domingo, 22 de agosto de 2010

Marinha ‘parou’ barco sem seguro


Faro: ‘Tatiana e Daniel’ operou ilegalmente um mês na Ria Formosa

A embarcação ‘Tatiana e Daniel’, que operou desde 17 de Julho sem seguro válido no transporte de passageiros entre Faro e as ilhas de Faro e do Farol, ficou fundeada na doca da capital algarvia. A Polícia Marítima realizou uma inspecção e confirmou a notícia da edição de ontem do CM, que dava conta da falta de seguro válido, mandando fundear, coercivamente, o barco.

Ao final da tarde de ontem, responsáveis da firma Silnido - Transportes Fluviais Lda., proprietária da embarcação, entregaram no Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM) uma apólice de seguro de responsabilidade civil que cobre 250 000 euros de danos.

"O barco já pode operar normalmente a partir de agora. Já está tudo em ordem. Foi entregue hoje [ontem] um seguro válido de 27 de Julho a Agosto do próximo ano", disse ao CM, Brandão Pires, presidente da delegação regional do Algarve do IPTM.

Este responsável justifica a emissão de licença a um barco de passageiros apenas com seguro provisório (passado por um mediador) com "urgência do pedido por se tratar de um serviço a prestar a turistas no Verão".

"Normalmente, exigimos o documento definitivo. Neste caso, facilitámos, mas, em caso de acidente, o proprietário seria sempre o responsável pelas indemnizações de danos materiais e humanos", garantiu Brandão Pires.

Marques Ferreira, comandante da Zona Marítima do Sul, explicou ao CM, que o barco só navegará depois de ter seguro. "Se for confirmado que operou, sem seguro, de 17 a 27 de Julho, terá um processo de contra-ordenação", garantiu.

In Correio da Manhã



Sem dúvida, a comprovar-se a infracção trata-se de mais caso em que não se olha a meios para atingir fins, num, negócio que nesta altura do ano é uma autêntica "mina" para empresários, em virtude do estrangulamento automóvel na Ilha de Faro e do restrito acesso marítimo para o Farol...

Sem comentários: