domingo, 10 de maio de 2009

Pescaram-nos o sonho...

Depois do empate caseiro da semana passada, o Farense jogava outra vez no São Luís uma cartada muito importante na luta pela subida. Diante dum adversário que estava fora da corrida pela promoção, era obrigação dos Leões de Faro bate-los por forma a se aproximar mais dos lugares da frente. Mas, após uma primeira parte promissora, a equipa quebrou na segunda parte e regressou ao fantasma dos desaires caseiros, depois de 4 meses de invencibilidade no seu terreno.

Apesar do equilíbrio registado nos primeiros minutos, logo o Farense foi assumindo as rédeas do jogo, mas sem criar ocasiões de golo, chegando à vantagem, praticamente na primeira jogada de frisson, por intermédio de Bruno, aos 10 minutos de jogo. A partir daí o Farense desinibiu-se ainda mais, jogando um futebol agradável a meio campo, onde a inclusão de Dinis, apesar de surpresa, foi mais que merecida pelo que mostrou em campo especialmente na primeira parte, mostrando-se bem integrado na equipa. Por seu turno o Costa da Caparica estava mais recuado no terreno, talvez expectante perante o jogo ofensivo dos algarvios mas ainda assim teria um clamorosa oportunidade de empatar a contenda, quando aos 19 minutos, um seu jogador rematou em plena área para defesa de Gonçalo, saindo depois a recarga para o travessão da baliza norte. Com os Leões de Faro a flanquearem muitas vezes o jogo pela direita, era por esse lado que mais vezes surgia o perigo, também com David Justo e Cannigia em evidência, sendo mesmo de Justo outra boa ocasião para dilatar a vantagem, aos 38 minutos quando, solicitado num passe longo, se desmarcou e rematou para defesa apertada do guardião contrário. Ainda antes do intervalo, seria de Carlos Neves um novo lance de perigo, através dum remate de muito longe que razou o poste esquerdo da baliza sul do São Luís.

A ganhar pela vantagem mínima ao intervalo, o Farense teria que, na segunda parte ser astuto e procurar dilatar a vantagem para evitar males maiores. Mas, como no melhor pano cai a nódoa, os algarvios que logo no inicio criaram um lance em que a bola embateu no travessão da baliza do Costa da Caparica, seria em contra ataque os forasteiros empatariam o encontro. Os Leões de Faro ressentiram-se do golo e a partir daí não mais conseguiram controlar o jogo e empurra verdadeiramente o adversário para o seu meio terreno, como o haviam feito na primeira parte. As alterações que António Barão promoveu pouco acrescentaram à qualidade e eficácia de jogo da equipa, que gradualmente foi também perdendo o gás, sofrendo a golpada final do adversário já nos últimos dez minutos de jogo. Com tudo isto, o sonho da subida se parece ter esfumado, sendo obrigatório regressar às vitórias já na próxima semana, na Cova da Piedade. Apesar do clima de euforia que se vivia em Faro, este foi o terceiro jogo seguido sem vencer dos farenses nesta fase, o que pode ser um sinal dalguma quebra de forma dos comandados de António Barão. Contudo, cabe-nos dizer que, no nosso ponto de vista, percebemos que o objectivo mais sensato para esta época seria um lugar no seis primeiros, objectivo conseguido desde já por o Clube, numa época de regresso aos Nacionais após dois anos de ausência e que foi marcada por algumas mexidas durante a época. Logo, parece de bom tom agradecer à equipa a sua performance e esperar que ainda este ano, ou no próximo se alcance a desejada promoção.

Camp. Nac. 3ª Divisão, Série F, 6ª Jornada Fase Subida
Estádio de S. Luís (Faro)
Assistência: 1100 pessoas
16 horas, 10/05/2009
Árbitro: Rui Rodrigues (Lisboa)
FARENSE 1-3 PESCADORES COSTA CAPARICA

(10 mn, por Bruno, após um roubo de bola de Dinis, já perto da área, este dribla dois adversários e remata cruzado, onde aparece Bruno a emendar ao segundo poste)
(51mn, por Luís Costa, que aproveita para empatar a partida após uma jogada de contra ataque)
(81mn, por Tó Zé, em nova jogada rápida do ataque forasteiro)
(86 mn, por Luís Costa, na conversão de uma grande penalidade)

Farense: Gonçalo; Cannigia, Rui Graça, Carlos Neves, Wilson (André Calado, 80mn); Luis Afonso (Klébson, 74mn), Zé Nascimento (Della Pasqua, 59mn), Barão; Dinis, Justo, Bruno. Treinador: António Barão

Sem comentários: