segunda-feira, 16 de março de 2009

O Fim de Semana Desportivo em Análise - Época 2008/2009

Cá estamos para dissertar acerca de mais um fim de semana futebolístico no Algarve, com destaque desde já para a boa jornada do SC Farense, que deu passos importantes em busca do seus objectivos. Depois da copiosa derrota no Lavradio por 1-4, era com curiosidade que se aguardava a reacção dos pupilos de António Barão, no saudado regresso ao S. Luís. Num jogo interessante e bem disputado o Farense acabou por vencer sem contestação por 3-1 o Lusitano de Évora, garantindo desde já a presença no grupo de subida, a uma jornada do fim da 1ª fase. Com a derrota do Cova da Piedade em Castro Verde, o Farense aproximou-se do duo da frente e assim continua ainda com algumas esperanças para a segunda fase, altura em que tudo se jogará. Também os Juniores estiveram ao mais alto nível, quiçá surpreendendo muita gente nesta jornada, ao trazer de Setúbal três pontos, numa fase em que os locais estavam numa luta intensa pelos lugares de acesso à segunda fase para apuramento do campeão nacional. Os rapazes de Miguel Serôdio não foram em cantigas e com a vitória por 1-2 deram um passo largo rumo à manutenção, pois distam nove pontos da linha de água, ascendendo agora a um honroso oitavo lugar da geral. Os Juvenis também deram sequência a esta boa onda, e na visita à casa do ultimo classificado, o Messinense, venceram por 0-2, mantendo-se a quatro pontos do líder Internacional, que parece em muito boa forma nesta fase da prova. Ao invés, a equipa B Juvenil foi batida por 0-2 em casa no jogo com o Marítimo Olhanense. Nos Iniciados, os ventos continuam turbulentos e o Farense continuam na cauda da tabela, após a derrota por 0-4 em casa diante do Esperança de Lagos, traduzindo-se assim na sexta derrota dos últimos jogos, o que afasta a equipa, cada vez mais dos lugares do meio da tabela. Notas finais, como habitualmente para os Infantis, vencedores com a equipa A, 6-0 diante do Almancilense, enquanto nas Escolas A, o Farense repetiu o resultado dos Infantis, batendo o Padernense por 6-0, tendo as Escolas B perderam 5-2 nas Ferreiras.

Voltemos à Terceira Divisão Nacional, com destaque para o desempenho dos adversários no grupo de subida do Farense, os quais nesta jornada obtiveram resultados negativos na globalidade, o que beneficia o Farense nesta recta final da prova. O Juv. de Évora foi inclusive alcançado no quinto lugar após a derrota 1-2 com o Louletano, tendo o Farense também beneficiado da derrota do Pescadores na casa do Barreirense por 3-1. Já o Atlético de Reguengos, equipa muito forte no seu terreno, não deu hipóteses ao Quarteirense e bateu os algarvios por 3-0, cimentando a terceira posição. Nos outros jogos da equipas algarvias, nota menos para o Campinense, que apesar de continuar a mostrar qualidade para se manter, têm sido infeliz e não conseguiu melhor que um nulo caseiro diante do Fabril do Barreiro, vendo agora o Castrense fugir de si. No jogo dos dois aflitos do concelho de Silves, a vitória acabou por ser da equipa do Silves por 0-1 em Messines, resultado que poucas implicações têm na tabela, mas que dará mais ânimo para o jogo do próximo domingo com o Farense.

Na Segunda B, as emoções estão cada vez mais arredadas das equipas algarvias. Com o objectivo cumprido, o Lagoa mostra sinais de algum desgaste e desta feita empatou a zero em casa, com o Odivelas, apesar de ter sido de longe a força maior na partida. Já o Beira Mar, está em queda livre, e se nesta segunda fase averbou a segunda derrota em dois jogos, após o desaire caseiro por 1-2 com o Olivais e Moscavide, que o deixa a sete pontos da linha de água, mas com a agravante duma péssima sequência de dez jogos em vencer, onde apenas averbou três empates.

Por fim, destacamos a Liga Vitalis, e não poderíamos esquecer o derby algarvio disputado na manha de ontem em Olhão. Perante cinco mil espectadores, o Olhanense acabou por golear o Portimonense por 4-0, resultado sem contestação, quiçá condicionado pela prematura expulsão dum defesa portimonense no inicio da partida, jogada que ditaria ainda a grande penalidade com que Djalmir faria o seu hat-trick. Quebrando três anos de jejum em vitórias caseiras com o Portimonense, o Olhanense cimentou a liderança na prova e pode assim respirar melhor, quando se prepara para enfrentar a fase decisiva da época, onde defenderá a liderança com as melhores equipas da competição. Por usa vez, o Portimonense continua na cauda da tabela, com quatro pontos sobre a linha de água e parece destinado a sofrer até ao fim para garantir a manutenção.

Sem comentários: