segunda-feira, 5 de maio de 2008

O Fim de Semana Desportivo em Análise

Num fim de semana de glória para o SC Farense, iniciamos esta rubrica falando dos mais novos, Escolas, que na equipa A empataram a 3 bolas com o S. Luís, perdendo assim a oportunidade de ascender ao 3.º lugar, enquanto a equipa B bateu copiosamente o S. Luís por 10-1, mantendo-se na 3.º posição. Nos Iniciados, os Leões de Faro deslocaram-se Vila Real de Santo António e saíram derrotados por 2-1, perdendo a hipótese de subir ao 4.º lugar da tabela. Realce também para a equipa Sub 15 do Farense que disputou a Taça Coca-Cola, apurando-se para a Fase Final ao bater o Louletano 92 nos penaltys por 1-0 após o empate 1-1 no tempo regulamentar. Destaque amplo, desta feita para os Juniores do Farense, que após 3 anos de muitas dificuldades e tentativas frustradas para regressar ao convívio das melhores equipas nacionais da categoria, que viram a recompensa chegar na hora certa, pois não bastava vencer o Torreense, o que aconteceu mesmo, mas dependia de terceiros e tal situação correu de feição aos jovens de Faro, saltando para o segundo lugar da poule e fazendo a festa. Agora que alguns subirão à equipa Sénior, caberá à estrutura técnica e directiva do SC Farense não desperdiçar o valoroso feito e criar condições para que para o ano a equipa do Farense seja muito mais competitiva, atraindo outros jovens de clubes vizinhos de inegável valor, para que esta presença não seja um oásis no trajecto dos escalões jovens da equipa da capital algarvia, que até à pouco tempo tinham os 3 escalões principais de formação na Primeira Divisão Nacional, mas que não fosse este brilharete dos Juniores, estariam limitados os Distritais e Segunda Divisão Nacional no caso dos Juniores.
Por fim, não podíamos esquecer a equipa Sénior, que garantiu praticamente a subida de divisão à Terceira Divisão Nacional, após difícil vitoria no pelado dos Machados, quando faltam ainda 3 jornadas para o termo da prova. Com a devida compreensão que vos peço, este título alegra-me mas não me entusiasma, porque o lugar do Farense não é nem nunca será a Terceira Divisão Nacional, pelo que só estarei totalmente feliz quando vir o “meu” Farense num escalão profissional, para não falar mesmo da Primeira Liga, onde esteve anos a fio. Para tal é necessário que todos rememos para o mesmo lado, incluindo os sócios, mas também as forças vivas da cidade, tecido empresarial, e claro a Câmara, que como accionista da SAD, e parceira do Farense no desenvolvimento sócio desportivo dos jovens do concelho, o qual a substituiu nesta vertente, têm que defender os interesses do Farense. O futebol português está em mudança e é esta a hora de definitavamente se trabalhar com seriedade e organização, para que o Farense, se calhar mais cedo do que o que pensamos, possa reassumir a sua posição. Assim haja vontade!

Na Terceira Divisão Nacional continua a saga das equipas algarvias na luta pela manutenção, mas também pela subida… Na fase de subida, a jornada correu de feição às equipas algarvias interessadas na subida, com especial destaque para o Beira Mar de Montegordo que ganhou ao Barreirense na casa deste por 0-3, subindo ao primeiro lugar da tabela. Na verdade, o Beira Mar passou por uma má fase no final da primeira fase/inicio da segunda, mas parece muito forte nesta recta final e acreditamos que a subida é mesmo possível apara os comandados de Luís Carlos. Quanto ao Quarteirense, bateu 3-2 o Fabril do Barreiro e mantém se na corrida, enquanto o Campinense foi derrotado por 2-1 em Aljustrel pela equipa local. Na fase de manutenção, destaque para o Ferreiras que ao bater em casa o Amora por 2-0 garantiu praticamente a permanência. Enquanto na outra poule, a luta está ao rubro entre Silves e Almancilense para garantir a possível permanência… O Silves perdeu uma oportunidade de ouro para se desenlear do Lusitano de Évora na sua própria casa, mas foi surpreendido e perdeu por 1-2, perdendo a liderança da poule e deixando tudo em aberto para jornada final em que jogará com o Almancilense, vencedor diante do Imortal por 3-0 a dita permanência.

Na Segunda Divisão B, o descansado Lagoa somou mais um ponto na recepção ao Mafra, fruto do empate a uma bola. O já despromovido Messinense não surpreendeu e despediu-se desta passagem pela Segunda B, com uma derrota por 3-1 em Odivelas. Mas a nota importante vai mesmo para o Louletano, que pagou muito caro a factura da fraquíssima campanha caseira desta época e afundou-se na Terceira Divisão. Ao entrar para a jornada final a depender de terceiros, mesmo assim nem o seu jogo ganhou sendo derrotado pelo Madalena, que o ultrapassou mesmo na poule. Triste fim para os homens de Loulé, que segundo se diz, tinham um orçamento superior ao do Olhanense, mas que no fim da época são relegados para a Divisão onde militará o SC Farense…

Na Liga Vitalis, o fim definitivo do sonho do Olhanense, que chegou à penúltima jornada com uma ténue hipótese, mas uma esperança incessante de ascender desportivamente à Liga Sagres, foi confirmado na sequencia do empate a dois golos com Gil Vicente. Empate que acabou por tirar o sonho também ao Gil Vicente, que esteve a perder por 2-0, chegou ao empate, mas não mais conseguiu fazer o golo da vitória.
Por fim, nota muito positiva para o Portimonense, que com a vitória no Estoril por 0-1, cimentou o seu lugar na tabela, e confirma ser a melhor equipa da segunda volta, resultado do excelente trabalho de Vítor Pontes que ainda não acertou a continuidade com o emblema portimonense.

Sem comentários: