terça-feira, 9 de novembro de 2010

Turismo: Rali de Portugal 2010 trouxe retorno de 85ME - Estudo




O rali de Portugal de 2010 trouxe um retorno de mais de 85 milhões de euros ao nível turístico, número só superado em Portugal com o Euro 2004, revela um estudo hoje divulgado pelo Automóvel Clube de Portugal (ACP).

De acordo com o estudo, levado a cabo pelo Centro Internacional de Investigação em Território e Turismo da Universidade do Algarve, "só em despesa direta – gastos em dormidas e refeições – registaram-se mais de 50 milhões de euros" gastos no Baixo Alentejo e Algarve, onde a prova decorreu entre 27 e 30 de maio.

No âmbito do retorno a nível indireto, "através da exposição mediática do evento" na comunicação social, estima-se que o valor recolhido seja de "35 milhões de euros, 27 dos quais através" das televisões internacionais.

"Contas feitas, 85,199 milhões de euros é um resultado recorde nas provas desportivas levadas a cabo em Portugal", diz o ACP, que organiza o evento, ressalvando que este número foi só superado com a realização em 2004 do europeu de futebol.

"A imagem e a promoção turística do país graças à realização deste evento são motivos de orgulho para o ACP", assinala a nota da instituição.

Via Agência Lusa


Como adepto desta modalidade, acompanhado desde à muito as andanças do Rally de Portugal em solo algarvio, acho estranho o valor de 85 milhões apresentado no estudo, pois a última edição do Rally de Portugal não teve tanta gente (de fora do Algarve) nas estradas como em edições anteriores. Em todo o caso não deixa de ser relevante a importância deste evento a realizar este ano em época baixa no Algarve, como forma de atenuar pelo menos na semana do evento a crise na ocupação hoteleira e na área da restauração que afecta cada vez mais a região algarvia. Torna-se cada vez mais imprescíndivel que o Turismo do Algarve aposte forte neste evento, promovendo o produto "WRC" nos mercados onde o desporto automóvel está mais implantado e de onde os pilotos que lutam pelos primeiros lugares são naturais, podendo desta forma consolidar a sua marca junto dum público que ainda não conheça verdadeiramente a nossa Região.

Sem comentários: