domingo, 12 de outubro de 2008

Farense arranca vitória cirúrgica na serra algarvia

O lance em que se decide a partida: chamado à conversão do penalty, Della Pasqua não falha e marca o único golo do encontro, cirurgicamente no fim da primeira parte.

Disputou-se na tarde de hoje, a 6.º jornada da Terceira Divisão Nacional, e o Farense acabou por regressar às vitórias, fruto do tangencial 0-1 trazido hoje do sintético de Messines. Mantendo a tradição desta temporada, os Leões de Faro mantêm-se invictos fora de portas, situação igualada até ao momento pelo líder Cova da Piedade e pelo conjunto orientado por Manuel Balela, o Louletano.

Numa primeira parte jogada a bom ritmo, acabámos por assistir a uma entrada forte do Farense, situação rara na presente temporada, onde claramente se percebeu a vontade e garra dos jogadores em mostrar uma cara diferente do jogo anterior. O Farense conseguia mesmo empurrar para junto da sua área a equipa de Messines, que evidenciava dificuldades em incomodar Costa no período inicial da partida. Por duas vezes o golo esteve iminente no Municipal de Messines para os homens de Faro, fruto dum remate rasteiro e colocado de Norberto defendido por Mauro e depois na sequencia do canto, quando Bruno, de baliza escancarada não foi lesto, tendo a bola batido no seu peito e sobrevoado a baliza messinense. Estávamos perante a melhor fase de jogo dos Leões de Faro, que iam intensificando a pressão e asfixiando o adversário, mas com o passar do tempo, naturalmente esse ritmo baixou e o Messinense começou a jogar com mais tranquilidade, adiantando as suas linhas e jogando preferencialmente em jogadas rápidas. Nota para uma jogada do ataque messinense à passagem da meia hora de jogo em que Hernâni poderia ter sido expulso por Eugénio Arez, na sequencia do derrube na zona frontal da área, a um jogador messinense que se preparava para esgueirar, situação apenas sancionada com o cartão amarelo. Poderia o jogo ter alterado o rumo aí, mas seria o Farense já no termo da primeira parte, numa fase em que jogo estava equilibrado, a chegar à vantagem na conversão dum penalty existente, o qual foi cobrado exemplarmente por Della Pasqua.

Na segunda parte cabia então à equipa da casa tentar inverter os acontecimentos, mas a verdade é que apesar da muita luta e garra dos homens de São Bartolomeu de Messines, à passagem dos 60 minutos ainda não haviam incomodado verdadeiramente Costa, o que traduzia bem a fraca qualidade do seu jogo ofensivo. O Farense por seu turno, ia controlando a partida mas raramente conseguia construir uma jogada de contra ataque decente, onde nos pareceu que os seus dois homens mais adiantados estavam um pouco fatigados, justificando então a entrada de alguém mais fresco para incomodar a defensiva contrária. Com a saída de Hernâni, diminuído fisicamente após uma jogada mais dura, o Farense queimaria assim uma substituição, tendo Ivo apostado depois na entrada de dois homens mais experientes para sustentar o seu jogo, não dando assim a oportunidade de David Justo poder mostrar serviço num jogo que nos parecia talhado para as suas características.
A partir dos 75 minutos, notou-se então que José Miguel, iria dar tudo por tudo para virar o jogo, apostando forte no ataque e o Farense acabou por passar por alguns sobressaltos, queimando tempo em alguns lances, o que ia provocando a ira das gentes da serra. Sabendo guardar da melhor forma o resultado, duma forma pragmática e objectiva, o Farense não realizou uma exibição vistosa mas garantiu sobretudo uma vitória importante, que a mantêm no trilho dos primeiros lugares, isto na véspera do ansiado jogo com o Louletano, a disputar daqui a 15 dias.
Arbitragem fraca, com prejuízo para ambas as equipas.

Ficha de Jogo:
Estádio Municipal de Messines (São Bartolomeu de Messines)
15 horas, 12/10/2008

Assistência: 600 espectadores
Árbitro: Eugénio Arez (Algarve)
MESSINENSE 0-1 FARENSE

(43 mn, por Della Pasqua, na cobrança duma grande penalidade. Bruno ganha posição dentro da área e quando se preparava para alvejar a baliza de Mauro, é derrubado. Na conversão, Della Pasqua remata rasteiro para o lado direito da baliza, enganando o guardião messinense)

Farense: Costa; Cannigia, Hernâni (Né, 63mn), Wilson, Duarte; Rui Graça, Luís Afonso, Barão; Norberto (Everson, 70 mn); Della Pasqua (Zé Nascimento, 72mn), Bruno. Treinador: Ivo Soares

5 comentários:

Anónimo disse...

nao deves ter observado o jogo ao vivo este comentario e muito fraquinho

SamM disse...

Este foi o jogo que vi, sem puxar a brasa a nenhuma sardinha! Convido-o a mandar a sua crónica para o mail que está no topo direito da página, para poder perceber a sua ideia.

Strone disse...

no jogo com o juventude falas-te da união da equipa adversaria.. parece que os jogadores do farense leram o blog..

http://3.bp.blogspot.com/_QS9TJgwxMAg/SPIy_XtF1qI/AAAAAAAABA8/6yZBQ6WMK8Y/s1600-h/f1.JPG

he he

abraço.

SamM disse...

Vamos lá ver... Não é os jogadores estarem de mãos dadas quando se perfilam na tribuna, que as faz ganhar jogos... Esse espirito têm que ser mostrada acima de tudo em campo. E se o Évora o fez na semana passada, apenas achei curioso o facto desse união estar também presente na hora da apresentação, bem ao estilo do que a nossa Seleccção faz... Ontem o Farense também mostrou uma atitude diferente dentro do campo, e é dessa forma que esperamos que lute pela vitória em todos os jogos.

Anónimo disse...

Claro que sim Samm... é preciso é que haja um espirito de entre-ajuda entre todos os jogadores!! Vi isso na 1a parte...na 2a nem por isso, mas ha que dar mérito ao adversário que tambem soube encostar-nos!

Força Farense!

Araújo