terça-feira, 15 de setembro de 2009

LOULÉ: Seruca Emídio admite que IKEA já comprou terrenos

O presidente da Câmara de Loulé admitiu que a cadeia IKEA adquiriu terrenos no concelho, mas fonte ligada à empresa de mobiliário disse que o processo para abrir loja no Sul do país ainda está em aberto.

Questionado pela Agência Lusa sobre o andamento do processo para abertura de uma loja IKEA no Algarve, Seruca Emídio disse que "neste período pré-eleitoral tem-se registado um interregno", mas confrontado com a posição do homólogo de Faro, José Apolinário, de querer ver a cadeia instalada no seu concelho, respondeu que "a IKEA já adquiriu terrenos e estão em Loulé".

Mas fonte ligada à cadeia sueca não confirmou esta informação, dizendo apenas que "existe o objectivo de abrir uma loja a Sul do país, mas nada está ainda fechado e o processo está a decorrer".

O presidente da Câmara de Faro (PS) defende que a futura loja da cadeia IKEA, prevista para abrir até 2015, deve ficar localizada a sul do Parque das Cidades, terreno da Associação de Municípios Loulé/Faro.

Mas o município de Loulé prefere que a localização da grande superfície seja a norte do Estádio Algarve e o presidente da autarquia admitiu agora a compra de terrenos no concelho por parte da cadeia sueca.

O investimento na loja do Algarve será semelhante aos investimentos das outras lojas já construídas em Portugal, cerca de "60 milhões de euros", e até 2015 deverá ser uma realidade.
A cadeia sueca IKEA tem uma loja em Alfragide (Lisboa) e abriu a 31 de Julho de 2007 a segunda loja em Portugal, na localidade de Matosinhos, onde investiu mais de 60 milhões de euros, estimando abrir no primeiro semestre de 2010 outra em Loures (Lisboa).

Até 2015, o grupo IKEA prevê investir em Portugal cerca de 700 milhões de euros com a abertura de sete espaços, incluindo os de Alfragide e Matosinhos.

A poucos dias do braço de ferro com Macário Correia pela CMF, José Apolinário acaba de perder um trunfo pelo qual se batia nos últimos tempos... Na minha opinião, o importante é este investimento ser sediado na zona central do Algarve, mas não deixa de saber a amargo para os farenses, em especial para quem alega que "Faro é Faro"... A perda cada vez mais evidente de influência que a capital de distrito têm, no toca a atrair investimento (estrangeiro) é um facto que têm que ser invertido.

Sem comentários: