quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Hotelaria manteve níveis de emprego no Algarve

As regiões mais afectadas pelo aumento do desemprego, em Julho, foram o Algarve e a Madeira, mas a hotelaria afirma ter mantido os níveis de emprego dos anos anteriores.

Os últimos dados do desemprego revelados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), relativos a Julho, revelam que o número de desempregados cresceu 104,2 por cento no Algarve e 50,3 por cento na Madeira, face a período homólogo.

O Grupo Pestana, que possui 10 hotéis na Madeira e oito no Algarve, afirmou à Lusa que os bons níveis de ocupação registados durante os últimos meses nas duas regiões permitiram manter o número de trabalhadores e ainda contratar temporários.

Não se realizou, por isso, qualquer corte em termos de serviços prestados aos clientes, mantendo a funcionar tudo como no ano passado”, afirmou à Lusa a relações públicas do grupo, Patricia Reimão.

Também o grupo Vila Galé, que possui um hotel na Madeira e nove no Algarve, afirmou não ter diminuído o número de efectivos nos hotéis das duas regiões.

A Vila Galé não registou qualquer redução no seu quadro de colaboradores durante o período de Verão, mantendo uma estrutura semelhante a anos anteriores e sem qualquer redução dos serviços prestados”, afirmou à Lusa o director de marketing e vendas, Gonçalo Rebelo de Almeida.

O número de portugueses inscritos nos centros de emprego subiu 1,4 por cento em Julho, face a Junho, e 30,1 por cento face ao mesmo mês de 2008, atingindo 496.683 pessoas, segundo os dados do IEFP.

Recorde-se, todavia, que segundo a União de Sindicatos do Algarve, a Hotelaria, a par com a Construção Civil, foi o sector onde o desemprego mais cresceu no Algarve (ver notícias aqui e aqui).

Sem comentários: