sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Água perdida

Com este post, levo-vos a um sítio da serra algarvia, situado no interior do concelho de S. Brás de Alportel, de nome Cova da Muda. Esta localidade pitoresca, composta por umas 20/30 carras térreas ao redor da estrada, que liga o Alportel ao Cabeço do Velho, foi alvo da minha visita durante alguns tempos para trazer do fontanário situado naquela zona, uma água pura e de qualidade invejável... Com os tempo, as Autoridades foram restringindo os litros de água para cada utente, devido à crescente procura da água mineral, que era compreensivel por forma a preservar esse bem... Contudo, os incêndios florestais ocorridos naquela zona e consequente infiltração das terras onde está a nascente estiveram na origem do fecho desse fontanário, devido à má qualidade da água, não visível a olho nu, mas justificada pelas análises que foram feitas pelas entidades competentes para matéria. Muitos dos utentes do espaço foram se afastando, desgostos de toda a situação, não estando em causa o valor monetário que se poupava mas sim a qualidade da água e a mais-valia que isso constítuia para o próprio local. Esta semana, numa passagem pela Cova da Muda pude verificar então o abandono a que está votado esse fontanário... Admitia que o seu fecho fosse algo irreversível, não contava é que agora o fontanário estivesse aberto, sem qualquer tampa ou mesmo torneira, estando continuamente a derramar para a estrada um fio de água considerável, que supostamente, não estando boa para o consumo alimentar, têm, sem qualquer dúvida, utilidade na rega ou mesmo para lavagem... Quando muitos nos vêm falar na poupança dos bens energéticos e água, pergunto eu, se não haverá um digno fiscal da Câmara que se desloque àquele sítio, tome previdências e ponha termo naquela situação, que desta forma parece ser a pior das três possiveis?

2 comentários:

Anónimo disse...

Futebol àparte, são sempre boas estas pequenas crónicas.
Esta faz-me recordar locais que me são conhecidos.
Apesar de natural de Faro, onde vivi quase metade da minha vida, foi no Alportel que passei alguns bons bocados das férias da minha infância e juventude, pois meus avós e seus antepassados eram naturais dessas terras.
As águas nesses tempos eram de boa qualidade como na Ribeira do Alportel.
Aí viam-se algumas vezes as lavadeiras na sua faina.
Lembro-me também da Fonte Férrea, que penso estar arranjada.
A Cova da Muda um pouco mais adiante já está integrada na Serra.
A estrada que liga o Alportel àquele sítio está em parte rodeada de belas hortas, infelizmente hoje já sem a vida de outros tempos.

Obrigado SamM, por estar atento.

F. Neves

SamM disse...

A Fonte Ferrea está arranjada o que é de saudar... Alias toda a aquela zona é muito bonita, recheada de zonas verdes e com algumas represas de água que foram construidas nos últimos anos. As hortas, essas têm desaparecido, mas a ideia da crónica foi mostrar o abandono a que está aquele fontanário, já antigo e tantas vezes visitado. Dá pena ver a água correr pela estrada fora, água essa que foi de excelente qualidade e agora é esbanjada duma forma tão desmesurada.
Cumprimentos.