terça-feira, 14 de setembro de 2010

Clube de Ciclismo de Tavira procura novo patrocinador




O Clube de Ciclismo de Tavira (CCT) está à procura de um patrocinador principal para a próxima temporada velocipédica, depois de o Palmeiras Resort ter decidido deixar de investir na equipa profissional e passar a apoiar apenas os escalões de formação.

«Ao longo destes três anos de patrocínio, a marca atingiu o target [público-alvo] que procurava e a estratégia foi alcançada. Depois, é inegável que vivemos um período complicado no mercado imobiliário, onde as empresas procuram reduzir custos», disse ao «barlavento» o presidente do CCT Jorge Corvo.

Por esta razão, o emblema tavirense tem estado a sondar o mercado, admitindo que gostaria de ver o capítulo dos patrocínios encerrado até ao final de Setembro.

Sem revelar muitos pormenores, Corvo vai dizendo que, depois da saída de David Blanco para a nova equipa da Geox, pretende iniciar «um novo ciclo de três anos», embora o projeto dependa da estratégia do futuro patrocinador e do calendário de provas nacional.

«Neste primeiro ano, creio que estaremos mais vocacionados para o mercado nacional, ao passo que os dois seguintes já poderiam ser pensados a uma escala internacional», considerou.

Apesar de, no ano passado, o pelotão nacional ter atingido mínimos históricos (por falta de patrocínios), Jorge Corvo acredita que 2011 poderá ser o ano da recuperação, embora admita que isso depende do cenário económico mundial.

Por esta razão, o responsável do Tavira continua a defender que «a região algarvia deveria unir-se na formação de uma equipa», tal como acontece na vizinha Espanha, onde regiões como a Galiza e a Extremadura ou a Comunidad Valenciana se promovem dando nomes a equipas de ciclismo.

«Além da promoção da marca Algarve, seria uma oportunidade para colocarmos uma equipa portuguesa no ProTour», continuou o também antigo corredor.

Quanto à equipa para a próxima temporada, Corvo diz já ter iniciado conversações com os atletas da casa: «estamos juntos há muito tempo e eles conhecem as nossas ideias».

Apesar de ter sido ventilada a transferência de Cândido Barbosa para acompanhar o regresso à estrada da equipa da Liberty Seguros, o presidente do CCT diz que nada está decidido.

A continuação do foguete da Rebordosa no plantel ou na estrutura técnica do Tavira são hipóteses que se começam a colocar depois da saída de Blanco.

In Barlavento Online



Escrevi no passado sobre este problema que mais cedo ou mais tarde viria bater à porta da equipa desportiva profissional de maior sucesso no Algarve dos últimos anos... Agora que o sponsor principal abandonou a aposta na modalidade, num cenário de crise económica global, vejo com pessimismo a manutenção do projecto tavirense, nos moldes em que o conhecemos nos próximos anos... Inevitável era a saída de David Blanco, mas ao menos, o que se espera é que o Centro de Ciclismo de Tavira preserve no seu meio os outros atletas que tantas alegrias tem dado aos algarvios amantes da modalidade.


A ideia da criação de uma equipa com o alto patrocínio do Turismo do Algarve não é uma ideia nova, mas devo confessar que isso só teria pernas para andar, com a fusão da equipa louletano e tavirense, diminuindo ainda mais o pelotão nacional e desta forma constítuindo uma "machadada" na competitividade da modalidade em Portugal, não obstante o alvo da equipa ser a aparição em provas internacionais do PRO TOUR por forma a promover a marca "Algarve" lá fora...

Sem comentários: