quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Algarve: PSP e GNR com 10 carros que podem "ler" matrículas automaticamente




No ano de 2009 foram detetadas em Portugal cerca de 4600 viaturas furtadas ou destinadas a apreensão ao abrigo do sistema de leitura de matrículas "Polícia Automático", disse hoje em Faro o ministro da Administração Interna (MAI).



O sistema, que funciona há um ano, é uma das componentes do projeto "Algarve Seguro", que inclui uma plataforma de georreferenciação de meios operacionais e a ligação das centrais de alarmes das empresas de segurança às das forças policiais.

Segundo Rui Pereira, o "Polícia Automático" permitiu em 2009 a leitura de 700 mil matrículas, o que conduziu à deteção de cerca de 20 mil ilícitos e à identificação de 4600 viaturas furtadas, envolvidas em ocorrências ou em infração automóvel.

O ministro da Administração Interna falava aos jornalistas à margem da cerimónia que assinalou a entrada em funcionamento do "Algarve Seguro", que visa dotar as forças de segurança de tecnologia de suporte à sua actividade operacional.

Segundo Rui Pereira, o Algarve foi a região escolhida para o lançamento do projeto por ser uma região turística e também devido à grande dispersão das habitações pelo território, mas no futuro deverá estender-se a outras regiões do País.


Algarve: GNR com 10 carros com leitura automática de matriculas

Ao abrigo desta iniciativa passaram hoje de dois para dez o número de carros da PSP e GNR dotados com a leitura automática de matrículas feita através de uma câmara que "lê" as chapas de matrícula, informação que é depois cruzada com as seguradoras.

Durante a visita que hoje cumpriu em Faro, Rui Pereira acompanhou o percurso pela cidade de uma das cinco viaturas da PSP dotadas com o sistema, tendo o equipamento sido instalado também em cinco viaturas da GNR.

O projeto "Algarve Seguro" implicou a implementação de uma plataforma de georreferenciação de meios que consistiu na distribuição de 225 Assistentes Digitais Pessoais (PDA) pelas forças de segurança.

Esta componente do programa permite que através de um Sistema de Posicionamento Global (GPS) os ocupantes das viaturas policiais ou que estejam em patrulhas apeadas "naveguem" até às ocorrências.

Já a ligação das centrais de alarmes de várias empresas de segurança às forças policiais vai possibilitar o cruzamento da informação sobre as ocorrências com os meios operacionais, permitindo maior rapidez na alocação de meios.

Por sua vez, a Governadora Civil de Faro, Isilda Gomes, realçou que este projecto surge na sequência de propostas concretas apresentadas ao Ministério da Administração Interna (MAI) no âmbito do Gabinete Coordenador de Segurança Distrital (GCSD), “no sentido de melhorar a prevenção criminal e elevar o sentimento de segurança dos cidadãos”.

“Numa região competitiva como o Algarve a segurança é uma condição fundamental, pelo que esta área constitui uma preocupação permanente”, frisou Isilda Gomes, salientando que a resposta do MAI às necessidades do Algarve tem sido efectuada de acordo com as prioridades definidas pelas Forças e Serviços de Segurança que integram o GCSD.


In Observatório do Algarve


Aperta o cerco para os incumpridores, criminosos e também para os ... distraídos. Este reforço de sistema é uma forma de intensificar o que de facto acontece pois actualmente as forças de segurança sabem num instante tudo sobre uma viatura, desde a inspecção até ao seguro, sem esquecer a liquidação do IUC (mesmo que sem habilitações para emitir um auto de noticia nesta situação)...

Sem comentários: