segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Eles também são o Orgulho do Algarve - II

Tavira celebra sucesso com champanhe e fogo-de-artifício
3000 pessoas saudaram a equipa algarvia

Depois de várias horas à espera, já passava da meia-noite quando as 3000 pessoas que não arredaram pé da Praça da República, receberam a comitiva do Palmeiras Resort/Tavira, celebrando o triunfo algarvio com champanhe e fogo-de-artifício. Depois da vitória de David Blanco na 70.ª Volta a Portugal em Bicicleta, a estrutura da turma algarvia viajou do Porto em avião fretado pela autarquia tavirense e pelo patrocinador principal da equipa. “Soubemos interpretar os sentimentos dos tavirenses. Sabia que era possível esta recepção e, como se vê, valeu a pena”, disse o presidente da Câmara Municipal de Tavira, Macário Correia, que tinha viajado de autocarro na madrugada de domingo, com cerca de meia centena de representantes de várias entidades e adeptos. “Começámos a preparar tudo no sábado. Digamos que a minha experiência no ciclismo deu-me leitura suficiente para perceber que a vitória estava ao nosso alcance”, acrescentou, lembrando a figura de Brito da Mana, fundador do Clube de Ciclismo de Tavira falecido em Dezembro último. A música da banda filarmónica abriu caminho, num ambiente espectacular, para os ciclistas da equipa algarvia, recebidos com aplausos pelos milhares de tavirenses, banhados depois com muito champanhe. A mais brilhante jornada desportiva da história do concelho foi festejada madrugada dentro mas o grande herói só queria… descansar, depois da ausência de um mês e de uma prova muito dorida. “Estou muito contente, não esperava tanta gente. Agradeço aos meus companheiros, a equipa foi brilhante. Segunda-feira, só quero dormir”, disse David Blanco, com marcas em todo o corpo.
Acompanhei como sempre tenho feito, mais uma edição da Volta a Portugal em Bicicleta e foi evidente a cada dia que passava, que maior era a fé das gentes de Tavira na vitória desta prova desportiva. A figura de Macário Correia foi a pouco e pouco sendo mais requisitada pelos meios de comunicação social e no sábado, após a conquista da amarela, era notório no discurso do autarca tavirense a pura emoção dum amante da modalidade mas também da cidade onde é natural. A cada entrevista que dava, eram evidentes as lágrimas no rosto do presidente ao que ocorreu perguntar a mim próprio: "Este homem só chora?". Poderão acusá-lo de populismo mas a verdade é que se o Farense e a cidade de Faro tivessem uma figura destas como parceiro institucional nos últimos anos, decerto não estaríamos na Terceira Divisão Nacional...

Sem comentários: