terça-feira, 21 de setembro de 2010

Portimão, a cidade do turismo de pé descalço...


Preços dos hotéis descem em Portimão e Quarteira, mas sobem em Vilamoura, Carvoeiro, Tavira e Faro

A cidade mais barata para alojamento hoteleiro em Portugal durante 2010 foi Portimão, com uma média de 50 euros por quarto por noite, e apresentando uma queda de 11% relativamente ao mesmo período do ano anterior.

Foi seguida de perto por Quarteira (51 euros) e Vila Nova de Gaia (55 euros).

Os preços médios por quarto de hotel pagos pelos viajantes nas cidades portuguesas recuperaram em 2010, quando comparados com o período homólogo do ano anterior, de acordo com o Hotel Price Index Hotéis.com.

Assim, assistiu-se a uma recuperação ou estabilização dos preços na maior parte das cidades, sinais de recuperação por parte da indústria hoteleira.

Cascais foi a cidade mais cara para alojamento em hotéis, com uma média de 164 euros por quarto por noite, apresentando um aumento de 28% relativamente aos 128 euros do mesmo período de 2009.

Seguiu-se Vilamoura, com 113 euros de média por quarto por noite, e uma subida de 8% em comparação com 2009.

No que respeita às maiores subidas de preços, Cascais lidera a tabela, com um aumento de 28% nos preços médios, e todas as restantes localizações do Top 5 nacional são no Algarve: Carvoeiro (22 euros), Tavira (18 euros), Vilamoura (8 euros) e Faro (6 euros).

Relativamente a quedas de preços, Portimão registou uma descida surpreendente do preço médio, na ordem dos 11%, e igualmente surpreendente foi a do Estoril (-10%), para 77 euros de média por quarto por noite, dado que os hotéis de topo ofereceram algumas promoções excelentes.

Lisboa e o Funchal mantiveram-se estáveis e não registaram qualquer alteração no preço médio por quarto de hotel, mantendo-se nos 85 euros e 90 euros respetivamente.

Na cidade do Porto, os preços subiram ligeiramente (3%) para uma média de 71 euros por quarto por noite.

Portugal, no global, manteve uma média de 84 euros, registando uma subida de 1% comparativamente com 2009.

Nuno Sales Ponte, Manager Hotéis.com, comenta: “começa a verificar-se uma maior confiança por parte dos gestores hoteleiros para manterem ou subirem os preços. No entanto, os preços apresentados neste último HPI ainda se encontram em níveis muito baixos, sendo fácil encontrar excelentes relações qualidade-preço.”

Com enfoque nas variações de preços, o HPI® Hotéis.com, baseado numa rede de aproximadamente 91.500 propriedades, situadas em mais de 15.750 locais, em todo o mundo, desenvolve uma análise exaustiva dos preços hoteleiros reais pagos pelos consumidores (contrariamente aos anunciados).

In Barlavento Online


A juntar ao facto de ter um passivo estimado na casa dos 400 milhões de euros, fruto duma política autárquica, recheada de gastos e negócios megalómanos, pagos mais cedo ou mais tarde por todos os contribuintes, verifica-se agora a confirmação do que já se sabia... A grande concentração de hotéis na zona, obriga a que se pratiquem preços low-cost, pis se não for assim, os turistas cabam por escolher outros poisos mais sossegados e desta forma evitam os prejuízos desses monstros de betão na marginal da Praia da Rocha... E assim, se vai estragando o produto do "Turismo no Algarve", criando vícios comerciais, que se alastrarão como consequência, aos outros polos hoteleiros espalhados na Região, com as perdas de lucros que se sabem...

Sem comentários: