quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Portugal e o Mar - Seremos o quarto maior país da Europa...




Acerca das sábias palavras de Cavaco Silva esta manhã numa conferência sobre o mar, onde o nosso actual Presidente da República fez mais uma sessão de pré campanha eleitoral dissimulada, será para grande parte dos portugueses, estranha a tão grande preocupação de Cavaco pelo Mar...


Se Portugal foi pioneiro à mais de quinhentos anos na descoberta de novos mundos, através dos horizontes que se abriam a poente, é agora tempo de reassumirmos a nossa posição estratégica e apostar nesta vertente tão pouco aproveitada. Saberá o leitor que Portugal apresentou na ONU a 13 de Abril deste ano um conjunto de fundamentos jurídicos, científicos e técnicos para justificar a candidatura nacional à extensão da plataforma continental que, a serem validados, permitirão duplicar a área marítima sob jurisdição portuguesa, o que tornará Portugal no quarto maior país da Europa, pois desta forma se tornará o país europeu com a maior Zona Económica Exclusiva!

Para além do nosso sector pesqueiro estar em baixa, e ser necessária uma maior aposta nessa vertente, bem como nas industrias indexadas a esse sector, Portugal ganhará por força dessa nova conquista territorial mais hipóteses de apostar na busca da abundância de riquezas naturais (gás, petróleo ou cobalto que seria suficiente para suprir 25 por cento das necessidades mundiais)!

Por tudo isto torna-se imperioso apostar nestas vertentes, mas também modernizar e potenciar os nossos portos marítimos, que neste contexto podem ser uma importante alavanca na transferta de muitas riquezas, pescado e também mercadorias.

Desta forma, e porque será sempre necessário defender a nossa ZEE de ataques internacionais ou mesmo em investigações, não pode ser contestada aquisição de dois submarinos e neste contexto, justificar-se-ia porventura mais investimento nesse aspecto, sabendo-se que tudo isto será em vão, se Portugal continuar a dormir sobre um potencial tão grande, que propiciará levantar a economia do país. Assim haja visão para este horizonte!

Sem comentários: