terça-feira, 10 de agosto de 2010

FARO: CFC acusa presidente da autarquia de trair eleitores ao anunciar redução de funcionários


O líder do grupo de cidadãos Com Faro no Coração (CFC), José Vitorino, acusou hoje o presidente da autarquia local de trair os eleitores ao anunciar que em dois anos quer ter menos 200 funcionários na autarquia.



"Somos contra os despedimentos" afirmou o antigo presidente da Câmara de Faro em conferência de imprensa, acusando Macário Correia de mentir ao eleitorado pois em campanha anunciou que não haveria despedimentos na autarquia.

Desde que tomou posse, em outubro, Macário Correia (PSD) já dispensou 80 funcionários e diz querer reduzir ainda mais o quadro de pessoal, que atualmente ronda as 1000 pessoas.

Contudo, o presidente da autarquia, Macário Correia, frisa que a redução de funcionários não tem a ver com despedimentos mas sim com contratos que não serão renovados, aposentações, transferências ou reformas por junta médica.

"O presidente da Câmara tem em curso uma campanha pública de ataque aos funcionários", disse José Vitorino, acrescentando repudiar o que diz ser o "clima de medo" que agora se vive na autarquia.

Vitorino censura ainda o despacho interno recentemente assinado por Macário Correia no qual alerta os funcionários para que se forem detetadas pausas para café demasiado longas o facto será tratado como uma "falta injustificada".

"O despacho é difamador do pessoal e um erro de gestão colossal", afirmou, sugerindo que o presidente deveria ter tratado cada caso específico em vez de lançar um despacho que abrange todos os funcionários.

"Dá a ideia de que a Câmara de Faro é uma bandalheira em que a maior parte pouco faz", critica, afirmando que Macário Correia é "perito em demagogia popular", já que é "popular" falar-se mal dos funcionários públicos.

"O resultado é um clima geral de medo e o aparecimento dos informadores do chefe", conclui o ex-autarca.


In Observatório do Algarve

Sem comentários: