domingo, 1 de março de 2009

Farense vence sem Piedade o líder e aproxima-se da rota da subida

Apresentação das equipas no Estádio Algarve, sem o habitual hino do Farense em fundo...
Foi numa tarde algo ventosa, mas agradável para a prática desportiva que o Farense recebeu na sua casa a formação que actualmente liderava e lidera a tabela da Série F da Terceira Divisão, o Cova da Piedade, equipa que tinha vinte pontos de vantagem sobre o Farense antes do inicio desta jornada. Contudo, tal diferença acabou por não se fazer notar nas quatro linhas, e dessa forma os Leões de Faro lograram vencer, dando sequência aos bons resultados obtidos ultimamente no campeonato, os quais coincidem com um franco crescimento exibicional da equipa nesta fase decisiva da época. A juntar a isto, nota para a derrota do více-líder Louletano, que perdeu 1-0 em Reguengos, traduzindo-se estes factos numa jornada duplamente vitoriosa para as cores alvinegras, o que os coloca de novo com os olhos fixos numa possível subida de divisão, caso os bons resultados se sucedam.

O ilustre visitante deu boa conta de si numa primeira parte agradável de seguir pelo aceitável público presente, iniciando a partida com alguma predominância em jogo jogado, pertencendo mesmo aos homens da margem sul a primeira hipótese para inaugurar o marcador, por Jorge Bento que apareceu solto à entrada dLivre de Barão na primeira parte da partidaa área, rematando para a defesa de Gonçalo. A equipa de Lívio Semedo mostrava bom futebol, dispondo de unidades evoluídas tecnicamente e muito rápidos na frente, evidenciando o porquê, de ocupar o lugar cimeiro da tabela. Ao quarto de hora já o Farense havia equilibrado a partida, pois assentando o seu jogo, começou a ter maior capacidade para gerir os espaços e trocar a bola com outra clarividência, explorando muitas vezes as transições rápidas, para surpreender o adversário. Aos 32 minutos reclamou-se golo na baliza norte, após um canto do Farense, em que a bola é desviada em direcção da baliza, sendo segurada pelo guarda redes forasteiro. Logo de seguida seria a vez do Cova da Piedade reclamar uma grande penalidade, que sinceramente não nos pareceu, mas que ainda assim fez com que o arbitro assistente do lado da bancada levantasse a bandeirola, baixando a logo de seguida, como que intimidado pela ilusão que o havia equivocado. Com o jogo a permanecer equilibrado, seria já ao cair do pano deste primeiro período que o Farense inauguraria o marcador, por Pintassilgo, numa fase crucial da partida e que assim deixava os algarvios noutra condição para enfrentar a segunda parte.

O Farence acabaria por entrar bem na segunda parte, e embora sem a dominar, marcaria o segundo golo os 52 minutos, para gáudio dos seus adeptos, que assim viam a vitória mais perto. Ao Cova da Piedade cabia a responsabilidade de reagir e tentar justificar duma forma mais vincada a posição na tabela, e, se já havia ameaçado o golo aos 56 minutos, 5 minutos mais tarde reduziria a diferença no placard na sequência dum a bola parada. OCanto na direita, com os dois defesas centrais farenses a tentar o golos homens da Cova da Piedade subiam as linhas no terreno e procuravam pressionar cada vez mais o meio campo e defesa do Farense, mas encontraram aí uma estrutura organizada e inteligente, que nunca foi verdadeiramente abalada pelo futebol do líder, que assim colocava em risco uma sequência vitoriosa de cinco partidas.
A verdade é que os homens de António Barão, mostram-se cada vez mais fortes e unidos em torno dum objectivo, e nesta partida, diante dum adversário directo mas supostamente mais apetrechado, puderam mostrar cabalmente o seu valor. Nem mesmo as dificuldades físicas de alguns jogadores farenses na fase final do jogo, puderam contrariar a segurança da equipa algarvia, que explorou ainda em contra ataque algumas chances de perigo, com destaque para uma perdida de André Calado já no termo da partida, numa altura em que o Cova da Piedade procurava o ataque, mas com pouco esclarecimento. Arbitragem aceitável.

Camp. Nac. 3ª Divisão, Série F, 23ª Jornada
Estádio Algarve (Parque das Cidades)
Assistência: 650 espectadores
15 horas, 01/03/2009
Árbitro: David Tomé (Beja)
FARENSE 2-1 COVA DA PIEDADE

(43 mn, por Pintassilgo, na sequência dum canto cobrado na direita, a bola sobra para a cabeça da área, onde Luís Afonso coloco de cabeça em Pintassilgo, que se vira e remata rasteiro e colocado para o primeiro golo do jogo)
(52 mn, por Zé Nascimento, concluindo uma jogada de Pintassilgo pela direita, o qual coloca a bola na área para Bruno tocar para Zé Nascimento rematar rasteiro, junto ao poste esquerdo da baliza)
(61 mn, por Diogo Gil na sequência dum livre cobrado para o interior da área, sendo desviada para o lado esquerdo, onde aparece o n.º 6 do Cova da Piedade a rematar para o fundo das redes defendidas por Gonçalo)

Farense: Gonçalo; Caras, Carlos Neves, Hernâni, Wilson (Tony, 73 mn); Luís Afonso, Zé Nascimento (André Calado, 75mn), Barão, Norberto, Bruno, Pintassilgo (Justo, 94mn). Treinador: António Barão

Sem comentários: