sábado, 8 de março de 2008

Alma e Paixão indiciam um Farense Campeão >>>>>>>>> Lusitano VRSA 0-1 Farense

A cidade de Vila Real de Santo António acolheu neste sábado um dos melhores jogos de futebol do Farense dos últimos anos, tendo em conta tudo o que estava em jogo e o ambiente ao seu redor. Comparável a isto nos últimos anos, só os jogos com o Olhanense, aquando da passagem do Farense pela Segunda B. Isto porque o ambiente de fervor clubístico e desportivismo aliado ao bom espectáculo no campo, dignificou mais uma vez Faro e o Algarve no que ao futebol diz respeito. Sem dúvida que há muito não se via tamanha comunhão na família farense, que se deslocou em massa a Vila Real de Santo António, participando activamente durante o jogo, mesmo ao lado da claque apoiando e incentivando os seus jogadores até à exaustão. E esse apelo não foi ignorado pelos jogadores, que rubricam uma exibição segura, desinibida e cheia de garra, culminando essa atitude com uma vitória muito importante na luta pela promoção ao Nacional.

A partida começou numa toada de equilíbrio, onde as equipas ofereceram na primeira parte um grande espectáculo e futebol de ataque de parte a parte. Na verdade quem assistiu àquela primeira parte, decerto poderia pensar que o jogo seria duma Segunda B ou mesmo Liga Vitalis, pois as equipas circulavam a bola com muita rapidez e perícia criando lances perigosos junto das balizas. O Lusitano teve em Tiago Simão o seu homem mais irreverente, ofuscando a outra estrela da companhia David Justo, que embora não jogando mal esteve muitos furos abaixo do esperado. Por seu turno Tiago Simão, teve um belo duelo com Amílcar e ganhou muitos deles, criando jogadas perigosas que incrivelmente eram desperdiçadas pelos seus colegas de ataque. O Farense respondeu bem ao assomo inicial do Lusitano e acabaria por pegar no jogo, fruto de um futebol feito de transições rápidas e força no meio campo, perante uma equipa do Lusitano que estava em inferioridade no capítulo físico, pois tinha muitos jogadores franzinos. Sempre que conseguia impor o seu jogo, o Lusitano oferecia uma boa circulação de bola e dinâmica atacante, mas o Farense foi na primeira parte uma equipa mais objectiva e alicerçou o seu jogo em Brasa, que esteve ao mais alto nível, vencendo claramente o duelo na esquerda. Uma nota para a defesa do Lusitano que quando sentia pressão dos opositores, não hesitava em jogar a bola fora, queimando as jogadas duma forma prática, mas não tendo intenção em criar lances perigosos no contra golpe. Assim o Farense beneficiava de alguns lançamentos manuais junto à área e também de alguns cantos que poderiam causar dissabores desnecessários. E seria mesmo na sequência dum lançamento lateral, já no termo da primeira parte que o Farense chegaria ao golo solitário da partida, por intermédio de Brasa, que foi na minha opinião o MVP da partida.

Na segunda parte o Lusitano entrou com “ganas” de virar o marcador e conseguiu mesmo criar calafrios à defesa dos Leões de Faro. O Farense entrava com uma disposição em campo diferente, consequência do infortúnio de Túlio que se lesionara no joelho na última jogada da primeira parte, obrigando Jorge Portela a alterar o seu plano prematuramente, colocando Calquinhas em campo. Por seu turno o Lusitano ao fazer entrar o médio atacante Daniel Gomes procurava maior acutilância no ataque, e viu-se isso em uma ou duas jogadas pois este jogador era muito rápido a pensar e executar os passes, apanhando em contrapé a defesa do Farense. Embora não asfixiado, o Farense via o Lusitano crescer no jogo e se golo tivesse aparecido não seria de espantar pois os pombalinos tiveram 2 ou 3 lances que podiam ter dado outro fôlego à partida. A partir dos 60 minutos notou-se claramente que o meio campo do Farense já não segurava o jogo, e Arlindo e Wilson eram dois elementos a menos na equipa, debilitados fisicamente justificando as suas substituições que no caso de Arlindo só pecou por tardia. Nalgumas jogadas notou-se que Amílcar vinha fechar ao meio, onde estes dois jogadores não conseguiam acompanhar o jogo, desguarnecendo a direita, onde Tiago Simão apareceu pelo menos uma vez a rematar com relativo perigo. Ao trocar Wilson por Márcio, recuando Arlindo para central, o Farense conseguia estancar esse problema a meio campo e a partir dai começou novamente a tomar as rédeas da partida, perante um Lusitano que parecia já não acreditar muito na reviravolta, em virtude também da expulsão dum seu elemento mas que apostou mesmo assim tudo no ataque, trocando mesmo um central por um ponta de lança na parte final do jogo.

Resultado muito importante, sofrido e justo para o Farense, que se distancia do seu perseguidor, e viu também nesta jornada o Castromarinense perder em casa diante o Armaceneneces por 0-2, equipa de Armação de Pêra que nos confrontos com os 3 primeiros averbou "apenas" 13 pontos em 18 possíveis.
Arbitragem de Nuno Alvo em razoável nível apesar de muita contestação de parte a parte em alguns lances.

Ficha de Jogo: Estádio Municipal de Vila Real de Santo António (Complexo Desportivo de VRSA),
15 horas, 08/03/2008

Assistência: 2500 espectadores
Lusitano VRSA 0-1 Farense

Filme do Jogo:
6 mn > David Justo foge na direita, ultrapassando Caras e cruza para a área onde Patxi chega atrasado e falha o primeiro
9mn > Brasa faz muito bem uma diagonal e aparece “cara a cara” com João Azul, rematando para uma defesa incompleta do mesmo
28mn > Passe longo de Caras a desmarcar Túlio na direita, e este dentro da grande área livre de opositores faz um centro, ao qual Bruno chega atrasado
30mn > Brasa executa um excelente trabalho na esquerda e tira um centro milimétrico para o segundo poste onde Túlio remata de cabeça na pequena área, sendo o mesmo cortado por um contrário
38mn > Grande jogada colectiva do Lusitano na esquerda e Tiago Simão cruza muito bem para Patxi que não aproveita
40mn > Lançamento lateral de Túlio, e Brasa após um desvio na área de Ricardo, surge solto de marcação na esquerda e empurra para dentro perante a impotência dum defesa pombalino
49 mn > Perdida clamorosa de Patxi que solto em plena área remata escandalosamente por cima após um centro rasteiro de Tiago Simão na esquerda
71mn > Bola no poste esquerdo da baliza de Costa, após a sequencia de um Livre para a área e desvio involuntário de Bruno
81 mn > Bom trabalho de Brasa junto à meia lua e remate a rasar a barra

Farense: Costa; Amilcar, Né, Wilson (Márcio, 79mn), Caras; Arlindo(Andrezinho, 85mn), Barão, Ricardo, Túlio (Calquinhas 45mn), Brasa; Bruno. Treinador: Jorge Portela

Sem comentários: