segunda-feira, 18 de abril de 2011

Quando os filhos ajudam os pais...

Timor quer comprar dívida portuguesa Ramos-Horta, Presidente de Timor-Leste, disse esta segunda-feira que a iniciativa timorense para a compra de dívida portuguesa, com outros países, tem a concordância do primeiro ministro, Xanana Gusmão, e do líder da oposição, Mari Alkatiri.

José Ramos-Horta considera este passo útil "para moralizar um pouco" o mundo financeiro internacional, advertindo que prefere atuar com o Brasil e Angola e, eventualmente, outros países. "Xanana Gusmão conversou com a Presidente brasileira Dilma sobre isso e ela reagiu muito positivamente e esperamos sensibilizar também os angolanos para este projeto", revelou o chefe de Estado timorense em entrevista à Lusa e à RTP.




Por este andar, quando o Farense concretizar o negócio do São Luís, ainda vai emprestar dinheiro para pagar salários aos jogadores do Sporting...


Nota: para os mais distraídos, o SC Farense é a filial número 2 do Sporting Clube Portugal

3 comentários:

Anónimo disse...

É normal. A sonangol já paga os do teu clube.

Anónimo disse...

SamM, isso de ser filial do Sporting já não tem qualquer razão de ser.
Sempre fui contra,ainda que não esqueça a razão da nossa fundação, pois acho que o Farense é um clube independente e representa a cidade de Faro, não qualquer grupo de "leões" dum bairro da nossa cidade.
Para isso lá têm eles os Núcleos e os benfiquistas as Casas.
Mesmo que tivesse havido vantagens nisso, pergunto quais foram foram ?
Alguma vez vieram em auxílio do "filho dilecto", expressão usada pelo Dr. Dias Ferreira no discurso feito no centenário ?
O Farense é o Farense e nada mais do que isso.

SamM disse...

Amigo, não leves isso de sermos a Filial numero 2 tão a peito, este post era mais para reinar acerca do estado a que o nosso Portugal chegou e fazer uma analogia com o futebol da nossa praça, de uma forma aguçada.

Contudo, concordo com as tuas ideias, o Farense como emblema maior de uma Região, não deve conotado como filial de qualquer outro Clube.

Mas também não sou como outros que já defendem a pés juntos essa tese, como se tratasse de um assunto maior... Enfim, há que se equilibrado e tratar destas situações com tranquilidade, pois o futuro do Farense não depende dessas mesquinhices.

Abraço.