terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Câmara de Faro e Farense estão em sintonia

A autarquia vai ajudar o Farense nas comemorações do seu centenário, que se celebra no próximo dia 1 de Abril e abriu a porta à venda do Estádio de São Luís.

A Câmara de Faro está disposta a ajudar o Sporting Clube Farense a resolver os seus problemas estruturais, mas também os mais prementes.

O presidente do mais emblemático clube de Faro, António Barão, voltou a sair satisfeito de uma reunião com o executivo camarário, encontro que, desta vez, se centrou exclusivamente no Farense.

Na reunião, apesar de não se ter chegado a qualquer tipo de decisão sobre a venda dos terrenos ocupados pelo Estádio de São Luís, a porta para a concretização do negócio, que é visto como a salvação económica do clube, ficou aberta.

Mais concreto foi o compromisso da autarquia em apoiar as comemorações do centenário do Farense, que se celebra a 1 de Abril deste ano.

Em declarações ao «barlavento», à saída da reunião que manteve com António Barão, o presidente da Câmara de Faro Macário Correia revelou que o encontro serviu essencialmente para «trocar impressões em relação àquilo que serão as comemorações do centenário», apesar de se ter falado «de outros assuntos, mais gerais».

«O Farense ficou de nos enviar um documento mais concreto com o que pretende fazer», revelou ainda.

António Barão adiantou ao nosso jornal que as comemorações vão decorrer de 1 a 3 de Abril, de quinta-feira a sábado, mas não quis ainda levantar o véu sobre o programa, até porque ainda não está fechado.

Quanto à reunião em si, considerou-a «positiva». «A Câmara está a querer ajudar e colaborar. É sinal de que a cidade está com o clube e que o clube está com a cidade. Em conjunto, podemos resolver os problemas», considerou o presidente do Farense.

Outro assunto que esteve em cima da mesa foi o da venda do Estádio de São Luís, situado em pleno centro da cidade.

Macário Correia referiu que a direcção do Farense «diz que há interessados numa solução urbanística para o local, mas não há nenhuma proposta concreta».

«Ficamos a aguardar por isso», disse.

Mas, garantiu o autarca, se o projecto de eventuais investidores estiver de acordo com o plano urbanístico aprovado para o local, «não haverá qualquer problema» da parte da Câmara em viabilizar o negócio.

Para que o Farense possa vender os terrenos, terá de ter o aval da Câmara, que continua a ser a titular do registo de propriedade do espaço ocupado pelo estádio. Algo que tem impedido que os credores do clube avancem para a penhora dos terrenos.

Esta postura da parte da autarquia, diz António Barão, permite ao clube «ver a luz ao fundo do túnel». «Estamos agora a ver os projectos que cada um dos interessados apresenta, para ver se se enquadram no Plano Director Municipal», acrescentou António Barão.

Há cerca de duas semanas, António Barão já havia demonstrado a sua satisfação com o resultado de um encontro com a autarquia que juntou todos os clubes desportivos do concelho.

Na altura, à semelhança dos demais agentes desportivos farenses, recebeu a garantia de que iria receber as verbas protocoladas em 2009, ainda por pagar, e que seriam celebrados novos protocolos de apoio às colectividades, com regras bem definidas e que irão privilegiar as associações mais dinâmicas e com mais atletas de formação.

Por Hugo Rodrigues In Barlavento Online

Sem comentários: