sábado, 29 de agosto de 2009

O novo Farense

O SC Farense inicia amanhã mais um temporada de futebol sénior em competições oficiais, e por isso, é este o momento oportuno para deixar algumas considerações sobre o presente e futuro do Clube, em particular da sua equipa de Futebol Sénior.

Depois duma época de regresso aos Nacionais de Futebol, culminada com uma honrosa classificação final no terceiro posto, o Farense parte para esta temporada, no nosso entender, com responsabilidades acrescidas em relação ao passado. Por diversas razões que enumeraremos, o Farense está mais forte:
  • Passados alguns anos, os Leões de Faro têm uma estrutura directiva forte e motivada na defesa dos interesses do Clube, alicerçado mais uma vez nalguns apoios de beneméritos farenses, que querem de uma vez por todas livrar o maior emblema desportivo do Algarve da sombrio rumo dos últimos anos, numa altura em que se procuram soluções para que o Farense possa ser auto sustentável a médio/longo prazo. Neste sentido, a equipa de futebol e toda a equipa técnica têm agora um suporte muito mais interventivo, por via da maior proximidade que a direcção.
  • Mesmo que num ano de maior rigor orçamental, o Farense consegue reunir um leque de jogadores mais valioso que o da época transacta. Destacam-se as saídas de Carlos Neves, Barão, Rui Graça, Costa, Kula, Della Pasqua, Dinis ou Zé Nascimento, mas as inclusões de Idalécio, Luis Lopes, Ró-Ró (finalmente sénior), Quadros, Rodrigo, Alemão, Álvaro ou Filhó equilibram a balança e nalguns casos há mesmo trocas que significam mais valias face ao plantel anterior. Porventura haverá ainda algum ajuste a realizar na frente de ataque...
  • O maior conhecimento da Série F por parte do SC Farense é também um factor a reter, conhecendo agora grande parte das equipas que compõem este campeonato.
  • A estabilidade a nível da equipa técnica parece também consolidado, facto que não acontecia na época passada, altura em que Jorge Portela ainda comandava a equipa.

Por estas razões, considero que o Farense têm mais condições que no ano passado para enfrentar as três competições oficiais que vai participar neste ano, mas, no que toca à Terceira Divisão não me atrevo a considerar o Farense como candidato. Como sabemos, a redução dos quadros competitivos por parte da FPF, obrigou muitos atletas de qualidade assinalável a jogar na Terceira Divisão, aumentando também o nível competitivo dos nossos adversários.

Espero sobretudo que, à beira do centenário, o SC Farense vá arrumando a "sua casa", por forma a que a médio prazo possa reunir todas as condições para regressar aos escalões profissionais do nosso futebol, lugar que lhe pertence historicamente como se atesta no 11.º lugar absoluto na história de todos os campeonatos nacionais.

Por isso, à Vitória Farense, à Vitória!!

Sem comentários: