domingo, 15 de fevereiro de 2009

Leão forte afoga Pescadores


O Farense ofereceu na tarde de hoje aos seus adeptos, sócios e simpatizantes uma das mais sólidas exibições da época, quebrando até o enguiço de não vencer a um dos seus cinco perseguidos, o que acontece numa fase decisiva da época e face ao que se viu pode ser um indicador positivo no que concerne à fase final que se aproxima. A verdade é que os Leões de Faro primaram a sua exibição por uma solidez defensiva assinalável, capacidade física, organização e capacidade de gestão de jogo ainda não vistas desta forma na presente época. Talvez falte ainda alguma criatividade no ataque mas estamos em crer que com a equipa estabilizada, esta situação terá as devidas correcções de modo a encarar a fase final com outra convicção.

Numa primeira parte jogada sob um vento um pouco moderado, cedo o Farense tomou as rédeas de jogo e aos oito minutos dispunharia da primeira grande ocasião, desta feita de Hernâni, proporcionando uma grande defesa ao guardião contrário. Aos dezesseis minutos nova ocasião de golo, por Pintassilgo, que beneficiou duma triangulação entre Barão e Luis Afonso, e tinha a oportunidade para desferir um remate em jeito, que daria uma espectacular defesa ao guarda redes do Pescadores. O Farense jogava nesses primeiros minutos sobre o meio campo adversário, procurando sair com a bola dominada e depois jogando com velocidade nos flancos, onde os laterais subiam com alguma frequência, apoiados sempre por dois ou três homens que assim davam maior consitência às jogadas de ataque dos algarvios. Passados os primeiros vinte minutos o Pescadores equilibraria a partida e espretaria o ataque, ainda que de forma pouco regular, à base de jogadas rápidas, mas tais ímpetuos foram-se esbatendo no meio campo farense. Era contudo a pior fase desta parte, pois as equipas haviam encaixado, e os lances de perigo eram practicamente nulos, jogando-se a meio campo, até que Bruno, já perto do final concluiria de cabeça uma jogada de Pintassilgo na direita, deixando os farenses com uma vantagem de um golo ao intervalo.

Na segunda parte, era com expectativa que se aguardava a postura do Pescadores, que vinha ao Estádio Algarve, na qualidade de terceiro classificado, com mais oito pontos que o Farense à entrada para esta jornada. A verdade é que os comandados de Pedro Sampaio, nunca conseguiram ser os “donos da bola”, muito por culpa do Farense, que soube anular da melhor maneira as unidades mais importantes do conjunto da margem sul, controlando o jogo duma forma quase total, perante um adversário em que nem mesmo as susbtituições surtiram o desejado efeito. A entrada de Caras, após a saída do lesionado Luis Afonso deu a António Barão a possibilidade de refrescar a esquerda do ataque, dando assim maior garra e força à equipa. Seria do Farense nova grande oportunidade de golo, quando Pintassilgo aos sessenta e oito minutos remataria no coração da área após um execelente trabalho individual, isto numa fase de jogo em que o Farense mantinha a organização e ganhava a maior parte dos lances divididos, perante um adversário que neste aspecto tinha jogadores mais fracos fisicamente. Com o jogo caminhar para o fim, assistimos então a alguns equívocos do árbitro, senhor Hugo Cardoso, que nos últimos minutos foi marcando muitos livres contra os Leões de Faro, alguns duvidosos e tomando decisões algo esquistas como num lance entre Bruno e um defesa contrário, em que estando a olhar para o lado oposto, não teve dúvida em admoestar um jogador da margem sul com o cartão amarelo, isto sem conferenciar com nenhum dos assistentes... O Costa da Caparica só no período de descontos se assomou duma forma visível da baliza de Gonçalo mas seria já no termo da partida que o Farense selaria a vitória por Caras, num lance que originaria uma situação pouco digna no banco dos Pescadores, numa clara imagem de falta de fair play do treinador e seu adjunto, no momento em que a derrota estava já consumada.


Camp. Nac. 3ª Divisão, Série F, 21ª Jornada
Estádio Algarve (Parque das Cidades)
Assistência: 500 espectadores
15 horas, 15/02/2009
Árbitro: Hugo Cardoso (Évora)
FARENSE 2-0 PESC. COSTA CAPARICA

(41 mn, por Bruno, na sequência dum cruzamento de Pintassilgo na direita, à qual o "gigante" farense respondeu com uma cabeçada que ainda parece tocar num defesa contrário, entrando junto ao poste esquerdo da baliza sul)
(95 mn, por Caras, que aproveita o desiquilibrio defensivo do Pescadores, que tinha toda a "gente" nas imediações da área farense, para iniciar um contra ataque, correndo todo o meio campo com a bola dominada e encostando para o fundo das malhas no interior da grande área)

Farense: Gonçalo; Cannigia, Hernâni, Carlos Neves, Wilson; Luís Afonso (Caras, 65mn), Zé Nascimento, Barão, Norberto (Arlindo, 93mn), Bruno, Pintassilgo (Dinis, 88mn). Treinador: António Barão

Sem comentários: