terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Faro pode vir a ter um Projecto de Interesse Nacional (PIN) no Pontal

Um grupo de investidores russos já apresentou junto do Governo o pedido para que o empreendimento que querem promover nesta zona verde do concelho de Faro, pertencente à Mata do Ludo, tenha prioridade na aprovação e facilidades na implantação.

A informação foi avançada em primeira-mão ao «barlavento» pelo presidente da Câmara de Faro José Apolinário, que aguarda agora os desenvolvimentos deste processo. O autarca revelou ainda que os investidores russos eram um dos três grupos que queriam garantir as 1030 camas que a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDRA) destinou a Faro, na distribuição regional de camas de alojamento turístico fora dos centros urbanos.

A Câmara de Faro já anunciou, entretanto, que irá lançar o concurso para um Núcleo de Desenvolvimento Turístico com as referidas 1030 camas, no primeiro semestre de 2009. Mas o lançamento desta iniciativa ainda depende «do acertar de posições com a CCDRA».Caso o projecto dos investidores russos seja considerado PIN, avançará por uma via alternativa e não entrará na contagem de camas fora da malha urbana. Esta é uma boa notícia para Faro, que tem mais intenções de investimento do que as camas que pode atribuir. Segundo já havia revelado José Apolinário ao nosso jornal, há interessados em investir em empreendimentos turísticos em Santa Bárbara de Nexe e em Estoi, fora do perímetro urbano dessas sedes de freguesia farenses. Na altura, o presidente da Câmara de Faro também anunciou que iria fazer depender a aprovação de qualquer projecto ou projectos a instalar no Núcleo de Desenvolvimento Turístico a criar, da construção de «um campo de golfe de 18 buracos».

A Câmara de Faro foi uma das que se mostrou descontente com a distribuição que foi feita pela CCDRA das 24 mil camas turísticas fora do perímetro urbano previstas no Plano Regional de Desenvolvimento do Território do Algarve (Protal). Mas, poucos dias depois de a tabela de distribuição ter sido anunciada, José Apolinário revelou a sua convicção de que «a questão das camas terá de ser revista em 2010», pois não haverá investidores suficientes para as autorizadas no interior.

Admito que será um impulso no Concelho de Faro em termos económicos mas meus amigos, um investidor que compra os terrenos inseridos no pré Parque Natural da Ria Formosa e mesmo no próprio Parque por 50 milhões de euros, num total de investimento a rondar os 460 milhões, adquiriu por certo uma grande faixa da mata, senão mesmo a totalidade, ou seja o pulmão do concelho farense para construção de moradias de luxo e campos de golfe... Acho curioso, os senhores Políticos estarem tão preocupados com as moradias nas ilhas barreiras, onde moram uns pobres coitados (sem ofensa aos mesmos), querendo tirar-los de lá para fora, e agora como que às escondidas estarem ao lado dum projecto devastador a nível do ecossistema natural, afim de se ganhar umas coroas... Ainda para mais sabe-se lá de onde aparecem estes investidores russos e de que sítios esse dinheiro é proveniente...

Sem comentários: