sábado, 27 de dezembro de 2008

Farense bate Guia 2-0 e avança na Taça do Algarve

O golo de Paulinho na cobrança dum livre directo abriu caminho para a vitória aos 65 mn de jogo

O Farense garantiu na tarde de hoje a passagem à 3ª Eliminatória da Taça do Algarve, competição onde os homens da capital algarvia têm naturais aspirações, até porque nunca venceram este troféu.
Perante uma fraca moldura humana, o Farense teve na tarde de hoje uma tarefa acessível, pois a equipa da Guia pouca oposição ofereceu e se o vencedor esteve incerto durante mais de uma hora, tal se deveu aos locais que encaram a partida com menos ambição que o normal, adensando a decisão para o terço final da partida.

Na primeira parte jogou-se a um ritmo lento, jogo mastigado a meio campo, com a equipa do Guia a tentar fechar da melhor maneira os caminhos para a sua baliza e onde o Farense poucas soluções tinha para inverter a situação, apresentando um onze muito desfalcado, especialmente no ataque, onde Pintassilgo foi “empurrado” para a frente de ataque em virtude das raras opções opções disponíveis para esse lugar no seio da equipa. Logo aí o Farense perdia o seu dinamizador a meio campo, entregue aos defesas contrários e sem tempo para pensar o jogo, pelo que apenas aos 39 minutos surgiu o primeiro remate à baliza do Guia, numa jogada de André Calado, que com alguma atrapalhação rematou forte e à figura do guardião Márcio. Logo de seguida seria Barão a perder uma clamorosa ocasião, solto e enquadrado com a baliza, chutando ao lado. Chegava-se então ao intervalo com um nulo, resultado justo face às escassez de oportunidades das equipas e também ao equilíbrio demonstrado em campo.

Veio a segunda parte, e com ela notámos mais alguma audácia nas equipas, em especial no Farense, que a jogar em casa e perante um adversário inferior, deveria ir à procura de inverter o prejuízo. O Farense tentava então nessa altura, principalmente surpreender o adversário em passes a rasgar a defesa contrária que nalgumas ocasiões estava um pouco adiantada no terreno, proporcionando espaços nas suas costas para os homens mais adiantados. Situação que ocorreu por duas ou três vezes mas que não foi aproveitada, pelo que António Barão, vendo o decorrer do jogo, lançou em campo Norberto para reavivar a chama. Seria já com este em campo que Pintassilgo proporcionaria a Márcio a defesa da tarde na sequencia duma cabeçada colocada, após centro milimétrico da direito. O Farense não marcaria nesse lance, nem no canto correspondente mas seria numa das jogadas imediatas, numa falta a castigar a equipa da capital do frango, ainda longe da baliza, que Paulinho desfaria a igualdade e abria a contagem para os Leões de Faro. A equipa da Guia ia já acusando algum cansaço e foi com naturalidade que o Farense dilatou a vantagem, por Pintassilgo aos 77 minutos, tendo o Farense disfrutando até ao final da partida de mais algumas ocasiões para elevar a contagem.
Num jogo até certo ponto equilibrado, o Farense acaba por ser um justo vencedor pelo que fez essencialmente na segunda parte, onde a equipa do Guia nunca incomodou verdadeiramente Costa, pelo que o resultado se aceita. Arbitragem correcta.

Taça do Algarve, 2ª Eliminatória
Estádio Algarve (Parque das Cidades)
Assistência: 150 espectadores
15 horas, 27/12/2008
Árbitro: Nuno Alvo
FARENSE 2-0 GUIA

(65 mn, por Paulinho, na cobrança dum livre directo a uns 25 metros da baliza)
(77 mn, por Pintassilgo, jogada na direita do ataque farense, a bola a perder-se na pequena área e Pintassilgo, mais expedito, de cabeça marca o golo que sentenciava a partida)

Farense: Costa; Cannigia, Rui Graça, Arlindo, Caras; Zé Nascimento (Wilson, 78mn), André Calado (Norberto, 60mn), Barão, Paulinho, Justo (Tony, 11mn), Pintassilgo. Treinador: António Barão

2 comentários:

nike dunk disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
常州麻将 disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.