domingo, 24 de maio de 2009

Mau começo castiga Farense e aniquila sonho de subida

O Farense jogava hoje a última cartada se ainda queria manter uma ténue esperança de subir de divisão nesta época. mas cedo se percebeu que a tarefa iria ser árdua pois os algarvios já perdiam por 0-2 à meia de jogo, enquanto o seu rival Atlético de Reguengos, num jogo que se avizinhava importante com o Cova da Piedade, mas que o logrou vencer por 2-1, garantindo matematicamente a subida a duas jornadas do termo da prova.

Perante uma assistência aquém do registado nas ultimas partidas caseiras, quiçá uma amostra do estado de espírito dos adeptos da capital algarvia, em contraste Foto cortesia do Blog Leões de Farocom o que se passa na vizinha cidade de Olhão, o Farense iniciou o jogo de forma apática, acusando falta de dinâmica a meio campo, perante uma adversário que jogava para cumprir calendário, mas ainda assim mais motivado nesta fase da época. Como consequência disso, os alentejanos praticavam um futebol mais coeso e exploravam no novo relvado do Estádio Algarve, as capacidades dos seus homens da frente, em especial do veterano Nuno Gaio que inauguraria o marcador aos 17 minutos de jogo. Embora o Farense tentasse reagir nessa hora os Juventude parecia confiante e mantinha o cariz de jogo praticamente na mesma bitola, aumentando a vantagem poucos minutos depois. Perante um resultado adverso, António Barão não teve outra alternativa do que incluir Bruno na equipa inicial, ainda antes do intervalo, o que viria a dar frutos com este a reduzir a desvantagem num momento crucial da partida, antes do intervalo.

Abriam-se novas esperanças para os Leões de Faro que entraram no segundo tempo mais organizados e tendo mais posse de bola, muito por culpa do regresso de Barão à equipa, trazendo mais ambição à equipa e em conjunto com todos os colegas, empurrando os alentejanos para junto da sua baliza durante alguns períodos do encontro. As oportunidades foram se sucedendo para ambos os lados, embora com maior pendor para os algarvios, que incansavelmente iam procurando o empate. Este só surgiria perto do fim, num lance em que o guardião Tiago se queixou duma suposta carga, acabando por sair muito mal na fotografia, numa jogada oportunamente aproveitada por Norberto para igualar o marcador. Com cerca de treze minutos para jogar, os algarvios empolgaram-se ainda mais dispondo de mais umas quantas ocasiões para virar o resultado mas este acabou por não sofrer mais alterações.

Gorado o sonho, e ainda com duas jornadas para o fim da prova, as atenções começam agora a centrar-se no futuro da colectividade da capital algarvia e também na sua equipa de futebol sénior. É notório o embaraço entre as hostes farenses face ao momento actual de indefinição em relação ao financiamento da próxima época que muito depende da venda do estádio S. Luís e quiçá do projecto da bomba de gasolina, são sendo por isso de estranhar o cartaz apresentando pelos South Side Boys que dizia: "Eleições ? Estádio ? Esta m***a já cheira mal!".

Camp. Nac. 3ª Divisão, Série F, 8ª Jornada Fase Subida
Estádio Algarve (Parque das Cidades)
Assistência: 550 espectadores
17 horas, 24/05/2009
Árbitro: Bruno Jesus (Lisboa)
FARENSE 2-2 JUV. ÉVORA

(17 mn, por Nuno Gaio, na sequência duma perda de bola da equipa do Farense, a equipa alentejana delineia um ataque rápido com Nuno Gaio a concluir a jogada vitoriosamente)
(31 mn, por Márcio Madeira, num lance rápido de ataque, castigando a apatia do meio campo algarvio)
(44 mn, por Bruno, na sequência de um livre indirecto, surge Zé Nascimento com alguma confusão a reduzir a diferença)
(82 mn, por Norberto, aproveitando um erro do guardião Tiago e empatando a partida)

Farense: Gonçalo; Cannigia, Hernâni, Carlos Neves, Wilson (Bruno, 39mn); Luís Afonso, Zé Nascimento (Tony, 64mn), Norberto, Justo, Dinis (Barão, 45mn), Della Pasqua. Treinador: António Barão
Imagem In Blog Leões de Faro por José Luís Silva

Sem comentários: