domingo, 19 de dezembro de 2010

Armazém

Há cerca de 10 anos, por razões e circunstâncias válidas, sendo por pouco tempo, o Município alugou um armazém na Falfosa para guardar equipamento de apoio a eventos (palcos, cadeiras, mesas, tubos, etc.).

Passados 10 anos, parece espantoso, mas é verdade, foram pagos mais de 200 mil euros de rendas. Mais de 20 mil por ano. Um custo superior ao valor real da construção de semelhante edifício para guardar tralha diversa.

E este é apenas mais um caso de gestão curiosa que atravessou várias mãos, todos foram pagando e o tempo foi passando.

Agora decidiu-se acabar com o caso. A quinquilharia será guardada em outros espaços, pois ficámos sem 200 mil euros e sem armazém.

Não pode é continuar, em tempo de dificuldades uma situação destas.

A seu tempo, quando para tal houver condições, logo se fará um armazém adequado a estas funções. E terrenos municipais para este efeito existem. É pena que não tenha sido feito há uns anos, com boa parte dos 200 mil que se foram e já não voltam.

Artigo de opinião de Macário Correia na Edição do Correio da Manhã de 19/12/2010



A oportunidade desta denúncia e tão grande como o populismo do nosso presidente. Contudo, seria interessante saber como estas situações acontecem continuadamente esbanjando dinheiro público, sabe-se lá em benefício de quem...

Sem comentários: