sábado, 29 de maio de 2010

Loeb atacou mas jovem Sebastien Ogier geriu vantagem... Domingo de decisões!

Sebastien Loeb ao ataque na PEC 10, S Brás 1 Foto Algarve Farense


Dia duríssimo para os pilotos este sábado. Como havíamos vaticinado a dureza dos pisos condicionou a prestação de todos, uns mais do que outros em virtude estilo de condução agressivo, regular ou cuidadoso de cada um deles. A juntar a isso, o dia de calor que se fez sentir nas serras algarvias e alentejanos deixou o piso muito seco e propenso à aglomeração de pó, situação a que não têm sido alheio o cuidado da organização em paenas fazer partir os pilotos de três em três minutos, por forma a que o rasto não seja apanhado por algum piloto que parta atrás.


E se ontem apostava-mos numa luta principal entre Ogier, Loeb e Hirvonen, em parte não nos enganamos embora o homem da Ford tenha saído da carroça dos líderes, tendo um dia apagado e condicionado por problemas com os pneus. Na verdade, os homens da Citroen, quer os oficiais (Loeb e Sordo), como os da equipa júnior (Ogier) e do privado Petter Solberg têm dominado o Rally de Portugal, tendo no dia de hoje ganho as 6 PEC's em disputa com vantagem para Sebastien Loeb que ganhou quatro, deixando para Petter Solberg e Sebastien Ogier uma cada.



Contudo, face ao período da manhã em que o campeoníssimo francês reduziu para metade a diferença para Ogier, esperava que consumasse o assalto à liderança na parte da tarde, algo que não aconteceu, devido à mestria do jovem Ogier que se defendeu bem e guardou uma vantagem de 21,1 segundos para os restantes 90 kilómetros do rally a disputar amanhã nos troços de Felizes e Loulé, guardando-se para a Super Especial de encerramento do Estádio Algarve alguma dúvida mínima em relação a diferenças de tempos.



E se a Citroen tem estado em grande, a Ford mais uma vez se pode queixar de si própria e da inconsistência exibicional dos seus pilotos oficiais com destaque mais uma vez para Latvala, o único dos top 10, que saiu do mesmo, em virtude dum acidente aparatoso na primeira passagem do Vascão. Como havíamos dito, ele estava obrigado a atacar forte para reduzir diferenças, e correndo mais riscos, colheu o amargo fruto duma saída de estrada...


Quanto aos portugueses, Armindo Araújo é o melhor piloto, ao volante do Mitsubishi Lancer Evo X, ocupando o 17º posto da classificação. O campeão do PWRC contou com problemas a nível da suspensão da parte da manhã, mas na secção vespertina, já com os problemas resolvidos, Armindo Araújo pôde adoptar uma toada mais rápida, guardando uma vantagem confortável sobre Bernanrdo Sousa, o líder do CPR, e que tudo indica, ganhará a corrida particular dos "Tugas" pois Armindo Araújo não está inscrito no CPR. Nota positiva para Pedro Peres e Vítor Sá, que ultrapassarem Vítor Pascoal na tabela e assim se preparam para subir ao pódio nesta prova do Campeonato Português.

Mais informações em: http://www.rallydeportugal.pt/

Sem comentários: