terça-feira, 7 de julho de 2009

Música, dança, desenho digital, exposições nas ruas da Baixa de Faro

A Baixa de Faro vai estar em festa nos próximos dias 9, 10 e 11 de Julho, estando previstas iniciativas no Jardim Manuel Bivar, Passeio da Doca, Vila Adentro (Largo Afonso III).

Segundo a Câmara de Faro, «o principal objectivo é promover a circulação na zona histórica da cidade, criando eventos diversificados capazes de atrair residentes e visitantes, fazendo também a ligação às exposições do Art Algarve». Por isso mesmo, nestes dias, o Museu Municipal de Faro vai estar aberto até às 24h00.

O Jardim Manuel Bivar/Palco da Doca vai receber concertos, dança, performance de desenho digital e uma mostra da actividade de agentes culturais locais, enquanto o Largo Afonso III acolherá workshops de dança, um “mercadinho” de artesanato contemporâneo, concertos e animação de rua com interacção entre o artista e o público.

No dia 10 de Julho, o Jardim Manuel Bivar receberá o espectáculo “Cantigas da Rua”, com apresentação de João Baião. Este espectáculo procura reviver o clima das canções populares da rádio e do cinema português que estavam na moda nos anos 30 e 40 em Portugal. Estes filmes trouxeram para os cinemas nomes de actores de luxo como Beatriz Costa, António Silva, Vasco Santana, Ribeirinho, Laura Alves, Maria de Matos ou Milú, em filmes como “O Pátio das Cantigas”, “O Pai Tirano”, “A Canção de Lisboa”, “A Menina da Rádio”, “A Aldeia da Roupa Branca”, entre outros.

No dia 11 de Julho, destaque para o espectáculo “Desenho Digital em Espaço Público, estreado no evento Faro Capital Nacional da Cultura 2005 e recentemente apresentado na Expo Saragoza 2008, na comemoração do Dia de Portugal. O projecto, da autoria do desenhador e colaborador habitual das Produções Fictícias António Jorge Gonçalves, prevê uma actuação à noite, ao ar livre, onde o próprio desenhará em tempo real sobre a fachada de um monumento histórico ou de um edifício emblemático. Com computador, caneta, placa gráfica e projector vídeo, o artista actuará durante uma hora (espectáculo a iniciar entre as 21h30 e as 22h00), sendo necessário que as luzes do local escolhido sejam desligadas durante a actuação. Uma banda sonora instrumental a cargo de um DJ acompanha o espectáculo. A escolha de um edifício emblemático, aliada à circunstância de o espectáculo decorrer à noite e ao ar livre, confere-lhe um efeito surpreendente e de grande cumplicidade gerada com os transeuntes, os turistas e os habitantes do espaço Por outro lado, sendo o desenho uma linguagem universal o espectáculo é dirigido a todas as pessoas e para todas as idades. Ainda no dia 11 terá lugar o espectáculo “Dança Vertical”, na fachada do Hotel Faro, com actuação do grupo “Todo concuerda”, vencedor do Certame de Dança Burgos-Nova Iorque 2008).

Os artistas são Alexandra Prada e David Guterres na Dança, e os músicos Eloisa Cantón (violino), Cármen G. Moreno (violoncelo) e Jasio Velasco (viola de arco). A coreografia é de Alexandra Prada. Este espectáculo é patrocinado pelo Aeroporto de Faro, no âmbito do seu 30.º aniversário, e tem o apoio do Hotel Faro.

No Jardim Manuel Bivar destaque ainda a actuação do grupo de Salsa “Los Cubanitos”, no dia 09 e no Largo Afonso III, de referir os concertos com “Os Tornados”, no dia 9, o Grupo “Marenostrum”, no dia 10 e o grupo “Farra Fanfarra”, no dia 11.

Destaque ainda para as apresentações da performance “Saia que gritas”, de Úrsula Mestre, integradas nas Exposições “Art Algarve”.

Fico satisfeito por Faro, Capital do Algarve apresentar aos seus munícipes, mas mais importante que isso, aos ansiados turísticas e visitantes da nossa Região, um evento que me parece ser de qualidade e bem enquadrada na realidade que a nossa cidade pode inserir, mais vocacionada para um turismo de excelência em torno da cultura, história, arte, não orientado para grandes massas. Lamento, como já o fiz à semanas atrás o timing apertado com que estes eventos são apresentados aos media, não constando em qualquer roteiro turístico internacional do Algarve dalguns meses atrás, presumo... Onde está a essa preocupação? Assim tudo parece feito em à pressa e em cima do joelho... Será?

Sem comentários: