segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Edinho quer ganhar todos os jogos e deixa "subida" em aberto...



No rescaldo da vitória q.b. em Lagos, por 0-1, graças a mais um golo do puto maravilha Alvarinho logo ao "abrir da feira", que deixa os farenses no terceiro posto da tabela a dois pontos do segundo classificado Juventude de Évora, lançamos uma entrevista retirada da edição do passado sábado no jornal "A Bola" com o mister Edinho...


Treinador satisfeito com estreia. Intenção é somar vitórias e apontar baterias à subida. Moral não falta aos leões de Faro
O Farense segue tranquilamente na Série F da III Divisão, ocupando o quarto lugar, com 12 pontos, sob o comando de Edinho que esta época se estreia como treinador principal, depois de vários anos a marcar golos no futebol português. «O grande objectivo é encarar os jogos sempre com vontade de vencer, colocando em campo um futebol bonito e eficaz que agrade aos nossos sócios», explana o brasileiro, denotando orgulho por representar o Farense, clube de eternos pergaminhos: — O Farense foi, é e sempre será um clube grande. O passado ninguém pode apagar. A nós pertence-nos a obrigação de o dignificarmos no presente e no futuro, não só dentro das quatro linhas como fora delas.

Edinho mostra-se também agradado com o respeito evidenciado pelos adversários com os quais se cruza aos domingos.«É bastante gratificante trabalhar num clube desta dimensão. O apreço que os opositores têm por nós torna-nos ainda mais fortes. Isso dá-nos motivação extra para continuarmos a fazer sempre mais e melhor», acrescenta, em tom de agradecimento e cheio de confiança nos dias vindouros: — Estamos no bom caminho mas ainda queremos melhorar.

Subida logo se vê

Sem prometer a subida, apenas vitórias, Edinho assume que todos os jogos são para lutar.«No final logo faremos contas», comenta a propósito, enveredando por discurso cauteloso. E porque a aposta em si ainda tem de ser ganha, Edinho acredita que a sua carreira de treinador vai consolidar-se:— Estou bastante satisfeito com a minha adaptação. Direcção e jogadores estão a ajudar-me imenso. Dos meus amigos, de Norte a Sul do País, recebo muitos telefonemas a incentivarem-me, o que muito me ajuda, acreditem!

por João José Pedro no Jornal A Bola

Sem comentários: