quinta-feira, 19 de março de 2009

Uma "EcoFantochada"...

Até o mais distraído peão ou condutor têm verificado nos últimos meses, que foram marcados a traço azul muitos dos troços do litoral algarvio, muitas vezes sobrepondo a marcação anterior a branco ou mesmo paralelo às mesmas nalguns casos, com desenhos de bicicletas em branco nas ruas circundantes... Se muitos repararam nisto, poucos saberão que tudo isto se deve a um projecto liderado pela AMAL (Associação Metropolitana do Algarve), a designada Ecovia do Litoral Algarvio, que se estende num franja 214km entre Sagres e Vila Real de Santo António, a qual está orçada em três milhões de euros, tendo a empreitada sido co-financiada por fundos nacionais e comunitários, através do Programa Operacional para o Algarve, do Programa Transfronteiriço Interreg e do Programa Investimentos Públicos de Interesse Turístico para o Algarve (PIPITAL). Pois bem, visitando a página oficial deste projecto, descobrimos que o objectivo desta iniciativa passa por:
  • Dotar a região de uma infra-estrutura de qualidade;
  • Colocar o Algarve no mapa das Vias Verdes Europeias;
  • Criar uma infra-estrutura com a capacidade de incrementar de forma ambientalmente sustentável a fruição do território;
  • Aumentar a qualidade e a intensidade de circulação não-motorizada entre núcleos urbanos.

A questão é que no Concelho de Faro, no qual temos uma maior percepção do que foi feito, a Ecovia "pura e dura" se resume a uns míseros kilómetros na zona das Gambelas/Pontal, e quiçá entre o Sitio dos Virgílios e Olhão, tendo o resto da dita Ecovia, se resumido aos famosos traços azuis nas vias, mas sem qualquer piso específico ou separador, tanto da nossa cidade como em zonas onde o tráfego automóvel abunda, como no troço de ligação entre o Montenegro e a Universidade do Algarve... Ou seja, a famosa Ecovia, que se quer englobada nas "Vias Verdes Europeias" permitindo ao ciclista melhores condições de tráfego, é uma autêntica ilusão, perguntando-se como se podem lançar notícias light como esta... Os "ditos" três milhões de euros, repartidos por os 16 concelhos do Algarve, em Faro serviram para??? Marcação de estradas e colocação de algumas tabuletas indentificativas, juntando assim tudo no mesmo "bolo" dos tais 214 km's, quando apenas uma pequena percentagem é na verdadeira acepção da palavra "Ecovia"?

Sem comentários: