sábado, 12 de fevereiro de 2011

CP confirma 11 novos comboios para a Linha do Algarve, revela o MPT/Algarve


A CP confirmou ao Partido da Terra (MPT)/Algarve, após um pedido de esclarecimento efetuado por aquela força política junto da empresa, confirmou que nos próximos meses colocará na Linha do Algarve 11 novos comboios em substituição das atuais automotoras.

Segundo o gabinete de Relações Institucionais e Comunicação da CP – Comboios de Portugal EPE, citado pelo MPT, dos onze comboios, ficarão oito em rotação (exploração), sendo três para cumprir plano de manutenção mais reserva de exploração.

Na prática, ainda segundo a empresa, os preços praticados sofrerão “um aumento de 5%”, em virtude da eliminação do “factor de correção” (de 5%) que existe devido ao desconforto abaixo do padrão das actuais automotoras, nomeadamente a inexistência de ar condicionado.

O MPT refere ainda, segundo a empresa, “não está prevista alteração de horários, havendo certamente ajustes ao horário existente, em função do novo material e da respectiva performance”.

As automotoras previstas para funcionamento na Linha do Algarve (UDD 0450) estão atualmente em serviço na Linha do Minho e são automotoras duplas diesel, modernizadas entre 1999 e 2001 e climatizadas, oferecendo 164 lugares sentados, dos quais 40 em 1.ª classe.

“O Partido da Terra saúda este melhoramento do material circulante na Linha do Algarve, destacando-se o incremento de conforto e o aumento de eficiência energética na ordem dos 20%”, salienta o MPT.

A força política reitera ainda que esta pode ser “a grande oportunidade para que a CP conceba e institua campanhas regionais de divulgação, dinamização e promoção do transporte ferroviário, de preferência em articulação com transportes públicos urbanos”.


In Diário Online


Bem sei que a renovação e aposta em novas localizações para a linha do Algarve, por forma a corresponder às necessidades laborais das pessoas envolve custos avultados mas optimizando as acessibilidades à "linha" e dando melhores condições de conforto aos utentes, por certo o país ficaria menos dependente dos combustíveis... Só que isso não interessa a todos...!

Sem comentários: