempo é galgado pelo mar".

Macário Correria frisou que "a situação já se verifica há muitos anos e cada vez que a estrada fica com areia os funcionários da câmara limpam-na e tornam-na circulável, o que acarreta uma despesa grande para autarquia", que espera a conclusão dos estudos para "em 2011 poder avançar" com a intervenção no terreno.

"Queremos encontrar uma solução definitiva para esta situação e o reforço do cordão dunar e a alteração do traçado da estrada mais para o interior podem ser a solução", disse ainda o autarca.

Macário Correia sublinhou que algumas habitações poderão ter de ser retiradas do local, mas garantiu que a autarquia "assegurará a transferência daquelas famílias em que esteja em causa a primeira habitação".

Na madrugada passada, por ocasião da praia-mar, e devido à ondulação de quatro a cinco metros, o mar galgou de novo a estrada de acesso à ilha de Faro, obrigando à interdição. Com o mar vieram areias que os serviços camarários removeram para permitir a circulação.

Apesar de o mar ter estado próximo de algumas habitações, não houve danos pessoais ou materiais a registar.

Duas expulsões e dois golos deixam Farense KO



Defrontavam-se na tarde de hoje, no mítico Sanches Miranda em Èvora as duas equipas que na época transacta haviam ascendido da Terceira Divisão Série F, num jogo que era aguardado com expectativa por ambas as massas associativas, fruto dalgumas peripécias e emoções nas ultimas partidas entre as duas equipas. De um lado a equipa treinada por Miguel Angelo que ocupava a terceira posição com sete pontos e do outro o Farense que alimentava o sonho de solidificar a sua posição na tabela, depois da vitória na ultima partida frente ao Real de Massamá, subindo ao oitavo posto com quatro pontos.


O jogo iniciou-se sob o signo do equilíbrio, num terreno pesado, cabendo ao Farense algumas das primeiras investidas perigosas, explorando as alas, e depois tentando controlar a partida a partir dos dez minutos de jogo. Contudo o Juventude foi se assumindo na partida e intranquilizando o Farense, até que fruto dessa intensidade conseguiu amarelar alguns jogadores farenses, com a agravante de Bilro ter sido expulso logo de seguida por vermelho directo, na sequência duma picardia desnecessária.


A partir desse momento foi tempo do Farense reorganizar-se e passar a jogar mais à defesa, enquanto o Juventude aproveitava para estrear o reforço Ismael, avançado que se iria posicionar ao lado de Sebastien na frente de ataque eborense.


Apesar de tudo seria do Farense a primeira grande chance de golo, onde na sequência de um lance de bola parada, Mamadou ia fazendo o golo inaugural da partida.


Ainda antes do intervalo, talvez a mais vistosa oportunidade de golo eborense, num lance de Nuno Gaio, que vendo Serrão adiantado, tentou de longe um chapéu que passou muito perto da baliza farense, numa altura em que o Farense apesar das dificuldades conseguia indo suster com muita garra e organização as investidas contrárias.


E se o Farense saía para intervalo com a situação controlada, no início do segundo tempo, após uma jogada de bola parada conduzida do lado direito e estudada pelos locais, Nuno Gaio fazia o 1-0 ao segundo poste logo aos 46 minutos, deixando o Farense em maus lençóis. E se as coisas estavam a correr mal aos Leões de Faro, pior ainda ficaram quando Kéu foi expulso de forma algo duvidosa, à qual reagiu mal, partindo à saída do campo uma perna da mesa de plástico do quarto árbitro.


Tudo se ia desmoronando e logo de seguida Víula faria o 2-0 na sequência de um boa jogada de Sebastien na direita e sentenciando desde logo a partida com ainda mais de meia hora para se jogar.


Com o resultado feito, foi tempo de Joaquim Mendes tirar de jogo os homens mais desgastados e o amarelado Zambujo, refrescando a equipa por forma minimizar as perdas e desta forma preservar a equipa para os próximos embates. Também o Juventude de Évora aproveitou para não forçar muito e foi controlando a partida a seu belo prazer, num jogo que cedo perdeu a história, à qual o Farense poderá ter alguns amargos de boca em relação à arbitragem do Sr. José Gomes, mas que no fundo o deixa mais debilitado para o jogo da próxima semana, para a Taça de Portugal, em Merelim.

Crónica especial para o Blog Leões de Faro, Cortesia de Gráfico Blog Leões de Faro



domingo, 10 de outubro de 2010

Ricardo Teodósio vence Rally de Loulé / Casino de Vilamoura


Rally de Loulé 2010


Manuel Coutinho sagrou-se Campeão Open

Apesar de não ser o mais rápido na Super Especial, realizada na noite de sábado na Zona Industrial de Loulé, onde a equipa Daniel Nunes / Carlos Ramiro (Mitsubishi Lancer EVO VI) se destacou, a dupla Ricardo Teodósio / João Luz tripulando um Mitsubishi Lancer EVO IV, apesar de um susto no último troço, venceu o Rally de Loulé / Casino de Vilamoura.

Ao efectuar um peão na Super Especial, que o atrasou na classificação geral, no Domingo, Ricardo Teodósio entrou ao ataque na primeira passagem pelos troços de Loulé, S. Brás e Cortelha e no final desta ronda não só tinha anulado a diferença de 11,6 s com que ficou após a Super Especial, como garantia uma vantagem de 8 segundos sobre a equipa 2ª classificada, Fernando Peres / Filipe Fernandes (Ford Escort Cosworth), que viria a abandonar a dois troços do final com problemas de transmissão.

Continuando com o mesmo ritmo na segunda passagem pelos dois primeiros troços a dupla algarvia ainda dilatou a vantagem para os 45,5s, pelo que no derradeiro troço coube a Daniel Nunes ser o mais rápido e fixar a diferença final em apenas 5,7s, isto porque Teodósio apanhou um concorrente furado em pleno troço que o obrigou a perder muito tempo, ainda assim garantindo a vitória em mais uma prova pontuável para o Campeonato Regional de Rallyes Sul VSH, o qual comanda destacado.

Daniel Nunes por pouco não saboreava a vitória, com o EVO VI em perfeito estado mecânico, andou depressa, venceu dois troços e ganhou a Júnior.

Quanto à dupla Manuel Coutinho / João Vieira (Mitsubishi Lancer EVO VI) era a mais feliz no final do rally. O 3º lugar chegou e sobejou para se sagrar Campeã no Open, após uma prova em que teve a dificuldade de abrir a estrada mas em que sempre controlou para obter o 3º lugar e garantir o título.

No 4º posto ficou a equipa Luís Mota / Alexandre Ramos (Mitsubishi Lancer EVO VI) que cumpriu o objectivo, ainda que se esperasse um pouco mais, numa prova em que o Lancer não deu problemas.

Cada vez mais competitivo e mais à vontade com o seu Mitsubishi Carisma GT, João Correia, navegado por Pedro Conde, fez uma boa prova e voltou a deixar excelentes indicações quanto à sua competitividade.

Gil Antunes acompanhado por Daniel Amaral (Opel Astra GSI), andou muito bem, terminou no 6º posto da geral e venceu entre os 2 Rodas Motrizes num rally em que a concorrência esteve sempre muito longe e a dupla se intrometeu entre a armada 4x4, relegando para a posição seguinte a dupla António Lampreia / António Morais (Ford Escort Coswort).

No 8º posto terminou a dupla Márcio Marreiros / Paulo Costa (Mitsubishi Lancer EVO VI), ficando na frente da equipa António Rodrigues / Jorge Carvalho (Peugeot 206 GTi) que triunfou no Desafio Modelstand, enquanto que a equipa Carlos Martins / Aníbal Martins (Ford Escort Cosworth) fechou o top-ten.

Outro dos vencedores do dia foi Daniel Ribeiro, que apesar de fazer uma prova onde teve quatro furos, terminou no 21º da geral e 5º do Modelstand, o suficiente para vencer de novo o Desafio Modelstand.

Entre os concorrentes do Troféu Fastbravo, Orlando Duarte foi o vencedor, seguido de Hugo Queirós e Jorge Pinto.

Uma palavra ainda para José Carlos Paté / José gago (BMW 325 IX) que terminou no 12º posto, na frente da dupla da Roady Competition – Augusto Páscoa / Leonel Fernandes (Renault 11 Williams) que garantiu o degrau mais baixo do pódio dos 2 Rodas Motrizes.


Por Paulo Moreno In Região-Sul

sábado, 9 de outubro de 2010

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Como dá gosto ver os artistas à solta...

Quando se iniciou o processo para escolha do sucessor de Carlos Queiroz ao comando da Selecção Nacional, fiquei apreensivo com o nome de Paulo Bento.

Hoje, após 4 ou 5 treinos e um jogo oficial disputado, é prematuro tirar ideias fortes acerca da capacidade do homem da riscò-mei no comando da equipa das quinas, mas não me custa nada admitir que a Selecção Portuguesa está no bom caminho...


Fico feliz, e agradado com o dinamismo da equipa, criatividade, alegria e garra dos jogadores, coisa que na outra era não parecia ser muito abundante na anterior gestão.


Se tinha algum receio em relação ao modelo de jogo a implementar por Paulo Bento e dos jogadores a seleccionar, Paulo Bento foi duma sensatez, honestidade e coerência inatacáveis, procurando o melhor para a equipa, em detrimento de escolhas e questões pessoais, destacando a inteligência de aproveitar a dupla madrilena Carvalho-Pepe e os regressos à alta roda de alguns proscritos de Queiroz, Carlos Martins, Moutinho e mesmo Postiga, em detrimento dos Dannys, Eliseus e Duda's desta vida, bem como da dependência moderada de Cristiano Ronaldo, melhorando desta forma o rendimento de todos os elos da equipa.


Paulo Bento pode não ser o homem ideal, mas neste momento é o nosso Seleccionador e quem vê esta equipa jogar, com níveis de confiança, vontade, rapidez e criatividade altos, só pode ficar feliz pela troca com Carlos Queiroz... Agora venha a Islândia, porque depois deste jogo, voltamos a ter gosto pelos jogos da Selecção. Até Terça!

Faro: Vitorino acusa PS de infracção cometida em 2008


Macário criticado por “desonestidade política”

O ex presidente da Câmara de Faro, José Vitorino, garante que a penalização da Autarquia em 7,6 milhões de euros “resulta duma infracção cometida em 2008 pelo executivo PS”, que sucedeu ao seu mandato, pelo que José Vitorino “é completamente alheio”.

O responsável emitiu um comunicado a dizer que foi caluniado pelo actual edil do PSD, Macário Correia em declarações à Lusa, “tentando envolver” o ex edil “na penalização da Câmara em 7,6 milhões”.

Recorde-se, segundo avançou a Lusa esta quinta-feira, a Câmara de Faro ultrapassou o limite de endividamento em 2008 em mais de 7 milhões de euros, tendo o presidente da autarquia assumido a necessidade de um empréstimo de “50 milhões de euros da banca”, referindo que o problema remonta a 2003/2004 - mandato de José Vitorino - anos em foram contraídos empréstimos a prazo de “quase 20 milhões de euros”, cujos juros estão a ser pagos.

“É um ato de desonestidade política. Sequer atacar, vire-se para o executivo PS, que cometeu a infracção. É suspeito que o tente esconder”, escreve José Vitorino no comunicado, salientando que durante o seu mandato “nunca o limite do endividamento foi ultrapassado”.

“No ano de 2003, a Câmara até podia ter contraído mais 850 mil euros de empréstimos, mas foi decidido não endividar mais a Câmara”, declara.

“Declarou o Eng. Macário Correia que o problema da Câmara vinha sobretudo do mandato do Dr. José Vitorino, com empréstimos de quase 20 milhões de euros. É falso!”, garante o ex edil, reforçando que quando concluiu o mandato, “cerca de 78% dos empréstimos (33,5 milhões) respeitavam a contratos e compromissos assumidos pela Autarquia antes da sua eleição”.

De resto, Vitorino sublinha que “na área financeira, como noutras, a Câmara tem praticado actos ruinosos; há falta de transparência; as promessas não são cumpridas; e há outras condutas graves”.

“Desesperados com uma contestação cada vez maior da população e não tendo argumentos para as denúncias feitas” pelos Cidadãos com Faro no Coração, movimento presidido pelo ex edil, “o presidente aposta no medo, manipulação e ofensas, o que lamentamos”.



Tudo isto é triste, tudo isto existe, tudo isto é.... FARO!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Futebol: Macário Correia lamenta "falta de diálogo" na transferência da final da Taça da Liga




O presidente da Câmara Municipal de Faro, Macário Correia, mostrou-se ontem surpreendido com a transferência da final da Taça da Liga de futebol do Algarve para Coimbra e lamenta a “falta de diálogo” da Liga.

“Acho estranho, na medida em havia um acordo com a Liga em relação à organização das finais da Taça da Liga, mediante o qual estava consagrado na anterior presidência que o estádio do Algarve continuaria a ser o palco para esse evento”, disse Macário Correia à Agência Lusa.

Para o presidente da autarquia da capital do Algarve, “era uma situação assumida e estabilizada”, razão pela qual foi “apanhado de surpresa”, tanto mais que, sendo ele presidente da Associação de Municípios do Algarve, estava disponível para “qualquer contacto, esclarecer dúvidas ou fornecer informações”.

Nesta conformidade, Macário Correia disse não entender a afirmação do presidente da Liga, Fernando Gomes, que justificou ontem a transferência da final da Taça para o estádio Municipal de Coimbra, com o facto de ter “encontrado apoios nesta cidade que lhe faltaram no Algarve”.

É um afirmação que me parece completamente destituída de diálogo ou de qualquer comunicação connosco”, acrescentou o responsável pela autarquia farense, alegando não ter tido conhecimento de qualquer diligência da Liga no sentido de comunicar com a Associação de Municípios do Algarve.

Além disso, alega que o Algarve “sempre colaborou com a maior lealdade” com a Liga e que foi entendimento desta que “a região merecia essa atenção, mais ainda num período do ano que é importante para o turismo”.

Macário Correia argumenta, ainda, que a Liga “sempre teve excelentes garantias” e que o Estádio do Algarve “continua a reunir as mesmas condições e requisitos” para realizar a final da Taça da Liga, razão pela qual encarava a organização deste ano “como um dado adquirido”.

“Ninguém da Liga pôs isso em dúvida ou invocou qualquer condição ou dificuldade para que tal não acontecesse”, observou Macário Correia, que esperava que Fernando Gomes tivesse tido a iniciativa de o contactar, o que seria “o mínimo numa relação ética entre instituições”.

Contactada pela Agência Lusa, uma fonte da Liga afirmou que esta sempre contou, da parte das câmaras de Faro e Loulé, com “toda a compreensão e carinho” em relação à prova, mas alegou que esse apoio “nunca foi extensivo ao turismo do Algarve”.

“No decurso da última edição fomos dizendo que, se as coisas continuassem assim, iríamos ponderar a mudança do local da final”, lembrou a mesma fonte, para quem a Liga “sempre reconheceu o papel das autarquias de Faro e Loulé”, nomeadamente dos seus “anteriores e atuais presidentes”.

No entanto, contrapõe que a Liga, “em termos práticos, sempre arcou com todas as responsabilidades de organização, policiamento, promoção e mudanças de relvado” e que nunca sentiu “qualquer aproximação das entidades que promovem o turismo do Algarve”.

In Região Sul


Todas estas alegações da LPFP, não passam de areia para os olhos das pessoas... Então se um clube como o Farense, têm que arcar com todos esses cutos para receber um jogo do campeonato, qual o inconveniente da Instituição Organizadora, que têm receitas dos clubes participantes da prova, bem como de todos os sponsors e naming da prova, em tratar da logistica para organziaçãoo evento? Queriam o quê? Tudo de borla?

A mim, nada me tira da cabeça que a mudança do presidente da Liga de Futebol Profissional, com a saída de Herminio Loureiro e a entrada do pau mandado de Pinto da Costa, Fernando Gomes, teve influência nisso, pois nunca é com bons olhos que o FC Porto se desloca ao sul do país para jogar uma partida desta natureza! O restos são conversas, até porque como se vê o "sistema" está a voltar ao activo...

Venda de Bilhetes e Controlo de Entradas


A Direcção do Sporting clube Farense apela à compreensão de todos os sócios e adeptos do clube para as novas normas no que diz respeito à venda de bilhetes e ao controlo de entradas, já postas em prática, no jogo de Domingo passado.


Vimos, a exemplo do ano anterior, novamente lembrar, que a organização dos jogos que o Sporting Clube Farense participa na condição de visitado – no Estádio de S. Luís - atinge valores na ordem dos 1.500 euros por jogo, repartidos pela FPF, 860 euros, PSP, 400 euros, Bombeiros, Maqueiros, Porteiros e Bilheteiros, 350 euros.


Tais valores obrigam a que o Clube seja cada vez mais exigente no controlo das entradas, de forma a eliminar de um vez por todas algum facilitismo no que diz respeito a quotas em atraso e ao não pagamento do bilhete de sócio para o jogo.


Por outro lado, a Direcção do Clube decidiu que os sócios do Sporting Clube Farense têm o direito a ter uma entrada própria e exclusiva no nosso estádio, bem como um lugar onde todos, os sócios, juntos, podemos apoiar a nossa equipa.


Por isso mesmo e reconhecendo alguns transtornos que se possa causar a adeptos de Faro que assistem aos jogos do nosso Clube e que não sendo sócios, têm como lugar disponível a bancada nova do S. Luís, não irá mudar essa decisão, mantendo-se assim até ao final do Campeonato.


Aproveitamos para apelar a todos esses adeptos para se fazerem sócios, que é no fundo a melhor forma de ajudar o nosso clube.


Em suma, e para completo esclarecimento:


Porta 1 – Entrada exclusiva para sócios, convidados e/ou patrocinadores do Clube, com acesso à bancada central e lateral norte.


Porta 2 – Entrada para não sócios com acesso à bancada nova


Entradas: Sócios com quotas em dia e pagamento de bilhete de sócio. Os sócios Cartão Prata e Ouro estão isentos do pagamento de bilhete.


O nosso cobrador está à disposição no dia do jogo para a eventual necessidade de actualizar o pagamento de quotas em atraso.


SCF – Gabinete de Imprensa


As medidas e os procedimentos organizativos implementados pelo Sporting Clube Farense são de facto essenciais para continuar o processo de defesa de interesses do Clube e consequente recuperação institucional e económica do Clube. Uma Instituição que permite que os seus agentes cedam sistematicamente ao facilitismo e quebra de procedimentos, mais tarde ou mais cedo terá amargos de boca...


Por isso, torna-se indispensável que os sócios do Farense sejam responsáveis, zelosos e leais para com o clube de que tanto amam, e que não exijam só de quem manda, mas cumpram também as suas obrigações, se querem de facto ser tratados de acordo com todos os direitos e usufrutos especiais que um "sócio" têm.


À Direcção do SC Farense sugeria também, que aproveita-se esta oportunidade para lançar uma campanha de angariação de sócios, sendo este o momento certo para tal, visto o Farense estar num patamar competitivo com algum destaque a nível nacional, e com a recuperação e credibilização do Clube, seria decerto uma oportunidade para mais adeptos e amigos se juntarem a esta família.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Câmara de Faro quer criar 12 hortas no centro da cidade





Projecto é contestado porque o terreno escolhido coincide com um espaço onde foram identificados diversos achados arqueológicos.

Macário Correia quer criar 12 hortas urbanas em pleno centro de Faro, mas a oposição local considera a ideia um "absurdo" porque o terreno escolhido para promover a agricultura guarda vestígios arqueológicos como um "bairro" com construções que vão desde o período islâmico até ao século XVIII.

A ideia do líder da Câmara de Faro, eleito pelo PSD, é aproveitar a chamada Horta Misericórdia, na cidade velha, e transformá-la em 12 talhões de 40 metros quadrados cada um, que depois serão entregues a 12 candidatos.

Pretende-se assim fomentar a agricultura biológica e chamar a atenção para as questões ambientais nas cidades. Só que, segundo o PS, a proposta coloca em causa os achados arqueológicos.

A iniciativa de ter hortas no centro partiu do grupo Glocal Faro, um movimento de cidadãos. Se o projecto avançar conforme o que se projecta neste momento, os 12 talhões serão entregues pela autarquia em Janeiro do próximo ano. O problema, diz o PS num comunicado enviado às redacções, é que a localização das hortas coincide com o espaço onde a arqueóloga Teresa Gamito, em 1995, fez escavações e descobriu "um "bairro". Por isso, diz o líder local do PS, João Marques, para pôr em prática o projecto é "necessário tapar os achados com telas e isolamentos especiais e repor terras, trazendo custos elevados". O que, na sua opinião, é um "erro". Em 2009, a câmara fez o registo das existências com autorização e aprovação do Igespar.

Mais recentemente, o município elaborou um regulamento para as distribuições dos talhões pelos possíveis interessados. O terreno situa-se na Horta Misericórdia, junto ao Museu Municipal, na zona velha da cidade. Para o próximo fim-de-semana já está prevista a realização de um workshop para divulgar a agricultura biológica. Para o PS, a Horta Misericórdia, pelo seu valor cultural e localização, deveria tornar-se num "espaço visitável". E se o objectivo é promover a agricultura, o que a câmara deveria fazer era "encontrar uma solução para o projecto em solos agrícolas", frisa o PS, sugerindo que a câmara dispõe de terrenos dessa natureza com maior dimensão no Patacão.

O projecto da Horta Urbana de Faro insere-se na iniciativa Global Work Party, envolvendo cidadãos de 180 países que pretendem desta forma chamar a atenção para as alterações climáticas.

Em 2009, a câmara fez o registo das existências com autorização e aprovação do Igespar.

Por Idálio Revés no Público


Neste caso concreto, não poderia estar mais de acordo com a posição do vereador João Marques. Parece despropositada e infeliz a escolha do local para a criação de 12 talhões reservados ao cultivo biológico. Com tanto baldio perdido por essa cidade, com prédios em ruínas a ameaçar derrocada, mais valia,se fosse intenção da Câmara inserir esses talhões dentro da cidade, aproveitar esses espaços mortos, em vez de atentar contra um património de riqueza histórica inquestionável, e que deveria, como se lê no artigo, ser visitável, para que mais pessoas pudessem comprovar a história desta lendária localidade... Assim não, eng. Macário!